Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Colpistatin

Colpistatin - Bula do remédio

Colpistatin com posologia, indicações, efeitos colaterais, interações e outras informações. Todas as informações contidas na bula de Colpistatin têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes com Colpistatin devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

Aviso importante

Todas as bulas constantes em nosso portal são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Obs.: A MedicinaNET não vende nenhum tipo de medicamento.

Laboratório

Aché

Apresentação de Colpistatin

Creme em bisn. de 40 g acompanhado de 10 aplicadores ginecológicos descartáveis

Colpistatin - Indicações

Corrimentos genitais causados por Trichomonas vaginalis, Candida albicans ou bactérias inespecíficas, vulvites, colpites e cervicites.

Contra-indicações de Colpistatin

Colpistatin é contra-indicado em pacientes que apresentem hipersensibilidade a quaisquer dos componentes de sua fórmula. O uso de metronidazol é contra-indicado durante o primeiro trimestre da gestação.

Advertências

Deve ser evitado o uso de bebidas alcoó li cas durante o tratamento, pois o álcool produz acúmulo de acetaldeído por interferência com a oxidação do mesmo, dando lugar a efeitos semelhantes ao dissulfiram (cãibras abdominais, náuseas, vômitos, dores de cabeça e flushing). Colpistatin deverá ser aplicado somente por via vaginal. Precauções: Colpistatin não é indicado para uso oftálmico e em micoses superficiais. Pode ocorrer irritação local, neste caso descontinuar o uso temporariamente e aguardar novas instruções do médico.

Uso na gravidez de Colpistatin

Não deverá ser utilizado durante o primeiro trimestre de gravidez e em mulheres em fase de amamentação, uma vez que o metronidazol atravessa a barreira placentária e está presente no leite materno. Embora em um estudo coorte envolvendo 124 mulhe res gestantes que receberam metronidazol, não tenha sido observada uma ele va ção de anormalidades congênitas, partos prematuros e baixo peso ao nascimento, é aconselhável que antes da utilização do col pistatin, no último trimestre, seja feita uma avaliação dos benefícios do tratamento contra os possíveis riscos para a mãe e o feto.

Interações medicamentosas de Colpistatin

Não existem evidências que confirmem a ocorrência de interações clinicamente relevantes, mas recomenda-se cautela ao administrar Colpistatin em pacientes que recebem tratamento com anticoagulantes, pois pode ocorrer um aumento do efeito anticoagulante. Tem-se observado episódios psicóticos e estados de con fusão mental quando utilizado concomitantemente com o dissulfiram.

Reações adversas / Efeitos colaterais de Colpistatin

Podem ocorrer: congestão nasal; rinite medicamentosa; broncoespasmo; dermatite de contato; reações alérgicas; dor e irritação - vulvites e vaginites; erupções e reações dermatológicas; reação de stevens-johnson; leucocitose; tontura e dores de cabeça; dores abdominais, náuseas, constipação e diarréia; prurido vulvovaginal e perineal e secura da vagina ou vulva, além de dores uterinas e febre. Colpistatin em contato com os olhos, pode provocar lacrimejamento e irritação ocular.

Colpistatin - Posologia

Introduzir um aplicador cheio (4 g) por noite, profundamente na vagina, durante 10 dias consecutivos.

Superdosagem

Não há relatos de superdosagem com Colpistatin.

Colpistatin - Informações

Cada 4 g do creme contém: benzoilmetronidazol .........250 mg nistatina ........100.000 UI cloreto de benzalcônio........5 mg Colpistatin creme vaginal apresenta em sua formulação uma associação de agentes específicos de ampla e comprovada eficácia contra infecções causadas por Trichomonas vaginalis, Candida albicans e a vaginose bacteriana. O metronidazol é uma substância nitroimidazólica com propriedades bactericidas e antiprotozoárias como tricomonicida. Sua metabolização é hepática e sua ex cre ção é renal. A nistatina, uma substância fungistática e fun gicida, que apresenta início de ação em torno de 24 a 72 horas. A absorção tópica da nistatina é mínima; age ligando-se à membrana citoplasmática do fungo e é ex cre tada no leite materno. O cloreto de benzalcônio é um surfactante catiônico de amônio quartenário com propriedades anti-sépticas e de rápido efeito no uso tópico; apresenta uma duração de ação moderadamente longa e sua provável ação é por inativação enzimática bacteriana. Sua excreção no leite materno é desconhecida e seu espectro de ação abran ge desde variadas bactérias e fungos, incluindo pro to zoá rios. A formulação creme apresenta biodisponibilidade em tor no de 20 a 25% da biodisponibilidade oral que é de 56%. Em decorrência das ações das três substâncias presentes na sua formulação, o metronidazol, um potente tricomonicida de ação direta; a nistatina, um antibiótico fungistático e fungicida contra todas as espécies de Candidas que infectam a espécie humana e o cloreto de benzalcônio, um germicida de amplo espectro, ativo contra microrganismos Gram-positivos e Gram-negativos, Colpistatin torna-se uma terapêutica eficaz no tratamento de infecções genitais.

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal