Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Sinvascor

Sinvascor - Bula do remédio

Sinvascor com posologia, indicações, efeitos colaterais, interações e outras informações. Todas as informações contidas na bula de Sinvascor têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes com Sinvascor devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

Aviso importante

Todas as bulas constantes em nosso portal são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Obs.: A MedicinaNET não vende nenhum tipo de medicamento.

Laboratório

Baldacci

Referência

Sinvastatina

Apresentação de Sinvascor

10 mg - cx. c/ 30 compr. rev., em bl. 20 mg - cx. c/ 30 compr. rev., em bl.

Contra-indicações de Sinvascor

Doença hepática ativa ou elevações persistentes e inexplicadas das transaminases séricas. Não deve ser usado durante a gravidez (veja PRECAUÇÕES E ADVERTÊNCIAS). Sinvascor é contra-indicado para pacientes com hipersensibilidade ao produto.

Reações adversas / Efeitos colaterais de Sinvascor

Sinvastatina é geralmente bem tolerada; a maioria dos efeitos colaterais foi leve e transitória. Menos de 2% dos pacientes foram retirados dos estudos clínicos controlados devido a efeitos colaterais atribuíveis à sinvastatina. Em uma etapa preliminar destes estudos controlados, os efeitos adversos que ocorreram com freqüência de 1% ou mais, considerados pelo investigador como possível, provável ou definitivamente relacionados ao medicamento foram: dor abdominal, constipação e flatulência. Outros efeitos colaterais que ocorreram em 0,5 a 0,9% dos pacientes foram astenia e cefaléia. Miopatia foi relatada raramente. No estudo multicêntrico anti-ateroma, a incidência de efeitos colaterais durante os quatro anos de estudo foi comparável nos grupos tratados com sinvastatina e com placebo. Os seguintes efeitos colaterais adicionais foram relatados em estudos clínicos não controlados ou no uso rotineiro da sinvastatina: náuseas, diarréia, erupção cutânea, dispepsia, alopecia, tontura, cãibra muscular, mialgia, pancreatite, parestesia, neuropatia periférica, vômitos, prurido e anemia. Raramente ocorreu rabdomiólise e hepatite/icterícia. Uma síndrome de hipersensibilidade aparente que inclui alguns dos achados a seguir, foi raramente relatada: angioedema, síndrome do tipo lúpus, polimialgia reumática, vasculite, trombocitopenia, eosinofilia, aumento de VHS, artrite, artralgia, urticária, fotossensibilidade, febre, vermelhidão, dispnéia e mal estar.

Sinvascor - Posologia

0 paciente deve ser colocado em uma dieta redutora do colesterol antes de receber Sinvascor e deve continuar nesta dieta durante o tratamento. Hipercolesterolemia A dose inicial usual é de 10 mg/dia, em dose única à noite, ou a critério médico. Ajustes posológicos, se necessários, devem ser feitos a intervalos não inferiores a 4 semanas, até o máximo de 40 mg/dia, em dose única à noite. Se o nível de LDL-colesterol for reduzido para menos de 75 mg/dl (1,94 mmol/l), ou o colesterol total plasmático para menos de 140 mg/dl (3,6 mmol/l), deve-se considerar a redução da dose de Sinvascor. Aterosclerose coronariana No estudo da aterosclerose coronariana a sinvastatina foi administrada em dose única de 20 mg, à noite. A posologia era reduzida se os níveis de colesterol plasmático total atingissem valores inferiores a 110 mg/dl (2,85 mmol/l). Terapia concomitante Sinvascor é eficaz isoladamente ou em combinação com os seqüestrantes de ácidos biliares. Em pacientes recebendo terapia imunossupressora concomitantemente com Sinvascor, a dose máxima recomendada é de 10 mg/ dia, à noite (veja PRECAUÇÕES E ADVERTÊNCIAS, Efeitos Musculares). Insuficiência renal Como Sinvascor não é significativamente excretado pelos rins, as modificações posológicas não devem ser necessárias em pacientes com insuficiência renal moderada. Em pacientes com insuficiência renal grave (depuração de creatinina <30 ml/min), deve-se considerar cuidadosamente a utilização de doses acima de 10 mg/dia e, quando necessárias, devem ser implementadas com cautela.

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal