Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Combiron Folico

Combiron Folico - Bula do remédio

Combiron Folico com posologia, indicações, efeitos colaterais, interações e outras informações. Todas as informações contidas na bula de Combiron Folico têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes com Combiron Folico devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

Aviso importante

Todas as bulas constantes em nosso portal são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Obs.: A MedicinaNET não vende nenhum tipo de medicamento.

Laboratório

Aché

Apresentação de Combiron Folico

Comprimidos revestidos em blíster de 45.

Combiron Folico - Indicações

COMBIRON FÓLICO é indicado no tratamento das anemias ferroprivas, como: correções das anemias provocadas por distúrbios nutricionais ou medicamentosas; na prevenção e tratamento das anemias nos períodos gestacionais, lactação e puerpério e prevenção dos defeitos do tubo neural.

Contra-indicações de Combiron Folico

COMBIRON FÓLICO é contra-indicado em pacientes que apresentem hipersensibilidade a quaisquer dos componentes de sua fórmula. Não deve ser utilizado em pacientes que apresentem anemia perniciosa ou megaloblástica.

Advertências

COMO OUTRAS PREPARAÇÕES ORAIS DE FERRO, COMBIRON FÓLICO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS PARA EVITAR SUPERDOSAGEM ACIDENTAL POR FERRO. A RIBOFLAVINA DEVERÁ SER ADMINISTRADA CAUTELOSAMENTE, PRINCIPALMENTE SE ASSOCIADA À PIRIDOXINA. A CIANOCOBALAMINA PODERÁ MASCARAR A DEFICIÊNCIA DE ÁCIDO FÓLICO. RECOMENDA-SE CAUTELA NA PRESCRIÇÃO DA NICOTINAMIDA EM PACIENTES PORTADORES DE ÚLCERA PÉPTICA E DOENÇAS HEPÁTICAS E PRECAUÇÃO NA ADMINISTRAÇÃO DE ÁCIDO FÓLICO, POIS PODE MASCARAR A DEFICIÊNCIA DE VITAMINA B12. CAUTELA E CONTROLE NA ADMINISTRAÇÃO DE COMBIRON FÓLICO EM PACIENTES PORTADORES DE DIABETIS MELLITUS SÃO RECOMENDADOS.

Uso na gravidez de Combiron Folico

COMBIRON FÓLICO é recomendado para suprir as necessidades da mulher nos estados de gravidez e lactação.

Interações medicamentosas de Combiron Folico

A piridoxina aumenta o metabolismo da levodopa, aumentando os níveis de dopamina em pacientes com doença de Parkinson. A absorção da cianocobalamina é diminuída quando a mesma é administrada concomitantemente com cimetidina e outros inibidores de H2 por similaridade. A nicotinamida eleva os níveis da carbamazepina, causando moderado efeito neurológico, tais como: ataxia, nistagmo e diplopia e/ou vômitos. A nicotinamida associada ao ácido acetilsalicílico pode desencadear rash cutâneo e eritema facial. O elemento ferro quando administrado concomitantemente com tetraciclina, altera a absorção da tetraciclina reduzindo sua ação. A administração concomitante com antiácidos pode causar diminuição da absorção do ferro.

Reações adversas / Efeitos colaterais de Combiron Folico

Pacientes mais sensíveis quando submetidos ao tratamento com ferro podem, ocasionalmente apresentar distúrbios gastrintestinais, tais como: Náuseas, vômitos, diarréias, dores abdominais, úlcera péptica e/ou constipação intestinal, gosto desagradável e cefaléia. Nesses pacientes, a redução da dose diária ou a administração imediatamente após as refeições minimiza esses possíveis efeitos. Reações alérgicas têm sido raramente reportadas após o uso oral do ácido fólico. Manifestações do tipo sensação de calor e rubor na face podem ocorrer em percentuais bastante reduzidos devido à nicotinamida. Manifestações dermatológicas como rash cutâneo, urticária, prurido generalizado e/ou hiperqueratose podem ocorrer durante o tratamento. Podem ser observadas reações renais como descoloração da urina e/ou litíase renal. Podem ocorrer manifestações neurológicas como sonolência, irritabilidade, distúrbios de comportamento, hipotonia e/ou neuropatia sensorial periférica. Reações hepáticas como hepatotoxicidade podem ocorrer. Podem ser observadas reações hematológicas como elevação dos níveis de fosfatase alcalina, glicose e ácido úrico. Manifestações respiratórias do tipo broncoespasmo podem ocorrer durante o tratamento. Atenção: este é um medicamento novo e, embora as pesquisas tenham indicado eficácia e segurança aceitáveis para comercialização, efeitos indesejáveis e não conhecidos podem ocorrer. Neste caso, informe seu médico.

Combiron Folico - Posologia

Um comprimido, uma vez ao dia, antes das refeições ou a critério médico. Obs: para reduzir um possível efeito gastrintestinal combiron fólico poderá ser ingerido durante as refeições. Os comprimidos revestidos devem ser ingeridas sem mastigar.

Superdosagem

No caso de superdosagem acidental, deve ser administrado um emético, o mais rápido possível, seguido de lavagem gástrica, se necessário. Podem ser empregados agentes quelantes e são preconizadas medidas gerais de suporte, visando combater desidratação, acidose e o choque.

Combiron Folico - Informações

Cada comprimido revestido contém: ferrocarbonila (como ferro) ...120 mg nitrato de tiamina ...4 mg riboflavina...1 mg cloridrato de piridoxina...1 mg cianocobalamina ...25 mcg nicotinamida...10 mg ácido fólico...2 mg pantotenato de cálcio...2 mg COMBIRON FÓLICO na forma de comprimidos revestidos contém 120 mg de ferro equivalente a 126 mg de ferro carbonila com excesso de 5%. O objetivo terapêutico fundamental de COMBIRON FÓLICO é o de proporcionar ferro, que é um mineral essencial ao organismo e indispensável à constituição da hemoglobina, mioglobina e enzimas, tais como xantino-oxidase, citocromoxidase e outras, em forma facilmente assimilável e em quantidade suficiente para corrigir a anemia ferropriva e restabelecer os índices normais de armazenamento de ferro corporal. A ferritina é a proteína de reserva de ferro. A troca interna de ferro é feita através da transferrina.O fluxo de ferro através do plasma resulta em um total de 30 a 40 mg/dia, ou seja, 0,46 mg/kg que se encontra nesta transferrina. A medula óssea é capaz de extrair 85% de ferro dos 5% do fluxo sangüíneo circulante para iniciar o processo de novos eritrócitos, que dura aproximadamente 120 dias antes de serem catabolizados pelo reticuloendotélio. Neste momento, uma parte é absorvida na circulação sangüínea e outra vai para reserva, sendo liberada lentamente. A absorção do ferro ocorre no intestino delgado, particularmente no duodeno, sob duas formas: sob a forma inorgânica ou sob a forma de heme na mucosa. A absorção média diária do homem é em torno de 1,0 mg/dia e na mulher 1,4 mg/dia. O aumento da capacidade de absorção de ferro só ocorre quando as reservas se encontram diminuídas, a eritropoese aumentada ou quando há deficiência de ferro. A ingestão de 105 e 195 mg/dia de ferro elementar corresponde a uma absorção aproximadamente de 24 e 18%, respectivamente, determinando uma absorção estimada de 25 e 35 mg/dia. A dose terapêutica usual de ferro resulta num aumento de 0,15 a 0,25 g de hemoglobina/dl/dia.

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal