Feed

Já é assinante?

Entrar

Exelmin - Bula do remédio

Exelmin com posologia, indicações, efeitos colaterais, interações e outras informações. Todas as informações contidas na bula de Exelmin têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes com Exelmin devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

Aviso importante

Todas as bulas constantes em nosso portal são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Obs.: A MedicinaNET não vende nenhum tipo de medicamento.

Laboratório

Uci-farma

Apresentação de Exelmin

Exelmin® COMPRIMIDO: caixa contendo 6 comprimidos.
Exelmin® SUSPENSÃO: cai0078a contendo frasco com 30 mL.

USO ADULTO E PEDIÁTRICO

COMPOSIÇÃO

 

Exelmin®

Comprimido

Exelmin®

Suspensão

cambendazol

75 mg

150 mg

mebendazol

200 mg

400 mg

Excipientes/Veículos q.s.p.

1 comprimido*

30 mL**



*(amido de milho, estearato de magnésio, celulose microcristalina, croscarmelose sódica,
polissorbato, metilmetacrilato, aroma artificial de caramelo, corante vermelho Ponceau, água purificada)
**(celulose microcristalina, simeticona, sacarose, glicerol, polissorbato, metilparabeno, propilparabeno, aroma artificial de framboesa, aroma artificial de morango, corante vermelho Ponceau, água purificada)

Exelmin - Indicações

Exelmin® é indicado no tratamento da estrongiloidíase, incluindo as formas crônica e disseminada, ancilostomíase, necatoríase, oxiuríase (enterobíase), tricuríase, ascaridíase e teníase.
Exelmin® é indicado para o tratamento de parasitoses simples ou múltiplas.

Contra-indicações de Exelmin

Em casos de hipersensibilidade ao cambendazol, mebendazol ou a qualquer componente da fórmula.
Não é indicada a utilização de Exelmin® durante o primeiro trimestre de gravidez.

Advertências

Durante o tratamento com o cambendazol e mebendazol os reflexos do paciente podem ser diminuídos. Por isso, é necessária cautela na condução de veículos, na operação de máquinas e outras atividades que requerem atenção.
A administração do cambendazol e mebendazol deve ser cautelosa em pacientes com úlcera gastroduodenal ativa ou com disfunção hepática ou renal.
Durante o tratamento com o Exelmin® não se recomenda a ingestão de bebidas alcoólicas, devido à potencialização dos efeitos do álcool.
A presença de sacarose na formulação de Exelmin® SUSPENSÃO deve ser considerada na administração do medicamento a pacientes diabéticos (250 mg de açúcar/ ml).
Diagnósticos clínico e laboratorial devem ser realizados para a identificação do parasita intestinal e posterior escolha do fármaco específico para uma terapêutica eficaz da parasitose. Após três semanas do término do tratamento, o paciente deve realizar exame laboratorial de fezes. Se houver resultado positivo, o tratamento com Exelmin® deve ser repetido.
O paciente deve ser instruído sobre os métodos de transmissão e prevenção das parasitoses, como condições básicas de higiene pessoal e ambiental.

Insuficiência hepática ou renal: a farmacocinética do cambendazol e mebendazol em pacientes com disfunção hepática ou renal não é conhecida. Portanto, nesses casos, o risco/benefício do tratamento com os fármacos deve ser criteriosamente analisado e realizado somente sob estrito acompanhamento médico.

Uso na gravidez de Exelmin

Gravidez e lactação: foram relatadas evidências de efeitos teratogênicos com o uso do mebendazol em estudos realizados com animais. Estudos clínicos em mulheres grávidas com a utilização do mebendazol não foram realizados. Portanto, não é recomendada a utilização de
Exelmin® durante os primeiros três meses de gestação. O medicamento somente deve ser administrado após o terceiro mês de gestação, sob estrito acompanhamento médico, quando os benefícios para a mãe justificarem o potencial de risco para o feto.
Não há relatos sobre a eliminação do cambendazol e mebendazol através do leite materno. A administração deve ser cautelosa e sob orientação médica se o medicamento for utilizado durante a lactação.

Interações medicamentosas de Exelmin

Derivados xantínicos (aminofilina, teobromina, teofilina): o uso concomitante com o cambendazol pode aumentar os níveis séricos dos xantínicos e conseqüentemente o potencial tóxico destas substâncias.
Carbamazepina e hidantoínas: a administração conjunta pode diminuir a concentração plasmática do mebendazol.

Reações adversas / Efeitos colaterais de Exelmin

Exelmin® é bem tolerado, apresentando baixa incidência de efeitos colaterais. Geralmente, os efeitos adversos são leves e transitórios não causando a suspensão da terapia.
Os efeitos adversos freqüentemente observados são náusea, vômito, dor abdominal, diarréia, sonolência, tontura, cefaléia, astenia.

Exelmin - Posologia

 

Exelmin®

Comprimido

Exelmin®

Suspensão

Crianças de 2 a 5 anos de idade

________

5 mL, duas vezes ao dia (a cada 12 horas).

Crianças de 6 a 10 anos de idade

Meio comprimido, duas vezes ao dia (a cada 12 horas).

7,5 mL, duas vezes ao dia (a cada 12 horas).

Adultos e crianças acima de 12 anos de idade

1 comprimido, duas vezes ao dia (a cada 12 horas).

15 mL, duas vezes ao dia (a cada 12 horas).



Exelmin® deve ser administrado durante três dias consecutivos.
Na estrongiloidíase disseminada o regime da terapia depende da gravidade da parasitose e do quadro clínico do paciente.
Após três semanas do término do tratamento, o paciente deve realizar exame laboratorial de fezes.
Se houver resultado positivo, o tratamento com Exelmin® deve ser repetido.
Não é necessária a administração de laxantes ou purgantes antes ou após a administração de
Exelmin®.

Superdosagem

Os principais sintomas de intoxicação são sonolência, náusea, vômito, tontura, agitação.
O tratamento consiste na realização de medidas usuais de esvaziamento gástrico, controle dos sintomas e monitorização do sistema cardiovascular e respiratório.

Modo de usar

Exelmin® COMPRIMIDO e SUSPENSÃO devem ser ingeridos durante as refeições, se necessário, com o auxílio de água, leite, suco de frutas ou refrigerante.
Os comprimidos de Exelmin® podem ser triturados ou mastigados antes da ingestão.
Exelmin® SUSPENSÃO pode ser misturado com suco de frutas, refrigerantes, leite, papinhas ou sopinhas e com alimentos em geral.
Agite bem o frasco de Exelmin® SUSPENSÃO antes da administração.
Para a utilização posológica correta, as doses de Exelmin® SUSPENSÃO devem ser administradas utilizando-se o copo-medida contido na embalagem do produto. O copo-medida possui indicações visuais de doses.

Copo-medida de 10 mL
1 dose de 5 mL

Uso em idosos, crianças e em outros grupos de risco

Idosos: devem utilizar a posologia para adultos.

Exelmin - Informações

A associação do cambendazol e mebendazol, derivados benzimidazólicos, confere ação anti-helmíntica de amplo espectro ao medicamento.
O cambendazol atinge as parasitoses causadas por Ancylostoma brasilienses (larva migrans),
Ancylostoma caninum, Toxocara canis, Toxocara cati e principalmente o Strongyloides stercoralis.
O mebendazol apresenta atividade contra Ancylostoma duodenale, Necator americanus, Enterobius vermicularis, Trichuris trichiura, Ascaris lumbricoides, Taenia saginata e Taenia solium.
O cambendazol e mebendazol agem inibindo a formação dos microtúbulos através do bloqueio da captação de glicose, resultando na depleção de glicogênio dos parasitas e formação reduzida da adenosina trifosfato (ATP), necessária para a sobrevivência e reprodução dos parasitas.
Conseqüentemente ocorre paralisia e morte dos vermes, os quais são eliminados com as fezes. O cambendazol e mebendazol não interferem no metabolismo da glicose no homem devido o sistema microtubular das células do hospedeiro ser diferente daquele dos helmintos.
Após a administração oral, o cambendazol é rapidamente absorvido pelo trato gastrintestinal, atingindo concentração sérica máxima em 2 a 4 horas.
A meia-vida do cambendazol é de, aproximadamente, 8 horas. Apresenta biotransformação hepática, sendo eliminado principalmente pela urina e, 5%, pelas fezes.
O mebendazol é pouco absorvido pelo trato gastrintestinal, aproximadamente 5 a 10%, atingindo concentração plasmática máxima em 2 a 5 horas, após a administração oral.
O mebendazol apresenta alta ligação a proteínas plasmáticas, 95%, e biodisponibilidade de 2,1 a 3,3%, devido a alta eliminação pré-sistêmica. É biotransformado no fígado, formando metabólitos inativos. A meia-vida de eliminação é de 2,5 a 5,5 horas e em pacientes com insuficiência hepática é de, aproximadamente, 35 horas. Dois a 5% da dose são excretados pela urina e 95% pelas fezes.

Dizeres legais

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA
Serviço de Atendimento ao Consumidor: 0800 191 291

Farmacêutica Responsável: Dra. Dirce de Paula Zanetti.
CRF-SP no 7758
Registro MS no 1.0550.0026

UCI-FARMA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA LTDA
Rua do Cruzeiro, 374 – São Bernardo do Campo – SP
CNPJ 48.396.378/0001-82 – Indústria Brasileira

Exelmin - Bula para o Paciente

Exelmin® é um medicamento com ação vermífuga, utilizado no tratamento de várias parasitoses intestinais, como estrongiloidíase, ancilostomíase, necatoríase, oxiuríase, tricuríase, ascaríase (lombriga) e teníase (solitária).
Exelmin® deve ser conservado em lugar seco, fresco (entre 15 a 30o C) e protegido da luz, na sua embalagem original até o término de seu uso.
• O número do lote, as datas de fabricação e validade estão carimbados no cartucho do produto.
• Não utilize o medicamento com prazo de validade vencido.
• Para a administração correta de Exelmin®, leia atentamente o item Instruções de Uso, contido na parte final desta bula.
• A administração de Exelmin® SUSPENSÃO a pacientes diabéticos deve ser cautelosa devido à presença de açúcar no medicamento (250 mg de açúcar/ mL).
Exelmin® não deve ser utilizado por pacientes alérgicos ao cambendazol e mebendazol.
Exelmin® deve ser administrado com cautela em pacientes com úlcera gástrica ou intestinal ou com insuficiência hepática e/ou renal.
• Pode ocorrer sonolência durante o tratamento com Exelmin®. Portanto, recomenda-se cautela na condução de veículos, na operação de máquinas e outras atividades que requerem atenção.
• Durante o tratamento com Exelmin®, deve-se evitar a ingestão de bebidas alcoólicas.
Exelmin® não deve ser utilizado durante os três primeiros meses de gravidez.
• Informe ao médico a ocorrência de gravidez durante o tratamento ou após o seu término.
• Informe ao médico se estiver amamentando.
• Informe ao médico sobre os medicamentos que está utilizando.
• Obedeça a posologia indicada pelo médico e não interrompa o tratamento sem o seu conhecimento.
• Informe imediatamente ao médico se ocorrerem reações indesejáveis.
NÃO TOME MEDICAMENTO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO. PODE SER PERIGOSO PARA A SUA SAÚDE.
TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

Data da bula

12/08/2013

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal