Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Epocler - Bula do remédio

Epocler com posologia, indicações, efeitos colaterais, interações e outras informações. Todas as informações contidas na bula de Epocler têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes com Epocler devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

Aviso importante

Todas as bulas constantes em nosso portal são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Obs.: A MedicinaNET não vende nenhum tipo de medicamento.

Laboratório

dm Indústria Farmacêutica

Apresentação de Epocler

Solução oral. Display contendo 12 e 60 flaconetes de 10 mL.

USO ORAL
USO ADULTO E CRIANÇAS ACIMA DE 12 ANOS

Composição: cada flaconete (10 mL) contém:
citrato de colina (DCB 2580) ........................................................................1000 mg
betaína (DCB 1200) ........................................................................................500 mg
dl-metionina (DCB 5839) ...............................................................................100 mg
veículo* q.s.p. ................................................................................................10 mL
* sorbitol 70%, sacarina sódica, corante amarelo, metilparabeno, propilparabeno, aroma artificial de abacaxi e água de osmose reversa.

Epocler - Indicações

Epocler® é um produto composto de 3 aminoácidos: dl-metionona, colina e betaína. Indicado no tratamento dos distúrbios metabólicos hepáticos.

Contra-indicações de Epocler

Epocler NÃO DEVE SER UTILIZADO POR PACIENTES COM HIPERSENSIBILIDADE AOS COMPONENTES DA FÓRMULA.

Advertências

EM PACIENTES COM INSUFICIÊNCIA HEPÁTICA GRAVE, A METIONINA DEVE SER USADA COM CAUTELA, POIS PODE DESENCADEAR ENCEFALOPATIA HEPÁTICA. Epocler® NÃO FOI ESTUDADO DURANTE A GRAVIDEZ E A LACTAÇÃO E, PORTANTO, DEVE SER USADO, NESTES CASOS, SOMENTE SOB SUPERVISÃO MÉDICA.

Interações medicamentosas de Epocler

NÃO HÁ RELATOS DE INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS COM O PRODUTO.

Reações adversas / Efeitos colaterais de Epocler

NAS DOSES HABITUAIS NÃO FORAM OBSERVADAS REAÇÕES ADVERSAS IMPORTANTES. OUSO DE Epocler® PODE OCASIONAR, EM CASOS RAROS, PRURIDO E CEFALÉIA. NÃO FORAM RELATADAS REAÇÕES ADVERSAS DIFERENTES DO PLACEBO EM ESTUDO REALIZADO COM O USO CONTÍNUO POR 30 DIAS.

Epocler - Posologia

Recomenda-se 1 (um) flaconete (10mL), três vezes por dia, de preferência antes das principais refeições.

Superdosagem

Em caso de superdosagem acidental, procure orientação médica imediatamente.

Características farmacológicas

Propriedades: Epocler é um produto constituído de 3 aminoácidos (dL-metionina, colina e betaína) importantes para normalizar o metabolismo proteico e lipídico nos casos em que há distúrbios metabólicos como a esteatose hepática. É um produto altamente eficaz e seguro para reverter a esteatose hepática não alcoólica e alcoólica sem nenhum risco dado às ações puramente fisiológicas dos seus componentes.
A esteatose hepática é definida como uma alteração morfofisiológica dos hepatócitos em consequência de diversos distúrbios metabólicos sendo habitualmente um processo reversível. A remoção dos fatores causais leva à mobilização da gordura acumulada e restauração do aspecto normal.
A associação dos aminoácidos demonstrou maior eficácia do que os aminoácidos em separado mantendo a excelente tolerabilidade.
Estes aminoácidos atuam na metabolização das gorduras acumuladas no interior dos hepatócitos, revertendo o quadro da esteatose hepática.
A Colina é uma substância que age principalmente sobre o fígado, evitando o acúmulo de gordura nesse órgão e auxiliando na remoção de restos metabólicos e outras toxinas. A colina combinando-se com gorduras e com fósforo para formar a lecitina, é essencial à produção de lipoproteínas. Estas lipoproteínas desempenham importante papel na remoção da gordura hepática e no transporte normal dos lipídios. A colina apresenta três principais funções no organismo. Primeiramente, participando na biossíntese da fosfatidilcolina e outro complexo de colina contendo fosfolípides, colina apresenta uma importante atuação na síntese dos fosfolípides no plasma e na estrutura das membranas celulares. A segunda e terceira função metabólica é a síntese direta de acetilcolina, um neurotransmissor, e via betaína como fonte de grupos metil instáveis. Estimou-se que os humanos necessitam de aproximadamente 0,3 mmol/kg/d de grupos metil. A colina deve ser oxidada em betaína na mitocôndria do fígado para atuar como doadora de metil.
A betaína completa a ação antioxidante hepático de Epocler, pois juntamente com a metionina e a colina, acelera a remoção da gordura infiltrada no fígado. O principal efeito fisiológico da betaína é como um osmólito e como doador de radicais metil (transmetilação). Como um osmólito, a betaína protege as células, proteínas, e enzimas do estresse ambiental (ex. alta salinidade ou extrema temperatura). Como um doador de radicais metil, a betaína participa do ciclo da metionina, primariamente no fígado e rins humanos. O consumo inadequado de grupos metil leva a hipometilação em vias muito importantes, incluindo: distúrbios no metabolismo de proteínas hepáticas (metionina) determinado pela alta concentração de homocisteína plasmática e diminuição das concentrações de S-adenosilmetionina, e metabolismo inadequado das gorduras hepáticas, o que leva a esteatose (acumulação de gordura) e consequentemente dislipidemias.
A metionina é um aminoácido essencial, que tem importante função protetora do fígado por sua ação antioxidante acentuada e por ser precursora da S-Adenosil-L-Metionina (SAMe) e do glutation, um reconhecido antioxidante. A falta de metionina e dos demais fatores antioxidantes podem ser responsabilizados pela esteatose hepática. Além disso, na deficiência de metionina, há menor formação de S-adenosilmetionina (transmetilação) com menor ativação de folato, do t-RNA, síntese de creatina, carnitina, lecitina e norepinefrina. A queda da transulfuração e formação da cisteína reduz os níveis de glutation, diminuindo, assim, parte importante da defesa antioxidante intracelular.
A literatura bioquímica revela que o metabolismo da betaína está estritamente vinculado ao metabolismo da colina e da metionina.

Uso em idosos, crianças e em outros grupos de risco

Recomendações para pacientes idosos: não há relatos de intercorrências até o momento sobre o uso do produto por idosos.

Dizeres legais

Venda sem prescrição médica.

Número do lote, data de fabricação e prazo de validade: vide flaconete/display.
Atendimento ao Consumidor: 080077 17017 (Ligação Gratuita)

Registro M.S.: 1.2283.0373
Farm. Resp.: Dr. Carlos Takashi Maki – CRF – SP nº 5606

DM Indústria Farmacêutica Ltda.
Av. Fernando Cerqueira César Coimbra, 1000 - Barueri - SP
CNPJ nº 67.866.665/0002-34
Indústria Brasileira
Marca Registrada

Epocler - Bula para o Paciente

Ação esperada do medicamento: o Epocler® é um produto composto de 3 aminoácidos, dl-metionina, colina e betaína, que age principalmente sobre o fígado, evitando o acúmulo de gordura nesse órgão e auxiliando na remoção da gordura infiltrada no fígado e outras toxinas.

Cuidados de armazenamento: conservar em temperatura ambiente (temperatura entre 15°C e 30°C) e proteger da luz e umidade. O produto deve ser mantido em sua embalagem original.

Prazo de validade: 24 meses a partir da data de fabricação.
Ao comprar qualquer medicamento, verifique o prazo de validade.

Atenção: não use medicamento com prazo de validade vencido. Além de não obter o efeito desejado, você poderá prejudicar sua saúde. Antes de usar observe o aspecto do medicamento.

Gravidez e lactação: Epocler® não foi estudado nestas situações e, portanto, deve ser usado somente sob supervisão médica. Informe seu médico a ocorrência de gravidez na vigência do tratamento ou após o seu término. Informar ao médico se está amamentando.

Cuidados de administração: o conteúdo dos flaconetes pode ser ingerido antes das refeições. Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.

Interrupção do tratamento: não interromper o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Reações adversas: NAS DOSES HABITUAIS, NÃO FORAM OBSERVADAS REAÇÕES ADVERSAS IMPORTANTES. OUSO DE Epocler® PODE OCASIONAR, EM CASOS RAROS, PRURIDO E CEFALÉIA. INFORME SEU MÉDICO O APARECIMENTO DE REAÇÕES DESAGRADÁVEIS.
“TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS”.

Ingestão concomitante com outras substâncias: até o momento não há relatos de interações com outras substâncias.

Contraindicações e precauções: Epocler NÃO DEVE SER UTILIZADO POR PACIENTES COM HIPERSENSIBILIDADE AOS COMPONENTES DA FÓRMULA. INFORME SEU MÉDICO SOBRE QUALQUER MEDICAMENTO QUE ESTEJA USANDO, ANTES DO INÍCIO, OU DURANTE O TRATAMENTO.

Data da bula

06/06/2014

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal