Feed

Já é assinante?

Entrar

Pentalac

Pentalac - Bula do remédio

Pentalac com posologia, indicações, efeitos colaterais, interações e outras informações. Todas as informações contidas na bula de Pentalac têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes com Pentalac devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

Aviso importante

Todas as bulas constantes em nosso portal são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Obs.: A MedicinaNET não vende nenhum tipo de medicamento.

Laboratório

Uci

Apresentação de Pentalac

fr. c/ 120 ml. (667 mg/ml)

Pentalac - Indicações

Pentalac é indicado na profilaxia e tratamento sintomático da constipação crônica. Na prevenção e tratamento da encefalopatia porto-sistêmica, incluindo os estágios de pré-coma e coma hepático.

Contra-indicações de Pentalac

Em casos de intolerância a lactulose, galactose, lactose, frutose. Em pacientes com apendicite, hemorragia retal não diagnosticada ou com obstrução intestinal.

Reações adversas / Efeitos colaterais de Pentalac

Pentalac é um medicamento bem tolerado, apresentando baixa incidência de efeitos colaterais. Geralmente, os efeitos adversos são leves e transitórios não causando a suspensão da terapia. Ocasionalmente, podem ocorrer flatulência, meteorismo, cólicas gastrintestinais. O uso de doses elevadas de lactulose, como as utilizadas no tratamento da encefalopatia hepática, pode causar flatulência, meteorismo, distensão abdominal acompanhada de desconforto e espasmos abdominais, diarréia, náusea e vômito, hipocalemia, hipernatremia e exacerbação da encefalopatia hepática.

Pentalac - Posologia

A dose recomendada de Pentalac é a seguinte: Adultos e crianças acima de 12 anos. Constipação intestinal crônica: 15 a 30 ml ao dia. Encefalopatia hepática: Iniciar com 60 ml ao dia.Em casos graves podem ser administrados até 150 ml ao dia. Constipação intestinal crônica Crianças de 6 a 12 anos: 10 a 15 ml ao dia. Crianças de 1 a 5 anos: 5 a 10 ml ao dia. Crianças menores de 1 ano:5 ml ao dia. No tratamento da constipação a dose deve ser administrada, preferencialmente, em única tomada, podendo ser dividida em 2 vezes ao dia (a cada 12 horas). No tratamento da encefalopatia hepática, a dose total deve ser dividida e administrada em 3 a 4 vezes ao dia. A posologia de Pentalac recomendada pode ser ajustada conforme a necessidade e o desenvolvimento do quadro clínico de cada paciente. Nos casos de formação excessiva de gases ou ocorrência de diarréia, a dose de Pentalac deve ser reduzida. Não ocorrendo o amolecimento das fezes após 4 dias de tratamento, a dose de Pentalac deve ser aumentada. Geralmente, o amolecimento das fezes ocorre em 2 a 4 dias após o início do tratamento com Pentalac. Devido a lactulose não causar dependência ou efeitos adversos significativos, Pentalac pode ser utilizado por período prolongado. Pacientes diabéticos somente devem utilizar Pentalac com recomendação médica, pois o medicamento pode elevar a concentração de glicose sangüínea.

Pentalac - Informações

A lactulose é um dissacarídeo formado por uma molécula de galactose e uma de frutose. A lactulose apresenta ação laxante pela atividade osmótica. Após a administração oral, somente 3% da dose de lactulose é absorvida pelo intestino delgado. A lactulose é metabolizada no intestino delgado por bactérias, transformando o dissacarídeo em frutose e galactose e, posteriormente, em ácido lático e pequenas quantidades de ácido acético e fórmico. Estes metabólitos aumentam o poder osmótico da lactulose, com conseqüente acúmulo e penetração de líquido ao bolo fecal e o amolecimento das fezes. A redução do pH luminal, pelos ácidos orgânicos, estimula a motilidade e a secreção intestinal, facilitanto a eliminação das fezes. A lactulose absorvida não é metabolizada, sendo excretada pela urina em, aproximadamente, 24 horas. A lactulose é um laxante de ação fisiológica, portanto o seu uso pode ser necessário em quadros clínicos que necessitam a redução do esforço excessivo, como em pacientes com doença cardiovascular, hipertensos, com hemorróidas, no puerpério, após cirurgias do reto e ânus; ou quando a constipação se deve a alterações hormonais, como na gravidez ou durante o tratamento com determinados fármacos, como hipnoanalgésicos. A lactulose age de forma lenta e suave, por ser um regulador fisiológico da atividade intestinal, restabelecendo o movimento normal do intestino. Geralmente, a ação terapêutica ocorre em 2 a 3 dias após o início do tratamento. Devido o mecanismo de ação da lactulose ser fisiológico, não ocorre o desenvolvimento de dependência do organismo ao fármaco. Por isso, a lactulose pode ser utilizada em tratamento prolongado. A lactulose é utilizada no tratamento da encefalopatia hepática crônica, por diminuir a concentração sangüínea de amônia (NH3). A diminuição do pH colônico ocasiona a migração da amônia do sangue para o cólon, transformando-se no íon amônio (NH4+), o qual não é absorvido pelo intestino, sendo eliminado com as fezes. A redução da concentração sangüínea de amônia produz melhora no estado mental, no traçado eletroencefalográfico e a tolerância a proteínas nos pacientes com hipertensão porta e encefalopatia hepática associada à doença hepática crônica.

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal