Feed

Já é assinante?

Entrar

Noripurum Compr e Xarope

Noripurum Compr e Xarope - Bula do remédio

Noripurum Compr e Xarope com posologia, indicações, efeitos colaterais, interações e outras informações. Todas as informações contidas na bula de Noripurum Compr e Xarope têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes com Noripurum Compr e Xarope devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

Aviso importante

Todas as bulas constantes em nosso portal são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Obs.: A MedicinaNET não vende nenhum tipo de medicamento.

Laboratório

Nycomed

Apresentação de Noripurum Compr e Xarope

fr. c/ 100 ml do Xpe (330mg/10ml) emb. c/ 20 compr. Mastigáveis de 330mg

Noripurum Compr e Xarope - Indicações

Noripurum é indicado em: - Síndromes ferropênicas latentes e moderadas. - Anemias ferroprivas devido à subnutrição e/ou carências alimentares qualitativas e quantitativas. - Anemias das síndromes disabsortivas intestinais. - Anemia ferropriva da gravidez e da lactação. - Anemia por hemorragias agudas ou crônicas e em condições onde seja conveniente suplementação dos fatores hematogênicos.

Contra-indicações de Noripurum Compr e Xarope

Noripurum é contra-indicado nos casos de: - Hipersensibilidade aos sais de ferro ou a qualquer um dos componentes do produto. - Todas as anemias não ferropênicas, particularmente aquelas causadas por acúmulo de ferro ou incapacidade de sua utilização, tais como hemocromatose, hemosiderose, anemia falciforme, anemia hemolítica, anemia provocada pelo chumbo, anemia sídero-acréstica, talassemia, anemia por tumores ou infecções (sem deficiência de ferro), anemias associadas à leucemia aguda ou crônica; hepatopatia aguda. - Processos que impedem a absorção de ferro por via oral, como diarréias crônicas, retocolite ulcerativa.

Advertências

Como todos preparados férricos, Noripurum deve ser administrado com cautela na presença de alcoolismo, hepatite, infecções agudas e estados inflamatórios do trato gastrintestinal (enterites, colite ulcerativa), pancreatite e úlcera péptica. A administração do produto em pacientes submetidos a transfusões repetidas de sangue deve ser realizada sob rigoroso controle médico e observação do quadro sangüíneo, visto que a concomitância da aplicação de sangue com alto nível de ferro eritrocitário e sais de ferro por via oral pode resultar em sobrecarga férrica. Em casos de anemias associadas às infecções ou neoplasias, o ferro substituído é armazenado no sistema retículo-endotelial, de onde é mobilizado e utilizado somente após a cura da doença primária. Atenção diabéticos: Noripurum xarope contém açúcar. Visto que cada 10 ml de Noripurum xarope contém 6 g de hidrato de carbono, desaconselha-se seu uso em pacientes diabéticos. Nos casos em que estes pacientes - por quaisquer razões – não possam usar as formas de Comprimidos Mastigáveis, isentos de carboidratos, recomenda-se estrita vigilância dos níveis glicêmicos e respectiva adaptação da posologia da medicação antidiabética e da dieta. Aos pacientes portadores de próteses dentárias, particularmente à base de Luva Light recomenda-se lavar a boca e escovar as próteses imediatamente após uso do preparado, a fim de evitar escurecimento das mesmas.

Uso na gravidez de Noripurum Compr e Xarope

A gravidez aumenta a necessidade materna de ferro para suprir as necessidades do bebê. Apesar do aumento da capacidade de absorção de ferro durante a gravidez, grande parte das mulheres grávidas que não recebem suplemento de ferro desenvolvem anemia. A deficiência de ferro nos dois primeiros trimestres de gravidez, dobra a possibilidade de parto prematuro, triplica o risco de recém-nascido com baixo peso e de recém-nascidos com deficiência de ferro. A deficiência de ferro da infância traz prejuízos substanciais para o desenvolvimento físico e intelectual das crianças. Durante a gravidez ou lactação, Noripurum somente deverá ser administrado após o médico ser consultado. Estudos de reprodução em animais não demonstram nenhum risco ao feto. Estudos controlados em mulheres grávidas, após o primeiro trimestre de gravidez, não têm demonstrado nenhum efeito adverso para a mãe ou neonato. Não há evidência de risco durante o primeiro trimestre de gravidez e é improvável a influência negativa sobre o feto. O ferro ligado em lactoferrina passa para o leite materno em pequenas quantidades, mas é improvável a ocorrência de efeitos adversos ao lactente.

Interações medicamentosas de Noripurum Compr e Xarope

Até o momento, não foram descritos casos de interação medicamentosa com o uso do produto. Graças à alta estabilidade do seu complexo, Noripurum - diferentemente dos sais ferrosos - não sofre diminuição da sua absorção por interação com certos medicamentos (p.ex. tetraciclinas, antiácidos, hormônios esteróides e anticoncepcionais, tais como etinil estradiol, norgestrel e medroxiprogesterona) ou com certos alimentos que contém fitatos, oxalatos, taninos, etc (p.ex. legumes, grãos, verduras, frutas, chá e chocolate), porventura empregados concomitantemente. A ingestão excessiva de álcool, causando incremento do depósito hepático de ferro, aumenta a probabilidade de efeitos adversos e até tóxicos do ferro, quando em uso prolongado. O teste para detecção de sangue oculto nas fezes, não é afetado e portanto não é necessário interromper a terapia.

Reações adversas / Efeitos colaterais de Noripurum Compr e Xarope

O produto, sendo de excelente tolerabilidade, apenas muito raramente (0,001% a 0,01%) provoca fenômenos gastrointestinais (dor abdominal, constipação, diarréia, náuseas, dores epigástricas, dispepsia, vômitos, sensação de plenitude) freqüentemente observados com o uso dos sais ferrosos. A manifestação de reações de hipersensibilidade (urticária, erupções cutâneas, prurido, sensação de calor, rubor, taquicardia) também é muito rara (0,001% a 0,01%), ocorrendo quase que exclusivamente em indivíduos reconhecidamente alérgicos aos sais de ferro. A coloração escura das fezes, quando de seu uso, não é característica específica do Noripurum, mas de todos compostos de ferro, não tendo significado clínico.

Noripurum Compr e Xarope - Posologia

Para o uso pediátrico, a dose diária de ferro a ser aplicada, calcula-se conforme a gravidade do caso e, Para fins de cálculo lembra-se que o teor de ferro elementar de Noripurum comprimidos mastigáveis e Noripurum xarope é o seguinte: 1 comprimido = 100 mg de ferro elementar 10 ml do xarope = 100 mg de ferro elementar A dose e a duração da terapia são dependentes da extensão da deficiência de ferro. Como posologia média sugere-se: Prematuros, Lactentes e Crianças até 1 ano: Para uso pediátrico, a dose diária de ferro a ser aplicada é calculada conforme a gravidade do caso na base de 2,5 a 5,0 mg por kg de peso. Esta dose pode ser aumentada ou diminuída, a critério médico, e pode ser administrada em uma ou mais tomadas. Sugere-se, para deficiência de ferro manifesta , a dose de 2,5 a 5 ml do xarope ao dia. Crianças de 1 a 12 anos: Deficiência de ferro manifesta: 5 a 10 ml do xarope ao dia ou 1 comprimido mastigável, 1 vez ao dia. Deficiência de ferro latente: 2,5 a 5 ml do xarope ao dia. Crianças maiores que 12 anos, Adultos e Lactantes: Deficiência de ferro manifesta: 10 a 30 ml do xarope ao dia ou 1 comprimido mastigável 1a 3 vezes por dia, por 3 a 5 meses até a normalização dos valores de hemoglobina. Posteriormente, a terapia deve ser continuada, com 1 comprimido mastigável por dia, por várias semanas (2 a 3 meses), afim de que se restaure a reserva de ferro. Deficiência de ferro latente: 10 ml do xarope ao dia ou 1 comprimido mastigável por dia, por 1 a 2 meses. Em casos de anemia ferropênica grave ou de necessidade elevada de ferro, as doses podem ser aumentadas, a critério médico, ou ser necessário o uso de Noripurum parenteral (IM ou EV) como tratamento inicial. Mulheres Grávidas: Deficiência de ferro manifesta: 20 a 30 ml do xarope ao dia ou 1 comprimido mastigável 2 a 3 vezes por dia, até a normalização dos valores de hemoglobina. Posteriormente, a terapia deve ser continuada, com 1 comprimido mastigável por dia, pelo menos até o final da gravidez, afim de que se restaure a reserva de ferro. Deficiência de ferro latente a prevenção da deficiência de ferro: 5 a 10 ml do xarope ao dia ou 1 comprimido mastigável por dia.

Superdosagem

Em casos de superdose, não foram observados sinais ou sintomas de intoxicação e tampouco de sobrecarga férrica, pois o ferro de Noripurum apresenta-se sob a forma de o complexo hidróxido de ferro III polimaltosado (ferripolimaltose); portanto, não se encontra na forma de ferro livre no trato gastrointestinal e não é absorvido via difusão passiva. Quando da ingestão acidental ou proposital de doses muito acima das preconizadas de sais de ferro II, não complexados, sintomas como náuseas e sensação de plenitude gástrica podem ocorrer e, nesses casos,deve-se proceder ao esvaziamento gástrico e empregar medidas usuais de apoio.

Noripurum Compr e Xarope - Informações

Noripurum age como antianêmico especificamente indicado para o tratamento das anemias nutricionais e microcíticas causadas por deficiência de ferro. O ferro de Noripurum apresenta-se sob a forma de um complexo macromolecular, não iônico, o que confere ao preparado características vantajosas: boa absorção e utilização pelo organismo, baixa toxicidade e boa tolerabilidade, não interação com certos medicamentos (p.ex. tetraciclinas, anticoncepcionais, hormônios esteróides), não diminuição do seu volume utilizável, nem por eliminação renal, nem por depósito no tecido adiposo. Noripurum não mancha o esmalte dos dentes. Propriedades Farmacodinâmicas Os núcleos polinucleares de hidróxido de ferro III são envolvidos em moléculas de polimaltose de ligação não colavente, resultando em um complexo de massa molecular de aproximadamente 50kD, de tamanho tal que a difusão através da membrana da mucosa é cerca de 40 vezes menor do que a difusão do ferro II hexaquo. O complexo é estável e não libera o ferro iônico em condições fisiológicas. A estrutura da ligação do ferro nos núcleos polinucleares é similar à estrutura da ferritina. Devido a essa similaridade, apenas o ferro III do complexo é absorvido por um processo de absorção ativa. Por meio de troca competitiva de ligações, qualquer proteína ligante de ferro no fluido gastrointestinal e na superfície do epitélio pode retirar o ferro III do complexo polimaltosado. O ferro absorvido é armazenado principalmente do fígado, ligado à ferritina. Posteriormente, na medula, ele é incorporado na hemoglobina. O complexo de hidróxido de ferro III polimaltosado (ferripolimaltose) não apresenta atividade pró-oxidativa, como os sais de ferro II. A suscetibilidade à oxidação das lipoproteínas como VLDL + LDL é reduzida.

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal