FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Vi-ferrin

Vi-ferrin - Bula do remédio

Vi-ferrin com posologia, indicações, efeitos colaterais, interações e outras informações. Todas as informações contidas na bula de Vi-ferrin têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes com Vi-ferrin devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

Aviso importante

Todas as bulas constantes em nosso portal são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Obs.: A MedicinaNET não vende nenhum tipo de medicamento.

Laboratório

Elofar

Apresentação de Vi-ferrin

Forma
Farmacêutica

Via de
Administração

Apresentações

Comprimido
revestido

via oral

Frasco com 60
comprimidos revestidos

Elixirvia oral

Frasco de vidro âmbar
contendo 150 ml

Gotasvia oral

Frasco de vidro
âmbar contendo
20 ml + conta-gotas



USO ADULTO E PEDIÁTRICO
COMPOSIÇÃO

COMPRIMIDO REVESTIDO
Cada comprimido revestido contém:
Quelato de Ferro (correspondente a 41,66 mg de ferro elementar) ..........300 mg
Ácido Fólico ...............................................................................5 mg
Cianocobalamina .................................................................15,000 mcg
Excipiente: cellactose, talco, estearato de magnésio, corante vermelho ponceaux, ácido metacrílico/metilmetacrilato1:1, polietilenoglicol, isopropanol, trietilcitrato, dióxido de titânio e água purificada.

ELIXIR
Cada 15 ml contém:
Quelato de Ferro (correspondente a 41,66 mg de ferro elementar).................300 mg
Ácido Fólico ......................................................................................5 mg
Cianocobalamina ...............................................................................15,000 mcg
Veículo: sacarina sódica, propilenoglicol, metilparabeno, propilparabeno, vanilina, essência de laranja, corante amarelo tartrazina, corante vermelho bordeaux, corante azul indigotina, hidróxido de sódio, água purificada.

GOTAS
Cada ml contém:
Quelato de Ferro (correspondente a 21,00mg de ferro elementar)...........150 mg
Ácido Fólico ................................................................................0,25 mg
Cianocobalamina .........................................................................7,5 mcg
Veículo: sacarina sódica, hidróxido de sódio, propilenoglicol, metilparabeno, propilparabeno, essência de laranja, água purificada.

Vi-ferrin - Indicações

No tratamento das anemias ferroprivas, estados de desnutrição e convalescença.

Contra-indicações de Vi-ferrin

O produto é contraindicado em pacientes que recebem transfusões de sangue repetidas ou com anemia não causada por deficiência de ferro.
Hipersensibilidade a qualquer um dos componentes da fórmula.

Advertências

Vi-ferrin® na forma de elixir contém o corante amarelo de tartrazina, que pode causar reações de natureza alérgica em pessoas suscetíveis, entre as quais: asma brônquica e urticária. Como todo medicamento, Vi-ferrin não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica.

Interações medicamentosas de Vi-ferrin

O ácido ascórbico aumenta a absorção do ferro medicinal em pelo menos 30%, no entanto, essa maior absorção está associada a um aumento da incidência de efeitos adversos. A necessidade de folatos pode aumentar em razão da administração em uso prolongado de corticosteroides, analgésicos, anticonvulsivantes, estrogênios e salazosulfapiridina. A reposição de ácido fólico em pacientes folato- deficientes que recebem fenitoína, pode aumentar o metabolismo desta resultando um decréscimo nas concentrações de fenitoína sérica. O uso simultâneo com o ácido fólico pode diminuir os efeitos dos anticonvulsivantes do grupo da hidantoína.

Reações adversas / Efeitos colaterais de Vi-ferrin

O uso oral de ácido fólico pode ocasionar a presença de coloração amarela na urina, o que ocorre com doses elevadas e não tem significado clínico. São reações raras ao uso oral de ácido fólico: reações alérgicas, especialmente broncoespasmo, eritema, febre e exantema. A necessidade de folatos pode aumentar em razão da administração em uso prolongado de corticosteroides, analgésicos, anticonvulsivantes, estrogênios e salazosulfapiridina. A reposição de ácido fólico em pacientes folato- deficientes que recebem fenitoína, pode aumentar o metabolismo desta resultando um decréscimo nas concentrações de fenitoína sérica. O uso simultâneo com o ácido fólico pode diminuir os efeitos dos anticonvulsivantes do grupo da hidantoína.
As seguintes alterações de exames laboratoriais podem acontecer com o uso oral de ácido fólico: os antibióticos podem interferir com o método de ensaio microbiológico utilizado para determinar as concentrações de ácido fólico no soro e em eritrócitos, produzindo resultados falsamente baixos. Interfere com valores fisiológicos, pois a administração de doses elevadas e contínuas de ácido fólico pode reduzir as concentrações de vitamina B12 no sangue. O uso oral de vitamina B12 raramente provoca toxicidade em indivíduos com função renal normal. Não são relatados alterações em exames laboratoriais decorrentes do uso oral de vitamina B12. A intolerância aos preparados orais de ferro, como o quelato de ferro presente em Vi-ferrin®, ocorre principalmente em função da quantidade de ferro solúvel presente no trato gastrintestinal. Pirose, náuseas, vômitos, mal-estar gástrico superior, constipação e diarreia. Com doses altas, são mais comuns náuseas e dor abdominal. Durante o tratamento as fezes tornam-se escuras e essa coloração escura, sem significação clínica, é causada pela presença de ferro não absorvido. Hemocromatose, somente em pacientes com deficiência na absorção de ferro. O ácido ascórbico aumenta a absorção do ferro medicinal em pelo menos 30%, no entanto, essa maior absorção está associada a um aumento da incidência de efeitos adversos. As seguintes alterações de exames laboratoriais podem acontecer com o uso oral de quelato de ferro: a concentração plasmática da bilirrubina revela-se falsamente elevada; o cálcio plasmático falsamente diminuído; o exame de sangue oculto nas fezes torna-se dificultoso, pois o ferro escurece as fezes.

Vi-ferrin - Posologia

COMPRIMIDOS REVESTIDOS :
Adultos e adolescentes: 1 comprimido revestido, 2 vezes ao dia, preferencialmente antes das refeições.
“Os comprimidos devem ser tomados inteiros com água”.

ELIXIR :
Crianças - até 20 kg: 5ml, 2 vezes ao dia, preferencialmente antes das refeições.
Crianças - acima de 20 kg: 15ml ao dia, preferencialmente antes da principal refeição.
Adolescentes e Adultos - 15ml, 2 vezes ao dia, preferencialmente antes das refeições. Utilizar o copo medida até a marca indicativa de ml.

GOTAS:
Lactentes e crianças de até 1 ano de idade: 1 gota (0,05 ml) por kg de peso ao dia.
Crianças até 20 kg: 10 gotas (0,5 ml), 2 vezes ao dia, preferencialmente antes das refeições.
Crianças acima de 20 kg: 20 gotas (1,0 ml), 2 vezes ao dia, preferencialmente antes das refeições.

Superdosagem

No caso de superdosagem, em crianças, pode ser feita uma dosagem de emergência da concentração de ferro no plasma. Se a concentração for inferior a 500mg/dl, a criança não se encontra em perigo imediato. No entanto, o vômito deve ser induzido quando existir ferro no estômago; e quando a concentração de ferro for superior a 500mg/dl, deve-se administrar desferoxamina. Choque, desidratação e alterações de equilíbrio acidobásico devem ser tratados de modo convencional. As doses superiores a 15mg de ácido fólico podem ocasionar precipitação de cristais de ácido fólico no rim. Como tratamento, recomenda-se a suspensão da administração de ácido fólico e medidas gerais de suporte apropriados ao quadro.

Vi-ferrin - Informações

O ferro é um componente essencial para a formação fisiológica do heme e a capacidade resultante em transportar o oxigênio, tendo uma função similar na produção da mioglobina. O ferro também serve como cofator de várias enzimas essenciais. Após a administração por via oral, o ferro passa através das células mucosas em estado ferroso e se une à proteína transferrina. Nessa forma, o ferro é transportado, no organismo, até a medula óssea, para a produção de glóbulos vermelhos, estimulada pela eritropoetina. É geralmente absorvido na parte superior do intestino delgado e a absorção é aumentada quando os depósitos de ferro estão vazios, ou quando aumenta a produção de glóbulos vermelhos. O ferro é encontrado em seres humanos, quase exclusivamente complexado à proteína (ferritina), ou em moléculas de hemosiderina. Aproximadamente 70% está na hemoglobina, 25% nos estoques de ferro como ferritina ou hemosiderina, 4% na mioglobina, 0,5% em enzimas e 0,1% na transferrina. Tanto os estoques de ferritina como os de hemosiderina do corpo estão localizados no fígado, sistema retículo endotelial, baço e medula óssea. Apresenta uma alta taxa de ligação a proteínas (cerca de 90%). O ferro, sob a forma ferrosa, passa através da mucosa gastrintestinal diretamente para a corrente sanguínea e é imediatamente ligado à transferrina, que transporta o ferro para a medula óssea onde é incorporada na molécula de hemoglobina. O tempo para atingir a concentração máxima de ferro é de 2 a 3 horas após a administração. Não existe um mecanismo fisiológico de eliminação do ferro, podendo se acumular no organismo em quantidades tóxicas; entretanto, pequenas quantidades são perdidas diariamente na mudança de pelos, cabelos, unhas, assim como nas fezes, transpiração, leite materno, urina e menstruação, totalizando cerca de 0,5 a 1,5 mg por dia. O ácido fólico intervém fundamentalmente no transporte e transferência metabólica dos grupos químicos monocarbonados (grupos metil e formil), através de prévia transformação em ácido tetrahidrofólico que é capaz de aceptar esses grupos químicos e formar coenzimas tais como o ácido folínico e o ácido metiltetrahidrofólico. Nessa forma, o ácido fólico intervém na transformação e síntese de diversos aminoácidos, transforma a glicina em serina, atua sobre as purinas, piridinas e é necessário para que ocorra por metilação a transformação do uracil em timina; sendo essa reação essencial para a síntese do DNA. Corresponde por esse mecanismo que o ácido fólico tenha uma intervenção importante no metabólito essencial para a embriogênese e crescimento dos mamíferos superiores. A cianocobalamina (Vit. B12) desempenha um papel importante na síntese do DNA e na formação das nucleoproteínas, essencial para uma eritropoese normal.

Dizeres legais

Registro M.S. Nº 1.0385.0051.007-8 - Comp. Revestido c/ 60
Registro M.S. Nº 1.0385.0051.004-6 - Elixir c/ 150ml
Registro M.S. Nº 1.0385.0051.001-1 – Gotas

Nº lote, data de fabricação e prazo de validade: VIDE CARTUCHO
Farmacêutico Responsável: Alexandre Madeira de Oliveira - CRF-SC nº 3684

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA

LABORATÓRIO FARMACÊUTICO ELOFAR LTDA.
S.A.C. 0800-600-1344 - sac@elofar.com.br - www.elofar.com.br
Rua Tereza Cristina, 67 - Florianópolis - Santa Catarina - CEP 88070-790
CNPJ: 83.874.628/0001-43 - INDÚSTRIA BRASILEIRA

Vi-ferrin - Bula para o Paciente

MODO DE AÇÃO: A atividade antianêmica de Vi-ferrin® deve-se à presença do elemento ferro que, associado ao Ácido Fólico, responsável pela transformação e síntese de vários aminoácidos, juntamente com a Cianocobalamina, que desempenha importante papel na síntese do DNA, estende sua ação em pacientes nos estados de desnutrição e convalescença.

INDICAÇÕES: No tratamento das anemias ferroprivas, estados de desnutrição e convalescença.

CONTRAINDICAÇÕES: É contraindicado em pacientes que tenham demonstrado hipersensibilidade aos componentes da formulação, em pacientes que recebem transfusões de sangue repetidas ou com anemia não causada pela falta de ferro.

ADVERTÊNCIA: Não utilizar o produto por período prolongado (mais do que seis meses) e nas doses acima das recomendadas, exceto por indicação médica.
Na presença de anemia perniciosa o risco/benefício da administração do produto deve ser avaliado, pois o ácido fólico corrige as anomalias sanguíneas, porém os problemas neurológicos progridem de forma irreversível. O uso do produto em pacientes com anemia perniciosa pode ocasionar problemas neurológicos. O uso do produto em anemias deve se restringir às anemias megaloblásticas.
Pacientes que apresentam toxoplasmose e fazem uso de pirimetamina devem evitar o uso do produto. Como todo medicamento, Vi-ferrin não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica.

INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS: Deve ser usado com cautela em pacientes que estejam fazendo uso de anticonvulsivantes.
Vi-ferrin® não deve ser administrado concomitantemente a metotrexato, triantereno, sulfonamidas e trimetoprima.
“Informe ao seu médico se ocorrer gravidez ou iniciar amamentação durante o uso deste medicamento”. “Não há contraindicação relativa a faixas etárias”.
“Informe ao médico o aparecimento de reações desagradáveis”.
“Informe ao seu médico se você estiver fazendo uso de algum medicamento”. “Informar ao médico se está amamentando”.

MODO DE USO E POSOLOGIA
COMPRIMIDOS REVESTIDOS:
Adultos e adolescentes: 1 comprimido revestido, 2 vezes ao dia, preferencialmente antes das refeições.
“Os comprimidos devem ser tomados inteiros com água”.

ELIXIR :
Crianças - até 20 kg: 5ml, 2 vezes ao dia, preferencialmente antes das refeições.
Crianças - acima de 20 kg: 15ml ao dia, preferencialmente antes da principal refeição.
Adolescentes e Adultos - 15ml, 2 vezes ao dia, preferencialmente antes das refeições.
Utilizar o copo medida até a marca indicativa de ml.

GOTAS:
Lactentes e crianças de até 1 ano de idade: 1 gota (0,05 ml) por kg de peso ao dia.
Crianças até 20 kg: 10 gotas (0,5 ml), 2 vezes ao dia, preferencialmente antes das refeições.
Crianças acima de 20 kg: 20 gotas (1,0 ml), 2 vezes ao dia, preferencialmente antes das refeições.

“SIGA CORRETAMENTE O MODO DE USAR. NÃO DESAPARECENDO OS SINTOMAS, PROCURE ORIENTAÇÃO MÉDICA”.
“ANTES DE USAR, OBSERVE O ASPECTO DO MEDICAMENTO”.

EFEITOS ADVERSOS: A diarreia e o escurecimento das fezes são os efeitos mais frequentes do uso de sais de ferro. Em alguns pacientes pode causar diarreia, reversível com a redução da posologia e/ou suspensão do tratamento.

CONDUTA NA SUPERDOSAGEM: Em crianças, deverá ser feito uma dosagem de emergência da concentração de ferro no plasma.

CUIDADO DE CONSERVAÇÃO E USO: Conservar o produto na embalagem, ao abrigo do calor excessivo, protegido da luz e umidade. O prazo de validade é de 24 meses, se observados os cuidados de armazenamento.
“Este produto contém, na forma elixir, corante amarelo de tartrazina (FD&C Nº 5), que pode causar reações de natureza alérgica em pessoas suscetíveis, entre as quais: asma brônquica e urticária”.

“TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS”.
“NAO USAR MEDICAMENTO COM O PRAZO DE VALIDADE VENCIDO”.

Data da bula

23/04/2015

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal