Feed

Já é assinante?

Entrar

Antux - Bula do remédio

Antux com posologia, indicações, efeitos colaterais, interações e outras informações. Todas as informações contidas na bula de Antux têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes com Antux devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

Aviso importante

Todas as bulas constantes em nosso portal são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Obs.: A MedicinaNET não vende nenhum tipo de medicamento.

Laboratório

Aché

Apresentação de Antux

Xpe (30 mg/5ml) em fr. de 120 ml, acompanhado de copo-medida de 10 ml sol. oral (gotas - 30 mg/ml) em fr. plast gotejador de 20 ml.

Antux - Indicações

Terapia sintomática da tosse improdutiva, irritativa e seca, consequente a patologia obstrutiva (bronquite) e constritiva (laringite, traqueíte), e também de tosses associadas a processo de base infecciosa.

Contra-indicações de Antux

Antux é contra-indicado em pacientes que apresentem hipersensibilidade a quaisquer dos componentes de sua fórmula. Deve ser evitada a administração de Antux em pacientes com hipersecreção brônquica e função mucociliar reduzida (síndrome de kartagener, discinesia ciliar) e em pacientes com insuficiência hepática severa. Antux não deve ser utilizado durante a gravidez e lactação. Antux contém açúcar em sua formulação, portanto, é contra-indicado em pacientes diabéticos

Advertências

Antux não deve ser utilizado por longo período. Após breve período de tratamento sem resultados apreciáveis, o paciente deve consultar o médico. Embora Antux possa raramente causar sedação, o paciente deve evitar dirigir veículos ou operar máquinas. O paciente deve ser infor mado quanto à possibilidade de ocor rência deste efeito. O risco/benefício do uso de Antux em crianças com idade inferior a 2 anos deve ser avaliado por um médico, pois a segurança e eficácia não foram ainda estabelecidas. Este produto contém o corante amarelo de tartrazina que pode causar reações de natureza alérgica, entre as quais asma brônquica, especialmente em pessoas alérgicas ao ácido acetilsalicílico. Este medicamento não deve ser utilizado em crianças menores de 2 anos de idade. Atenção diabéticos: contém açúcar. Precauções: Em pacientes com insuficiência renal grave (clearance de creatinina abaixo de 35 ml/min) Deve ser administrado com cautela após avaliação do risco/benefício.

Uso na gravidez de Antux

Antux não deve ser utilizado durante a gravidez e lactação.

Interações medicamentosas de Antux

Os estudos de farmacologia em animais evidenciaram que a levodropropizina não potencializa o efeito de substâncias ativas sobre o sistema nervoso central (ex. benzodiazepínicos, fenitoína, imipramina). Nos estudos em animais, Antux não modifica a atividade de anticoagulantes orais como a varfarina e não interfere sobre a ação hipoglicemiante da insulina. Nos estudos de farmacologia clínica, a associação com benzodiazepina não modifica o quadro do EEG (eletroencefalograma). Todavia, é necessário ter cautela no caso de administração simultânea de fármacos sedativos, em pacientes particularmente sensíveis. Dados clínicos não demonstraram interações com fármacos utilizados no tratamento de patologias broncopulmonares como agonista beta-2, metilxantina e derivados, corti costeróides, antibióticos, mucorreguladores e anti-histamínicos.

Reações adversas / Efeitos colaterais de Antux

Nos estudos clínicos controlados, 4 em 100 pacientes manifestaram efeitos transitórios indesejáveis, que desapareceram após a suspensão do tratamento. Foram reportados distúrbios gastrintestinais, tais como: náusea, pirose, dispepsia, desconforto abdominal, diarréia e vômito; distúrbios do sistema nervoso central, tais como: cansaço e/ou astenia, fadiga, sonolência, torpor, cefaléia e tonturas e distúrbios do sistema cardiovascular, tais como: cardiopatia e palpitação. Em raríssimos casos foram observadas reações alérgicas cutâneas.

Antux - Posologia

Antux xarope: Adultos e crianças acima de 12 anos de idade: 10 ml do xarope (um copo-medida), três vezes ao dia c/ intervalo não inferior a 6 horas entre as doses. Crianças acima de 2 anos de idade: A dose pediátrica é de 1 mg/kg até três vezes ao dia, totalizando uma dose diária de 3 mg/kg. Para conveniência, as seguintes doses aproximadas podem ser usadas: 10 - 20 kg: 3 ml do xarope até três vezes ao dia 21 - 30 kg: 5 ml do xarope até três vezes ao dia Antux solução oral (gotas): Crianças acima de dois anos de idade: A posologia recomendada é de 1 mg/kg de peso corporal, até três vezes ao dia, totalizando uma dose diária de 3 mg/kg, ou a critério médico. Cada gota contém 1 mg. Por exemplo, uma criança c/ 15 kg receberia 15 gotas, até três vezes ao dia. O medicamento deve ser administrado por via oral e as gotas devem ser preferencialmente diluídas em meio copo de água, antes da administração. Este medicamento deve ser administrado entre as refeições, uma vez que a sua interação c/ alimentos ainda não foi estabelecida dose máxima diária não deverá ultrapassar 120 gotas.

Superdosagem

Não há relatos de efeitos adversos com superdosagem de Antux até 240 mg em administrações únicas e até 120 mg, três vezes ao dia por 8 dias consecutivos. Em caso de superdosagem, pode ocorrer taquicardia leve e transitória. Neste caso, proceder a lavagem gástrica, administrar carvão ativado, fluidos por via parenteral e outras medidas de suporte.

Antux - Informações

A levodropropizina é um antitussígeno de ação predominantemente periférica, que age por inibição do arco reflexo da tosse, através da redução da excitabilidade dos receptores traqueobrônquicos. Desta maneira, é um sedativo da tosse com ação miorrelaxante brônquica, produzindo melhora na ventilação pulmonar; é isento das reações secundárias dos antitussígenos de ação central, em especial a depressão respiratória e o efeito emético. Tem também ação lítica sobre o broncoespasmo produzido pela histamina e, portanto, alguma atividade sobre as tosses de origem alérgica. O fármaco não deprime a função respiratória ou o clearance mucociliar. Farmacologia Clínica: A levodropropizina reduz a tosse induzida por aerosol de ácido cítrico em voluntários sadios. O efeito antitussígeno se mantém por pelo menos 6 horas. Quando utilizado na dose terapêutica, o produto não apresenta efeitos detectáveis pela via eletroen ce falográfica nem efeitos clínicos do tipo sedativo do sistema nervoso central. É igualmente isento de efeitos indese jáveis no aparelho respiratório.

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal