Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Kefazol - Bula do remédio

Kefazol com posologia, indicações, efeitos colaterais, interações e outras informações. Todas as informações contidas na bula de Kefazol têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes com Kefazol devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

Aviso importante

Todas as bulas constantes em nosso portal são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Obs.: A MedicinaNET não vende nenhum tipo de medicamento.

Laboratório

Abl

Referência

Cefazolina

Apresentação de Kefazol

Kefazol 250 mg + 1 ampola de 2 ml de lidocaína a 0,5% como diluente p/ adm. IM; Kefazol 500 mg + 1 ampola de 2 ml de lidocaína a 0,5% como diluente p/ adm. IM; Kefazol 1 g - para administração intramuscular ou intravenosa.

Contra-indicações de Kefazol

A cefazolina é contra-indicada para pacientes com sensibilidade conhecida aos antibióticos do grupo das cefalosporinas.

Reações adversas / Efeitos colaterais de Kefazol

As seguintes reações adversas foram relatadas: hipersensibilidade - tem ocorrido febre medicamentosa, erupções cutâneas, prurido vulvar, eosinofilia e anafilaxia. Sangue - tem ocorrido neutropenia, leucopenia, trombocitemia e testes de coombs diretos e indiretos positivos. Renal - aumento transitório dos níveis de uréia no sangue (bun) tem sido observado sem evidência clínica de insuficiência renal. Nefrite intersticial e outros distúrbios renais foram relatados raramente. A maioria dos pacientes que teve essas reações estava seriamente doente e recebendo terapias com várias drogas. O papel da cefazolina no desenvolvimento de nefropatias não foi determinado. Hepática - tem sido observadas raramente elevações transitórias dos níveis das transaminases glutâmico-oxalacética (tgo), glutâmico- pirúvica (tgp) e fosfatase alcalina. Como acontece com algumas penicilinas e algumas outras cefalosporinas, tem sido raramente relatado hepatite e icterícia colestática transitórias. Gastrintestinal - sintomas de colite pseudomembranosa podem aparecer durante ou após o tratamento com antibiótico. Náuseas e vômitos tem sido relatados raramente. Anorexia, diarréia e candidíase oral tem sido relatadas. Outras - dor no local da injeção após administração intramuscular, algumas vezes com enduração, tem ocorrido infrequentemente. Tem-se notado flebite no local da injeção. Outras reações adversas incluíram prurido anal e genital, monilíase genital e vaginite.

Kefazol - Posologia

Após a reconstituição, a cefazolina pode ser administrada por via intramuscular ou intravenosa. As doses totais diárias são as mesmas para ambas as vias de administração. A administração intratecal de Kefazol não está aprovada; houve relatos de toxicidade grave do sistema nervoso central, incluindo convulsões, quando a cefazolina foi administrada por esta via. Administração intramuscular - reconstituir o conteúdo do frasco de 250 ou 500 mg com a solução de cloridrato de lidocaína a 0,5% que acompanha a embalagem (tabela 3). A CEFAZOLINA DILUÍDA NESSA SOLUÇÃO DEVE SER USADA SOMENTE POR VIA INTRAMUSCULAR. Agitar bem até que se dissolva. A cefazolina deverá ser injetada numa grande massa muscular. É infreqüente a ocorrência de dor no momento da injeção de cefazolina. TABELA 3 Tabela de reconstituição ---------------------------------------------------------------------- Tamanho Diluente a Volume disponível Concentração média do frasco ser adicionado (aproximado) (aproximada) ---------------------------------------------------------------------- 250 mg 2 ml 2 ml 125 mg/ml 500 mg 2 ml 2,2 ml 225 mg/ml ---------------------------------------------------------------------- Para administração intramuscular do Kefazol 1 g, diluir com até 4 ml de Água Esterilizada para Injeção. Administração intravenosa - a cefazolina pode ser administrada por injeção intravenosa direta ou por infusão contínua ou intermitente. Injeção intravenosa direta (administrar a solução diretamente na veia ou através de tubo) - diluir a solução de 500 mg ou 1 g de cefazolina em uma quantidade de no mínimo 10 ml de Água Esterilizada para Injeção. Injetar a solução lentamente no prazo de 3 a 5 minutos. NÃO INJETAR EM MENOS DE 3 MINUTOS. Infusão intravenosa intermitente - a cefazolina pode ser administrada junto com líquidos intravenosos, por meio de um dispositivo para controle de volume (infusão contínua) ou separadamente com um frasco secundário para administração intravenosa (infusão intermitente). As soluções reconstituídas de 500 mg ou 1 g de cefazolina podem ser diluídas em 50 a 100 ml das seguintes soluções intravenosas: Cloreto de sódio a 0,9% Glicose a 5% ou 10% Glicose a 5% em lactato de Ringer Glicose a 5% em cloreto de sódio a 0,9% (também pode ser usado com Glicose a 5% em cloreto de sódio a 0,45% ou 0,2%) Lactato de Ringer Frutose a 5% ou 10% Solução de Ringer A dose usual para adultos é a seguinte (Tabela 4): TABELA 4 Dose usual para adultos ---------------------------------------------------------------------- Tipo de infecção Dose Freqüência ---------------------------------------------------------------------- Pneumonia pneumocócica 500 mg cada 12 horas Infecções leves causadas por cocos 250 mg a gram-positivos sensíveis 500 mg cada 8 horas Infecções do trato urinário agudas e não complicadas 1 g cada 12 horas Infecções moderadas a graves 500 mg a cada 6 a 8 1 g horas Infecções com risco de vida 1 g a (por ex.: endocardite e septicemia)* 1,5 g cada 6 horas ---------------------------------------------------------------------- * Em raras situações, doses de até 12 gramas de cefazolina por dia foram usadas. Ajustes de doses para pacientes com função renal reduzida - A cefazolina pode ser usada em pacientes com função renal reduzida mediante os seguintes ajustes de doses: pacientes com um clearance de creatinina ³ 55 ml/min. ou uma creatinina sérica £ 1,5 mg% podem receber doses totais; pacientes com um clearance de creatinina de 35 a 54 ml/min. ou creatinina sérica de 1,6 a 3,0 mg% podem receber também doses totais com intervalo de pelo menos 8 horas; pacientes com clearance de creatinina de 11 a 34 ml/min. ou creatinina sérica de 3,1 a 4,5 mg% devem receber a metade da dose usual a cada 12 horas; e pacientes com clearance de creatinina £ 10 ml/min. ou creatinina sérica ³ 4,6 mg% devem receber metade da dose usual a cada 18 a 24 horas. Todas as recomendações de redução de doses devem ser aplicadas após uma dose inicial de reforço apropriada à gravidade da infecção. Pacientes submetidos à diálise peritoneal: ver farmacologia humana. Uso profilático - para prevenir infecções pós-operatória em cirurgias contaminadas ou potencialmente contaminadas, as doses recomendadas são as seguintes: a) 1g IV ou IM administrado 30 a 60 minutos antes do início da cirurgia. b) Para cirurgias prolongadas (por ex.: 2 horas ou mais) 0,5 a 1 g IV ou IM durante a cirurgia (administração modificada dependendo da duração da cirurgia). c) 0,5 a 1 g IV ou IM cada 6 ou 8 horas por 24 horas após a cirurgia. É importante que: 1) a dose pré-operatória seja administrada 30 a 60 minutos antes do início da cirurgia, de maneira que níveis adequados de antibiótico estejam presentes no soro e tecidos no momento da incisão inicial; e 2) a cefazolina seja administrada, se necessário, em intervalos apropriados durante a cirurgia, para proporcionar níveis do antibiótico suficientes nos momentos previstos de maior exposição aos microrganismos infectantes. Na cirurgia em que a ocorrência de infecção representa um grave risco (por ex.: cirurgia cardíaca a céu aberto e artroplastia com prótese), a administração profilática pode ser prolongada por 3 a 5 dias após a cirurgia. Em crianças, uma dose diária total de 25 a 50 mg/kg de peso corporal, dividida em 3 ou 4 doses iguais, é eficaz para a maioria das infecções leves a moderadamente graves (tabela 5). A dose total diária pode ser aumentada para 100 mg/kg de peso corporal em infecções graves. TABELA 5 GUIA PARA DOSES PEDIÁTRICAS ---------------------------------------------------------------------- Frasco de 250 mg reconstituído com 2 ml = 125 mg/ml ---------------------------------------------------------------------- 25 mg/kg/dia 25 mg/kg/dia Peso divididos em três doses divididos em quatro doses ---------------------------------------------------------------------- Dose aproximada- Volume em ml Dose aproxi- Volume em ml g mada em mg a ser mada em mg a ser a cada 8 h administrado a cada 6 h administrado ---------------------------------------------------------------------- 4,5 40 mg 0,35 ml 30 mg 0,25 ml 9,0 75 mg 0,60 ml 55 mg 0,45 ml 13,6 115 mg 0,90 ml 85 mg 0,70 ml 18,1 150 mg 1,20 ml 115 mg 0,90 ml 22,7 190 mg 1,50 ml 140 mg l,10 ml ---------------------------------------------------------------------- ---------------------------------------------------------------------- Frasco de 500 mg reconstituído com 2 ml = 225 mg/ml ---------------------------------------------------------------------- 50 mg/kg/dia 50 mg/kg/dia Peso divididos em três doses divididos em quatro doses ---------------------------------------------------------------------- Dose aproxi- Volume em ml Dose aproxi- Volume em ml kg mada em mg a ser mada em mg a ser a cada 8 h administrado a cada 6 h administrado ---------------------------------------------------------------------- 4,5 75 mg 0,35 ml 55 mg 0,25 ml 9,0 150 mg 0,70 ml 110 mg 0,50 ml 13,6 225 mg 1,00 ml 170 mg 0,75 ml 18,1 300 mg 1,35 ml 225 mg 1,00 ml 22,7 375 mg 1,70 ml 285 mg l,25 ml ---------------------------------------------------------------------- Em crianças com insuficiência renal leve a moderada (clearance de creatinina de 70-40 ml/min.), 60% da dose diária normal administrada em doses divididas a cada 12 horas deverá ser suficiente. Em crianças com insuficiência moderada (clearance de creatinina de 40-20 ml/min.), 25% da dose diária normal em doses divididas a cada 12 horas deverá ser suficiente. Em crianças com insuficiência grave (clearance de creatinina de 20-5 ml/min), 10% da dose total diária administrada a cada 24 horas deverá ser adequada. Todas as recomendações para doses se aplicam após uma dose inicial de reforço. Desde que a segurança para uso em crianças prematuras e lactentes com menos de um mês de idade não foi estabelecida, o uso da cefazolina não é recomendado para estes pacientes.

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal