Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Butazona Cálcica

Butazona Cálcica - Bula do remédio

Butazona Cálcica com posologia, indicações, efeitos colaterais, interações e outras informações. Todas as informações contidas na bula de Butazona Cálcica têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes com Butazona Cálcica devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

Aviso importante

Todas as bulas constantes em nosso portal são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Obs.: A MedicinaNET não vende nenhum tipo de medicamento.

Laboratório

Boehringer

Apresentação de Butazona Cálcica

Drg.: emb. c/ 10 e 100 drágeas de 200 mg.

Butazona Cálcica - Indicações

Episódios de espondilite anquilosante. Episódios agudos de gota e pseudogota. Nos casos abaixo, quando não houver resposta satisfatória ao tratam. com outras substâncias antiinflamatórias não-esteróides: exacerbações agudas da artrite reumatóide e osteoartrose. Formas agudas de reumatismo extra-articular.

Contra-indicações de Butazona Cálcica

Úlcera péptica (ou história pregressa de úlcera péptica), discrasias sangüíneas (ou história pregressa de discrasias sangüíneas), diáteses hemorrágicas (trombocitopenia, distúrbios da coagulação sangüínea), insuficiência cardíaca, hepática ou renal grave, hipertensão arterial grave, moléstias da tireóide e hipersensibilidade aos derivados do pirazol, síndrome de Sjoegren. Como outros agentes antiinflamatórios não-esteróides, BUTAZONA é também contra-indicada em pacientes nos quais os acessos de asma, urticária ou rinite aguda sejam desencadeados pelo ácido acetilsalicílico ou por outros medicamentos inibidores da prostaglandina-sintetase.

Reações adversas / Efeitos colaterais de Butazona Cálcica

Podem ocorrer reações alérgicas e distúrbios gastrintestinais, dispepsia, dor epigástrica, recorrência de úlcera péptica. Têm sido registrados, ocasionalmente, dor de cabeça, confusão, náusea, vômito, edema por retenção de eletrólitos, estomatites, sialadenites, distúrbios da visão, bócio, hepatite, pancreatite e nefrite e - como complicação rara - síndrome de Stevens-Johnson, síndrome de Lyell, leucopenia, trombocitopenia, agranulocitose e anemia aplástica.

Butazona Cálcica - Posologia

Recomenda-se individualizar a posologia de Butazona Cálcica, adaptando-a em particular ao quadro clínico, bem como à idade do paciente e às suas condições gerais. Devem ser utilizadas as doses mínimas eficazes. Sempre que possível, o tratam. não deverá exceder uma semana. Nos casos de tratamentos mais prolongados, devem ser tomados cuidados especiais (vide PRECAUÇÕES). As drágeas de Butazona Cálcica deverão ser ingeridas inteiras, por ocasião das refeições, com auxílio de líquido. Para as doenças reumáticas, podem ser recomendadas, como norma, as seguintes doses: durante os primeiros dias, 400 a 600 mg diariamente, ou seja, 2 a 3 drágeas de 200 mg, divididas durante o dia; a seguir, diariamente, uma drágea de 200 mg é, via de regra, suficiente. Para o tratam. dos episódios agudos de gota recomenda-se a seguinte posologia: inicialmente, 600 a 800 mg diariamente (3 a 4 drágeas), divididas em 2 a 3 tomadas, durante 1 a 3 dias; se necessário, podem ser administrados a seguir 200 a 400 mg (1 a 2 drágeas) diariamente.

Butazona Cálcica - Informações

Butazona Cálcica possui propriedades anti-reumáticas, antiinflamatórias, analgésicas e antipiréticas. A fenilbutazona exerce ação uricosúrica pela redução da reabsorção tubular do ácido úrico. No mecanismo de ação da Butazona Cálcica, a inibição da ciclooxigenase (prostaglandina-sintetase) representa o fator principal, restringindo a produção das prostaglandinas (principalmente as séries E e F), que participam do desenvolvimento da reação inflamatória, dolorosa e febril. Em condições experimentais, a fenilbutazona também inibe as funções leucocitárias (quimiotaxia, liberação/atividade das enzimas lisossômicas).

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal