Feed

Já é assinante?

Entrar

Sorcal - Bula do remédio

Sorcal com posologia, indicações, efeitos colaterais, interações e outras informações. Todas as informações contidas na bula de Sorcal têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes com Sorcal devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

Aviso importante

Todas as bulas constantes em nosso portal são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Obs.: A MedicinaNET não vende nenhum tipo de medicamento.

Laboratório

Wyeth

Apresentação de Sorcal

Caixa com 60 envelopes com 30 g. Cada grama de Sorcal® (poliestirenossulfonato de cálcio) contém 900 mg de poliestirenossulfonato de cálcio, que corresponde a aproximadamente 3,3 mEq de cálcio.
USO ADULTO OU PEDIÁTRICO

Sorcal - Indicações

Sorcal® (poliestirenossulfonato de cálcio) está indicado no tratamento da hiperpotassemia em casos de insuficiência renal.

Contra-indicações de Sorcal

Sorcal® (poliestirenossulfonato de cálcio) não deve ser utilizado no tratamento de pacientes com hiperparatireoidismo, mieloma múltiplo, sarcoidose ou carcinoma metastático que possam apresentar insuficiência renal e hipercalcemia. Pacientes com litíase renal ou hipercalcemia de qualquer etiologia não devem receber Sorcal® (poliestirenossulfonato de cálcio).

Advertências

Como a diminuição efetiva do potássio sérico com Sorcal® (poliestirenossulfonato de cálcio) pode levar de horas a dias, o tratamento apenas com esta droga pode ser insuficiente para corrigir rapidamente a hiperpotassemia severa associada à destruição tecidual massiva (por exemplo, queimaduras e insuficiência renal) ou a hiperpotassemia intensa considerada emergência médica. Portanto, outras medidas definitivas, incluindo diálise, devem sempre ser consideradas e podem ser imperativas. Pode ocorrer séria deficiência de potássio durante o tratamento com Sorcal® (poliestirenossulfonato de cálcio).
O efeito deve ser cuidadosamente controlado por determinações frequentes do potássio sérico dentro de cada período de 24 horas. Uma vez que a deficiência intracelular de potássio nem sempre é reflexo dos níveis séricos de potássio, o nível em que o tratamento com Sorcal® (poliestirenossulfonato de cálcio) deve ser interrompido deve ser determinado individualmente para cada paciente. A condição clínica do paciente e o eletrocardiograma são importantes auxiliares na determinação da interrupção do tratamento.
Os sinais clínicos precoces de hipopotassemia grave incluem um padrão de confusão com irritabilidade e retardo dos processos de pensamento. Eletrocardiograficamente, a hipopotassemia grave está frequentemente associada a prolongamento do intervalo Q-T, alargamento, achatamento ou inversão da onda T e ondas U proeminentes. Além disso, pode ocorrer arritmias cardíacas, como contrações ventriculares, nodais e atriais prematuras, e taquicardias ventriculares e supraventriculares. Os efeitos tóxicos dos digitálicos podem, provavelmente, estar exacerbados. A hipopotassemia severa pode também manifestar-se por fraqueza muscular grave, algumas vezes estendendo-se para paralisia franca. Como todas as resinas permutadoras de cátions, Sorcal® (poliestirenossulfonato de cálcio) não é totalmente seletivo (para o potássio) em sua ação, e pequenas quantidades de outros cátions, como magnésio e sódio, podem também ser perdidas durante o tratamento. Em vista disso, os pacientes recebendo Sorcal® (poliestirenossulfonato de cálcio) devem ser monitorizados quanto a todos os distúrbios eletrolíticos pertinentes. Podem ocorrer hipercalcemia e hipercalciúria com o uso de Sorcal® (poliestirenossulfonato de cálcio).
Isto é mais provável em pacientes com hipoparatireoidismo que estejam recebendo altas doses de vitamina D, ou em pacientes com comprometimento da função renal, em tratamento de diálise ou não. Os sintomas de hipercalcemia incluem anorexia, náusea, vômito, constipação, dor abdominal, boca seca, sede e poliúria. O quadro pode ser evitado por avaliações frequentes dos níveis plasmático e urinário do cálcio. Os níveis urinários de cálcio podem elevar-se antes do níveis plasmáticos. Muitos pacientes em insuficiência renal crônica têm níveis séricos baixos de cálcio e altos de fosfato, mas alguns, que infelizmente não podem ser identificados de antemão, apresentam uma rápida elevação das concentrações séricas de cálcio após o tratamento. Esse risco, portanto, enfatiza a necessidade de controle bioquímico adequado. Caso ocorra constipação, os pacientes podem ser tratados com sorbitol (10 a 20 ml de xarope a 70% a cada 2 horas ou conforme necessário, de modo a produzir uma a duas evacuações aquosas por dia), medida essa que também reduz qualquer tendência à impactação fecal. Atenção: Este medicamento contém açúcar, portanto, deve ser usado com cautela em portadores de Diabetes.

Interações medicamentosas de Sorcal

Alcalose sistêmica tem sido relatada após administração oral de resinas permutadoras de cátion, em combinação com antiácidos não-absorvíveis doadores de cátions e laxantes, como hidróxido de magnésio e carbonato de alumínio. Esse tipo de administração simultânea também pode reduzir a capacidade de troca da resina.

Reações adversas / Efeitos colaterais de Sorcal

As reações adversas mais sérias foram mencionadas no item
Advertências. Sorcal® (poliestirenossulfonato de cálcio) pode causar certo grau de irritação gástrica. Anorexia, náusea, vômito e constipação também podem ocorrer, especialmente com altas doses. Ocasionalmente pode haver diarréia. Doses altas em pessoas idosas podem causar impactação fecal (vide Advertências). Este efeito pode ser evitado pelo uso da resina em enemas, como descrito no item

Sorcal - Posologia

Hipopotassemia, hiponatremia, hipomagnesemia e retenção significante de cálcio podem ocorrer.

Superdosagem

Em caso de superdosagem, a resina deve ser removida com o uso de laxantes ou enemas para impedir constipação ou impactação fecal. S:\REGIST\Sorcal\Bula\BulaExigReval-rdc140 – name change 8 Março/2007 Hipercalcemia e/ou hipopotassemia podem ocorrer. Medidas apropriadas devem ser instituídas para normalizar os níveis séricos de potássio e reduzir os níveis de cálcio se estes estiverem elevados.

Características farmacológicas

Após a administração do poliestirenossulfonato de cálcio, os íons cálcio presentes nesta resina são parcialmente liberados e substituídos por íons potássio. A progressão da resina ocorre através do intestino ou então esta fica retida no cólon, após administração sob a forma de enema. É durante esta progressão que ocorre a permutação dos cátions. Esta ação ocorre principalmente no intestino grosso, que excreta os íons potássio em maior grau que o intestino delgado. A resina é então eliminada nas fezes. A eficiência deste processo é limitada e variável.
2. RESULTADOS DE EFICÁCIA
Foi realizada uma avaliação clínica de resina troca cátions no tratamento e prevenção da hiperpotassemia no Hospital das Clínicas em São Paulo, que utilizou a resina troca cálcio no tratamento da hipercalemia em 20 pacientes com insuficiência renal, onde a dose administrada variou de 30 a 90 gramas diárias, com uma média de 50 gramas, em várias tomadas em intervalos de 4 a 6 horas. O tempo de tratamento foi de 3 a 50 dias, com média de 11,5 dias. A eficiência terapêutica foi considerada excelente pelos autores no controle da hiperpotassemia, onde 100% dos casos obtiveram sucesso. Não houve efeito sobre a acidose metabólica concomitante. Em nenhum caso houve aparecimento de hipercalcemia e os efeitos colaterais foram praticamente nulos. Ref.: Loureiro, A.A.C.; Ianhez, L.E.; Sabbaga, E. Avaliação Clínica de Resina Troca Cátions (calcium serdolit) no Tratamento e Prevenção da Hiperpotassemia. Rev. Hosp. Clin. Fac. Med. S. Paulo. 27:267-272, 1972.

Modo de usar

Sorcal® (poliestirenossulfonato de cálcio) pode ser administrado por via oral ou através de enemas de retenção. Sempre que possível, deve-se dar preferência à via oral uma vez que os resultados são mais evidentes. Conservar em temperatura ambiente (temperatura entre 15 e 30°C). Proteger da luz e umidade. A suspensão da droga deve ser preparada no momento do uso e não deve ser guardada

Uso em idosos, crianças e em outros grupos de risco

Sorcal® (poliestirenossulfonato de cálcio) pode ser utilizado em qualquer faixa etária, devendo o médico considerar os principais aspectos clínico-fisicos inerentes a cada faixa etária, levando sempre em consideração a relação risco/benefício.

Armazenagem

Conservar em temperatura ambiente (temperatura entre 15 e 30°C). Proteger da luz e umidade. A suspensão da droga deve ser preparada no momento do uso e não deve ser guardada.

Dizeres legais

IV) DIZERES LEGAIS
Registro MS – 1.2110.0022
Farm. Resp.: Edina S. M. Nakamura – CRF-SP n° 9258
Fabricado, embalado e distribuído por:
Wyeth Indústria Farmacêutica Ltda.
Rodovia Castelo Branco, km 32,5
Itapevi – São Paulo – Brasil
CNPJ nº 61.072.393/0039-06
Indústria Brasileira
Logotipo do Serviço de Atendimento ao Consumidor – 08000 160625
VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA
Data de fabricação, lote e validade: vide envelope ou cartucho.

Sorcal - Bula para o Paciente

COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?
Sorcal® (poliestirenossulfonato de cálcio) é uma resina que funciona trocando o cálcio presente em sua composição pelo potássio do organismo. Sorcal® (poliestirenossulfonato de cálcio) age no intestino grosso liberando parcialmente o cálcio e recebendo o potássio que, então, é eliminado juntamente com as fezes.
POR QUE ESTE MEDICAMENTO FOI INDICADO?
Sorcal® (poliestirenossulfonato de cálcio) está indicado no tratamento da hiperpotassemia (concentração alta e maior que normal de potássio no sangue circulante) em casos de insuficiência renal.
QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?
Sorcal® (poliestirenossulfonato de cálcio) não deve ser utilizado por pacientes com problemas das paratireóides, problemas de doenças no sangue (mieloma múltiplo), sarcoidose ou carcinoma metastático que possam apresentar insuficiência renal e elevada taxa de cálcio no sangue. Os pacientes com cálculo renal ou elevada taxa de cálcio no sangue de qualquer origem também não devem utilizar
Sorcal® (poliestirenossulfonato de cálcio).
Os pacientes em tratamento com Sorcal® (poliestirenossulfonato de cálcio) devem evitar ingestão de antiácidos e laxantes. Pacientes utilizando Sorcal® (poliestirenossulfonato de cálcio) devem informar seu médico sempre que necessitarem adicionalmente de outra medicação, pois pode haver interação entre os remédios, diminuindo ou aumentando de forma indesejável o efeito dos mesmos. Sorcal® (poliestirenossulfonato de cálcio) não deve ser administrado com suco de frutas. Sorcal® (poliestirenossulfonato de cálcio) só deve ser utilizado sob orientação médica. Para obter o máximo de eficácia, utilize a medicação na dose correta e pelo período de tratamento estipulados pelo seu médico. Informe seu médico sobre qualquer medicamento que esteja usando, antes do início, ou durante o tratamento. Sorcal® (poliestirenossulfonato de cálcio) pode ser utilizado por crianças e adultos. Seu medico está apto a fornecer a dosagem de acordo com a sua faixa etária ou a de seu filho.

Não deve ser utilizado durante a gravidez e amamentação, exceto sob orientação médica. Informe ao seu médico se ocorrer gravidez ou iniciar amamentação durante o uso deste medicamento. Atenção: Este medicamento contém Açúcar, portanto, deve ser usado com cautela em portadores de Diabetes. Informe ao médico ou cirurgião-dentista o aparecimento de reações indesejáveis. Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento. Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.
COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?
Sorcal® (poliestirenossulfonato de cálcio) pode ser administrado por via oral ou através de enemas de retenção (via retal). Sempre que possível, deve-se dar preferência à via oral uma vez que os resultados são mais evidentes. Converse com o seu médico que é a pessoa mais capacitada a indicar e orientar como usar esse medicamento, se por via oral ou retal. A suspensão da droga deve ser preparada no momento do uso e não deve ser guardada.
QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE CAUSAR?
Sorcal® (poliestirenossulfonato de cálcio) pode causar o aparecimento de reações desagradáveis, tais como: irritação gástrica, falta de apetite, náusea, vômito, constipação e diarréia. Pode ocasionar distúrbios eletrolíticos, ou seja, alterações nas concentrações de íons na corrente sangüínea. Baixa concentração sangüínea de potássio, de sódio e de magnésio e retenção de cálcio também poderá ocorrer. Informe seu médico o aparecimento destas ou quaisquer outras reações desagradáveis que venham a ocorrer durante o uso de Sorcal® (poliestirenossulfonato de cálcio). Altas doses em pessoas idosas podem causar impactação fecal. Para evitar que esta reação ocorra, converse com seu médico.
O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA GRANDE QUANTIDADE DESTE MEDICAMENTO DE UMA SÓ VEZ?
Em caso de superdosagem, deve-se recorrer ao uso de laxantes ou enemas para remover o medicamento do organismo e impedir constipação ou impactação fecal. A superdosagem pode causar hipercalcemia e/ou hipopotassemia. Nestes casos, devem ser tomadas as medidas apropriadas para normalizar os níveis de potássio e cálcio na corrente sangüínea. Procure imediatamente o seu médico em caso de superdosagem. ONDE E COMO DEVO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?
Conservar o medicamento em temperatura ambiente (temperatura entre 15 e 30oC). Proteger da luz e umidade. Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Data da bula

15/12/2011

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal