Feed

Já é assinante?

Entrar

Equitam - Bula do remédio

Equitam com posologia, indicações, efeitos colaterais, interações e outras informações. Todas as informações contidas na bula de Equitam têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes com Equitam devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

Aviso importante

Todas as bulas constantes em nosso portal são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Obs.: A MedicinaNET não vende nenhum tipo de medicamento.

Laboratório

Eurofarma

Apresentação de Equitam

compr. rev. 40 mg. emb. c/ 30 compr. rev. compr. rev. 80 mg. emb. c/ 30 compr. rev.

Equitam - Indicações

Vertigem e zumbidos de distúrbios circulatórios ou fenômenos relacionados ao envelhecimento (vertigem, zumbidos de origem vascular e involutiva). Nas claudicações intermitentes, com o objetivo de aumentar a distância percorrida sem dor em doenças arteriais oclusivas periféricas (estágio II de Fontaine); o tratamento deve ser associado a medidas fisioterapêuticas, particularmente caminhadas. Tratamento sintomático dos distúrbios do desempenho cerebral, causados pela insuficiência cerebral orgânica, dentro do contexto geral de tratamento das síndromes demenciais (inclusive decréscimo da capacidade mental), que têm como principais manifestações: déficit de memória, déficit de concentração, humor depressivo, vertigens, zumbidos e cefaléia. O principal grupo de pacientes inclui aqueles com demência degenerativa primária, demência vascular ou formas mistas de ambas (distúrbios do desempenho cerebral, inclusive decréscimo da capacidade mental causado por fenômenos regressivos, distúrbios circulatórios cerebrais, bem como formas mistas de ambos). Obs.: Antes de se iniciar o tratamento com Equitam, deve-se estabelecer se os sintomas patológicos encontrados não estão sendo causados por uma doença de base que requeira tratamento específico.

Contra-indicações de Equitam

O uso Equitam é contra-indicado para casos de hipersensibilidade conhecida ao Ginkgo Biloba L. e/ou aos demais componentes da fórmula. Como não existem avaliações suficientes de seu uso em crianças, Equitam não deve ser administrado em crianças com idade inferior a 12 anos de idade. Visto que os extratos de ginkgo biloba l. Ainda não foram suficientemente investigados nos casos de humor depressivo e cefaléia não relacionados com síndromes demenciais, Equitam somente deve ser administrado para o tratamento de tais sintomas quando forem tomadas todas as precauções necessárias.

Reações adversas / Efeitos colaterais de Equitam

Raramente podem ocorrer distúrbios gastrintestinais, cefaléia e, especialmente nos casos de predisposição alérgica, podem acontecer reações alérgicas cutâneas (hiperemia, edema e prurido) ou transtornos circulatórios (queda de pressão arterial, lipotímia e cefaléia). Em casos isolados foi observado sangramento após o tratamento de longa duração com o extrato de ginkgo biloba l., contudo, durante estudos clínicos específicos realizados com a administração diária de 240 mg do Extrato de ginkgo biloba l., não foram observadas alterações nos parâmetros de coagulação (incluindo teste de tromboplastina parcial, teste de protrombina - teste quick - e tempo de sangramento). Está descrito na literatura um caso isolado de hematoma subdural, supostamente relacionado com a ingestão diária de 120 mg do extrato de ginkgo biloba l., por um período superior a 2 anos.

Equitam - Posologia

A posologia e a duração do tratamento dependem da intensidade dos sintomas. Salvo critério médico, recomendase, em média: Equitam 40 mg: 1 comprimido revestido 3 vezes ao dia; Equitam 80 mg: 1 comprimido revestido 2 a 3 vezes ao dia; Administração Os comprimidos revestidos devem ser ingeridos inteiros, sem mastigar, com um pouco de líqüido. A ingestão de Equitam deve ser feita pela manhã, no meio do dia e à noite (nos casos em que a posologia é de 3 vezes ao dia) ou pela manhã e à noite (nos casos em que a posologia é de 2 vezes ao dia). Equitam pode ser administrado junto às refeições. Observa-se que no tratamento sintomático dos distúrbios do desempenho cerebral, causados pela insuficiência cerebral orgânica, a duração do tratamento deve ser pelo menos de 8 semanas. Após um período de tratamento de 3 meses, deverá ser verificada a necessidade de se manter a terapêutica. Em doenças arteriais oclusivas periféricas, a melhora na distância a ser percorrida sem dor é, em geral, obtida com tratamento mínimo de 6 semanas. Em casos de tonturas e zumbidos de origem vascular, em geral, um tratamento de 6 a 8 semanas é suficiente para a obtenção dos resultados desejados. Após 3 meses de tratamento, deve-se avaliar a sua continuação.

Equitam - Informações

Os seguintes efeitos farmacológicos foram demonstrados em estudos pré-clínicos realizados com extrato de Gingko biloba L ., presente no Equitam. - Aumento da tolerância à hipóxia, particularmente do tecido cerebral. - Inibição do desenvolvimento de edema cerebral induzido por trauma ou toxicidade, bem como aceleração de sua regressão. - Redução do edema de retina e de lesões das células retinianas. - Inibição, relacionada à idade, da redução de receptores colinérgicos muscarínicos e a2-adrenérgico, bem como promoção da passagem da colina para o hipocampo. - Aumento da capacidade de memória e de aprendizagem. - Melhora da compensação dos distúrbios de equilíbrio. - Aumento da circulação, particularmente da microcirculação, e melhora das propriedades reológicas do sangue. - Inativação de radicais tóxicos de oxigênio (flavonóides), antagonismo PAF (ginkgolídeos) e efeitos neuroprotetores (ginkgolídeos A, B e bilobalídeos). Adicionalmente, os efeitos protetores da hipóxia foram demonstrados em humanos que fizeram uso de extrato de Ginkgo biloba L.. Os estudos farmacológicos em humanos, assim como os estudos em animais, demonstraram uma melhora no fluxo sangüíneo, particularmente na microcirculação, com o uso do extrato de Ginkgo biloba L.. Observou-se uma melhora das propriedades reológicas do sangue nos estudos realizados em humanos, em animais e in vitro, inclusive, entre outros, inibição da agregação plaquetária induzida pelo PAF.

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal