FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Symbicort

Symbicort - Bula do remédio

Symbicort com posologia, indicações, efeitos colaterais, interações e outras informações. Todas as informações contidas na bula de Symbicort têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes com Symbicort devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

Aviso importante

Todas as bulas constantes em nosso portal são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Obs.: A MedicinaNET não vende nenhum tipo de medicamento.

Laboratório

Astrazeneca

Apresentação de Symbicort

Pó inalante de 6/100 mcg/inalação em embalagem com 1 tubo contendo 60 doses.
Pó inalante de 6/200 mcg/inalação em embalagem com 1 tubo contendo 60 doses.
Pó inalante de 12/400 mcg/inalação em embalagem com 1 tubo contendo 60 doses.

VIA INALATÓRIA
USO ADULTO E PEDIÁTRICO (vide Posologia)

COMPOSIÇÃO
Symbicort TURBUHALER 6/100 mcg/inalação
Cada inalação contém 6 mcg de fumarato de formoterol di-hidratado e 100 mcg de budesonida. A dose liberada é de 4,5 mcg de fumarato de formoterol di-hidratado e de 80 mcg de budesonida.

Symbicort TURBUHALER 6/200 mcg/inalação
Cada inalação contém 6 mcg de fumarato de formoterol di-hidratado e 200 mcg de budesonida. A dose liberada é de 4,5 mcg de fumarato de formoterol di-hidratado e de 160 mcg de budesonida.

Symbicort TURBUHALER 12/400 mcg/inalação
Cada inalação contém 12 mcg de fumarato de formoterol di-hidratado e 400 mcg de budesonida. A dose liberada é de 9 mcg de fumarato de formoterol di-hidratado e de 320 mcg de budesonida.
Excipiente: lactose monoidratada (pode conter resíduo de proteína do leite).

Symbicort - Indicações

ASMA
Em adultos e crianças (a partir de 4 anos de idade) Symbicort TURBUHALER está indicado no tratamento da asma nos casos em que o uso de uma associação (corticosteroide inalatório com um beta-2 agonista de ação prolongada) é apropriado (vide Posologia).

DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICA (DPOC)
Em adultos Symbicort TURBUHALER está indicado no tratamento regular de pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) moderada a grave, com sintomas frequentes e história de exacerbações (vide Posologia).

Contra-indicações de Symbicort

Hipersensibilidade à budesonida, ao formoterol ou à lactose inalatória.

Advertências

Recomenda-se que a dose seja gradualmente reduzida caso o tratamento de longo prazo for descontinuado e não deve ser abruptamente interrompida.
Se o paciente considerar que o tratamento não está sendo efetivo ou se exceder a maior dose recomendada de Symbicort TURBUHALER, deve-se consultar o médico.
O aumento do uso de broncodilatadores de ação rápida é indicativo de agravamento da patologia subjacente, justificando uma reavaliação da terapia. A deterioração súbita e progressiva no controle da asma ou DPOC é um risco potencial à vida e o paciente deve passar por uma avaliação médica com urgência.
Na asma, deve-se considerar a necessidade de aumentar a terapêutica com Symbicort TURBUHALER ou adicionar corticosteroides inalatórios e/ou beta-2 agonista de longa duração ou um curso de corticosteroides orais. Em DPOC, deve-se considerar a necessidade de adicionar um curso de corticosteroides orais e/ou tratamento antibiótico, se uma infecção estiver presente.
Os pacientes devem ser aconselhados a ter seu broncodilatador de rápida ação disponível para uso o tempo todo, caso não estejam utilizando o Symbicort TURBUHALER como terapia com um único inalador (vide Posologia e Modo de Usar).
O tratamento não deve ser iniciado para tratar exacerbações severas.
O crescimento de crianças e adolescentes submetidos à terapia prolongada com corticosteroides, por qualquer via, deve ser mantido sob rigoroso controle médico e devem ser avaliados os benefícios da terapêutica com corticosteroides em relação ao possível risco de supressão do crescimento (vide Propriedades Farmacodinâmicas).
Deve-se ter cuidado especial em pacientes provenientes de terapia com corticosteroides orais, uma vez que podem permanecer com risco de disfunção adrenal durante um tempo considerável. Pacientes que necessitaram de terapia corticosteroide de alta dose emergencial ou tratamento prolongado na maior dose recomendada de corticosteroides inalatórios também podem estar sob risco. Estes pacientes podem exibir sinais e sintomas de insuficiência adrenal quando expostos a situações de estresse grave. Administração de corticosteroide sistêmico adicional deve ser considerada durante situações de estresse ou cirurgia eletiva.
Symbicort TURBUHALER deve ser administrado com cautela em pacientes com graves distúrbios cardiovasculares (incluindo anomalias do ritmo cardíaco), diabete melito, hipocalemia não tratada ou tireotoxicose.
A administração de doses elevadas de beta-2 agonistas pode diminuir o potássio sérico, por induzir a redistribuição de potássio do meio extracelular para o meio intracelular, via estimulação da Na+/K+-ATPase nas células musculares. A importância clínica deste efeito não está estabelecida.
Symbicort TURBUHALER contém lactose (<1mg/inalação). Esta quantidade não é geralmente passível de causar problemas a indivíduos com intolerância à lactose.
Estudos clínicos e meta-análises indicaram que o tratamento da DPOC com corticosteroides pode levar a um risco aumentado de pneumonia. No entanto, o risco absoluto para a budesonida é pequeno. Uma metanálise de 11 estudos duplo-cegos incluindo 10.570 pacientes não demonstrou um aumento estatisticamente significativo no risco de pneumonia em pacientes tratados com budesonida (com ou sem formoterol), quando comparado com tratamentos sem budesonida (placebo ou formoterol). A taxa de incidência de pneumonia relatada com um evento adverso grave foi de 1,9% ao ano nos tratamentos contendo budesonida e 1,5% ao ano nos tratamentos sem budesonida. A taxa de risco coletada comparando-se todos os tratamentos contendo budesonida contra os tratamentos sem budesonida foi 1,15 (IC 95%: 0,83, 1,57). A taxa de risco coletada comparando-se todos os tratamentos contendo budesonida/formoterol contra formoterol ou placebo foi 1,00 (IC 95%: 0,69, 1,44). Não foi estabelecida uma relação causal com os produtos contendo budesonida.

Efeito sobre a capacidade de dirigir veículos e operar máquinas: Não se espera que Symbicort TURBUHALER interfira na capacidade de dirigir veículos e operar máquinas.

Uso na gravidez de Symbicort

Categoria de risco na gravidez: C
Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião- dentista.
Não há dados clínicos disponíveis do uso de Symbicort TURBUHALER ou do tratamento concomitante com formoterol e budesonida na gravidez. Dados de um estudo de desenvolvimento embrio-fetal em ratos, com a associação na forma de suspensão aerossol, não demonstraram nenhuma evidência de quaisquer efeitos adicionais da combinação ou atribuíveis aos excipientes.
Não há dados disponíveis do uso de formoterol em mulheres grávidas. Em estudos de reprodução em animais, formoterol causou efeitos adversos em níveis muito elevados de exposição sistêmica (vide Dados de segurança pré- clínica).
Dados de aproximadamente 2.500 mulheres grávidas indicaram não haver aumento do risco teratogênico associado ao uso de budesonida inalatória.
Durante a gravidez, Symbicort TURBUHALER só deve ser utilizado após avaliação cuidadosa da situação, em especial durante os primeiros três meses da gestação e pouco tempo antes do parto. Deve ser usada a menor dose eficaz de budesonida de modo a permitir o controle adequado da asma.
Um estudo de Farmacologia Clínica demonstrou que a budesonida inalada é excretada no leite. Entretanto, a budesonida não foi detectada em amostras de sangue de crianças em fase de amamentação. Com base nos parâmetros farmacocinéticos, estima-se que a concentração plasmática na criança seja inferior a 0,17% da concentração plasmática materna. Consequentemente, não se esperam efeitos devidos à budesonida em lactentes devido à administração materna prévia de Symbicort TURBUHALER em doses terapêuticas.
Não se sabe se o formoterol é excretado no leite humano. Em ratas, foram detectadas pequenas quantidades de formoterol no leite materno.
A administração de Symbicort TURBUHALER em mulheres lactantes deve ser considerada apenas se os benefícios esperados para a mãe superarem qualquer risco para a criança.
Este medicamento pode causar doping.

Interações medicamentosas de Symbicort

Interações farmacocinéticas
O metabolismo da budesonida é mediado principalmente pela CYP3A4, uma subfamília do citocromo P450. Portanto, inibidores desta enzima, como o cetoconazol, podem aumentar a exposição sistêmica à budesonida. Esta possibilidade tem importância clínica limitada para o tratamento em curto prazo (1-2 semanas) com cetoconazol, mas deve ser levada em consideração durante tratamento a longo prazo.

Interações farmacodinâmicas
Os bloqueadores beta-adrenérgicos (incluindo os colírios oftálmicos) podem atenuar ou inibir o efeito do formoterol.
Não foi observado que a budesonida e o formoterol interajam com outros fármacos usados no tratamento da asma.

Reações adversas / Efeitos colaterais de Symbicort

Symbicort TURBUHALER contém budesonida e formoterol, portanto, pode ocorrer o mesmo tipo e intensidade de reações adversas observadas com estas substâncias. Não se observou qualquer aumento da incidência de reações adversas após a administração concomitante dos dois compostos. As reações adversas mais frequentes relacionadas com o medicamento consistem em efeitos colaterais farmacologicamente previsíveis da terapêuticabeta-2 agonista, tais como tremor e palpitações. Estes tendem a ser leves e a desaparecer após alguns dias de tratamento.
As reações adversas que foram associadas à budesonida ou ao formoterol são apresentadas a seguir:

FrequênciaSistemaReação
Comum (≥1/100 e <1/10)

Distúrbios cardíacos
Infecções e infestações
Distúrbios do sistema nervoso

Palpitações
Candidíase na orofaringe
Cefaleia, tremor

Incomum (≥1/1.000 a <1/100)

Distúrbios respiratórios, torácicos e do
mediastino

Distúrbios cardíacos

Distúrbios gastrointestinais

Distúrbios músculo-esqueléticos e do
tecido conjuntivo

Distúrbios do sistema nervoso

Distúrbios psiquiátricos

Leve irritação na garganta, tosse e
rouquidão

Taquicardia

Náusea

Cãibras musculares

Tontura

Agitação, ansiedade, nervosismo e
perturbações do sono

Rara (≥1/10.000 a <1/1.000)

Distúrbios cardíacos

 

Distúrbios do sistema imune

 

Distúrbios respiratórios, torácicos e do
mediastino

 

Distúrbios da pele e tecido subcutâneo

 

Arritmias cardíacas, por exemplo,
fibrilação atrial, taquicardia
supraventricular e extra-sístole

Reações de hipersensibilidade
imediatas e tardias, por exemplo,
dermatite, exantema, urticária, prurido,
angioedema e reação anafilática

Broncoespasmo

Equimose

Muito Rara (< 1/10.000)

Distúrbios cardíacos

 

Distúrbios endócrinos

 

Distúrbios metabólicos e nutricionais

 

Distúrbios psiquiátricos

Angina pectoris

Sinais ou sintomas de efeitos
glicocorticosteroides sistêmicos, por
exemplo, hipofunção da glândula
suprarrenal

Hiperglicemia

Depressão e alterações do
comportamento



Em casos de eventos adversos, notifique ao Sistema de Notificações em Vigilância Sanitária - NOTIVISA, disponível em www.anvisa.gov.br/hotsite/notivisa/index.htm, ou para a Vigilância Sanitária Estadual ou Municipal.

Symbicort - Posologia

A dose de Symbicort TURBUHALER deve ser individualizada conforme a gravidade da doença.
Quando for obtido o controle da asma, a dose deve ser titulada para a menor dose que permita manter o controle eficaz dos sintomas.

ASMA
Há duas alternativas para o tratamento da asma com Symbicort TURBUHALER:
-Terapia com um único inalador: os pacientes utilizam o Symbicort TURBUHALER para uma dose de manutenção diária e administram inalações adicionais, conforme a necessidade, para alívio rápido dos sintomas e melhora do controle da asma. Os pacientes devem ser aconselhados a ter Symbicort TURBUHALER sempre à disposição. Não é necessário ter um inalador separado para o alívio dos sintomas.

-Terapia de Manutenção Regular: os pacientes utilizam o Symbicort TURBUHALER para uma dose de manutenção diária e administram separadamente um broncodilatador de rápida ação para alívio dos sintomas. Os pacientes devem ser aconselhados a ter este broncodilatador de ação rápida sempre à disposição.

- Terapia com um único inalador
Os pacientes devem ser aconselhados a ter Symbicort TURBUHALER sempre à disposição. Não é necessário ter um inalador separado para o alívio dos sintomas.

Doses recomendadas:
Symbicort TURBUHALER 6/100 mcg/inalação
Adultos e adolescentes (a partir de 12 anos de idade): a dose de manutenção diária recomendada é de 2 inalações, uma administrada de dia e uma à noite ou as duas inalações em um dos períodos. Os pacientes devem administrar uma inalação adicional, conforme sua necessidade, em resposta aos sintomas. Caso os sintomas persistam após alguns minutos, outra inalação deve ser administrada. Não devem ser administradas mais que 6 inalações, em uma mesma ocasião, para controle dos sintomas.

Crianças (a partir de 4 anos de idade): a dose diária recomendada é de 1 inalação. Os pacientes podem administrar uma inalação adicional, conforme sua necessidade, em resposta aos sintomas. Caso os sintomas persistam após alguns minutos, outra inalação deve ser administrada. Não devem ser utilizadas mais que 4 inalações, em uma mesma ocasião, para controle dos sintomas.

Limite Máximo Diário:
Doses diárias totais maiores que 8 inalações para adultos e adolescentes e 4 inalações para crianças não são normalmente necessárias. Entretanto, doses diárias totais de até 12 inalações para adultos e adolescentes e 8 inalações para crianças podem ser utilizadas temporariamente. Se o paciente apresentar piora após as administrações da terapia de manutenção adequada e de doses adicionais para alívio dos sintomas, a terapia da asma deve ser reavaliada.

Symbicort TURBUHALER 6/200 mcg/inalação
Adultos e adolescentes (a partir de 12 anos de idade): a dose de manutenção diária recomendada é de 2 inalações, uma administrada de dia e uma à noite ou as duas inalações em um dos períodos. Os pacientes devem administrar uma inalação adicional, conforme sua necessidade, em resposta aos sintomas. Caso os sintomas persistam após alguns minutos, outra inalação deve ser administrada. Não devem ser administradas mais que 6 inalações, em uma mesma ocasião, para controle dos sintomas.

Limite Máximo Diário:
Doses diárias totais maiores que 8 inalações não são normalmente necessárias. Entretanto, doses diárias totais de até 12 inalações podem ser utilizadas temporariamente. Se o paciente apresentar piora após as administrações da terapia de manutenção adequada e de doses adicionais para alívio dos sintomas, a terapia da asma deve ser reavaliada.

- Terapia de manutenção regular
Symbicort TURBUHALER é utilizado na manutenção regular do tratamento, com um broncodilatador de ação rápida separado para emergência. Os pacientes devem ser aconselhados a ter seu broncodilatador de ação rápida separado e disponível para uso em casos de emergência.

Doses recomendadas:
Symbicort TURBUHALER 6/100 mcg/inalação
Adultos (a partir de 18 anos de idade): 1-2 inalações uma ou duas vezes ao dia.
Em alguns casos, pode ser necessário um máximo de 4 inalações, duas vezes ao dia, como dose de manutenção ou temporariamente durante a piora da asma.

Adolescentes (12-17 anos de idade): 1-2 inalações uma ou duas vezes ao dia.
Durante a piora da asma, a dose pode ser temporariamente aumentada para um máximo de 4 inalações, duas vezes ao dia.

Crianças (a partir de 4 anos de idade): 1-2 inalações duas vezes ao dia. Dose máxima diária de 4 inalações.
O aumento do uso de broncodilatadores de resgate é indicativo de agravamento da condição subjacente, justificando a reavaliação da terapia.

Symbicort TURBUHALER 6/200 mcg/inalação
Adultos (a partir de 18 anos de idade): 1-2 inalações uma ou duas vezes ao dia. Em alguns casos, pode ser necessário um máximo de 4 inalações, duas vezes ao dia, como dose de manutenção ou temporariamente durante a piora da asma.

Adolescentes (12-17 anos de idade): 1-2 inalações uma ou duas vezes ao dia. Durante a piora da asma, a dose pode ser temporariamente aumentada para um máximo de 4 inalações, duas vezes ao dia.

Crianças (a partir de 4 anos de idade): 1 inalação duas vezes ao dia. Dose máxima diária de 2 inalações.

Symbicort TURBUHALER 12/400 mcg/inalação
Adultos (a partir de 18 anos de idade): 1 inalação uma ou duas vezes ao dia. Em alguns casos, pode ser necessário um máximo de 2 inalações, duas vezes ao dia, como dose de manutenção ou temporariamente durante a piora da asma.

Adolescentes (12-17 anos de idade): 1 inalação uma ou duas vezes ao dia.
Durante a piora da asma, a dose de manutenção pode ser temporariamente aumentada para um máximo de 2 inalações, duas vezes ao dia.

Crianças (com idade inferior a 12 anos): A eficácia e a segurança de Symbicort TURBUHALER 12/400 mcg/inalação em crianças não foi estudada.

DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICA (DPOC)
Symbicort TURBUHALER 6/200 mcg/inalação
Adultos (a partir de 18 anos de idade): 2 inalações duas vezes ao dia. Dose máxima diária de 4 inalações.

Symbicort TURBUHALER 12/400 mcg/inalação
Adultos (a partir de 18 anos de idade): 1 inalação duas vezes ao dia. Dose máxima diária de 2 inalações.

Informações Gerais
Se o paciente esquecer de tomar uma dose de Symbicort TURBUHALER, não é necessário tomar a dose esquecida; deve-se apenas tomar a próxima dose, conforme prescrito.
Os pacientes devem ser instruídos a usar Symbicort TURBUHALER mesmo quando estiverem assintomáticos para obter o benefício máximo da terapia.
Não é necessário efetuar qualquer ajuste de dose em paciente idosos.
Não existem dados disponíveis sobre o uso de Symbicort TURBUHALER em pacientes com insuficiência hepática ou renal. Uma vez que a budesonida e o formoterol são essencialmente eliminados por metabolismo hepático, é previsível que se verifique um aumento da exposição em pacientes com cirrose hepática grave.

Superdosagem

A superdosagem de formoterol irá provavelmente provocar efeitos típicos dos agonistas beta-2-adrenérgicos: tremor, cefaleia, palpitações e taquicardia. Igualmente, poderá ocorrer hipotensão, acidose metabólica, hipocalemia e hiperglicemia. Pode ser indicado o tratamento de suporte e sintomático. A administração de uma dose de 90 microgramas durante três horas, em pacientes com obstrução brônquica aguda, não suscitou quaisquer problemas de segurança.
Não é esperado que a superdosagem aguda de budesonida, mesmo em doses excessivas, constitua um problema clínico. Quando utilizada cronicamente em doses excessivas, podem ocorrer efeitos glicocorticosteroides sistêmicos.
Em caso de intoxicação ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Características farmacológicas

Propriedades Farmacodinâmicas
Symbicort TURBUHALER contém formoterol e budesonida, substâncias que possuem diferentes mecanismos de ação e que apresentam efeitos aditivos em termos de redução das exacerbações da asma e da DPOC. As propriedades específicas da budesonida e do formoterol permitem o uso da associação no tratamento de manutenção e para o alívio dos sintomas da asma:
A budesonida é um glicocorticosteroide que, quando inalado, possui ação anti-inflamatória rápida (dentro de horas) e dose-dependente nas vias aéreas, resultando em redução dos sintomas e menos exacerbações de asma. A budesonida inalada apresenta menos efeitos adversos graves que os corticosteroides sistêmicos. O exato mecanismo responsável pelo efeito anti-inflamatório dos glicocorticosteroides é desconhecido.
O formoterol é um agonista beta-2-adrenérgico seletivo que, quando inalado, resulta em rápido e prolongado relaxamento do músculo liso brônquico em pacientes com obstrução reversível das vias aéreas. O efeito broncodilatador é dose-dependente, com início do efeito dentro de 1 a 3 minutos após a inalação. A duração do efeito é de pelo menos 12 horas após uma dose única.

Propriedades Farmacocinéticas
Absorção
Symbicort TURBUHALER e os monoprodutos correspondentes demonstraram ser bioequivalentes em termos da exposição sistêmica da budesonida e do formoterol, respectivamente.
Não existem evidências de interações farmacocinéticas entre a budesonida e o formoterol quando associados.
Verificou-se que os parâmetros farmacocinéticos das respectivas substâncias foram comparáveis após a administração de budesonida e formoterol como monoprodutos ou como Symbicort TURBUHALER.
A budesonida inalatória é rapidamente absorvida e a concentração plasmática máxima é atingida no período de 30 minutos após a inalação.
Os estudos realizados demonstraram que a deposição pulmonar média da budesonida após a inalação pelo TURBUHALER (dispositivo para a administração de pó inalante) variou entre 32 e 44% da dose liberada. A biodisponibilidade sistêmica é de aproximadamente 49% da dose liberada. Em crianças, a concentração plasmática e a deposição pulmonar têm a mesma variação que em adultos.
O formoterol inalatório é rapidamente absorvido e a concentração plasmática máxima é atingida 10 minutos após a inalação. Os estudos realizados demonstraram que a deposição pulmonar média de formoterol após a inalação pelo TURBUHALER variou entre 28 e 49% da dose liberada. A disponibilidade sistêmica é de aproximadamente 61% da dose liberada.

Distribuição e Metabolismo
A ligação às proteínas plasmáticas é de aproximadamente 50% para o formoterol e de 90% para a budesonida. O volume de distribuição é de aproximadamente 4 L/kg para o formoterol e de 3 L/kg para a budesonida. O formoterol é inativado por reações de conjugação (embora se observe formação de metabólitos ativos O-desmetilados e desformilados, estes são essencialmente considerados como conjugados não ativos). A budesonida sofre uma ampla biotransformação (aproximadamente 90%) na primeira passagem pelo fígado, originando metabólitos com uma reduzida atividade glicocorticosteroide. A atividade glicocorticosteroide dos principais metabólitos, 6-beta-hidroxi-budesonida e 16-alfa-hidroxi-prednisolona, é inferior a 1% daquela da budesonida. Não existem sinais de quaisquer interações metabólicas ou de quaisquer reações de deslocamento entre o formoterol e a budesonida.

Eliminação
A maior parte da dose de formoterol é essencialmente eliminada por metabolismo hepático seguido de excreção renal. Após a inalação, 8 a 13% da dose liberada de formoterol é excretada inalterada através da urina. O formoterol possui uma elevada depuração sistêmica (cerca de 1,4 L/min) e a sua meia-vida de eliminação terminal é, em média, de 17 horas.
A budesonida é eliminada por metabolismo catalisado pela enzima CYP3A4, principalmente. Os metabólitos da budesonida são excretados na urina inalterados ou sob a forma conjugada. Apenas pequenas quantidades de budesonida inalterada foram detectadas na urina. A budesonida possui uma elevada depuração sistêmica (cerca de 1,2 L/min) e a sua meia-vida de eliminação plasmática após administração i.v. é, em média, de 4 horas.
A budesonida tem uma depuração sistêmica de aproximadamente 0,5 L/min em crianças asmáticas de 4-6 anos de idade. As crianças têm depuração por kg de peso corpóreo aproximadamente 50% maior que a os adultos. A meia- vida de eliminação da budesonida, após inalação, é de aproximadamente 2,3 h em crianças asmáticas. A farmacocinética do formoterol em crianças não foi estudada.
A farmacocinética da budesonida ou do formoterol em idosos e em pacientes com insuficiência renal é desconhecida. A exposição à budesonida e ao formoterol poderá estar aumentada em pacientes com doença hepática.

Dados de segurança pré-clínica
A toxicidade observada em estudos de experimentação animal realizados com budesonida e formoterol, administrados em associação ou separadamente, foi similar. Os efeitos foram associados às atividades farmacológicas e foram dose-dependentes.
Foi comprovado em estudos de reprodução animal que os corticosteroides, como a budesonida, induzem malformações (fenda palatina, malformações esqueléticas). No entanto, estes resultados obtidos na experimentação animal não parecem ser relevantes para os humanos nas doses recomendadas (vide Advertências e Precauções). Os estudos de reprodução animal realizados com formoterol demonstraram uma ligeira redução da fertilidade nos ratos machos submetidos a exposições sistêmicas elevadas e perdas de implantação, assim como diminuição da sobrevida pós-natal precoce e do peso ao nascimento com exposições sistêmicas consideravelmente superiores às atingidas durante a utilização clínica. Contudo, estes resultados obtidos na experimentação animal não parecem ser relevantes para o ser humano.

Resultados de eficácia

ASMA
Terapia com um único inalador
Em estudos de 6-12 meses de duração em pacientes a partir de 4 anos de idade, o uso conforme a necessidade de Symbicort TURBUHALER, em quantidade adicional à dose de manutenção, foi comparado ao tratamento com a mesma dose de manutenção de Symbicort ou dose de budesonida 2 ou 4 vezes mais altas, ambas com o uso de terbutalina conforme a necessidade. Foi verificada melhora no controle da asma nos primeiros dias de tratamento e esta foi maior do que a verificada nos tratamentos de comparação. Os pacientes administraram, em média, 1 inalação de Symbicort por dia, conforme sua necessidade, e alcançaram reduções estatísticas e clinicamente significantes nas exacerbações graves e melhora na função pulmonar e nos sintomas. Estas melhoras foram alcançadas com uma quantidade menor de esteroide inalatório e oral em comparação com os outros tratamentos. Não houve nenhum sinal de atenuação do efeito antiasmático com o passar do tempo.
Um estudo de curto prazo em pacientes em crise aguda de asma não mostrou diferença na melhora da função pulmonar durante as primeiras 3 horas entre tratamento com Symbicort TURBUHALER e salbutamol administrado por medicação spray.

Terapia de Manutenção Regular
Estudos clínicos demonstraram que a adição de formoterol à budesonida melhorou os sintomas asmáticos e a função pulmonar e reduziu as exacerbações.
O efeito de Symbicort TURBUHALER sobre a função pulmonar, utilizado como uma dose única de manutenção foi igual ao da budesonida e formoterol em inaladores separados, em adultos, e superior à da budesonida isoladamente, em adultos e crianças. Todos os grupos de tratamento usaram um beta-2 agonista de curta duração, conforme a necessidade. Não se observaram sinais de atenuação do efeito antiasmático no decorrer do tempo.
Os resultados da melhora da função pulmonar foram semelhantes nas primeiras 3 horas entre o tratamento com Symbicort TURBUHALER e salbutamol administrado por medicação spray em um estudo de curto prazo em pacientes em crise aguda de asma.

DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICA (DPOC)
Em dois estudos de 12 meses em pacientes com DPOC, Symbicort TURBUHALER foi superior ao placebo, ao formoterol e à budesonida com relação à função pulmonar e mostrou uma redução significante da taxa de exacerbação em comparação com o placebo e formoterol. Portanto, foi demonstrada a contribuição do formoterol e da budesonida para o efeito de Symbicort TURBUHALER. Symbicort TURBUHALER também foi superior ao placebo em relação aos sintomas e qualidade de vida. O tratamento foi bem tolerado.

Modo de usar

ATENÇÃO – LEIA ANTES DE USAR
O medicamento é um pó inalante. Como este pó é inalado em pequenas quantidades, é provável que não se sinta o gosto ou o cheiro do produto durante a utilização.
O contador de doses do TURBUHALER (inalador) não é unitário (60, 59, 58, 57...) e, portanto, somente serão mostrados números no visor a cada 20 doses utilizadas (começando com o número 60 seguido de 40, 20 e 0).

Instruções de uso:
PREPARO DO TURBUHALER (INALADOR) E INALAÇÃO
1)Girar (desrosquear) para retirar a tampa externa.
2)Com o produto na posição vertical, girar a base (vermelha) do produto de um lado para outro para preparar uma dose.
3)Será ouvido um clique – o produto está pronto para uso. Note que cada clique corresponde a uma dose.
4)Soltar todo o ar dos pulmões antes de colocar na boca. Nunca soltar o ar dos pulmões com o inalador na boca.
5)Colocar o bocal entre os dentes e fechar os lábios (não mastigar ou morder o bocal).
6)Puxar profunda e rapidamente o ar pela boca.
7)Segurar o ar por até 10 segundos.
8)Retirar o TURBUHALER da boca e respirar normalmente.
9)Para finalizar, enxaguar a boca com água, sem engolir.

O paciente poderá não sentir o gosto do produto, mas a dose terá sido recebida mesmo assim. Caso tenha sido prescrita mais de uma inalação, repetir os passos 2 a 9.
Lembrar que a numeração do contador não mudará a cada dose. Trocar por um frasco novo quando o contador chegar ao zero e a parte vermelha preencher o visor do contador.
Nunca emprestar o TURBUHALER para outra pessoa.

• SOMENTE NA PRIMEIRA VEZ do uso, ao abrir uma nova caixa do produto (e após remover o lacre e girar (desrosquear) para retirar a tampa externa do produto), verificar o contador de doses, o mesmo deve mostrar o número 60. Segurar o produto na posição vertical e girar a base vermelha 3 vezes seguidas para cada lado (após cada movimentação um clique será escutado e, portanto, ao finalizar as três movimentações serão escutados três cliques) (figura 2). Após isso, aspirar seguindo o preparo acima (passos 4 a 9).

• Em todas AS OUTRAS VEZES, que for utilizar o produto, gire a base vermelha apenas uma vez para cada lado antes de cada dose (figura 2) e aspirar seguindo o preparo acima (passos 4 a 9).

LIMPEZA:
Uma vez por semana, deve-se limpar a parte externa do bocal com um pano seco. Nunca lave o inalador, pois o seu conteúdo é sensível à umidade.

Perguntas mais frequentes:
1)Por que giro a base?
Porque, ao girá-la, a dose será carregada.

2)Por que na primeira vez que uso, carrego a dose 3 vezes?
Para uniformizar a primeira dose.

3)Se eu giro três vezes a base na primeira vez, eu uso 3 doses?
Não, o compartimento que libera a dose no TURBUHALER só carrega uma dose.

4)Aspirei a primeira dose e o contador não sai do 60, está quebrado?
Não, você só verá números no visor do contador de doses a cada 20 doses utilizadas (60, 40, 20, 0).

5)Por que não sinto nada quando aspiro?
A quantidade de medicamento liberada em cada inalação é muito pequena. Assim, é provável que você não sinta gosto ou cheiro algum durante a inalação.

6)Usei todas as doses, o contador de doses mostra o número 0 e mesmo assim quando agito o TURBUHALER escuto um barulho. Ainda tem produto?
O som que você escuta ao agitar o inalador não é medicamento; é do agente dessecante que está no interior do inalador, usado para proteger o produto da umidade.

7)O que acontece quando eu giro a base várias vezes e não aspiro?
O contador diminuirá de acordo com a quantidade de vezes que a base for girada, ou seja, as doses serão contadas, embora não tenham sido aspiradas. Se você voltar a aspirar pelo inalador, apenas uma dose será inalada. Mesmo girando a base várias vezes, apenas uma dose é inalada por vez, pois não tem acúmulo de doses.

8)O que acontece se eu girar a base para um lado e para o outro várias vezes e aspirar uma única vez?
Uma única dose será inalada. Exceto se a cada vez que a dose for carregada você também aspirar pelo inalador.

9)Por que devo enxaguar a boca após usar o produto?
Para que possíveis resíduos do medicamento sejam removidos da boca.

10)É normal o bocal girar para os dois lados, sem travar?
Sim, o bocal gira para se adaptar à sua boca na hora de inalar o produto. Não tente removê-lo, pois ele é fixo.

11) Vai sair um jato?
Diferente das “bombinhas” de inalação, que liberam um “spray”, o Symbicort é um pó inalante, portanto, quando você carregar a dose não saíra um jato. Você terá que inalar o pó (aspirar pelo aparelho) para levá-lo até o pulmão.

12)Como sei que o produto está acabando?
Se utilizado conforme as instruções de uso, quando um fundo vermelho com o número zero (0) inscrito sobre ele preencher o visor do contador de doses, o produto não terá mais medicamento, devendo ser descartado. Note que, mesmo o contador registrando zero (0), é possível girar a base vermelha. Entretanto, o indicador para de se mover e o zero (0) permanece no visor.

Armazenagem

Symbicort TURBUHALER deve ser conservado em temperatura ambiente (15°C a 30°C).
Recolocar a tampa após o uso.
Symbicort TURBUHALER tem validade de 24 meses a partir da data de fabricação.
Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.
Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.
Symbicort TURBUHALER é um inalador multidose de fluxo dirigido com pó branco seco inalatório. O inalador é feito de partes plásticas, contendo 60 doses.
Antes de usar, observe o aspecto do medicamento.
Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Dizeres legais

MS - 1.1618.0106
Farm. Resp.: Dra. Gisele H. V. C. Teixeira - CRF-SP nº 19.825
Fabricado por: AstraZeneca AB (Forskargatan) - Södertälje - Suécia
Importado por: AstraZeneca do Brasil Ltda.
Rod. Raposo Tavares, km 26,9 - Cotia - SP - CEP 06707-000
CNPJ 60.318.797/0001-00

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA

Symbicort - Bula para o Paciente

1. PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?
ASMA
Em adultos e crianças (a partir de 4 anos de idade) Symbicort TURBUHALER está indicado no tratamento da asma nos casos em que o uso de uma associação (corticosteroide inalatório com um beta-2 agonista de ação prolongada) é apropriado (vide Posologia).

DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICA (DPOC)
Em adultos Symbicort TURBUHALER está indicado no tratamento regular de pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) moderada a grave, com sintomas frequentes e história de exacerbações (vide Posologia).

2. COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?
Symbicort TURBUHALER é uma mistura de budesonida e formoterol que possui diferentes maneiras de tratar doenças respiratórias (asma e doença pulmonar obstrutiva crônica). Essas doenças são causadas pela inflamação das vias aéreas. A budesonida reduz e previne a inflamação, enquanto que o formoterol amplia as vias respiratórias e torna mais fácil a respiração.
O uso de Symbicort TURBUHALER melhora e controla a falta de ar em pacientes asmáticos e em portadores de doença pulmonar obstrutiva crônica.
Este efeito começa dentro de 1-3 minutos após a inalação do medicamento e dura até 12 horas. Quando você inala pelo bocal, a medicação segue para seus pulmões.

3. QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?
Symbicort TURBUHALER não deve ser usado por pessoas alérgicas à budesonida, ao fumarato de formoterol di-hidratado ou à lactose inalatória.

4. O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?
Não interrompa o tratamento sem o conhecimento de seu médico.
Informe o seu médico, assim que possível, caso sinta que o tratamento não está sendo efetivo ou se os sintomas piorarem.
Mantenha sempre com você seu broncodilatador de ação rápida para uso a qualquer momento, caso esteja utilizando o Symbicort TURBUHALER como terapia com um único inalador (vide Como devo usar este medicamento?).
O tratamento com Symbicort TURBUHALER não deve ser iniciado para tratar exacerbações severas.
O uso prolongado de Symbicort TURBUHALER pode afetar o crescimento de crianças e adolescentes, portanto, seu uso deverá ser acompanhado de forma rigorosa pelo médico para avaliação dos riscos e benefícios.
Symbicort TURBUHALER deve ser utilizado com cuidado em pacientes que fazem uso de corticosteroides orais ou transferidos do tratamento com corticosteroides orais para o tratamento com inalação.
Informe seu médico se você apresentar outros problemas de saúde, principalmente problemas no coração (incluindo alterações do ritmo cardíaco), diabetes, hipocalemia (concentração inferior ao normal de íons de potássio no sangue) ou tireotoxicose (função alterada da tireoide), se houver necessidade de cirurgias ou se estiver sob situação de estresse.
Symbicort TURBUHALER contém lactose (<1mg/inalação). Esta quantidade geralmente não causa problemas a indivíduos com intolerância à lactose.
Se você estiver utilizando Symbicort TURBUHALER para tratar DPOC, você deve contatar o seu médico se apresentar os seguintes sintomas, que podem ser sinais de pneumonia (infecção do pulmão): febre, calafrios, aumento da produção de muco ou mudança da cor do muco, aumento da tosse ou aumento da dificuldade em respirar.
Não se espera que Symbicort TURBUHALER interfira na capacidade de dirigir veículos e operar máquinas.
Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.
Informe seu médico da ocorrência de gravidez na vigência do tratamento ou após o término. Informar ao médico se está amamentando. Symbicort TURBUHALER só deve ser usado durante a gravidez após análise cuidadosa da situação, sob supervisão médica, principalmente nos primeiros 3 meses de gestação e pouco tempo antes do parto. O uso durante a amamentação deve ser evitado.
Este medicamento pode causar doping.

Interações medicamentosas
Informe seu médico se estiver tomando ou precisar tomar medicamentos da classe dos bloqueadores beta- adrenérgicos (medicamentos para pressão alta, doenças cardíacas e alguns colírios) e inibidores da enzima CYP3A4 (medicamentos para infecção fúngica, como o cetoconazol). Estes medicamentos podem alterar o efeito de Symbicort TURBUHALER se usados ao mesmo tempo.
Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.
Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

5. ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?
Você deve conservar Symbicort TURBUHALER em temperatura ambiente (15°C a 30°C).
Recolocar a tampa após o uso.
Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.
Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.
Symbicort TURBUHALER é um inalador multidose de fluxo dirigido com pó branco seco inalatório. O inalador é feito de partes plásticas, contendo 60 doses.
Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.
Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

6. COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?
A dose de Symbicort TURBUHALER deve ser individualizada conforme a gravidade da doença.
Quando for obtido o controle da asma, a dose deve ser titulada para a menor dose que permita manter um controle eficaz dos sintomas.

ASMA
Há duas alternativas para o tratamento da asma com Symbicort TURBUHALER:
-Terapia com um único inalador: os pacientes utilizam o Symbicort TURBUHALER para uma dose de manutenção diária e administram inalações adicionais, conforme a necessidade, para alívio rápido dos sintomas e melhora do controle da asma. Os pacientes devem ser aconselhados a ter Symbicort TURBUHALER sempre à disposição. Não é necessário ter um inalador separado para o alívio dos sintomas.

-Terapia de Manutenção Regular: os pacientes utilizam o Symbicort TURBUHALER para uma dose de manutenção diária e administram separadamente um broncodilatador de ação rápida para alívio dos sintomas. Os pacientes devem ser aconselhados a ter este broncodilatador de ação rápida sempre à disposição.

-Terapia com um único inalador
Os pacientes devem ser aconselhados a ter Symbicort TURBUHALER sempre à disposição. Não é necessário ter um inalador separado para o alívio dos sintomas.

Doses recomendadas:
Symbicort TURBUHALER 6/100 mcg/inalação
Adultos e adolescentes (a partir de 12 anos de idade): a dose de manutenção diária recomendada é de 2 inalações, uma administrada de dia e uma à noite ou as duas inalações em um dos períodos. Os pacientes devem administrar uma inalação adicional, conforme sua necessidade, em resposta aos sintomas. Caso os sintomas persistam após alguns minutos, outra inalação deve ser administrada. Não devem ser administradas mais que 6 inalações, em uma mesma ocasião, para controle dos sintomas.

Crianças (a partir de 4 anos de idade): a dose diária recomendada é de 1 inalação. Os pacientes podem administrar uma inalação adicional, conforme sua necessidade, em resposta aos sintomas. Caso os sintomas persistam após alguns minutos, outra inalação deve ser administrada. Não devem ser utilizadas mais que 4 inalações, em uma mesma ocasião, para controle dos sintomas.

Limite Máximo Diário:
Doses diárias totais maiores que 8 inalações para adultos e adolescentes e 4 inalações para crianças não são normalmente necessárias. Entretanto, doses diárias totais de até 12 inalações para adultos e adolescentes e 8 inalações para crianças podem ser utilizadas temporariamente. Se o paciente apresentar piora após as administrações da terapia de manutenção adequada e de doses adicionais para alívio dos sintomas, a terapia da asma deve ser reavaliada.

Symbicort TURBUHALER 6/200 mcg/inalação
Adultos e adolescentes (a partir de 12 anos de idade): a dose de manutenção diária recomendada é de 2 inalações, uma administrada de dia e uma à noite ou as duas inalações em um dos períodos. Os pacientes devem administrar uma inalação adicional, conforme sua necessidade, em resposta aos sintomas. Caso os sintomas persistam após alguns minutos, outra inalação deve ser administrada. Não devem ser administradas mais que 6 inalações, em uma mesma ocasião, para controle dos sintomas.

Limite Máximo Diário:
Doses diárias totais maiores que 8 inalações não são normalmente necessárias. Entretanto, doses diárias totais de até 12 inalações podem ser utilizadas temporariamente. Se o paciente apresentar piora após as administrações da terapia de manutenção adequada e de doses adicionais para alívio dos sintomas, a terapia da asma deve ser reavaliada.

- Terapia de manutenção regular
Symbicort TURBUHALER é utilizado na manutenção regular do tratamento, com um broncodilatador de ação rápida separado para emergência. Os pacientes devem ser aconselhados a ter seu broncodilatador de ação rápida separado e disponível para uso em casos de emergência.

Doses recomendadas:
Symbicort TURBUHALER 6/100 mcg/inalação
Adultos (a partir de 18 anos de idade): 1-2 inalações uma ou duas vezes ao dia.
Em alguns casos, pode ser necessário um máximo de 4 inalações, duas vezes ao dia, como dose de manutenção ou temporariamente durante a piora da asma.

Adolescentes (12-17 anos de idade): 1-2 inalações uma ou duas vezes ao dia.
Durante a piora da asma, a dose pode ser temporariamente aumentada para um máximo de 4 inalações, duas vezes ao dia.

Crianças (a partir de 4 anos de idade): 1-2 inalações duas vezes ao dia. Dose máxima diária de 4 inalações.
O aumento do uso de broncodilatadores de resgate é indicativo de agravamento da condição subjacente, justificando a reavaliação da terapia.

Symbicort TURBUHALER 6/200 mcg/inalação
Adultos (a partir de 18 anos de idade): 1-2 inalações uma ou duas vezes ao dia. Em alguns casos, pode ser necessário um máximo de 4 inalações, duas vezes ao dia, como dose de manutenção ou temporariamente durante uma piora da asma.

Adolescentes (12-17 anos de idade): 1-2 inalações uma ou duas vezes ao dia. Durante piora da asma, a dose pode ser temporariamente aumentada para um máximo de 4 inalações, duas vezes ao dia.

Crianças (a partir de 4 anos de idade): 1 inalação duas vezes ao dia. Dose máxima diária de 2 inalações.

Symbicort TURBUHALER 12/400 mcg/inalação
Adultos (a partir de 18 anos de idade): 1 inalação uma ou duas vezes ao dia. Em alguns casos, pode ser necessário um máximo de 2 inalações, duas vezes ao dia, como dose de manutenção ou temporariamente durante a piora da asma.

Adolescentes (12-17 anos de idade): 1 inalação uma ou duas vezes ao dia.
Durante a piora da asma, a dose de manutenção pode ser temporariamente aumentada para um máximo de 2 inalações, duas vezes ao dia.

Crianças (com idade inferior a 12 anos): A eficácia e a segurança de Symbicort TURBUHALER 12/400 mcg/inalação em crianças não foi estudada.

DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICA (DPOC)
Symbicort TURBUHALER 6/200 mcg/inalação
Adultos (a partir de 18 anos de idade): 2 inalações duas vezes ao dia. Dose máxima diária de 4 inalações.

Symbicort TURBUHALER 12/400 mcg/inalação
Adultos (a partir de 18 anos de idade): 1 inalação duas vezes ao dia. Dose máxima diária de 2 inalações.

Informações Gerais
Os pacientes devem ser instruídos a usar Symbicort TURBUHALER mesmo quando estiverem assintomáticos para obter o benefício máximo da terapia.
Não é necessário efetuar qualquer ajuste de dose em paciente idosos.
Não existem dados disponíveis sobre o uso de Symbicort TURBUHALER em pacientes com insuficiência hepática ou renal. Uma vez que a budesonida e o formoterol são essencialmente eliminados por metabolismo hepático, é previsível que se verifique um aumento da exposição em pacientes com cirrose hepática grave.

INSTRUÇÕES PARA USO
ATENÇÃO – LEIA ANTES DE USAR
O medicamento que você vai utilizar é um pó e não um jato. Como este pó está em pequena quantidade, é provável que você não sinta o gosto ou o cheiro do produto durante a utilização.
O contador de doses do TURBUHALER (inalador) não é unitário (60, 59, 58, 57...), e, portanto, você somente verá números no visor a cada 20 doses utilizadas (começando com o número 60 seguido de 40, 20 e 0).

Instruções de uso:
PREPARO DO TURBUHALER (INALADOR) E INALAÇÃO
1)Gire (desrosqueie) para retirar a tampa externa.
2)Com o produto na posição vertical, gire a base (vermelha) do produto de um lado para outro para preparar uma dose.
3)Você ouvirá um clique – o produto está pronto para uso. Note que cada clique corresponde a uma dose.
4)Solte todo o ar dos pulmões antes de colocar na boca. Nunca soltar o ar dos pulmões com o inalador na boca.
5)Coloque o bocal entre os dentes e feche os lábios (não mastigue ou morda o bocal).
6)Puxe profunda e rapidamente o ar pela boca.
7)Segure o ar por até 10 segundos.
8)Retire o TURBUHALER da boca e respire normalmente.
9)Para finalizar, enxágue a boca com água sem engolir.

Você poderá não sentir o gosto do produto, mas a dose terá sido recebida mesmo assim. Caso tenha sido prescrita mais de uma inalação, repita os passos 2 a 9.
Lembre-se que a numeração do contador não mudará a cada dose. Troque por um frasco novo quando o contador chegar ao zero e a parte vermelha preencher o visor do contador.
Nunca empreste seu TURBUHALER para outra pessoa.

• SOMENTE NA PRIMEIRA VEZ do uso, ao abrir uma nova caixa do produto (e após remover o lacre e girar (desrosquear) para retirar a tampa externa do produto), verifique o contador de doses, o mesmo deve mostrar o número 60. Com o produto na posição vertical, girar a base vermelha 3 vezes seguidas para cada lado (após cada movimentação você escutará um clique e, portanto, ao finalizar as três movimentações você escutará três cliques). Após isso, aspirar seguindo o preparo acima (passos 4 a 9).

• Em todas AS OUTRAS VEZES que for utilizar o produto, gire a base vermelha apenas uma vez para cada lado antes de cada e aspire seguindo o preparo acima (passos 4 a 9).

LIMPEZA:
Uma vez por semana, deve-se limpar a parte externa do bocal com um pano seco. Nunca lave o inalador, pois o seu conteúdo é sensível à umidade.

Perguntas mais frequentes:
1)Por que giro a base?
Porque, ao girá-la, a dose será carregada.

2)Por que na primeira vez que uso, carrego a dose 3 vezes?
Para uniformizar a primeira dose.

3)Se eu giro três vezes a base na primeira vez, eu uso 3 doses?
Não, o compartimento que libera a dose no TURBUHALER só carrega uma dose.

4)Aspirei a primeira dose e o contador não sai do 60, está quebrado?
Não, você só verá números no visor do contador de doses a cada 20 doses utilizadas (60, 40, 20, 0).

5)Por que não sinto nada quando aspiro?
A quantidade de medicamento liberada em cada inalação é muito pequena. Assim, é provável que você não sinta gosto ou cheiro algum durante a inalação.

6)Usei todas as doses, o contador de doses mostra o número 0 e mesmo assim quando agito o TURBUHALER escuto um barulho. Ainda tem produto?
O som que você escuta ao agitar o inalador não é medicamento; é do agente dessecante que está no interior do inalador, usado para proteger o produto da umidade.

7)O que acontece quando eu giro a base várias vezes e não aspiro?
O contador diminuirá de acordo com a quantidade de vezes que a base for girada, ou seja, as doses serão contadas, embora não tenham sido aspiradas. Se você voltar a aspirar pelo inalador, apenas uma dose será inalada. Mesmo girando a base várias vezes, apenas uma dose é inalada por vez, pois não tem acúmulo de doses.

8)O que acontece se eu girar a base para um lado e para o outro várias vezes e aspirar uma única vez?
Uma única dose será inalada. Exceto se a cada vez que a dose for carregada você também aspirar pelo inalador.

9)Por que devo enxaguar a boca após usar o produto?
Para que possíveis resíduos do medicamento sejam removidos da boca.

10)É normal o bocal girar para os dois lados, sem travar?
Sim, o bocal gira para se adaptar à sua boca na hora de inalar o produto. Não tente removê-lo, pois ele é fixo.

11) Vai sair um jato?
Diferente das “bombinhas” de inalação, que liberam um “spray”, o Symbicort é um pó inalante, portanto, quando você carregar a dose não saíra um jato. Você terá que inalar o pó (aspirar pelo aparelho) para levá-lo até o pulmão.

12)Como sei que o produto está acabando?
Se utilizado conforme as instruções de uso, quando um fundo vermelho com o número zero (0) inscrito sobre ele preencher o visor do contador de doses, o produto não terá mais medicamento, devendo ser descartado. Note que, mesmo o contador registrando zero (0), é possível girar a base vermelha. Entretanto, o indicador para de se mover e o zero (0) permanece no visor.
Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

7. O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO?
Se você se esquecer de usar uma dose ocasional de Symbicort TURBUHALER não é necessário compensar a dose esquecida. Apenas use a próxima dose, conforme prescrito pelo seu médico.
Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

8. QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?
As reações adversas mais frequentes relacionadas ao medicamento consistem em tremor e palpitação. Estes tendem a ser leves e a desaparecer após alguns dias de tratamento.

As reações adversas que foram associadas à budesonida ou ao formoterol são apresentadas abaixo:
Reação comum (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento): palpitações (percepção incomum dos batimentos cardíacos), candidíase na orofaringe (sapinho), cefaleia (dor de cabeça), tremores, leve irritação na garganta, tosse e rouquidão.

Reação incomum (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento): taquicardia (aumento da frequência cardíaca), náusea (enjoo), cãibras musculares, tontura, agitação, ansiedade, nervosismo e perturbações do sono.

Reação rara (ocorre entre 0,01% e 0,1% dos pacientes que utilizam este medicamento): arritmias cardíacas (irregularidade do ritmo cardíaco), reações de hipersensibilidade imediatas e tardias, como dermatite (inflamação da pele), exantema (lesões na pele com vermelhidão), urticária (coceira na pele com vermelhidão), prurido (coceira no corpo), angioedema (inchaço da pele, mucosas, vísceras e cérebro) e reação anafilática (reação alérgica intensa), broncoespasmo (contração dos brônquios e bronquíolos, causando o estreitamento dos mesmos) e equimoses (manchas na pele de cor vermelha, vinhosa ou roxa).

Reação muito rara (ocorre em menos de 0,01% dos pacientes que utilizam este medicamento): angina pectoris (dor no peito), sinais ou sintomas de efeitos glicocorticosteroides sistêmicos (por exemplo, redução da atividade da glândula suprarrenal), hiperglicemia (aumento do nível de açúcar no sangue), depressão e alterações do comportamento.
Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

9.O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA DESTE MEDICAMENTO?
Se você usar mais inalações do que deveria, contate seu médico para orientações.
Os seguintes efeitos podem ocorrer: tremor, cefaleias (dor de cabeça), palpitações (percepção incomum dos batimentos cardíacos) e taquicardia (aumento da frequência cardíaca). Poderá ocorrer também hipotensão (pressão baixa), acidose metabólica (alto nível de ácido no sangue), hipocalemia (concentração inferior ao normal de íons de potássio no sangue) e hiperglicemia (concentração elevada de glicose no sangue circulante). Pode ser indicado o tratamento de suporte e sintomático.
Não é esperado que a superdosagem de Symbicort TURBUHALER cause problemas clínicos. Quando utilizado em longo prazo, em altas doses, podem ocorrer efeitos glicocorticosteroides sistêmicos.
Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Data da bula

06/04/2016

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal