Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Miflasona

Miflasona - Bula do remédio

Miflasona com posologia, indicações, efeitos colaterais, interações e outras informações. Todas as informações contidas na bula de Miflasona têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes com Miflasona devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

Aviso importante

Todas as bulas constantes em nosso portal são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Obs.: A MedicinaNET não vende nenhum tipo de medicamento.

Laboratório

Novartis

Apresentação de Miflasona

cáps. para inalação. cx. c/ 60 cáps. de 200 ou 400 mcg e 1 inalador.

Miflasona - Indicações

Tratamento profilático da asma brônquica. Miflasona apresenta vantagens terapêuticas aos pacientes não controlados adequadamente pelo uso ocasional de broncodilatadores e/ou de cromoglicato de sódio e aos pacientes com asma grave dependentes de corticosteróides sistêmicos ou de hormônio adrenocorticotrófico (ACTH).

Contra-indicações de Miflasona

Hipersensibilidade à beclometasona ou a qualquer componente da formulação. Tuberculose pulmonar ativa ou quiescente.

Reações adversas / Efeitos colaterais de Miflasona

Não foram relatados quaisquer efeitos colaterais sérios que pudessem ser atribuídos à dose recomendada de dipropionato de beclometasona. Alguns pacientes não se sentem bem por cerca de 2 semanas durante a redução do tratamento com corticosteróides sistêmicos, apesar de a função respiratória estar sendo mantida ou até mesmo melhorada. Esses pacientes podem, portanto, precisar de encorajamento para continuar utilizando o dipropionato de beclometasona. Podem ocorrer infecções locais por Candida sp na boca, garganta e laringe. É necessária atenção especial a pacientes com altos níveis sangüíneos de Candida precipitans, indicando uma infecção prévia. A terapia antifúngica local parece controlar essas infecções, sem a necessidade de interromper-se o tratamento com a beclometasona. Podem ocorrer rouquidão e irritação da garganta, mas desaparecem após a descontinuação do tratamento, a redução da dose e/ou o descanso da voz. Pode ser útil enxaguar-se a boca com água imediatamente após a inalação. Tem sido relatados reações de hipersensibilidade, inclusive erupções cutâneas (rash), urticária, prurido, eritema e edema nos olhos, na face, nos lábios e na garganta após o uso de dipropionato de beclometasona.

Miflasona - Posologia

Miflasona deve ser administrado regularmente todos os dias para manter o controle da asma. Para reduzir o risco de infecção por Candida sp recomenda-se enxaguar bem a boca com água após cada dose. Adultos - A dose usual para adultos é de 200-400 mcg, 2 vezes ao dia. Para asma grave, a dose pode ser aumentada para até 2.000 mcg por dia. Crianças - A dose usual de Miflasona para crianças é de 200 mcg, 2 vezes ao dia. Para asma grave, a dose pode ser aumentada para até 800 mcg por dia. Miflasona deve ser utilizado em crianças sob a supervisão de um adulto. O uso do inalador deve depender da habilidade da criança de utilizá-lo corretamente. Recomenda-se o uso de Miflasona a partir dos 5 anos de idade, visto que crianças abaixo dessa faixa etária podem não apresentar a coordenação e o fluxo inspiratório necessários para a correta inalação do produto. Não é necessário realizar ajuste de dose em pacientes idosos ou com insuficiência renal ou hepática. A administração de Miflasona é feita através do inalador. Os pacientes devem ser instruídos quanto ao uso apropriado do inalador para garantir que a droga atinja as áreas adequadas do pulmão.

Miflasona - Informações

O dipropionato de beclometasona é um corticosteróide de ação tópica marcante, mas praticamente desprovido de ação sistêmica no ser humano. Quando utilizado como pó inalante em doses terapêuticas, apresenta potente ação antiinflamatória glicocorticóide nos pulmões, sem causar os efeitos adversos sistêmicos dos glicocorticóides. A inalação do pó pode controlar a asma brônquica em pacientes que necessitam de terapia com corticosteróides, geralmente dentro de 10 dias após o início do tratamento. Após a administração por inalação, menos que 25% do esteróide atingirá o trato respiratório, sendo que a maioria da dose será depositada na boca e, subseqüentemente, ingerida. A farmacocinética do dipropionato de beclometasona, administrado por via intravenosa, representa a disposição farmacocinética da porção da dose inalada, absorvida diretamente dos pulmões. Da mesma forma, a farmacocinética após a administração oral é relevante para a porção ingerida da dose inalada. A absorção pelo trato gastrintestinal é relativamente lenta, com concentrações plasmáticas máximas atingidas em cerca de 3 a 5 horas após administração oral. O composto absorvido é rapidamente metabolizado no fígado. Após a administração iv, a eliminação plasmática é bifásica, com uma meia-vida terminal de 15 horas. Após a administração por ambas as vias, aproximadamente 15% são excretados na urina e 64% nas fezes (a maioria através da via biliar), na forma de metabólitos livres e conjugados.

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal