Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Lamitor - Bula do remédio

Lamitor com posologia, indicações, efeitos colaterais, interações e outras informações. Todas as informações contidas na bula de Lamitor têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes com Lamitor devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

Aviso importante

Todas as bulas constantes em nosso portal são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Obs.: A MedicinaNET não vende nenhum tipo de medicamento.

Laboratório

Torrent

Referência

Lamotrigina

Apresentação de Lamitor

- emb. c/ 30 compr. de 25 mg; - emb. c/ 30 compr. de 50 mg; - emb. c/ 30 compr. de 100 mg.

Contra-indicações de Lamitor

Lamitor é contra-indicado para indivíduos com conhecida hipersensibilidade à Lamotrigina.

Reações adversas / Efeitos colaterais de Lamitor

Em estudos clínicos duplo-cegos ocorreram rashes cutâneos em até 10% dos pacientes que tomavam Lamotrigina e em 5% dos pacientes que tomavam placebo. Os rashes cutâneos levaram à suspensão do tratamento com Lamotrigina em 2% dos pacientes. O rash, normalmente de aparência máculo-papular, geralmente aparece dentro de quatro semanas após o início do tratamento, ocorrendo regressão com a suspensão da droga. Raramente, foram observados rashes cutâneos graves, inclusive angioedema e síndrome de Stevens-Johnson. Outras reações adversas relatadas durante estudos com Lamitor, além daquelas de tratamentos padrão com drogas antiepilépticas, incluíram: diplopia, visão turva, tontura, sonolência, cefaléia, falta de firmeza de movimentos, cansaço, distúrbios gastrintestinais e irritabilidade/agressividade.

Lamitor - Posologia

Administração: para assegurar a manutenção de uma dada dose terapêutica, o peso da criança deve ser monitorado, e a dose, revista, sempre que ocorrerem mudanças de peso. Se uma dose calculada de Lamotrigina (por exemplo: para uso em crianças e pacientes com insuficiência hepática) não se equiparar a um comprimido inteiro, a dose a ser administrada será igual ao menor número de comprimidos inteiros. Quando outras drogas antiepilépticas concomitantes são descontinuadas, para obtenção de monoterapia com Lamitor ou outras drogas antiepilépticas (DAE) são adicionadas a regimes de tratamento contendo Lamitor. Dose em monoterapia: Adultos e crianças acima de 12 anos: a dose inicial de Lamitor em monoterapia é de 25 mg, uma vez ao dia, por 2 semanas, seguida por 50 mg, uma vez ao dia, por 2 semanas. A partir daí, a dose deve ser aumentada em até um máximo de 50-100 mg, a cada 1-2 semanas, até que uma resposta ótima seja alcançada. A dose usual de manutenção, para se alcançar uma resposta ideal, é de 100-200 mg/dia, administrados uma vez ao dia ou em duas doses fracionadas. Alguns pacientes podem necessitar de até 500 mg/dia de Lamitor para alcançar a resposta desejada. Semanas Semanas Dose de manutenção 1 + 2 3 + 4 ---- 25 mg 50 mg 100-200 mg (uma vez ao dia) (uma vez ao dia ou com duas doses fracionadas) Devido ao risco de exantema (rash), a dose inicial e o escalonamento de doses subseqüente não devem ser excedidos (vide Precauções). Dose em terapia combinada: Adultos e crianças acima de 12 anos: naqueles pacientes recebendo Valproato, com ou sem outra droga antiepiléptica (DAE), a dose inicial de Lamitor deve ser de 25 mg, em dias alternados, por 2 semanas; seguido por 25 mg, uma vez ao dia, por duas semanas. Em seguida, a dose deve ser aumentada até um máximo de 25-50 mg, a cada uma ou duas semanas, até que uma resposta adequada seja alcançada. A dose usual de manutenção para se obter uma resposta ótima é de 100-200 mg/dia, administrados uma vez ao dia ou fracionados em 2 tomadas. Naqueles pacientes tomando DAE indutoras enzimáticas com ou sem outras DAE (exceto Valproato), a dose inicial de Lamitor é de 50 mg, uma vez ao dia, por duas semanas; seguido por 100 mg/dia, administrados em duas doses fracionadas, por duas semanas. A partir daí, a dose deve ser aumentada, até um máximo de 100 mg a cada 1-2 semanas, até que uma resposta adequada seja alcançada. A dose usual de manutenção para se obter uma resposta ótima é de 200-400 mg/dia, administrados em duas doses racionadas. alguns pacientes podem necessitar de até 700 mg/dia de Lamitor para alcançar a resposta desejada. Em pacientes tomando DAE onde a interação farmacocinética com a Lamotrigina é atualmente desconhecida (vide Interações), deve ser utilizado o escalonamento de doses recomendado para a associação Lamotrigina/Valproato. Devido ao risco de exantema (rash), a dose inicial e o escalonamento de doses subsequentes não deve ser excedido (vide Precauções). Pacientes idosos (acima de 65 anos de idade): nenhum ajuste de dose é necessário. A farmacocinética da Lamotrigina nesta faixa etária não difere significativamente da população de adultos não idosos. Insuficiência hepática: as doses iniciais, de escalonamento e manutenção, devem ser geralmente reduzidas em aproximadamente 50%, em pacientes com insuficiência hepática moderada (Child-Pugh grau B), e em 75% na insuficiência hepática grave (Child-Pugh grau C). As doses de escalonamento e manutenção devem ser ajustadas de acordo com a resposta clínica.

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal