FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Clofan - Bula do remédio

Clofan com posologia, indicações, efeitos colaterais, interações e outras informações. Todas as informações contidas na bula de Clofan têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes com Clofan devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

Aviso importante

Todas as bulas constantes em nosso portal são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Obs.: A MedicinaNET não vende nenhum tipo de medicamento.

Laboratório

Hipolabor

Referência

Cloreto de Potassio

Apresentação de Clofan

Cloreto de Potássio 10%
Cloreto de Potássio 15%
Cloreto de Potássio 19,1%
Solução injetável: Caixa com 200 ampolas de plástico transparente de 10mL.
Caixa com 100 ampolas de plástico transparente de 20mL.

Clofan - Indicações

A solução injetável de Cloreto de Potássio é utilizada para o tratamento e prevenção da hipocalemia e para a reposição de potássio no organismo.

Contra-indicações de Clofan

A solução injetável de Cloreto de Potássio deve ser usada com cautela em pacientes com hipercalemia, hipercloremia, insuficiência renal, diarréia grave ou prolongada com desidratação, desidratação aguda, acidose metabólica aguda, insuficiência supra-renal, diabetes mellitus não controlado crônica, miotonia congênita, bloqueio cardíaco grave ou completo e risco de parada cardíaca.

- Não há contraindicação relativa a faixas etárias.

ESTE MEDICAMENTO NÃO DEVE SER UTILIZADO POR MULHERES GRÁVIDAS OU QUE ESTEJAM AMAMENTANDO SEM ORIENTAÇÃO MÉDICA OU DO CIRURGIÃO DENTISTA.

Advertências

Soluções concentradas de potássio precisam ser diluidas. Se injetadas diretamente podem causar morte instantânea. Não infundir rapidamente, pois pode ocorrer parada cardíaca, arritmia e morte. A monitoração laboratorial do potássio é necessária.
Fazer determinações frequentes de potássio no sangue e acompanhamento com eletrocardiograma sempre que a condição do paciente demonstrar necessidade de tais avaliações.
Descontinuar infusões de potássio se surgirem sinais de insuficiência renal.

Risco de uso por via de administração não recomendada
Não há estudos dos efeitos de Cloreto de Potássio solução injetável administrada por vias não recomendadas. Portanto, por segurança e para eficácia destas apresentações, a administração deve ser somente pela via intravenosa.

Gravidez
Categoria de risco na gravidez: categoria C
Estudos de reprodução animal não demonstram que as soluções injetáveis de Cloreto de Potássio possam interferir no desenvolvimento fetal, durante a lactação e amamentação.

ESTE MEDICAMENTO NÃO DEVE SER UTILIZADO POR MULHERES GRÁVIDAS OU QUE ESTEJAM AMAMENTANDO SEM ORIENTAÇÃO MÉDICA OU DO CIRURGIÃO DENTISTA.

Uso em idosos, crianças e outros grupos de risco:
Pacientes idosos
Usar com cautela em pacientes idosos.

Interações medicamentosas de Clofan

O Cloreto de Potássio pode ter sua ação aumentada por inibidores da ECA, diuréticos poupadores de potássio, heparina, anti-inflamatório não esteroidais, e betabloqueadores. O uso de cloreto de potássio pode aumentar os efeitos tóxicos de digitálicos, principalmente em pacientes com bloqueio cardíaco grave.

Reações adversas / Efeitos colaterais de Clofan

As reações adversas que podem ocorrer são diarréia, dor e desconforto na barriga, aumento de cálcio no sangue, náusea, vômito, gases intestinais e reações no local da injeção.



Em caso de eventos adversos, notifique ao Sistema de Notificações em Vigilância Sanitária – NOTIVISA, disponível em http://www.anvisa.gov.br/hotsite/notivisa/index.htm ou para a Vigilância Sanitária Estadual ou Municipal.

Clofan - Posologia

Modo de uso
A solução somente deve ter uso intravenoso e individualizado.
A dosagem deve ser determinada por um médico e é dependente da idade, do peso, das condições clínicas do paciente e das determinações em laboratório.
Antes de serem administradas, as soluções parenterais devem ser inspecionadas visualmente para se observar a presença de partículas, turvação na solução, fissuras e quaisquer violações na embalagem primária.
Não utilizar se a solução estiver turva, se contiver precipitado e/ou se tiver sido violada.
A solução de Cloreto de Potássio deve ser diluída e bem misturada em grandes volumes antes de ser administrada. A diluição usual é de 40mEq/L de líquido intravenoso. A concentração máxima desejável é de 80mEq/L de líquido intravenoso, podendo, em alguma situações, exigir concentrações maiores.
As soluções de glicose podem baixar os níveis de potassio no sangue, sendo preferível a diluição de Cloreto de Potássio em solução salina, desde que esta não esteja contra-indicada. Não diluir Cloreto de Potássio em solução de manitol.

Risco de uso por via de administração não recomendada
Não há estudos dos efeitos de Cloreto de Potássio solução injetável administrada por vias não recomendadas. Portanto, por segurança e para eficácia destas apresentações, a administração deve ser somente pela via intravenosa.

Posologia
O preparo e administração da Solução Parenteral devem obedecer à prescrição médica. A dosagem deve ser adaptada de acordo com as necessidades de cada paciente, até 400mEq por dia de potássio.
-Para potássio sérico maior que 2,5mEq/L: infusão intravenosa de até 200mEq de potássio por dia, em uma concentração menor que 30mEq/L e a uma velocidade de 10mEq/hora;
-Para potássio sérico menor que 2,0mEq/L, com alterações no eletrocardiograma ou paralisia (urgência): infusão intravenosa de até 400mEq de potássio por dia, em concentração apropriada, mas não excedendo habitualmente a velocidade de 20mEq/hora (algumas emergências podem exigir esquemas mais fortes).

Superdosagem

Sintomas
A administração excessiva de potássio pode acarretar fraqueza muscular, paralisia, hipotensão, arritimia cardíaca, bloqueio e para cardíaca.

Tratamento
Suspender a administração da solução parenteral e usar cloreto de sódio como antídoto.

Em caso de intoxicação ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Características farmacológicas

O potássio é o cátion predominante no interior das células. Extracelularmente o potássio é baixo. As concentrações de potássio intra e extracelulares formam um gradiente para que o impulso nervoso seja conduzido em tecidos especializados como o coração, o cérebro e o músculo esquelético. O potássio é importante para a manutenção da função renal, para o balanço ácido-base e para processos metabólicos celulares. A excreção do potássio é 90% renal e 10% fecal.

Armazenagem

A solução de Cloreto de Potássio é solução límpida, hipotônica, incolor, estéril, apirogênica e isenta de partículas em suspensão.



Cuidados de Conservação
A solução de Cloreto de Potássio deve ser conservada a temperatura ambiente (entre 15°C e 30°C), proteger da umidade.
A solução de Cloreto de Potássio é uma solução estéril e apirogênica, logo, não proceda em hipótese alguma a guarda e/ou conservação de volumes restantes das soluções utilizadas, devendo as mesmas serem descartadas. Este medicamento deve ser consumido imediatamente após a abertura da ampola. Não armazenar as soluções parenterais adicionadas de medicamentos.

Prazo de validade
24 meses a partir da data de fabricação.

-Número do lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem primária.
-Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.
-Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.
-Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Dizeres legais

M.S.: 110850015
Farm. Resp.: Dr. A. F. Sandes - CRF-CE n° 2797
Farmace Indústria Químico-Farmacêutica Cearense Ltda.
Rod. Dr. Antônio Lírio Callou, KM 02.
Barbalha - CE – CEP 63.180-000
CNPJ. 06.628.333/0001-46
Indústria Brasileira

Clofan - Bula para o Paciente

1. PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?
A solução injetável de Cloreto de Potássio é utilizada para o tratamento e prevenção da hipocalemia (diminuição do potássio no sangue) e para a reposição de potássio no organismo.

2. COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?
O potássio é o cátion predominante no interior das células. Extracelularmente o potássio é baixo. As concentrações de potássio intra e extracelulares formam um gradiente para que o impulso nervoso seja conduzido em tecidos especializados como o coração, o cérebro e o músculo esquelético. O potássio é
importante para a manutenção da função renal, para o balanço ácido-base e para processos metabólicos celulares.

3. QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?
A solução injetável de Cloreto de Potássio deve ser usada com cautela em pacientes com hipercalemia (aumento de potássio no sangue), hipercloremia (aumento de cloro no sangue), insuficiência renal, diarreia grave ou prolongada com desidratação, desidratação aguda, acidose metabólica aguda, insuficiência supra- renal, diabetes mellitus não controlado crônica, miotonia congênita, bloqueio cardíaco grave ou completo e risco de parada cardíaca.

Não há contraindicação relativa a faixas etárias.



ESTE MEDICAMENTO NÃO DEVE SER UTILIZADO POR MULHERES GRÁVIDAS OU QUE ESTEJAM AMAMENTANDO SEM ORIENTAÇÃO MÉDICA OU DO CIRURGIÃO DENTISTA.

4. O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?
Advertências e Precauções
Soluções concentradas de potássio precisam ser diluidas. Se injetadas diretamente podem causar morte instantânea. Não infundir rapidamente, pois pode ocorrer parada cardíaca, arritmia e morte. A monitoração laboratorial do potássio é necessária.
Fazer determinações frequentes de potássio no sangue e acompanhamento com eletrocardiograma sempre que a condição do paciente demonstrar necessidade de tais avaliações.
Descontinuar infusões de potássio se surgirem sinais de insuficiência renal.

Risco de uso por via de administração não recomendada
Não há estudos dos efeitos de Cloreto de Potássio solução injetável administrada por vias não recomendadas. Portanto, por segurança e para eficácia destas apresentações, a administração deve ser somente pela via intravenosa.

Gravidez
Estudos de reprodução animal não demonstram que as soluções injetáveis de Cloreto de Potássio possam interferir no desenvolvimento fetal, durante a lactação e amamentação.

ESTE MEDICAMENTO NÃO DEVE SER UTILIZADO POR MULHERES GRÁVIDAS OU QUE ESTEJAM AMAMENTANDO SEM ORIENTAÇÃO MÉDICA OU DO CIRURGIÃO DENTISTA.

Uso em idosos, crianças e outros grupos de risco
Pacientes idosos
Usar com cautela em pacientes idosos.

Interações medicamentosas
O Cloreto de Potássio pode ter sua ação aumentada por inibidores da ECA, diuréticos poupadores de potássio, heparina, anti-inflamatórios não esteroidais, e betabloqueadores. O uso de Cloreto de Potássio pode aumentar os efeitos tóxicos de digitálicos, principalmente em pacientes com bloqueio cardíaco grave.

-Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se está fazendo uso de algum outro medicamento.
-Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

5. ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?
A solução de Cloreto de Potássio é solução límpida, hipotônica, incolor, estéril, apirogênica e isenta de partículas em suspensão.

Cuidados de Conservação
A solução de Cloreto de Potássio deve ser conservado a temperatura ambiente (entre 15°C e 30°C), proteger da umidade.
A solução de Cloreto de Potássio é uma solução estéril e apirogênica, logo, não proceda em hipótese alguma a guarda e/ou conservação de volumes restantes das soluções utilizadas, devendo as mesmas serem descartadas. Este medicamento deve ser consumido imediatamente após a abertura da ampola. Não armazenar as soluções parenterais adicionadas de medicamentos.



Prazo de validade
24 meses a partir da data de fabricação.

Número do lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem primária.
Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.
Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.
Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

6. COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?
Como usar
A solução somente deve ter uso intravenoso e individualizado.
A dosagem deve ser determinada por um médico e é dependente da idade, do peso, das condições clínicas do paciente e das determinações em laboratório.
Antes de serem administradas, as soluções parenterais devem ser inspecionadas visualmente para se observar a presença de partículas, turvação na solução, fissuras e quaisquer violações na embalagem primária.
Não utilizar se a solução estiver turva, se contiver precipitado e/ou se tiver sido violada.
A solução de Cloreto de Potássio deve ser diluída e bem misturada em grandes volumes antes de ser administrada. A diluição usual é de 40mEq/L de líquido intravenoso. A concentração máxima desejável é de 80mEq/L de líquido intravenoso, podendo, em alguma situações, exigir concentrações maiores.
As soluções de glicose podem baixar os níveis de potassio no sangue, sendo preferível a diluição de Cloreto de Potássio em solução salina, desde que esta não esteja contra-indicada. Não diluir Cloreto de Potássio em solução de manitol.

Risco de uso por via de administração não recomendada
Não há estudos dos efeitos de Cloreto de Potássio solução injetável administrada por vias não recomendadas. Portanto, por segurança e para eficácia destas apresentações, a administração deve ser somente pela via intravenosa.

Siga a orientação de seu médico respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

7. O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO? Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

8. QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?
As reações adversas que podem ocorrer são diarréia, dor e desconforto na barriga, aumento de cálcio no sangue, náusea, vômito, gases intestinais e reações no local da injeção.



- Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

9. O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA? Sintomas
A administração excessiva de potássio pode acarretar fraqueza muscular, paralisia, hipotensão, arritmia cardíaca, bloqueio e parada cardíaca.

Tratamento
Suspender a administração da solução parenteral e usar cloreto de sódio como antídoto.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Data da bula

23/06/2017

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal