Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Zetron - Bula do remédio

Zetron com posologia, indicações, efeitos colaterais, interações e outras informações. Todas as informações contidas na bula de Zetron têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes com Zetron devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

Aviso importante

Todas as bulas constantes em nosso portal são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Obs.: A MedicinaNET não vende nenhum tipo de medicamento.

Laboratório

Libbs

Apresentação de Zetron

Cart. c/ 2 ou 4 bl. c/ 15 compr. rev. de 150mg.

Zetron - Indicações

É indicado como antidepressivo e no tratamento da dependência à nicotina.

Contra-indicações de Zetron

Hipersensibilidade a qualquer componente da fórmula; Doença convulsiva; Anorexia nervosa; Bulimia. Uso concomitante de inibidores da monoaminoxidade (IMAO) ou que interromperam seu uso há menos de 14 dias.

Advertências

A segurança do uso de bupropiona durante a gestação e a amamentação não foi estabelecida. A possibilidade de ocorrerem convulsões com as doses recomendadas é bastante baixa, 0,1%. No entanto, aumentam em até 10 vezes com doses maiores (450 ou 600 mg/dia). Pacientes com histórico de epilepsia, traumatismo craniano, neoplasia do SNC ou diabetes mellitus devem evitar o tratamento com bupropiona. Os pacientes devem ser alertados a não fazerem uso concomitante de bupropiona com álcool, anoréticos ou psicotrópicos ou de drogas ilícitas. Cuidado deve ser tomado no uso concomitante de medicamentos que diminuem o limiar convulsivo. A bupropiona, como outros antidepressivos, pode precipitar episódios de mania em pacientes com transtorno afetivo bipolar. Recomenda-se que pacientes tratados com bupropiona tenham sua pressão sanguínea monitorada. Pacientes com insuficiência hepática ou renal tendem a acumular a bupropiona e metabólitos em nível maior que outros pacientes. Por esta razão devem ser monitorizados e devem iniciar o tratamento com a menor dose. Os pacientes devem ter cuidado ao operar máquinas e dirigir veículos até ter certeza que Zetron (bupropiona) não afete adversamente suas habilidades. Pacientes com histórico de alcoolismo ou que estejam em tratamento com sedativos, diabéticos em tratamento com hipoglicemiantes ou insulina e pacientes que estejam usando estimulantes ou anoréticos apresentam um maior risco de convulsão e, por isso, devem ser monitorados atentamente.

Uso na gravidez de Zetron

Não se recomenda o uso de Zetron (bupropiona) durante a gravidez e lactação.

Interações medicamentosas de Zetron

Orfenadrina, ciclofosfamida e outras drogas que afetam a enzima CYP2B6 podem se acumular no organismo quando administradas concomitantemente com bupropiona. A bupropiona aumenta os níveis plasmáticos de desipramina. Como a bupropiona e a hidroxibupropiona inibem a via CYP2B6, o uso concomitante de drogas metabolizadas por esta via tais como antiarrítmicos, SSRIs, betabloqueadores, antipsicóticos, antidepressivos tricíclicos devem ser feitos com cautela e deve-se iniciar o tratamento com as doses mais baixas. A teofi lina e os esteróides sistêmicos podem baixar o limiar da convulsão e, por isso, não devem ser administrados concomitantemente com bupropiona. Parece haver uma maior incidência de efeitos colaterais nos pacientes tratados com levodopa e bupropiona. O uso concomitante de bupropiona e sistemas transdérmicos de nicotina pode resultar na elevação da pressão sanguínea, devendo haver monitoração da pressão arterial.

Reações adversas / Efeitos colaterais de Zetron

Têm sido relatadas reações adversas tais como: Hematológicas - equimose, anemia, leucocitose, leucopenia, linfadenopatia e trombocitopenia; Cardiovasculares - hipertensão, hipotensão ortostática e arritmia ventricular, fogacho, síncope, taquicardia; Sistema nervoso central - dor de cabeça, enxaqueca, tremor, agitação, ansiedade, delírio e catatonia, tontura, psicose, mania (relato de um episódio de mania com dose acima do recomendado), convulsões (o risco de convulsão parece estar associado com as doses e pode ser aumentado por fatores predisponentes como trauma crânio-encefálico, tumor do sistema nervoso central, etc. ou histórico de convulsões), distúrbios do sono (insônia e pesadelos), difi culdade de concentração, confusão, irritabilidade, hostilidade, alucinações e depressão; Endócrinas/metabólicas - hipoprolactinemia, anorexia e perda de peso; Gastrintestinais - vômitos, náuseas, dor abdominal, constipação e secura da boca; Reações alérgicas - angioedema, prurido, urticária, eritema multiforme, choque anafi lático, rash cutâneo e Síndrome de Stevens-Johnson; Genitourinária - aumento da libido, diminuição da função sexual e alteração de orgasmo; Órgãos de sentido - distúrbios visuais, alterações do paladar e zumbido no ouvido; Outros - astenia, febre, mialgia, dor torácica, artralgia, etc.

Zetron - Posologia

Deve-se iniciar com dose única de 150 mg tomada, de preferência, pela manhã, durante três dias. A seguir aumenta-se para 150 mg, duas vezes ao dia, com intervalo mínimo entre as doses de 8 horas. Deve-se evitar tomar o produto em horário próximo ao de dormir. Não tomar mais que 150 mg em dose única e não ultrapassar 300 mg ao dia. A duração do tratamento deverá ser estabelecida pelo médico. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico. No tratamento da dependência a nicotina, a bupropiona deve ser iniciada enquanto o paciente ainda está fumando e ser orientada a interrupção do tabagismo, de preferência, para a segunda semana de tratamento. O tratamento deve ser realizado por 7 a 12 semanas, porém pode ser prolongado de acordo com a avaliação médica. Crianças e adolescentes: A segurança e a efi cácia do uso de bupropiona em pacientes com menos de 18 anos não foram estabelecidas.

Superdosagem

Os sinais de superdosagem são sonolência, agitação, alucinação, convulsões, taquicardia e perda de consciência. Se a ingestão foi recente e o paciente está lúcido deve-se induzi-lo ao vômito. Até cerca de 12 horas da ingestão pode-se administrar carvão ativo. Se o paciente estiver comatoso ou convulsionando deve-se entubar as vias aéreas, a fi m de garantir oxigenação e ventilação, e fazer a lavagem gástrica. Estes procedimentos são efi cazes quando feitos até 12 horas após a superdosagem. Não se conhece antídoto específi co para a bupropiona.

Zetron - Informações

A bupropiona é um inibidor seletivo da recaptação da norepinefrina e da dopamina, com fraca ação na recaptação da serotonina, sem interferência com a monoaminoxidase. Acredita-se que seu mecanismo de ação esteja relacionado com a inibição dos mecanismos noradrenérgicos e dopaminérgicos. A bupropiona exibe ação antidepressiva e minimiza os sintomas da abstinência nicotínica.

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal