Feed

Já é assinante?

Entrar

Fulcin - Bula do remédio

Fulcin com posologia, indicações, efeitos colaterais, interações e outras informações. Todas as informações contidas na bula de Fulcin têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes com Fulcin devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

Aviso importante

Todas as bulas constantes em nosso portal são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Obs.: A MedicinaNET não vende nenhum tipo de medicamento.

Laboratório

Astrazeneca

Apresentação de Fulcin

emb. c/ 20 comp. de 500 mg.

Fulcin - Indicações

Fulcin é indicado para o tratamento de infecções micóticas (tinhas) da pele, couro cabeludo, pés (pé de atleta) e unhas (onicomicose), onde a terapia tópica é considerada imprópria ou falha. Fulcin é efetivo no tratamento dermatofitose causadas por Microsporum canis, Tricofiton rubrum, Tricofiton verrucosum e Epidermofiton ssp.

Contra-indicações de Fulcin

Fulcin é contra indicado para pacientes com porfiria estabelecida, insuficiência hepatocelular ou lupus eritematoso e patologias associadas. Fulcin é contra indicado durante a gravidez e a lactação. As pacientes que fizerem uso de Fulcin não devem engravidar durante o tratamento, ou dentro de um mês após o término do mesmo. Caso ocorra gravidez, deve-se procurar aconselhamento genético.

Advertências

A griseofulvina é capaz de produzir aneuploidia (segregação anormal dos cromossomos após a divisão celular) em células de mamíferos expostas in vitro e in vivo ao medicamento. A griseofulvina pode danificar as células do esperma e desta forma, quando o homem fizer uso de Fulcin ele deve evitar a concepção durante o tratamento ou dentro seis meses após o término do mesmo. Não há evidências da segurança da griseofulvina na gravidez. A administração de altas doses deste fármaco em ratas prenhas foi associada à fetotoxicidade e deformidades na cauda. Alguns casos de anormalidades fetais humanas foram observadas. Portanto, mulheres não devem engravidar durante o tratamento ou no período de um mês após o término do mesmo. Se ocorrer gestação, deve-se procurar um aconselhamento genético. Relatou se que a administração de altas doses de griseofulvina a longo prazo na alimentação induziu o aparecimento de hepatomas em camundongos e tumores na tireóide de ratos, mas não em hamsters. Os efeitos em camundongos podem ser decorrentes da ação espécie-específica sobre o metabolismo das porfirinas. O significado clínico destas descobertas para o homem é desconhecido. Em função destes dados, Fulcin não deve ser usado profilaticamente.

Uso na gravidez de Fulcin

Fulcin é contra-indicado na gravidez. Não existem evidências da segurança da griseofulvina na gravidez humana (ver item Precauções e Advertência). Mulheres não devem engravidar durante o tratamento ou no período de um mês após o término do mesmo. Se ocorrer gestação, deve-se procurar um aconselhamento genético. Lactação: Não se sabe se a griseofulvina é excretada no leite. A segurança em crianças de mães que estejam amamentando não foi estabelecida.

Interações medicamentosas de Fulcin

Fulcin pode diminuir a resposta aos anticoagulantes cumarínicos administrados concomitantemente. Drogas indutoras de enzimas hepáticas, tais como os barbituratos, podem reduzir a eficácia do tratamento com Fulcin ao interferir na absorção gastrointestinal da droga. Sangramento fora do período menstrual, amenorréia e falha na terapia contraceptiva foram relatados em pacientes que tomavam griseofulvina e esteróides contraceptivos orais. É aconselhável considerar o uso adicional de precauções contraceptivas durante o tratamento com Fulcin e também por um período de um mês após o término do mesmo. Os pacientes devem ser avisados de que houve relatos de aumento dos efeitos do álcool pela griseofulvina. A griseofulvina pode elevar falsamente os níveis urinários do ácido vanililmandélico (VMA).

Reações adversas / Efeitos colaterais de Fulcin

Fulcin pode diminuir a resposta aos anticoagulantes cumarínicos administrados concomitantemente. Drogas indutoras de enzimas hepáticas, tais como os barbituratos, podem reduzir a eficácia do tratamento com Fulcin ao interferir na absorção gastrointestinal da droga. Sangramento fora do período menstrual, amenorréia e falha na terapia contraceptiva foram relatados em pacientes que tomavam griseofulvina e esteróides contraceptivos orais. É aconselhável considerar o uso adicional de precauções contraceptivas durante o tratamento com Fulcin e também por um período de um mês após o término do mesmo. Os pacientes devem ser avisados de que houve relatos de aumento dos efeitos do álcool pela griseofulvina. A griseofulvina pode elevar falsamente os níveis urinários do ácido vanililmandélico (VMA).

Fulcin - Posologia

Adultos (inclusive pacientes idosos) A dose usual é de 500 mg diários em dose única ou fracionada, após as refeições. Em condições graves, até o dobro desta quantidade pode ser administrada, reduzindo se ao nível mais baixo quando ocorrer resposta clínica. Crianças A dose diária é de 10 mg de griseofulvina por quilograma de peso corpóreo, em dose única ou fracionada, após as refeições. O tempo de duração do tratamento depende do tipo de infecção e do tempo necessário para a substituição normal dos tecidos infectados. Até doze meses podem ser necessários para infecções recalcitantes. Para a completa erradicação da infecção, o tratamento com Fulcin deve ser combinado com medidas gerais de cuidados e higiene, com especial atenção aos locais de infecção. O uso associado de antimicóticos tópicos pode auxiliar a remoção de fungos.

Superdosagem

Na ocorrência de superdosagem deve se administrar tratamento sintomático.

Fulcin - Informações

A griseofulvina inibe a mitose da célula fúngica através do rompimento da estrutura do fuso mitótico impedindo a metáfase da divisão celular. A griseofulvina é depositada em graus variantes nas células precursoras da queratina da pele, cabelos e unhas tornando a queratina resistente à invasão fúngica. Quando a queratina infectada é liberada, ela é substituída por tecido saudável. Fulcin não é efetivo em infecções causadas por Candida albicans (monilia), Aspergilli, Malassezia furfur (Pitiríase versicolor) e Nocardia Sp.

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal