Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Vicog - Bula do remédio

Vicog com posologia, indicações, efeitos colaterais, interações e outras informações. Todas as informações contidas na bula de Vicog têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes com Vicog devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

Aviso importante

Todas as bulas constantes em nosso portal são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Obs.: A MedicinaNET não vende nenhum tipo de medicamento.

Laboratório

Marjan

Apresentação de Vicog

Comprimidos de 5mg
Embalagens com 10 e 30 comprimidos.

VIA ORAL
USO ADULTO ACIMA DE 14 ANOS

COMPOSIÇÃO
Cada comprimido contém 5mg de vimpocetina.
Excipientes: celulose microcristalina, lactose monoidratada, amidoglicolato de sódio, estearato de magnésio e dióxido de silício.

Vicog - Indicações

Este medicamento é destinado ao tratamento dos sintomas de deterioração cognitiva relacionados às patologias cerebrovasculares.

Contra-indicações de Vicog

Este medicamento é contraindicado para pacientes com hipersensibilidade a qualquer um dos componentes da fórmula ou aos alcaloides da vinca, tais como vimblastina e vincristina; com insuficiência hepática e para pacientes que tiveram hemorragia cerebral recente ou hipertensão intracraniana.

Este medicamento é contraindicado para menores de 14 anos.

De acordo com a categoria de risco de fármacos destinados às mulheres grávidas, este medicamento apresenta categoria de risco B.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Advertências

Administrar Vicog com precaução em pacientes com arritmias cardíacas; pacientes em tratamento da hipertensão ou que possam prolongar o intervalo Q. Seu uso deve ser evitado em pacientes com intervalo QT prolongado (excitabilidade ventricular), pois nestes casos o risco de arritmias ventriculares é maior; e em pacientes com hipotensão, pois o uso prolongado de vimpocetina pode diminuir a pressão sanguínea.
O uso de vimpocetina em pacientes que possuem alguma condição de saúde deve ser discutido com o médico, antes de sua administração.
Como a capacidade de reação pode estar alterada, a capacidade de dirigir veículos e/ou operar máquinas poderá estar prejudicada, principalmente nos casos de ingestão do medicamento com álcool.

Este medicamento é contraindicado para menores de 14 anos.

De acordo com a categoria de risco de fármacos destinados às mulheres grávidas, este medicamento apresenta categoria de risco B.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Não há restrições específicas para o uso de Vicog em idosos, desde que observadas as contraindicações e advertências comuns ao medicamento.

Este medicamento contém LACTOSE.

Interações medicamentosas de Vicog

Interações Vicog – medicamentos
Administrar com precaução em pacientes sob tratamento com anti-hipertensivos, antiarrítmicos ou anticoagulantes.

Interações Vicog – suplementos
O uso concomitante com ervas que podem afetar a agregação plaquetária, tais como Ginkgo biloba, Panax ginseng e gengibre, pode aumentar o risco de sangramento.

Interações Vicog – alimentos
Administração de vimpocetina oral com alimentos aumenta sua absorção.

Interações Vicog – exames laboratoriais
A vimpocetina pode aumentar o tempo de pró-trombina (TP) e a taxa de normalização internacional.

Interações Vicog – doenças
A vimpocetina não deve ser utilizada por pessoas com doenças de coagulação sanguínea, pois pode aumentar o risco de sangramento.

Reações adversas / Efeitos colaterais de Vicog

O uso de Vicog geralmente é bem tolerado nas doses recomendadas. Porém, este medicamento pode causar as seguintes reações adversas:

Distúrbios Cardiovasculares: discreta redução na pressão arterial; taquicardia; aumento da excitabilidade ventricular (intervalo QT).
Distúrbios Cutâneos: rubor facial; prurido; parestesia; exantemas.
Distúrbios Gastrintestinais: desconforto gástrico; náusea; dispepsia; dores abdominais.
Distúrbios do Sistema Nervoso: vertigem; ansiedade; distúrbios do sono; cefaleia; nervosismo; angústia.

Em casos de eventos adversos, notifique ao Sistema de Notificações em Vigilância Sanitária – NOTIVISA, disponível em www.anvisa.gov.br/hotsite/notivisa/index.htm, ou para a Vigilância Sanitária Estadual ou Municipal.

Vicog - Posologia

Uso oral. Os comprimidos devem ser ingeridos inteiros e sem mastigar com quantidade suficiente de água para que sejam deglutidos.
Posologia: 1 a 2 comprimidos 3 vezes ao dia, por no máximo 30 dias. A seguir, 1 comprimido 3 vezes ao dia.
Utilizar apenas a via oral. O uso deste medicamento por outra via, que não a oral, pode causar a perda do efeito esperado ou mesmo promover danos ao seu usuário.
A posologia recomendada de Vicog pode ser ajustada, à critério médico, conforme a necessidade e o desenvolvimento do quadro clínico do paciente.
Este medicamento não deve ser partido ou mastigado.

Superdosagem

Até o presente não há registros de casos de superdose com a vimpocetina. Caso ocorra intoxicação acidental, recomenda-se instaurar medidas gerais de eliminação do medicamento, tratamento sintomático e de suporte.

Em caso de intoxicação ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações sobre como proceder.

Características farmacológicas

A vimpocetina é um derivado sintético da vincamina, um derivado alcaloide encontrado na planta Vinca minor L.

Farmacocinética:
A vimpocetina é rapidamente absorvida no intestino alcançando concentração máxima (C máx) em aproximadamente 1,5hs após sua administração. A biodisponibilidade varia entre 7-57% e está aumentada quando há ingestão simultânea de alimentos (Natural Medicine 2008).
A vimpocetina é metabolizada no fígado em ácido apovincamínico (AVA), principal metabólito sem atividade farmacológica aparente (PDR 2008).
Grande parte da dose administrada de vimpocetina é excretada em aproximadamente 24hs sob a forma de seu metabólito, por via renal. O tempo de meia-vida da vimpocetina é de 1 à 2hs (PDR 2008).

Farmacodinâmica:
A vimpocetina possui uma ação vasodilatadora seletiva aumentando o fluxo sanguíneo e a oferta de glicose e oxigênio ao cérebro (Balestreri 1987, Bonoczk 2002).
Possui uma atividade neuroprotetora, protegendo o cérebro dos efeitos deletérios das espécies reativas de oxigênio, prevenindo sua formação e a peroxidação lipídica, e da isquemia e/ou hipóxia (Santos 2000).
A vimpocetina aumenta a produção de dopamina e noradrenalina, moduladores das funções cognitivas de atenção e de memória, e inibe a fosfodiesterase cíclica responsável pela liberação de noradrenalina e excitabilidade neuronal (Nicholson 1990, Hagiwara 1984).
Possui um efeito hemorreológico através da melhora da flexibilidade eritrocitária em situações patológicas e da diminuição da agregação plaquetária (Kuzuya 1985, Hayakawa, 1992).

Resultados de eficácia

Em um estudo duplo-cego, placebo controlado, 42 pacientes com disfunção cerebral crônica, receberam 10mg de vimpocetina 3 vezes ao dia por 30 dias e, em seguida, 5 mg por 60 dias. Placebo foi administrado a outros 42 pacientes durante 90 dias. Os pacientes que utilizaram vimpocetina tiveram melhora significativa em todas as avaliações de efetividade, incluindo medidas de escala de Impressão Clínica Global (ICG), escala de Avaliação Geriátrica Clínica Sandoz (SCAG) e Questionário do Status Minimental (QSMM), e não apresentaram eventos adversos graves durante o tratamento (Balestreri 1987).
Um estudo realizado por Hindmarch, 1991, avaliou a eficácia e tolerância da administração oral de vimpocetina em pacientes que apresentavam psico-síndromes orgânicas leves a moderadas. 165 pacientes, com no mínimo 60 anos de idade, incluídos no estudo duplo-cego, placebo controlado, foram randomizados em três grupos, 56 pacientes receberam 10mg de vimpocetina 3 vezes ao dia, 55 receberam 20mg 3 vezes ao dia e 54 receberam placebo. Ambos os grupos tratados com vimpocetina tiveram melhoras estatisticamente significantes no desempenho cognitivo, quando comparado ao placebo.

Armazenagem

Conservar o medicamento em temperatura ambiente (entre 15ºC a 30ºC). Proteger da luz e umidade.
Este medicamento tem validade de 24 meses a partir da data de sua fabricação.
Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.
Não use medicamento com prazo de validade vencido.
Para sua segurança, mantenha o medicamento na embalagem original.
Os comprimidos de Vicog são redondos de coloração branca a levemente amarelada.
Antes de usar, observe o aspecto do medicamento.
Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Dizeres legais

Reg. MS nº: 1.0155.0233

Farmacêutica Responsável: Regina Helena Vieira de Souza Marques
CRF/SP nº 6394

Registrado e Fabricado por: Marjan Indústria e Comércio Ltda.
Rua Gibraltar, 165 • Santo Amaro – São Paulo/SP • CEP: 04755-070
CNPJ nº 60.726.692/0001-81
Indústria Brasileira

SAC 0800 55 45 45

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA

Vicog - Bula para o Paciente

1. PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?
Este medicamento é destinado ao tratamento dos sintomas de deterioração cognitiva (deterioração do processo de aprendizagem) relacionados às patologias (doenças) cerebrovasculares.

2. COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?
Vicog melhora a memória e a circulação cerebral e protege o cérebro dos danos causados pela isquemia.

3. QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?
Você não deve tomar Vicog se tiver hipersensibilidade (alergia) a qualquer um dos componentes da fórmula ou aos alcaloides da vinca, tais como vimblastina e vincristina; com insuficiência hepática e para pacientes que tiveram hemorragia cerebral recente ou hipertensão intracraniana.
Este medicamento é contraindicado para menores de 14 anos.
Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

4. O QUE DEVO SABER ANTES DE UTILIZAR ESTE MEDICAMENTO?
Em caso de hipersensibilidade ao produto, recomenda-se descontinuar o uso.
Não devem ser utilizadas doses superiores às recomendadas.
Vicog deve ser administrado com cuidado em pacientes com arritmias cardíacas; pacientes em tratamento da hipertensão e em pacientes com hipotensão, pois o uso prolongado de vimpocetina pode diminuir a pressão sanguínea.
O uso de vimpocetina em pacientes que possuem alguma condição de saúde deve ser discutido com o médico, antes de sua administração.
Como a capacidade de reação pode estar alterada, a capacidade de dirigir veículos e/ou operar máquinas poderá estar prejudicada, principalmente nos casos de ingestão do medicamento com álcool.
Vicog deve ser administrado com precaução em pacientes sob tratamento com anti-hipertensivos (medicamentos que controlam a pressão sanguínea), antiarrítmicos (medicamentos que controlam os batimentos do coração) ou anticoagulantes (medicamentos que retardam a coagulação sanguínea).
O uso concomitante com ervas que podem afetar a agregação plaquetária, tais como Ginkgo biloba, Panax ginseng e gengibre, e sua utilização por pessoas com doenças de coagulação sanguínea pode aumentar o risco de sangramento.
A administração de vimpocetina oral com alimentos aumenta sua absorção.
A vimpocetina pode aumentar o tempo de pró-trombina e a taxa de normalização internacional.
Não há restrições específicas para o uso de Vicog em idosos, desde que observadas as contraindicações e advertências comuns ao medicamento.

Este medicamento é contraindicado para menores de 14 anos.
Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.
Este medicamento contém LACTOSE.
Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.
Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

5. ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?
Você deve conservar Vicog em temperatura ambiente (entre 15°C e 30°C). Proteger da luz e umidade.
Este medicamento tem validade de 24 meses a partir da data de sua fabricação.
Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.
Não use medicamento com prazo de validade vencido.
Para sua segurança, mantenha o medicamento na embalagem original.
Os comprimidos de Vicog são redondos de coloração branca a levemente amarelada.
Antes de usar, observe o aspecto do medicamento.
Caso você observe alguma mudança no aspecto do medicamento que ainda esteja no prazo de validade, consulte o médico ou o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.
Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

6. COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?
Você deve tomar os comprimidos com líquido, por via oral.
Posologia: 1 a 2 comprimidos 3 vezes ao dia, por no máximo 30 dias. A seguir, 1 comprimido 3 vezes ao dia.
A posologia do Vicog recomendada pode ser ajustada, à critério médico, conforme a necessidade e o desenvolvimento do quadro clínico do paciente.

Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.
Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.
Este medicamento não deve se partido ou mastigado.

7. O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO?
Você pode tomar a dose deste medicamento assim que se lembrar. E não exceda a dose recomendada para cada dia.
Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico, de seu médico ou cirurgião-dentista.

8. QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?
O uso de Vicog é geralmente bem tolerado nas doses recomendadas. Porém, este medicamento pode causar as seguintes reações adversas:
Distúrbios Cardiovasculares: discreta redução na pressão arterial; taquicardia (batimento acelerado do coração); aumento da excitabilidade ventricular (aumento das respostas a estímulos no ventrículo do coração).

Distúrbios Cutâneos: rubor (vermelhidão) facial; prurido (coceira intensa); parestesia (sensações cutâneas subjetivas, tais como frio, calor, formigamento, etc.); exantemas (erupções cutâneas ocasionadas por infecções ou alergia a substâncias).

Distúrbios Gastrintestinais: desconforto gástrico; náusea (enjôo); dispepsia (indigestão gástrica); dores abdominais.

Distúrbios do Sistema Nervoso: vertigem (sensação de movimento irregular ou giratório, seja de si próprio ou de objetos externos); ansiedade; distúrbios do sono; cefaleia (dor de cabeça); nervosismo; angústia (ansiedade intensa).

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento.
Informe a empresa sobre o aparecimento de reações indesejáveis e problemas com este medicamento, entrando em contato através do Sistema de Atendimento ao Consumidor (SAC).

9. O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA DESTE MEDICAMENTO?
Até o presente não há registros de casos de superdose com a vimpocetina. Caso ocorra intoxicação acidental, recomenda-se suspender o uso e procurar um médico ou centro de intoxicação.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível.
Em caso de intoxicação ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações sobre como proceder.

Data da bula

20/08/2013

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal