FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Pidomag - Bula do remédio

Pidomag com posologia, indicações, efeitos colaterais, interações e outras informações. Todas as informações contidas na bula de Pidomag têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes com Pidomag devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

Aviso importante

Todas as bulas constantes em nosso portal são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Obs.: A MedicinaNET não vende nenhum tipo de medicamento.

Laboratório

Baldacci

Apresentação de Pidomag

Solução Oral de 150mg/mL – cartucho com 12 flaconetes de 10 mL.

Pidomag - Indicações

Este medicamento é destinado como suplemento mineral usado em dietas restritivas e inadequadas. Importante: Devido à baixa reposição dos estoques totais do corpo, determinações do nível sérico de magnésio ou métodos alternativos de determinação do “status” corporal, ou ambos, são necessários para acessar adequadamente a resposta à terapia.

Contra-indicações de Pidomag

Pidomag não deve ser utilizado por pacientes com hipersensibilidade ao pidolato de magnésio ou a qualquer outro componente da formulação.

Este medicamento é contraindicado para uso por pacientes com insuficiência renal grave.

Advertências

Este medicamento contém açúcar, portanto, deve ser usado com cautela em portadores de Diabetes.

Interações medicamentosas de Pidomag

Pidomag não deve ser utilizado em conjunto com produtos à base de fosfatos. Pacientes em uso de tetraciclina ou produto contendo cálcio e de uso oral deverão receber o Pidomag com intervalos de 3 horas entre estes medicamentos.

Reações adversas / Efeitos colaterais de Pidomag

Ainda não são conhecidas a intensidade e a frequência das reações adversas. Estudos experimentais realizados durante a gravidez demonstraram que o magnésio não provoca nenhum efeito prejudicial ao feto. A experiência clínica realizada com o fármaco, não evidenciou efeitos secundários decorrentes de sua administração. Eventualmente e na dependência da sensibilidade do paciente, poderá instalar-se um quadro diarreico.

Em casos de eventos adversos, notifique ao Sistema de Notificações em Vigilância Sanitária - NOTIVISA, disponível em www.anvisa.gov.br, ou para a Vigilância Sanitária Estadual ou Municipal.

Pidomag - Posologia

Após abertura do flaconete, o produto deve ser consumido imediatamente por via oral. Adultos: Dois flaconetes de Pidomag, ao dia, ou a critério médico.
Crianças: Um flaconete de Pidomag por dia, ou a critério médico. O tratamento deve durar até a melhoria dos sintomas.

Superdosagem

A ingestão de doses excessivas pode determinar diarreia ou paralisia flácida. Nesta situação, devem-se adotar as medidas habituais de apoio para controle dos sintomas. No caso de diarreia, recomenda-se a administração de líquidos, e em caso de paralisia flácida, recomenda-se a administração de injeção intravenosa imediata e lenta de gluconato de cálcio a 10%.

Em caso de intoxicação ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Características farmacológicas

Pidomag possui significativa eficácia na diminuição da sintomatologia decorrente do déficit de magnésio induzido experimentalmente, restabelecendo a magnesemia aos níveis normais. Pidolato de magnésio é um novo sal de magnésio, que se justifica por sua maior eficácia terapêutica e melhor tolerabilidade. O magnésio exerce um controle de fundamental importância sobre a atividade de mais de 300 enzimas, em particular a Na/K -ATPase, responsável pela manutenção do equilíbrio eletroquímico da membrana celular e reguladora do fluxo intra/extracelular dos principais eletrólitos. A redução da atividade desta enzima provoca uma situação de hiperexcitabilidade celular, principalmente em nível dos tecidos nervoso e muscular. Um aspecto extremamente característico da síndrome de déficit de magnésio consiste na hiperexcitabilidade dos nervos periféricos, da placa neuromuscular e do músculo.
O magnésio também exerce importante papel em reações de alto conteúdo energético que compreende, entre outros, o processo de síntese, armazenamento e liberação de numerosos neurotransmissores, entre os quais a adrenalina, noradrenalina, serotonina e dopamina. Esses neurotransmissores estão envolvidos na fisiopatologia de alguns sintomas relacionados à síndrome de deficiência de magnésio. Sintomas neuropsíquicos constituem um aspecto importante da síndrome de carência de magnésio que, em muitos casos, manifestam-se exclusivamente como distúrbios do tipo emocional-afetivo. Os sintomas descritos com maior frequência estão relacionados com um característico estado de ansiedade.
Deficiência de magnésio tem sido evidenciada em mulheres na menopausa, em tratamento com estrogênios. Estudos experimentais, realizados durante a gravidez, demonstraram que o magnésio não provoca nenhum efeito prejudicial ao feto e que pode reduzir significativamente a incidência de hipertensão gestacional (pré-eclâmpsia), bem como as contrações excessivas do útero, após vomito ou diarreia, nas alterações de humor, tais como ansiedade e irritabilidade. O magnésio é empregado empiricamente há mais de cinquenta anos no tratamento de taquiarritmias ventriculares. Depleção miocárdica de magnésio está associada com arritmias após cirurgias cardíacas e acentua a arritmia secundária ao tratamento com digitálicos. Muitas evidências clínicas e experimentais indicam que a ocorrência de arritmias ventriculares letais, em pacientes com insuficiência cardíaca congestiva, podem estar relacionadas as interações sinérgicas de dois eventos:
A)aumento da atividade do Sistema Nervoso Simpático e Sistema/Renina/Angiotensina e;
B)marcante depleção de potássio e magnésio.
Em experimentos realizados com animais, a depleção de magnésio induz a uma rápida e progressiva cardiomiopatia caracterizada por uma deposição intracelular de cálcio, irreversível se essa depleção for prolongada. Esses depósitos de cálcio são semelhantes aos resultantes da isquemia e provocam necrose e fibrose do miocárdio. Sabe-se que o influxo descontrolado de cálcio para o meio intracelular é um fator capital para a morte da célula miocárdica, que se segue à isquemia reperfusão e que, quando isso acontece, o ATP e a creatinafosfato são rapidamente consumidos pela contração descontrolada das miofibrilas e a síntese de ATP fica inibida pelo overload mitocondrial de cálcio. O mecanismo exposto para explicar a origem desses depósitos de cálcio intracelulares durante a depleção de magnésio, consiste numa possível competição entre o magnésio e o cálcio pelos sítios de ligação das membranas extra e intracelulares, onde o magnésio afeta o transporte de cálcio para o interior da célula. Dessa forma, a deficiência de magnésio, embora não necessariamente como fator primário, pode certamente ser um dos fatores determinantes da maior penetração de cálcio no interior das células. Em nível do aparelho cardiovascular o magnésio contribui para a manutenção do equilíbrio eletrolítico, prevenindo em particular, a perda de potássio, responsável pela diminuição da condutividade e irritabilidade do miocárdio.

Farmacodinâmica
Estudos farmacológicos realizados em animais com déficit de magnésio demonstraram a melhor biodisponibilidade do pidolato de magnésio, comparando-o ao cloreto e lactato de magnésio que, convém mencionar, são os dois sais de magnésio de utilização mais frequente na terapêutica humana.

Farmacocinética
Cerca de 30 a 40% do magnésio ingerido é absorvido, principalmente a nível intestinal, onde diversos fatores podem favorecer ou não sua absorção. Acidez, dietas ricas em proteínas, ácidos graxos insaturados, triglicérides, vitamina B6 e vitamina D, favorecem a absorção do magnésio, enquanto que a alcalinidade, dietas ricas em proteínas vegetais, derivados amoniacais, ácidos graxos saturados, fibras, álcool, excessos de fosfatos e cálcio, têm um efeito oposto.
O conteúdo total de magnésio do organismo está quase que completamente restrito ao compartimento intracelular.
Ossos e músculos representam a maior fonte de reserva desse elemento.
O magnésio é, principalmente, eliminado pelos rins e, secundariamente por secreção intestinal e transpiração. O rim é incapaz de conservar potássio, na ocorrência de deficiência de magnésio, levando Durante a deficiência prolongada deste último, à uma hipocalemia refratária. Nesta situação, ou na alcalose metabólica que ela determina, a correção do distúrbio é realizada apenas com a reposição dos dois íons. Muitos hormônios podem interferir na homeostase do magnésio. Entretanto, essa ação pode não ser direta sobre os mecanismos de absorção, armazenamento e excreção desses hormônios, mas influenciar diretamente seus níveis plasmáticos celulares através de ativação de determinados processos metabólicos. A adrenalina diminui a reabsorção de magnésio enquanto que a insulina aumenta tanto a absorção intestinal quanto a penetração celular e diminui a excreção urinária.
Juntos, esses dois hormônios representam o principal sistema hormonal de regulação da concentração de magnésio.

Resultados de eficácia

Pidomag está classificado como medicamento específico.

Armazenagem

Este medicamento deve ser armazenado na sua embalagem original, em temperatura ambiente (15°C a 30°C), protegido da luz e umidade. Dentro destas condições, o seu prazo de validade é de 24 meses a partir da data de fabricação.

Após abertura do flaconete, o produto deve ser consumido imediatamente. Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

A solução oral de Pidomag é límpida amarelada.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento.
Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Dizeres legais

M.S. Nº 1.0146.0058.
Farm. Responsável: Dra. Erika Mayumi Matsumoto – CRF-SP 27.346

LABORATÓRIOS BALDACCI LTDA
Rua Pedro de Toledo, 520 - Vl. Clementino - São Paulo - SP
CNPJ: 61.150.447/0001-31
Indústria Brasileira

Pidomag - Bula para o Paciente

1. PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?
Este medicamento é destinado como suplemento mineral usado em dietas restritivas e inadequadas.

2. COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?
Este medicamento funciona repondo os níveis de magnésio no seu organismo.

3. QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?
Você não deve tomar Pidomag se tiver alergia ao pidolato de magnésio ou aos outros componentes da fórmula.

Este medicamento é contraindicado para uso por pessoas com insuficiência renal grave.

4. O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?
Este medicamento contém açúcar (200mg/mL), portanto, deve ser usado com cautela em portadores de diabetes.
Não são conhecidas restrições do uso de Pidomag juntamente com alimentos.
Pidomag não deve ser utilizado junto com produtos que contenham fosfatos. Se você estiver usando tetraciclina ou produto contendo cálcio e de uso oral, deverá tomar o Pidomag com intervalos de 3 horas entre estes medicamentos.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento. Informar ao médico a ocorrência de gravidez na vigência do tratamento ou após o seu término. Informar ao médico se está amamentando.

5. ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?
Você deve conservar Pidomag em temperatura ambiente (entre 15°C e 30°C), protegido da luz e da umidade. Dentro destas condições o seu prazo de validade é de 24 meses após a data de fabricação. Após abertura do flaconete, o produto deve ser consumido imediatamente.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.
Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

A solução oral de Pidomag é límpida amarelada.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

6. COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?
Após abertura do flaconete, o produto deve ser consumido imediatamente por via oral. Adultos: Dois flaconetes de Pidomag, ao dia, ou a critério médico.
Crianças: Um flaconete de Pidomag por dia, ou a critério médico. O tratamento deve durar até a melhoria dos sintomas.

Siga corretamente o modo de usar. Em caso de dúvidas sobre este medicamento, procure orientação do farmacêutico. Não desaparecendo os sintomas, procure orientação de seu médico ou cirurgião-dentista.

7. O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO?
Você pode tomar a dose seguinte como de costume, isto é, na hora regular e sem dobrar a dose.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

8. QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?
Não são conhecidas a intensidade e a frequência das reações adversas. Estudos experimentais realizados durante a gravidez demonstraram que o magnésio não provoca nenhum efeito prejudicial ao feto. A experiência clínica realizada com o medicamento, não evidenciou efeitos indesejáveis. Eventualmente e dependendo da sensibilidade do paciente, poderá instalar-se um quadro diarreico.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

9. O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA DESTE MEDICAMENTO?
O uso de quantidade maior do que a indicada pode causar diarreia ou contração muscular leve e contínua. Em caso de administrar uma dose maior que a recomendada em bula acidentalmente, deve procurar um médico ou um centro de intoxicação imediatamente. O apoio médico imediato é fundamental, mesmo se os sinais e sintomas de intoxicação não estejam presentes.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Data da bula

23/09/2016

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal