FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Benzilpenicilina Procaína e Potássica

Benzilpenicilina Procaína e Potássica - Bula do remédio

Benzilpenicilina Procaína e Potássica com posologia, indicações, efeitos colaterais, interações e outras informações. Todas as informações contidas na bula de Benzilpenicilina Procaína e Potássica têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes com Benzilpenicilina Procaína e Potássica devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

Aviso importante

Todas as bulas constantes em nosso portal são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Obs.: A MedicinaNET não vende nenhum tipo de medicamento.

Referência

Wycillin (Eurofarma)

Apresentação de Benzilpenicilina Procaína e Potássica

Pó para suspensão injetável
Caixa com 50 frascos-ampola – Frasco com pó para suspensão injetável na concentração de 300.000 UI + 100.000 UI.

Benzilpenicilina Procaína e Potássica - Indicações

Este medicamento é destinado ao tratamento de infecções causadas por bactérias sensíveis, como faringites, faringoamigdalites, pneumonias lobares, broncopneumonias não hospitalares, impetigo estreptocócico e outras piodermites, infecções do tecido celular subcutâneo, infecções dentárias, tétano e leptospirose.

Contra-indicações de Benzilpenicilina Procaína e Potássica

FURP-BENZILPENICILINA PROCAÍNA + BENZILPENICILINA POTÁSSICA é contraindicada em caso de hipersensibilidade à procaína, à benzilpenicilina ou outras penicilinas.

Advertências

O uso de penicilina impõe riscos de reação alérgica em indivíduos predispostos e deve ser usado com cautela se o paciente tem antecedentes alérgicos. Antes da prescrição, deve-se levantar antecedentes pessoais e familiares no tocante à alergia para reduzir os riscos de reação alérgica. Se este tipo de reação ocorrer, deve-se interromper a aplicação e administrar, se necessário, epinefrina, oxigênio, corticosteroides parenterais e outras medidas. Ainda, deve ser prescrito com cautela se o paciente apresenta disfunção renal, doença cardíaca ou epilepsia.
Reações de caráter grave podem ocorrer mesmo quando o paciente não tem antecedentes de alergia medicamentosa. Este medicamento é de uso exclusivo pela via intramuscular, pois já foram descritas lesões graves decorrentes de injeção intravascular.
Para doses repetidas, recomenda-se variar o local da injeção.
Interromper a aplicação se ocorrer dor intensa no local ou se, especialmente em crianças, ocorrerem sinais e sintomas que sugiram dor intensa. Devido às altas concentrações da suspensão deste produto, a agulha poderá entupir se a administração não for lenta e contínua. Manifestações como cianose, palidez, lesões musculares ou gangrena tiveram maior frequência em crianças pequenas. Também se descreveu atrofia muscular e fibrose. Em profissionais de saúde que lidam com penicilinas podem aparecer eczema de contato nas mãos e nos braços.

USO DURANTE A GRAVIDEZ
A associação benzilpenicilina procaína + benzilpenicilina potássica é considerada segura, porém, deve ser utilizada nesta circunstância, somente quando necessário segundo critério de seu médico.

Categoria de risco na gravidez: B
Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas ou amamentando sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

USO DURANTE A AMAMENTAÇÃO
A associação benzilpenicilina procaína + benzilpenicilina potássica é excretada em quantidades pequenas no leite materno, sendo considerada segura, porém, a administração para mulheres que estão amamentando somente deve ser realizada segundo critério médico.

Interações medicamentosas de Benzilpenicilina Procaína e Potássica

INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS
O produto pode interagir com outros medicamentos, como varfarina podendo acarretar sangramentos, aminoglicosídeos de forma sinérgica e tetraciclinas diminuindo a eficácia da penicilina.
A probenecida diminui a taxa de eliminação do antibiótico, aumentando os seus níveis séricos. Há redução da taxa de eliminação de metotrexato (com aumento de risco de toxicidade).
Diminui a eficácia de contraceptivos orais, assim, no período de tratamento é aconselhável a utilização de método contraceptivo adicional, quando se pretende evitar a gravidez.

INTERAÇÕES COM EXAMES LABORATORIAIS E NÃO LABORATORIAIS
As penicilinas podem interferir com a medição da glicose na urina quando esta é realizada por um método que utiliza uma substância química chamada sulfato de cobre, na sua determinação. Desta forma, ocasionam falsos resultados de acréscimo ou diminuição. Ainda, podem produzir o teste de Coombs (direto) positivo e um resultado falso (positivo) para a presença de proteínas na urina.

INTERAÇÕES COM EXAMES NÃO LABORATORIAIS
Não são descritas.

Reações adversas / Efeitos colaterais de Benzilpenicilina Procaína e Potássica

Reações comuns (>1/100 a <1/10).
Embora a combinação de benzilpenicilina procaína + benzilpenicilina potássica seja bastante segura, existe risco de reação alérgica (2%) e outros efeitos adversos que seguem. Superinfecção foi descrita em 9% de pacientes com pneumonia tratados com o medicamento.
Reações cuja frequência é desconhecida.
Erupções cutâneas (diferentes formas clínicas), urticária, edema da faringe, hipertermia, calafrios, edema generalizado, equimoses e artralgia. Já houve reações alérgicas graves e até fatais. Dor e inflamação podem surgir na área de aplicação. Com o uso prolongado, podem surgir alterações da sensibilidade e colite.
Doses muito altas ou uso em pacientes com insuficiência renal grave podem causar doença cerebral grave. Há registros de toxicidade hepática, renal e medular.
Em casos de eventos adversos, notifique ao Sistema de Notificações em Vigilância Sanitária - NOTIVISA, disponível em www.anvisa.gov.br/hotsite/notivisa/index.htm, ou para a Vigilância Sanitária Estadual ou Municipal.

Benzilpenicilina Procaína e Potássica - Posologia

CUIDADOS DE ADMINISTRAÇÃO
O produto deve ser aplicado exclusivamente por via intramuscular profundo, evitando-se a proximidade de artérias e nervos. Recomenda-se a injeção no quadrante superior externo da região glútea. Em crianças pequenas, pode ser preferível a face lateral da coxa.
A injeção deve ser feita lentamente, sendo interrompida se o paciente manifestar dor intensa no local.
Antes de injetar a dose, deve-se puxar o êmbolo da seringa para trás, a fim de certificar-se de que a agulha não esteja em um vaso sanguíneo.
Se aparecer sangue, ou qualquer alteração na cor do produto, deve-se retirar a agulha e injetar em outro local. A injeção deve ser feita lentamente.

PREPARO DO MEDICAMENTO
O conteúdo do frasco deve ser diluído em 2 mL de água para injeção. A adição da água para injeção deve ser feita lentamente e com agitação moderada, pela inversão do frasco, tomando-se o cuidado de evitar a formação de espuma. O volume final do produto preparado é de 2,1 mL.
A suspensão injetável pronta contém 142.857 UI/mL de benzilpenicilina procaína e 47.619 UI/mL de benzilpenicilina potássica.
Após reconstituição usar imediatamente por via intramuscular profunda.

SE OCORRER REAÇÃO ALÉRGICA, DEVE-SE INTERROMPER A APLICAÇÃO, E O PACIENTE DEVE RECEBER TRATAMENTO ADEQUADO.

POSOLOGIA
Recomenda-se, a critério médico, as seguintes dosagens: Em adultos: um ou dois frascos-ampola, a cada 12 horas.
Em crianças: calcular a dose com base em 50.000 unidades de benzilpenicilina procaína/kg de peso, ao dia, dividida a cada 12 horas.
Se houver esquecimento de uma dose, ela deve ser tomada assim que possível, a menos que esteja muito próxima da dose seguinte. Se houver esquecimento de mais do que uma dose, o médico deve ser informado.

Superdosagem

A experiência clínica na superdose tem demonstrado que este medicamento pode causar ataques convulsivos ou irritabilidade neuromuscular, como agitação, alucinações e confusão.
O tratamento é sintomático e de suporte.

Em caso de intoxicação ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Características farmacológicas

FURP-BENZILPENICILINA PROCAÍNA + BENZILPENICILINA POTÁSSICA é uma combinação de dois antibióticos do grupo das penicilinas, com ação bactericida durante o estágio de multiplicação dos microrganismos sensíveis. A forma potássica começa a agir poucos minutos após a aplicação, sendo porém logo eliminada, e a forma procaína mantém o efeito por diversas horas, justificando o emprego do produto a cada 12 ou cada 24 horas.

FARMACODINÂMICA
Como as demais penicilinas, esta associação exerce ação bactericida durante o estágio de multiplicação ativa dos microrganismos sensíveis. Atua por inibição da biossíntese do mucopeptídio da parede celular. Não é ativa em bactérias produtoras de penicilinase.

FARMACOCINÉTICA
Aplicada por via intramuscular a benzilpenicilina potássica atinge níveis séricos eficazes entre 10 minutos e 15 minutos. Seu declínio também ocorre em poucas horas. A benzilpenicilina procaína tem seu pico de concentração sérica cerca de duas horas após a aplicação, mantendo níveis úteis por 12 horas a 24 horas porque é liberada do músculo mais lentamente do que a forma potássica. Ambas são eliminadas por via renal.

Resultados de eficácia

Em um estudo comparativo, 58 adultos com diagnóstico de pneumonia pneumocócica que receberam tratamento com cefamandol foram comparados com 55 outros que receberam 600.000 UI de benzilpenicilina procaína a cada 12 horas. No último grupo, 46 tiveram resposta satisfatória (83,6%).
Em um estudo randomizado, se comparou uso de penicilina procaína confrontando-o com cotrimoxazol em 614 crianças com diagnóstico de pneumonia realizado por enfermeira com base em história recente de tosse e frequência respiratória superior a 50 movimentos por minuto. No seguimento, quando necessário, a enfermeira encaminhava os pacientes para atendimento médico. Isto ocorreu em 65 crianças (11%), mas apenas oito casos de pneumonia (1,3%) exigiram mudança no tratamento sendo cinco no grupo que recebeu cotrimoxazol e três no grupo da penicilina procaína. Numa pesquisa comparativa, 86 crianças com pneumonia (confirmada por radiologia) e condições gerais que permitissem tratamento ambulatorial receberam uma dose de 50.000 unidades/kg de penicilina procaína por via intramuscular, sendo comparadas com outras 68 com mesmo diagnóstico que receberam um suprimento de amoxicilina para uso oral, durante dois dias. Na avaliação feita 24 a 48 horas após início do tratamento, 10 crianças do primeiro grupo (11,6%) não apresentaram melhora.

Armazenagem

Conserve este medicamento em temperatura ambiente (entre 15°C e 30°C), protegido da luz e umidade.
Prazo de validade: 24 meses a partir da data de fabricação.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.
Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Aspecto físico: pó fino branco.
Características organolépticas: odor característico.
Aspecto após reconstituição: suspensão branca, homogênea e isenta de material estranho.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento.
Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Dizeres legais

DIZERES LEGAIS
MS – 1.1039.0113
Farm. Responsável: Dr. Gidel Soares – CRF-SP nº 14.652
Governo do Estado de São Paulo
Rua Endres, 35 - Guarulhos - SP
CNPJ 43.640.754/0001-19
Indústria Brasileira
USO SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA
SÓ PODE SER DISPENSADO COM RETENÇÃO DA RECEITA
VENDA PROIBIDA AO COMÉRCIO

Benzilpenicilina Procaína e Potássica - Bula para o Paciente

1. PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?
FURP-BENZILPENICILINA PROCAÍNA + BENZILPENICILINA POTÁSSICA é indicada para as infecções causadas por bactérias sensíveis, como faringites, faringoamigdalites, pneumonias lobares, broncopneumonias não hospitalares, impetigo estreptocócico e outras piodermites (infecções bacterianas na pele), infecções do tecido celular subcutâneo, infecções dentárias, tétano e leptospirose.

2. COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?
Este medicamento é uma combinação de dois antibióticos do grupo das penicilinas, com ação bactericida (provoca a morte da bactéria) durante o estágio de multiplicação dos microrganismos sensíveis. A forma potássica começa a agir poucos minutos após a aplicação (mas logo é eliminada) e a forma procaína mantém o efeito por diversas horas, justificando o emprego do produto a cada 12 ou cada 24 horas.

3. QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?
CONTRAINDICAÇÕES
Não use a associação se você apresentou alergia ou urticária após ter recebido procaína, benzilpenicilina ou outras penicilinas, pois você poderá apresentar também alergia a este medicamento.

4. O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?
ADVERTÊNCIAS E PRECAUÇÕES
O uso de penicilina impõe riscos de reação alérgica em indivíduos predispostos e deve ser usado com cautela se você possui história de alergia. Ainda, deve ser utilizado com cautela se você apresenta disfunção renal (problemas nos rins), cardíaca (problemas no coração) ou ataques do tipo epiléptico.
Reações de caráter grave podem ocorrer mesmo se você não possuir antecedentes de alergia medicamentosa.
Este medicamento é de uso exclusivo pela via intramuscular (somente deve ser aplicado no músculo), pois já foram descritas lesões graves decorrentes de injeção intravascular (injetado na veia).
Para doses repetidas, recomenda-se variar o local da injeção.
Diga ao aplicador da injeção se ocorrer dor intensa no local ou se, especialmente em crianças, ocorrerem sinais e sintomas que sugiram dor intensa. Devido às altas concentrações da suspensão deste produto, a agulha poderá entupir caso a administração não seja feita de forma lenta e contínua.

USO DURANTE A GRAVIDEZ
A associação benzilpenicilina procaína + benzilpenicilina potássica é considerada segura, porém deve ser utilizada, nesta circunstância, somente quando necessário segundo critério de seu médico.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas ou amamentando sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

USO DURANTE A AMAMENTAÇÃO
A associação benzilpenicilina procaína + benzilpenicilina potássica é excretada em quantidades pequenas no leite materno, sendo considerada segura, porém a administração para mulheres que estão amamentando somente deve ser realizada segundo critério médico.

INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS
O produto pode interagir com outros medicamentos. Por isso, informe seu médico caso esteja usando varfarina, aminoglicosídeos (um outro grupo de antibióticos) e tetraciclinas.
A probenecida diminui a taxa de eliminação do antibiótico, aumentando os seus níveis no sangue. Há redução da taxa de eliminação de metotrexato (com aumento de risco de toxicidade).
Diminui a eficácia de contraceptivos orais, assim, no período de tratamento é aconselhável a utilização de método contraceptivo adicional, quando se pretende evitar a gravidez.

INTERAÇÕES COM EXAMES LABORATORIAIS
As penicilinas podem interferir com a medição da glicose na urina quando esta é realizada por um método que utiliza uma substância química chamada de sulfato de cobre, na sua determinação. Desta forma, ocasionam falsos resultados de acréscimo ou diminuição. Ainda, podem produzir o teste de Coombs (direto) positivo e um resultado falso (positivo) para a presença de proteínas na urina.

INTERAÇÕES COM EXAMES NÃO LABORATORIAIS
Não são descritas.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento. Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

5. ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?
Conserve este medicamento em temperatura ambiente (entre 15°C e 30°C), protegido da luz e umidade.

Número de lote e data de validade: vide embalagem.
Data de fabricação: fabricado 24 meses antes da data de validade.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.
Aspecto físico: pó fino branco.
Características organolépticas: odor característico.
Aspecto após reconstituição: suspensão branca, homogênea, isenta de material estranho.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

6. COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?
CUIDADOS DE ADMINISTRAÇÃO
O produto deve ser aplicado exclusivamente por via intramuscular profundo, evitando-se a proximidade de artérias e nervos. Recomenda-se a injeção no quadrante superior externo da região glútea (nádega). Em crianças pequenas, pode ser preferível a face lateral da coxa.
A injeção deve ser feita lentamente, sendo interrompida se o paciente manifestar dor intensa no local.
Antes de injetar a dose, deve-se puxar o êmbolo da seringa para trás, a fim de certificar-se de que a agulha não esteja em um vaso sanguíneo.
Se aparecer sangue, ou qualquer alteração na cor do produto (pois nem sempre a cor típica de sangue surge quando a agulha encontra-se em um vaso sanguíneo), deve-se retirar a agulha e injetar em outro local. A injeção deve ser feita lentamente.

PREPARO DO MEDICAMENTO
O conteúdo do frasco deve ser diluído em 2 mL de água para injeção. A adição da água para injeção deve ser feita lentamente e com agitação moderada, pela inversão do frasco, tomando-se o cuidado de evitar a formação de espuma. O volume final do produto preparado é de 2,1 mL.
A suspensão injetável pronta contém 142.857 UI/mL de benzilpenicilina procaína e 47.619 UI/mL de benzilpenicilina potássica.
Após reconstituição usar imediatamente por via intramuscular profunda.

SE OCORRER REAÇÃO ALÉRGICA, DEVE-SE INTERROMPER A APLICAÇÃO, E O PACIENTE DEVE RECEBER TRATAMENTO ADEQUADO.

POSOLOGIA
Recomenda-se, a critério médico, as seguintes dosagens: Em adultos: um ou dois frascos-ampola, a cada 12 horas.
Em crianças: calcular a dose com base em 50.000 unidades de benzilpenicilina procaína/kg de peso, ao dia, dividida a cada 12 horas.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

7. O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO?
Se houver esquecimento de uma dose, ela deve ser tomada assim que possível, a menos que esteja muito próxima da dose seguinte. Se houver esquecimento de mais do que uma dose, o médico deve ser informado.

Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

8. QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?
• Reação comum (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento).
Embora a combinação de benzilpenicilina procaína + benzilpenicilina potássica seja bastante segura, existe risco de reação alérgica (2%) e outros efeitos adversos que seguem. Superinfecção foi descrita em 9% de pacientes com pneumonia tratados com o medicamento.
• Reações cuja frequência é desconhecida.
Erupções cutâneas (diferentes formas clínicas), urticária, inchaço na garganta, febre, calafrios, inchaço no corpo, manchas roxas na pele e dores nas juntas. Já houve reações alérgicas graves e até fatais (morte). Dor e inflamação podem surgir na área de aplicação. Com o uso prolongado, podem surgir alterações da sensibilidade e colite (diarreia).
Doses muito altas ou uso em pacientes com insuficiência renal grave podem causar doença cerebral grave. Há registros de efeitos tóxicos no fígado, rins e medula.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

9. O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA DESTE MEDICAMENTO?
A experiência clínica na superdose tem demonstrado que este medicamento pode causar ataques convulsivos ou irritabilidade neuromuscular, como agitação, alucinações e confusão. Leve o paciente até um atendimento médico com urgência, o tratamento é sintomático e de suporte. Se possível leve o produto e/ou embalagem ao local de atendimento.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Data da bula

29/11/2016

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal