Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Proflam - Bula do remédio

Proflam com posologia, indicações, efeitos colaterais, interações e outras informações. Todas as informações contidas na bula de Proflam têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes com Proflam devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

Aviso importante

Todas as bulas constantes em nosso portal são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Obs.: A MedicinaNET não vende nenhum tipo de medicamento.

Laboratório

Eurofarma

Apresentação de Proflam

Proflam é apres. em emb. c/ 12 ou 24 compr. Cada compr. de Proflam contém aceclofenaco 100 mg.

Proflam - Indicações

O aceclofenaco está indicado para o tratamento de processos álgicos e inflamatórios tais como: odontalgias, traumatismos, dores musculares (ex: lombares), dores pós-cirúrgicas (pós-episiotomia, após extração dentária), periartrite escapuloumeral, reumatismos extra-articulares. Também é eficaz no tratamento crônico de processos inflamatórios como artrite reumatóide, osteoartrite e espondilite anquilosante.

Contra-indicações de Proflam

O aceclofenaco é contra-indicado para pacientes hipersensensíveis ao fármaco ou a qualquer dos ingredientes inativos da fórmula. O aceclofenaco não deve ser administrado para pacientes hipersensíveis ao diclofenaco. Relata-se a ocorrência de reações anafiláticas graves, e algumas vezes fatais, em pacientes em tratamento com agentes antiinflamatórios não-esteroidais. Como com qualquer outra droga antiinflamatória não-esteroidal, o aceclofenaco é contra-indicado para aqueles que sofrem de broncoespasmo, urticária ou rinite aguda devido ao a ácido acetilsalicílico ou a outros agentes antiinflamatórios não-esteroidais, já que existe o risco de reações alérgicas graves. Proflam não deve ser usado em pacientes com úlcera péptica em fase ativa. Este produto é contra-indicado durante a gravidez e a lactação.

Reações adversas / Efeitos colaterais de Proflam

A maioria dos efeitos adversos observados são de intensidade leve e reversíveis. As seguintes reações adversas foram relatadas durate os estudos clínicos anteriores a comercialização, compreendendo cerca de 3.000 indivíduos : Gastrintestinais : dispepsia (7,5%), dor abdominal (6,2%), náusea e diarréia (1,5%), flatulência (0,8%), gastrite (0,6%), constipação (0,5%), vômitos (0,5%), estomatite ulcerosa (0,1%) e pancreatite, melena e estomatite (< 0,1%). Sistema Nervoso Central e Periférico : tonturas (1%), vertigem (0,3%) e parestesia e tremores (<0,1%) Psiquiátrico : depressão, alterações do sono, sonolência e insônia (< 0,1%). Dermatológicas : prurido (0,9%), erupção cutânea (0,5%), dermatite (0,2%) e eczema, rubor e púrpura (< 0,1%). Metabólicas e Nutricionais : hipercalemia (< 0,1%). Cardiovasculares : edema, palpitações e cãibras nas pernas (< 0,1%). Respiratórias : dispnéia e chiados (< 0,1%). Sangüíneas : anemia, granulocitopenia e trombocitopenia (< 0,1%). Orgânicos gerais : cefaléia, fadiga, edema facial, acessos de calor, reações alérgicas, ganho de peso (< 0,1%). Sentidos : anomalias visuais e alterações do paladar (< 0,1%). Alterações dos testes laboratoriais : enzimas hepáticas aumentadas (2,5%), uréia sérica aumentada (0,4%), creatinina sérica aumentada (0,3%) e fosfatase alcalina aumentada (< 0,1%).

Proflam - Posologia

A dose usual é de 100 mg a cada 12 horas. O regime posológico deve ser individualizado, de acordo com a indicação e outras variáveis clínicas. Pacientes geriátricos Dados farmacocinéticos limitados, assim como a experiência clínica, sugerem que a dose para idosos deva ser a mesma que a usual para adultos. Entretanto, como com qualquer outro antiinflamatório não-esteroidal, o tratamento requer cuidados, já que os pacientes geriátricos, em geral, são mais susceptíveis às reações adversas destas substâncias. Insuficiência renal Não há evidências de que a dose de aceclofenaco deva ser modificada em pacientes com insuficiência renal leve (vide ADVERTÊNCIA E PRECAUÇÕES - Efeitos renais). Não há dados suficientes que suportem o uso de Proflam (aceclofenaco) em pacientes com insuficiência renal grave. Insuficiência hepática Pacientes com insuficiência hepática leve devem receber uma dose inicial única diária de 100 mg. A segurança do uso de drogas antiinflamatórias não-esteroidais em pacientes com insuficiência hepática de intensidade leve a moderada não foi estudada.

Proflam - Informações

O aceclofenaco é uma droga antiinflamatória não-esteroidal do tipo ácido fenilacético que é estruturalmente relacionada ao diclofenaco. O aceclofenaco possui efeitos analgésico, antiinflamatório e antipirético potentes. Seu mecanismo de ação está baseado, em grande parte, em sua ação inibitória da enzima cicloxigenase, que está envolvida na produção de prostaglandinas, os principais agentes dos processo inflamatórios.

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal