Feed

Já é assinante?

Entrar

Ketosteril

Ketosteril - Bula do remédio

Ketosteril com posologia, indicações, efeitos colaterais, interações e outras informações. Todas as informações contidas na bula de Ketosteril têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes com Ketosteril devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

Aviso importante

Todas as bulas constantes em nosso portal são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Obs.: A MedicinaNET não vende nenhum tipo de medicamento.

Laboratório

Fresenius

Apresentação de Ketosteril

cx. c/ 5 x 20 tabletes (bl.) cx. c/ 1 x 20 tabletes (bl.)

Ketosteril - Indicações

Prevenção da terapia de danos pelo metabolismo de proteínas falho ou deficiente na insuficiência renal crônica sendo indicado em geral, para pacientes que apresentam taxa de filtração glomerular entre 5 e ml / min. Indica-se o uso de Ketosteril em conjunto com uma dieta pobre em proteína (cerca de 40 g/dia para adultos, ou menos) e altamente calórica, tanto na retenção compensada quanto na descompensada.

Contra-indicações de Ketosteril

Hipercalcemia e distúrbio no metabolismo de aminoácidos.

Reações adversas / Efeitos colaterais de Ketosteril

Dependendo da alimentação ou do uso de medicamentos contendo cálcio, poderá haver aumento do nível de cálcio no plasma (hipercalcemia). É possível o aumento de cálcio no plasma (hipercalcemia)

Ketosteril - Posologia

- Insuficiência renal crônica Em geral, utilizar de 4 a 8 tabletes 3 vezes por dia, durante as refeições. • Retenção compensada Em geral, utilizar 3 vezes ao dia, de 4 a 6 tabletes, em conjunto com uma dieta pobre em proteínas e rica em calorias com 0,5 a 0,6 g de proteína/kg de PC/dia ? 35 a 45 g e 35 a 40 kcal/kg de PC/dia • Retenção descompensada Em geral, utilizar 3 vezes ao dia, de 4 a 8 tabletes, em conjunto com uma dieta pobre em proteínas e rica em calorias com 0,3 a 0,4 g de proteína/kg de PC/dia ? 20 a 30 g e 35 a 40 kcal/kg de PC/dia As dosagens anteriormente propostas se aplicam a indivíduos adultos com peso corporal de 70 kg. A dosagem máxima pode atingir 50 tabletes/dia. Para uso oral. A dose básica é de 1 tablete para cada 5 kg de peso corporal ideal por dia (p.ex. 10 tabletes/dia para uma pessoa de 50 kg). A quantidade diária de comprimidos prescrita pelo médico deve ser dividida em 3 tomadas, preferen-cialmente durante as refeições.

Ketosteril - Informações

Cada tablete contém: 3-metil-2-oxo-valerato de cálcio (a-ceto-análogo da DL isoleucina)...67 mg 4-metil-2-oxo-valerato de cálcio (a-ceto-análogo da leucina)...101 mg 2-oxo-3-fenil-propionato de cálcio (a-ceto-análogo da fenilalanina)...68 mg 3-metil-2-oxo-butirato de cálcio (a-ceto-análogo da valina)...86 mg DL-2-hidróxi-4-metil-tio-butirato de cálcio (a-hidróxi-análogo da DL metionina)...59 mg Monoacetato de L-lisina = L-lisina 75 mg..105 mg L-treonina...53 mg L-triptofano...23 mg L-histidina..38 mg L-tirosina...30 mg Excipientes q.s.p..1 tablete Ketosteril é um produto á base de aminoácidos e análogos indicado para a terapia de Insuficiência Renal Crônica em conjunto com dieta pobre em termos de proteína e altamente calórica. É composto de aminoácidos essenciais ao paciente urêmico como: lisina, treonina, triptofano, histidina e tirosina, dentro do padrão batata-ovo e, a a-ceto-ácidos e a a-hidroxi-ácido contendo esqueleto de carbono de ácidos essenciais, a saber: ceto-leucina, ceto-isoleucina, ceto-fenilalanina, ceto-valina, hidroximetio-nina. Os a-ceto-ácidos e o a-hidroxi-ácido se apresentam sob a forma de sais de cálcio. O mecanis-mo de ação do Ketosteril se baseia no fato de que os aminoácidos não são prioritariamente conside-rados essenciais ao organismo urêmico mas o são sim os esqueletos de carbono. A transformação, ou melhor, a transaminação enzimática dos ceto e hidroxi-ácidos ao L-aminoácido correspondente é possível no paciente urêmico graças á fonte de nitrogênio que ele apresenta. Desta forma, utilizando a uréia ao lado dos ceto e hidroxi-ácidos como matéria-prima para a produção dos aminoácidos consegue-se um efeito bastante positivo que é a decomposição da reserva de uréia do paciente urêmico. Ketosteril supre o organismo do paciente com elementos proteícos sem sobrecarregá-lo com nitro-gênio adicional. O nitrogênio acumulado no paciente urêmico, devido a sua função renal prejudicada, é usado para a síntese de aminoácidos. Alguns experimentos com animais têm provado que os ceto-ácidos ativam enzimas para síntese de proteínas e reduzem a atividade de enzimas catabólicas. Ketosteril apresenta lisina e treonina sob forma de aminoácidos porque as mesmas não podem ser sintetizadas por transaminação do ceto-ácido correspondente. Já a histidina, o triptofano e a tirosina aparecem como aminoácidos por ser tecnicamente difícil a manufatura de seus a-ceto-análogos. A hidroxi-metionina é tão efetiva quanto a ceto-metionina e é de manufatura mais fácil. Quanto a farmacocinética dos aminoácidos podem ser feitas as seguintes considerações: Os aminoácidos entram- no organismo via intestinal, através do sangue portal, muitas vezes sob forma livre. O nível de aminoácidos livres no sangue portal é mais elevado que o do sangue sistêmi-co. Isto ocorre pela grande capacidade que o fígado possui de extrair aminoácidos da circulação. Entretanto, a quantidade de aminoácidos no sangue portal não depende exclusivamente da ingestão alimentar ou de qualquer complementação terapêutica a que o paciente esteja sendo submetido uma vez que as próprias proteínas das secreções digestivas altas e do muco produzido pela parede intes-tinal são hidrolisadas e absorvidas, mantendo um fluxo de aminoácidos no fígado independente da quantidade de proteínas ingeridas. Cerca de 140 a 350 g de proteínas endógenas entram diariamente no tubo digestivo. A absorção dos aminoácidos decorrentes da lise destas proteínas mantém cons-tante o fornecimento de aminoácidos ao fígado. Dos aminoácidos absorvidos pela mucosa intestinal, o fígado converte 57% em uréia, 20% em proteínas plasmáticas e, apenas 23% passam á circulação como aminoácidos livres. Ocorre então uma rápida captação de aminoácidos da circulação pelos tecidos de metabolismo rápido. No organismo, os aminoácidos podem seguir vias anabólicas ou catabólicas. Nas vias anabólicas os aminoácidos são utilizados para a síntese de proteínas enquanto nas vias catabólicas eles são trans-formados em compostos de formas mais simples. Neste ultimo caso, o nitrogênio pode ser usado para a síntese de outros aminoácidos ou para a formação de uréia e a cadeia carbônica, quebrada em parte, dando origem a outro tipo de aminoácido ou utilizada como fonte de energia. No processo catabólico podem ocorrer reações de diferentes tipos COMO: transaminação, desaminação oxidativa dentre outros mecanismos de desaminação, descarboxilação, transmetilação. Em se tratando de excreção, pode-se considerar que em condições normais a reabsorção tubular de aminoácidos é extremamente eficiente de forma que menos de 1% dos aminoácidos ingeridos são excretados na urina.

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal