Feed

Já é assinante?

Entrar

Bronco-amoxil

Bronco-amoxil - Bula do remédio

Bronco-amoxil com posologia, indicações, efeitos colaterais, interações e outras informações. Todas as informações contidas na bula de Bronco-amoxil têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes com Bronco-amoxil devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

Aviso importante

Todas as bulas constantes em nosso portal são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Obs.: A MedicinaNET não vende nenhum tipo de medicamento.

Apresentação de Bronco-amoxil

Amoxicilina Cloridrato de Bromexina Suspensão oral: 250mg. Embalagem com frasco de 80 ml. Cápsula: 500mg. Embalagem com 15. . Pó para suspensão oral Cada 5 ml de suspensão oral 250 mg contém: . amoxicilina ..................................... 250 mg . cloridrato de bromexina .................. 8 mg . veículo q.s.p. .................................. 5 ml Veículo: benzoato de sódio, corante vermelho eritrosina, syloid 63, citrato de sódio, goma xanthan, sacarose, essência de tutti-frutti. . Cápsula Cada cápsula contém: . amoxicilina ..................................... 500 mg . cloridrato de bromexina ................. 8 mg . excipiente q.s.p............................... 1 cáp. Excipiente: estearato de magnésio

Bronco-amoxil - Indicações

Bronco-amoxil é indicado no tratamento das infecções do aparelho respiratório causadas por microrganismos sensíveis à ação da amoxicilina, em que seja necessária a fluidificação do muco.

Contra-indicações de Bronco-amoxil

Bronco-amoxil É CONTRA-INDICADO PARA PACIENTES COM HISTÓRIA DE REAÇÕES ALÉRGICAS E HIPERSENSIBILIDADE AOS ANTIBIÓTICOS BETA-LACTÂMICOS (EX.: PENICILINAS, CEFALOSPORINAS), NOS CASOS DE INFECÇÕES POR STAPHYLOCOCCUS PENICILINO-RESISTENTES E NAS PRODUZIDAS POR BACILO PIOCIÂNICO, RICKETSIAS E VíRUS.

Advertências

Reações de hipersensibilidade (anafilactóides) sérias e ocasionalmente fatais têm sido relatadas em pacientes recebendo tratamento com derivados penicilânicos. A ocorrência de diarréia pode interferir com a absorção de outros medicamentos e, desta forma, reduzir sua eficácia. Embora a anafilaxia seja mais freqüente após tratamento parenteral, pode também ocorrer em pacientes recebendo tratamento oral. Estas reações são mais passíveis de ocorrerem em indivíduos com história de hipersensibilidade à penicilina e/ou reações de hipersensibilidade a múltiplos alérgenos. Têm sido relatados casos de pacientes com história de hipersensibilidade à penicilina e que tiveram graves reações quando tratados com cefalosporinas. Antes de iniciar o tratamento com amoxicilina / bromexina, deve ser realizada uma criteriosa e minuciosa pesquisa do passado alérgico do paciente quanto a reações às penicilinas, cefalosporinas ou a outros alérgenos. Caso ocorra uma reação alérgica, Bronco-amoxil deve ser imediatamente descontinuado e a terapêutica adequada deve ser instituída. Reações anafilactóides graves requerem tratamento de emergência com epinefrina. Oxigênio, esteróides intravenosos e assistência respiratória, inclusive intubação, podem ser administrados, conforme a indicação. Da mesma forma que com outras drogas potentes, o acompanhamento das funções renal, hepática e hematopoiética deve ser feito durante terapias prolongadas. Bronco-amoxil deve ser evitado se houver suspeita de mononucleose, uma vez que a ocorrência de rash eritematoso tem sido associada com esta condição, após o uso de amoxicilina. A possibilidade de superinfecções por fungos ou bactérias deve ser considerada durante o tratamento. Se a superinfecção ocorrer (geralmente envolvendo Enterobacter, Pseudomonas ou Candida), a droga deve ser descontinuada e/ou a terapia apropriada instituída. Dados adequados em seres humanos e em animais sobre o uso de Bronco-amoxil durante a gravidez e a lactação, não estão disponíveis. A ampicilina, da mesma forma que outros antibióticos desta classe, é excretada pelo leite materno, portanto, deve-se ter cuidado quando Bronco-amoxil é administrado em mulheres que estão amamentando, pois pode provocar no lactente diarréia, candidíase e rash cutâneo.

Uso na gravidez de Bronco-amoxil

A segurança de uso do Bronco-amoxil na gravidez não foi estabelecida.

Interações medicamentosas de Bronco-amoxil

A probenecida diminui a secreção tubular da amoxicilina. O seu uso concomitante com Bronco-amoxil pode resultar em um nível de amoxicilina no sangue, aumentado e prolongado, portanto, não é recomendado. A amoxicilina não deve ser administrada concomitantemente com antibacterianos bacteriostáticos (tetraciclinas, eritromicina, sulfonamidas, cloranfenicol), já que podem ocorrer efeitos antagônicos. A administração concomitante de alopurinol durante o tratamento com amoxicilina pode aumentar a probabilidade de ocorrência de reações alérgicas da pele. A absorção da digoxina, quando usada concomitantemente, pode ser aumentada durante o tratamento com amoxicilina. Da mesma forma que outros antibióticos de amplo espectro, Bronco-amoxil pode reduzir a eficácia dos contraceptivos orais. As pacientes devem ser avisadas quanto a este fato.

Reações adversas / Efeitos colaterais de Bronco-amoxil

COMO OCORRE COM OUTRAS DROGAS DA MESMA CLASSE, ESPERA-SE QUE AS REAÇÕES DESAGRADÁVEIS ESTEJAM ESSENCIALMENTE LIMITADAS A FENÔMENOS DE HIPERSENSIBILIDADE. ELES SÃO MAIS PROVÁVEIS DE OCORRER EM INDIVÍDUOS QUE TENHAM DEMONSTRADO HIPERSENSIBILIDADE ÀS PENICILINAS, E NAQUELES QUE TENHAM HISTÓRICO DE ALERGIA, ASMA, FEBRE DO FENO OU URTICÁRIA. AS SEGUINTES REAÇÕES ADVERSAS FORAM ASSOCIADAS AO USO DE PENICILINAS: . GASTRINTESTINAIS: NÁUSEA, VÔMITO, DIARRÉIA, COLITE PSEUDOMEMBRANOSA. . REAÇÕES DE HIPERSENSIBILIDADE: RASH ERITEMATOSO E URTICÁRIA, QUE PODEM SER CONTROLADOS COM ANTI-HISTAMÍNICOS E, SE NECESSÁRIO, CORTICOSTERÓIDES SISTÊMICOS. SEMPRE QUE TAIS REAÇÕES OCORREREM, A AMOXICILINA DEVE SER DESCONTINUADA, A NÃO SER QUE O MÉDICO SEJA CONTRÁRIO À INTERRUPÇÃO DO TRATAMENTO. REAÇÕES ANAFILÁTICAS, ERITEMA MULTIFORME, SÍNDROME DE STEVENS-JOHNSON. . HEPÁTICAS: UM AUMENTO MODERADO EM AST E ALT FOI RELATADO, MAS A SIGNIFICÂNCIA DESTE ACHADO É DESCONHECIDA. . SISTEMAS SANGÜÍNEO E LINFÁTICO: ANEMIA, TROMBOCITOPENIA, PÚRPURA TROMBOCITOPÊNICA, EOSINOFILIA, LEUCOPENIA E AGRANULOCITOSE E PROLONGAMENTO DO TEMPO DE SANGRAMENTO E DO TEMPO DE PROTROMBINA FORAM RELATADOS DURANTE A TERAPIA COM PENICILINA. ESTAS REAÇÕES SÃO GERALMENTE REVERSÍVEIS COM A DESCONTINUAÇÃO DA TERAPIA E SÃO TIDAS COMO FENÔMENOS DE HIPERSENSIBILIDADE. . SISTEMA NERVOSO CENTRAL: HIPERATIVIDADE REVERSÍVEL, AGITAÇÃO, ANSIEDADE, INSÔNIA, CONFUSÃO MENTAL, MUDANÇAS NO COMPORTAMENTO E/OU VERTIGEM FORAM RARAMENTE RELATADOS.

Bronco-amoxil - Posologia

. Cápsula Adultos: 1 cápsula de Bronco-amoxil 500mg de 8 em 8 horas. . Suspensão oral Crianças: . 3 a 12 anos: 250mg/5ml 5ml de 8 em 8 horas. Para preparar a suspensão, coloque água filtrada até a marca indicada no rótulo e agite bem o frasco, até que o pó se misture totalmente com a água. Verifique se a mistura atingiu a marca.

Superdosagem

É improvável que ocorram problemas de superdosagem com Bronco-amoxil. Se aparecerem, sintomas gastrintestinais e distúrbios no balanço hidroeletrolítico poderão ser evidentes. Nestes casos, o tratamento é sintomático. A amoxicilina pode ser removida da circulação por hemodiálise. Durante a administração oral de altas doses de amoxicilina, uma ingestão adequada de líquidos e eliminação urinária têm de ser mantidas, a fim de minimizar a possibilidade de cristalúria causada pela amoxicilina.

Características farmacológicas

Bronco-amoxil contém, como princípios ativos, a amoxicilina, quimicamente a D -(-) -alfa -amino p. hidroxibenzilpenicilina, uma penicilina semi-sintética de amplo espectro de ação, derivada do núcleo básico da penicilina; o ácido 6-amino-penicilânico; e o cloridrato de bromexina, quimicamente a N -ciclohexil -N -metil -2 -(2 -amino -3,5 -dibromobenzil) amina, um broncossecretolítico e expectorante sintético. O nível máximo de absorção ocorre uma hora após a administração oral mesmo quando administrado às refeições, por ser estável na presença do ácido clorídrico do suco gástrico e por ter baixa ligação protéica. A amoxicilina é bem absorvida tanto pela via entérica como pela parenteral. A meia-vida da amoxicilina, após a administração de Bronco-amoxil, é de 1,3 horas. De 50% a 70% de amoxicilina, aproximadamente, são excretados sem modificações na urina durante as primeiras 6 horas após a administração de uma dose única de 10ml de Bronco-amoxil suspensão oral 250mg. Cerca de 18% da amoxicilina ligam-se às proteínas plasmáticas. A amoxicilina se difunde rapidamente nos tecidos e fluidos do corpo, com exceção do cérebro e do liquor. A amoxicilina é um antibiótico semi-sintético, com um largo espectro de atividade bactericida contra muitos microrganismos gram-positivos e gram-negativos. A amoxicilina é, todavia, suscetível à degradação por beta-lactamases e, portanto, o espectro de atividade não inclui organismos que produzem estas enzimas. Bronco-amoxil é bactericida para uma larga faixa de bactérias, incluindo: Streptococcus, espécies de Staphylococcus não produtoras de beta-lactamase, Pneumococcus, Enterococcus, Listeria, Corynebacteria, Clostridia, Bacillus anthracis, Erysipelothrix, Rhusiopathial e bactérias gram-negativas, tais como Meningococcus, Gonococcus, Bordetella pertussis, Hemophilus influenzae e parainfluenzae, Escherichia coli, Proteus mirabilis, Salmonellae e Shigellae. Determina, após administração oral, um aumento do volume e uma redução da viscosidade das secreções brônquicas, facilitando a expectoração. A redução da viscosidade, por despolimerização das fibras de mucopolissacarídeos, determina uma maior fluidificação das secreções e favorece uma penetração mais intensa do antibiótico, possibilitando, assim, uma ação mais imediata no processo infeccioso. Bronco-amoxil apresenta propriedades antibiótica, mucolítica e expectorante.

Modo de usar

A posologia deve ser aumentada, a critério médico, nos casos de infecções graves. Para crianças pesando 40 kg ou mais deve ser administrada a posologia de adulto. A absorção de Bronco-amoxil não é afetada pela alimentação, portanto, Bronco-amoxil pode ser administrado às refeições.

Bronco-amoxil - Informações

Conservar o produto ao abrigo da umidade e calor excessivo (temperatura não superior a 25°C). O prazo de validade do produto é de 24 meses, a contar da data de sua fabricação. A suspensão oral, após reconstituição, ficará estável por 14 dias à temperatura ambiente. NÃO USE MEDICAMENTOS COM PRAZO DE VALIDADE VENCIDO. Caso ocorra gravidez durante ou logo após o tratamento com Bronco-amoxil, suspenda a medicação e comunique imediatamente ao seu médico. Bronco-amoxil é contra-indicado para pacientes com história de reações alérgicas e hipersensibilidade às penicilinas. Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interromper o tratamento sem o conhecimento do seu médico. Informe ao médico o aparecimento de reações desagradáveis, tais como dor gástrica, náusea, vômito, diarréia e flatulência. TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS. Informe ao seu médico se estiver fazendo uso de outros medicamentos. A alimentação não interfere com a ação de Bronco-amoxil, podendo o mesmo ser ingerido juntamente com alimentos. NÃO TOME REMÉDIO SEM O CONHECIMENTO DO SEU MÉDICO. PODE SER PERIGOSO PARA A SUA SAÚDE.

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal