Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Proepa - Bula do remédio

Proepa com posologia, indicações, efeitos colaterais, interações e outras informações. Todas as informações contidas na bula de Proepa têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes com Proepa devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

Aviso importante

Todas as bulas constantes em nosso portal são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Obs.: A MedicinaNET não vende nenhum tipo de medicamento.

Laboratório

Aché

Apresentação de Proepa

Proepa * é apres. em fr. plásticos invioláveis c/ 45 cáps. de 1.000 mg. Cada cáps. de 1.000 mg contém : ácido eicosapentaenóico (EPA) 180 mg ácido docosahexaenóico (DHA) 120 mg tocoferol 2,0 mg

Proepa - Indicações

Os ácidos ÔMEGA-3, eicosapentaenóico (EPA) e docosahexaenóico (DHA) são recomendados como suplemento alimentar para a prevenção primária e secundária da Aterosclerose e em particular da doença coronariana. Proepa * também está indicado como coadjuvante para o tratamento da Artrite reumatóide e Psoríase.

Advertências

Pessoas que apresentem doenças ou alterações fisiológicas, mulheres grávidas e lactantes, deverão consultar o médico antes de usar o produto.

Interações medicamentosas de Proepa

Proepa pode ser usado, sem nenhum inconveniente, com qualquer tipo de medicamento, principalmente os hipolipemiantes.

Reações adversas / Efeitos colaterais de Proepa

A utilização de Proepa * , mesmo por períodos prolongados, praticamente não ocasiona efeitos adversos de nenhuma natureza. Proepa * pode ser usado, sem nenhum inconveniente, com qualquer outro tipo de medicamento, principalmente os hipolipemiantes.

Proepa - Posologia

NA PREVENÇÃO DA ATEROSCLEROSE: A posologia recomendada é de 03 cápsulas de 1.000 mg ao dia em dose única ou fracionada. NO TRATAMENTO COADJUVANTE DA ARTRITE REUMATÓIDE / PSORÍASE: Recomenda-se a ingestão de 10 cápsulas de 1.000 mg ao dia em dose fracionada.

Superdosagem

Este produto consumido acima da dose recomendada traz riscos à saúde.

Características farmacológicas

Quando os ácidos ÔMEGA-3 (EPA e DHA) são incluídos na dieta, competem com o ácido araquidônico de várias formas: inibem a síntese do ácido araquidônico a partir do ácido linoléico e competem com o ácido araquidônico pela posição-2 dos fosfolipídios da membrana, reduzindo portanto, os níveis plasmáticos e celulares do ácido araquidônico. O EPA e DHA competem com o ácido araquidônico como substrato para a enzima ciclooxigenase e, ao invés da produção do Tromboxane A2 (potente vasoconstritor e agregante plaquetário) pelas plaquetas, produz-se apenas pequenas quantidades de Tromboxane A3, fisiologicamente inativo. Nas células endoteliais, a produção de prostaglandina I2 (potente vasodilatador e antiagregante plaquetário) não é significativamente inibida e a atividade fisiológica de uma nova prostaglandina, a prostaglandina I3, que é sintetizada a partir dos ácidos ÔMEGA-3, é acrescentada à da prostaglandina I2. O resultado é uma alteração do equilíbrio hemostático em direção a uma condição mais vasodilatadora, com menos agregação plaquetária. Os leucotrienos são substâncias derivadas da reação do ácido araquidônico com a enzima lipoxigenase, estando os do tipo B4 (LTB 4) envolvidos em doenças como a artrite reumatóide, psoríase, etc. Quando o ácido araquidônico é substituído pelos ácidos ÔMEGA-3 (EPA e DHA) e estes sofrem a ação da enzima lipoxigenase, formam-se consequentemente leucotrienos do tipo B5 (LTB 5) que possuem menor efeito sobre os processos inflamatórios/quimiostáticos melhorando desta forma a artrite e a psoríase. ph code 634 250

Resultados de eficácia

• PREVENÇÃO PRIMÁRIA E SECUNDÁRIA DA ATEROSCLEROSE E EM PARTICULAR DA DOENÇA CORONARIANA. • COADJUVANTE NO TRATAMENTO DA ARTRITE REUMATÓIDE E PSORÍASE.

Armazenagem

MANTENHA A EMBALAGEM FECHADA, PROTEGIDA DA LUZ, CALOR E UMIDADE.

Proepa - Informações

Estudos epidemiológicos têm mostrado uma prevalência muito menor de Aterosclerose e doenças coronarianas em esquimós da Groenlândia e em algumas populações japonesas, apesar de consumirem dieta rica em gorduras. Verificou-se, entretanto, que estes povos alimentam-se de gorduras predominantemente poliinsaturadas. O principal alimento consumido pela população ártica é o peixe e animais marinhos, ricos em ácidos graxos poliinsaturados, ácido eicosapentaenóico (EPA) e o ácido docosahexaenóico (DHA), pertencentes à família dos ácidos ÔMEGA -3 . Estes ácidos graxos entram na corrente alimentar com os fitoplanctons marinhos, que são ingeridos por peixes, que por sua vez são ingeridos por focas, morsas e baleias - os principais componentes da dieta dos esquimós. Desta forma, os ácidos ÔMEGA-3 , o eicosapentaenóico (EPA) e o docosahexaenóico (DHA) passaram a ser recomendados para prevenir a aterosclerose (obstrução das artérias) e em particular a doença coronariana. Além disto, os ácidos ÔMEGA-3 (EPA) e (DHA) também estão indicados para tratamento coadjuvante da Artrite reumatóide e Psoríase.

Dizeres legais

MS – 5.6381.0281.001-2 Aché Laboratórios Farmacêuticos S.A. Via Dutra, km 222,2 - Guarulhos – SP CNPJ 60.659.463/0001-91 Indústria Brasileira Número de lote, data de fabricação e data de validade: vide embalagem externa

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal