Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Glitisol

Glitisol - Bula do remédio

Glitisol com posologia, indicações, efeitos colaterais, interações e outras informações. Todas as informações contidas na bula de Glitisol têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes com Glitisol devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

Aviso importante

Todas as bulas constantes em nosso portal são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Obs.: A MedicinaNET não vende nenhum tipo de medicamento.

Laboratório

Zambon

Referência

tianfenicol

Apresentação de Glitisol

Formas farmacêuticas e apresentações:
Glitisol 500 mg - Caixa contendo 20 cápsulas.
Glitisol G - Caixa contendo 2 envelopes de granulado.
USO ADULTO
USO ORAL

Glitisol - Indicações

Infecções respiratórias, geniturinárias, hepatobiliares, cirúrgicas, dos tecidos moles, otorrinolaringológicas, meningites purulentas, febre tifóide e paratifóide e brucelose por microrganismos sensíveis ao tianfenicol. Uretrite gonocócica e não gonocócica, donovanose, linfogranuloma venéreo, doença inflamatória pélvica, vulvovaginites, cervicovaginites, vaginose bacteriana provocadas por microrganismos sensíveis ao tianfenicol.

Contra-indicações de Glitisol

O produto é contra-indicado nos casos de história de insuficiência de hematopoiese, na gestação, na insuficiência renal e em casos de hipersensibilidade a um dos componentes da fórmula.

Advertências

Aconselha-se o controle hematológico periódico quando em tratamentos prolongados, além de 10- 15 dias e com doses elevadas, particularmente em indivíduos com insuficiência renal, alcoolismo crônico ou outras doenças crônicas debilitantes. Deve ser evitada a administração de tianfenicol com outros tratamentos potencialmente capazes de inibir a função medular. Menos do que 10 % do tianfenicol é metabolizado no fígado, assim, não é necessário reduzir a dose na insuficiência hepática. Doses plasmáticas excessivamente altas podem também ocorrer após a administração de doses habituais a pacientes com grave comprometimento da função renal e em recém-nascidos, prematuros ou não, pois estes apresentam processos metabólicos imaturos. Preferentemente, Glitisol® não deve ser administrado nesses casos. Caso seja necessária a sua utilização, aconselha-se não ultrapassar a dose de 25 mg/kg/dia nos recém-nascidos e nos lactentes (até 4 semanas de vida) e de 50 mg/kg/dia na primeira infância. O tianfenicol é excretado no leite materno, portanto não deve ser administrado durante a lactação e não é recomendável sua administração durante a gravidez. O tianfenicol não deve ser administrado concomitantemente a imunizações ativas (vacinações).

Uso na gravidez de Glitisol

- Gravidez e lactação Sabe-se que o tianfenicol atravessa a barreira placentária, e é excretado no leite humano. Assim sendo, o seu uso em grávidas e lactantes só deverá ser indicado se os potenciais benefícios justificarem os riscos.

Interações medicamentosas de Glitisol

Embora o tianfenicol não seja metabolizado no fígado por inibir enzimas mitocondriais, pode afetar o metabolismo do álcool e outras drogas. Aumenta os efeitos dos anticoagulantes cumarínicos (dicumarol, varfarina sódica), de certos hipoglicemiantes orais (tolbutamida, clorpropamida), e de anticonvulsivantes (fenitoína). Pode diminuir os efeitos do ferro e da vitamina B12 em pacientes anêmicos, dos contraceptivos orais e do acetaminofeno (paracetamol). A metabolização da ciclofosfamida pode ser diminuída com o uso simultâneo com o tianfenicol.

Reações adversas / Efeitos colaterais de Glitisol

Pode ocorrer uma manifestação tóxica, a síndrome cinzenta, caracterizada por distensão abdominal, vômitos, coloração cinzenta da pele, hipotermia, palidez cianótica progressiva, respiração irregular e choque seguido de morte (em crianças prematuras e outros recém-nascidos que recebem altas doses de cloranfenicol), devido à reduzida capacidade de glicuronização e filtração glomerular, o que leva ao acúmulo da droga no organismo. Apesar de não ter sido descrito nenhum caso de síndrome cinzenta com o uso do tianfenicol, aconselha-se a não administrar o produto nesses casos. É raro um grau de depressão medular totalmente reversível, relacionada à dose administrada. Não foi descrito outro tipo de depressão medular grave relacionado à suscetibilidade individual com o tianfenicol. Podem ocorrer distúrbios gastrintestinais, tais como diarréia e, mais raramente, pirose, náusea e vômito. São esporádicas reações cutâneo-mucosas ou distúrbios tais como anorexia e cefaléia.

Glitisol - Posologia

A posologia de Glitisol® varia de acordo com o agente infeccioso causal e o sistema acometido. Glitisol® Cápsulas 500 mg - Para adultos a dose é de 1,0 g (500 mg a cada 12 horas) ou de 1,5 g (500 mg a cada 8 horas), ou a critério médico de acordo com o tipo e a gravidade da infecção. Glitisol® G Granulado - O envelope deve ser dissolvido em ½ copo de água e ingerido preferivelmente com o estômago cheio. No tratamento das infecções gonocócicas agudas, a posologia recomendada é de 2,5 g (um envelope), dissolvido em ½ copo de água em dose única. Em caso de persistência da secreção uretral, após 48 horas da administração, aconselha-se outra dose. V03BNOV2007 4 Nas infecções por clamídias: 1 envelope de granulado no primeiro e segundo dia e 1,0 g ao dia de Glitisol® Cápsulas 500 mg por via oral (500 mg a cada 12 horas), por um período de 10 dias ou a critério médico. Como norma terapêutica nas Doenças Sexualmente Transmissíveis, deve - se tratar concomitantemente os parceiros sexuais.

Superdosagem

No evento agudo da ingestão de grande concentração de tianfenicol sob quaisquer das formas de apresentação, estimular o vômito e/ou realizar lavagem gástrica. No caso de distúrbio grave da hematopoiese, interromper a administração e encaminhar ao especialista.

Características farmacológicas

Características farmacológicas
Glitisol® tem como princípio ativo o tianfenicol, antibiótico bacteriostático de amplo espectro derivado do cloranfenicol, que age sobre microrganismos Gram-positivos e Gram-negativos, inclusive alguns anaeróbios. Bactérias dos gêneros Mycoplasma, Chlamydia, Haemophilus, Brucella, Campylobacter, Legionella, Pasteurella e Vibrio costumam ser muito sensíveis ao tianfenicol. Os cocos Gram-negativos, como Neisseria gonorrhoeae e Neisseria meningitidis costumam ser altamente sensíveis ao tianfenicol. O tianfenicol atravessa as barreiras placentária e hemato-encefálica, atingindo concentrações terapêuticas no líquor, é excretado no leite materno e difunde-se no tecido pulmonar. Cerca de 10% da droga circulam ligados a proteínas plasmáticas. De acordo com a forma farmacêutica adotada, a ação esperada do medicamento inicia-se em 1 a 2 horas após sua ingestão. A meiavida do produto é de cerca de 2 a 3 horas, mas, ao contrário do cloranfenicol, a meia-vida aumenta nos pacientes com insuficiência renal. É excretado na urina e cerca de 70% da dose administrada é recuperada na urina sob forma biologicamente ativa dentro de um período de 24 horas. A conjugação hepática com o ácido glicurônico é desprezível e, uma pequena porcentagem é eliminada na bile e nas fezes.

Uso em idosos, crianças e em outros grupos de risco

Não há recomendações especiais, deve-se seguir as orientações gerais desta bula.

Armazenagem

O medicamento deve ser guardado, antes e após a abertura da embalagem, em temperatura
ambiente (entre 15º C e 30º C) e protegido da umidade.

Dizeres legais

ZAMBON LABORATÓRIOS FARMACÊUTICOS LTDA
Rua Descampado, 63 - Vila Vera
CEP: 04296-090 - São Paulo/SP
CNPJ nº. 61.100.004/0001-36
Indústria Brasileira - ® Marca Registrada
Glitisol® Cápsulas 500 mg
Produzido por:
Catalent Brasil Ltda.
Avenida Jerome Case, 1277 - Sorocaba - SP
CNPJ nº. 45.569.555/0001-97
Embalado por:
Laborpack Embalagens Ltda.
Rua João Santana Leite, 560 - Santana do Parnaíba - SP
CNPJ nº. 43.058.767/0001-84
Glitisol® G
Produzido e embalado por:
Janssen Cilag Farmacêutica Ltda.
Rodovia Presidente Dutra, 154 - São José dos Campos - SP
CNPJ nº. 51.780.468/0001-68
VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA
Zambon Line
0800-0177011
www.zambon.com.br

Glitisol - Bula para o Paciente

Ação esperada do medicamento Glitisol® contém tianfenicol, antibiótico de amplo espectro eficaz nas infecções localizadas ou acometendo mais do que um sistema do organismo, provocadas por microrganismos sensíveis à sua ação.
Cuidados de armazenamento O medicamento deve ser guardado, antes e após a abertura da embalagem, em temperatura ambiente (entre 15º C e 30º C) e protegido da umidade.
Prazo de validade
A validade do produto Glitisol® Cápsulas 500 mg é de 36 meses e Glitisol® G Granulado 24 meses. Observar o lote, a data de fabricação e o prazo de validade impressos no cartucho. Não use medicamento com prazo de validade vencido.
Gravidez e lactação
Não é recomendável a administração deste produto na gravidez ou durante a lactação. O tianfenicol é eliminado no leite materno. Informe seu médico a ocorrência de gravidez na vigência do tratamento ou após seu término. Informar ao médico se estiver amamentando. Cuidados de administração Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.
Interrupção do tratamento Não interromper o tratamento sem o conhecimento do seu médico. Reações adversas
Informe seu médico o aparecimento de reações desagradáveis que possam ocorrer com o uso do medicamento, tais como: náusea, vômito, diarréia, reações na pele e nas mucosas (coceira, urticária, palidez ou coloração acinzentada da pele), falta de apetite, tontura e dor de cabeça.
TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.
Contra-indicações e precauções Glitisol® G Granulado: “Atenção diabéticos: contém açúcar”. Não é recomendável a administração deste produto na gravidez ou durante a lactação. Glitisol® é contra-indicado nos casos de distúrbios da formação de células do sangue vigente ou pregresso e em casos de doenças que comprometem a função do fígado. Deve ser evitada a administração de tianfenicol com outros tratamentos potencialmente capazes de inibir a função medular. De acordo com a forma farmacêutica adotada, a ação esperada do medicamento inicia-se em 1 a 2 horas após sua ingestão Informe seu médico sobre qualquer medicamento que esteja usando, antes do início ou durante o tratamento.
NÃO TOME REMÉDIO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO. PODE SER PERIGOSO PARA SUA SAÚDE.

Data da bula

20/12/2011

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal