Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Bisacodil

Bisacodil - Bula do remédio

Bisacodil com posologia, indicações, efeitos colaterais, interações e outras informações. Todas as informações contidas na bula de Bisacodil têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes com Bisacodil devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

Aviso importante

Todas as bulas constantes em nosso portal são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Obs.: A MedicinaNET não vende nenhum tipo de medicamento.

Referência

Dulcolax (boehringer)

Apresentação de Bisacodil

Drágeas: embalagem com 20 drágeas de 5mg. Uso adulto e crianças acima de 4 anos

Bisacodil - Indicações

DULCOLAX é indicado nos casos de constipação intestinal. No preparo para procedimentos diagnósticos, no pré e pós-operatório e em condições que exigem uma evacuação facilitada.

Contra-indicações de Bisacodil

DULCOLAX é contra-indicado nos casos de íleo, obstrução intestinal, quadros abdominais agudos, como apendicite aguda, doenças inflamatórias agudas do intestino e dor abdominal grave associada com náusea e vômito, que podem ser sintomas de problemas mais graves. DULCOLAX também é contra-indicado em casos de intensa desidratação e em pacientes com hipersensibilidade ao Bisacodil ou a qualquer outro componente da fórmula. É contra-indicado em problemas hereditários raros que podem ser incompatíveis com excipientes do produto (veja o item Precauções).

Advertências

Como ocorre com todos os laxantes, DULCOLAX não deve ser utilizado diariamente por período prolongado sem investigar a causa da constipação. O uso excessivamente prolongado pode causar um desequilíbrio eletrolítico e hipocalemia. Há relatos de tontura e/ou síncope em pacientes tratados com DULCOLAX. Os dados disponíveis nestes casos sugerem que os eventos podem ser relacionados com a síncope da defecação (ou síncope atribuível ao esforço para defecar), ou com a resposta vasovagal à dor abdominal que pode estar relacionada à constipação que induziu o paciente a recorrer ao uso de um laxante, e não necessariamente ao uso do Bisacodil. Crianças não devem utilizar DULCOLAX sem orientação médica. Cada drágea contém 34,9 mg de lactose. Assim, a dose diária máxima recomendada no tratamento da constipação em adultos e crianças acima de 10 anos de idade contém 69,8 mg de lactose e no preparo para exames diagnósticos, contém 139,6 mg. Pacientes com problemas hereditários raros de intolerância à galactose (galactosemia, por exemplo) não devem utilizar este medicamento. Cada drágea contém 21,3 mg de sacarose. Assim, a dose diária máxima recomendada no tratamento da constipação em adultos e crianças acima de 10 anos de idade contém 42,6 mg de sacarose e no preparo para exames diagnósticos, contém 85,2 mg. Pacientes com problemas hereditários raros de intolerância à frutose não devem utilizar este medicamento.

Uso na gravidez de Bisacodil

Não existem estudos adequados e controlados em mulheres grávidas. A ampla experiência não tem demonstrado efeitos indesejáveis ou prejudiciais durante a gravidez. Não foi estabelecido se Bisacodil passa para o leite materno. Mesmo assim, como ocorre com todos os fármacos, DULCOLAX deverá ser administrado durante a gravidez ou amamentação somente com recomendação médica.

Interações medicamentosas de Bisacodil

O uso concomitante de diuréticos ou adrenocorticosteróides pode aumentar o risco de desequilíbrio eletrolítico, se forem utilizadas doses excessivas de DULCOLAX. O desequilíbrio eletrolítico pode aumentar a sensibilidade aos glicosídeos cardíacos.

Reações adversas / Efeitos colaterais de Bisacodil

Durante o uso de DULCOLAX podem ocorrer episódios de desconforto abdominal, incluindo cólicas e dor abdominal (que podem estar associadas com náusea e/ou vômito). Diarréia tem sido observada. Há relatos isolados de angioedema, reações anafilactóides em associação com a administração de DULCOLAX.

Bisacodil - Posologia

Recomenda-se a seguinte posologia, a menos que o médico prescreva outra dose: Tratamento da constipação: Adultos e crianças acima de 10 anos: 1 a 2 drágeas (5-10 mg). Crianças de 4 a 10 anos: 1 drágea (5mg). Em procedimentos diagnósticos e no pré-operatório: No preparo para procedimentos diagnósticos, no tratamento pré e pós-operatório e em condições que exigem uma evacuação facilitada, DULCOLAX deverá ser usado somente sob supervisão médica. A dose recomendada para adultos é de 2 a 4 drágeas na noite anterior ao exame. Para crianças acima de 4 anos, 1 drágea ao anoitecer.

Superdosagem

Sintomas: No caso da administração de altas doses, podem ocorrer diarréia, cólicas e uma perda clinicamente significante de potássio e de outros eletrólitos. Assim como os outros laxantes, superdose crônica com DULCOLAX pode causar diarréia crônica, dor abdominal, hipocalemia, hiperaldosteronismo secundário e cálculo renal. Há relatos de dano tubular renal, alcalose metabólica e fraqueza muscular secundária à hipocalemia em associação com o uso crônico de laxantes em altas doses. Tratamento: Dentro de um curto período após ingestão das drágeas, a absorção pode ser minimizada ou impedida pela indução de vômito ou lavagem gástrica. Pode haver necessidade de reposição de líquidos e correção do desequilíbrio eletrolítico. Esta medida é particularmente importante nos pacientes idosos, assim como nos mais jovens. A administração de antiespasmódicos pode ser útil.

Características farmacológicas

Sintomas Os eventuais sintomas de superdosagem relacionam-se basicamente com o salbutamol. As manifestações de superdosagem com o salbutamol são aquelas decorrentes da excessiva estimulação beta-adrenérgica, tais como: taquicardia, palpitação, tremor, hipertensão, hipotensão, pressão do pulso ampliada, dor do tipo angina, arritmias e vermelhidão. Os sintomas de superdosagem esperados com o brometo de ipratrópio, como secura da boca e distúrbios de acomodação visual, são leves e transitórios, devido ao seu amplo intervalo terapêutico e à aplicação tópica. Tratamento Recomenda-se a administração de sedativos, tranquilizantes e, em casos severos, terapia intensiva. O principal antídoto para o tratamento da superdosagem com o salbutamol é um agente betabloqueador, preferencialmente beta1-seletivo. Contudo, deve-se considerar um possível aumento da obstrução brônquica e a dose deve ser ajustada cuidadosamente em pacientes que estejam sofrendo de broncoespasmo. Sintomas Os eventuais sintomas de superdosagem relacionam-se basicamente com o salbutamol. As manifestações de superdosagem com o salbutamol são aquelas decorrentes da excessiva estimulação beta-adrenérgica, tais como: taquicardia, palpitação, tremor, hipertensão, hipotensão, pressão do pulso ampliada, dor do tipo angina, arritmias e vermelhidão. Os sintomas de superdosagem esperados com o brometo de ipratrópio, como secura da boca e distúrbios de acomodação visual, são leves e transitórios, devido ao seu amplo intervalo terapêutico e à aplicação tópica. Tratamento Recomenda-se a administração de sedativos, tranquilizantes e, em casos severos, terapia intensiva. O principal antídoto para o tratamento da superdosagem com o salbutamol é um agente betabloqueador, preferencialmente beta1-seletivo. Contudo, deve-se considerar um possível aumento da obstrução brônquica e a dose deve ser ajustada cuidadosamente em pacientes que estejam sofrendo de broncoespasmo.

Resultados de eficácia

-

Modo de usar

Recomenda-se que as drágeas sejam ingeridas à noite para que se obtenha a evacuação na manhã seguinte. As drágeas não devem ser ingeridas com produtos que reduzem a acidez do trato gastrintestinal superior, como leite, antiácidos ou inibidores da bomba de prótons, para que o revestimento entérico não se dissolva prematuramente. As drágeas devem ser ingeridas inteiras, com líquido em quantidade suficiente.

Uso em idosos, crianças e em outros grupos de risco

Crianças não devem utilizar DULCOLAX sem orientação médica.

Armazenagem

Manter o medicamento em temperatura ambiente (15°C a 30°C). Proteger da luz e da umidade.

Dizeres legais

MS-1.0367.0022 Resp. Técn.: Farm. Laura M. S. Ramos CRF-SP nº 6870 Boehringer Ingelheim do Brasil Química e Farmacêutica Ltda. Rod. Regis Bittencourt (BR116), km 286 ltapecerica da Serra - SP SAC ?? 0800-7016633 CNPJ/MF nº 60.831.658/0021-10 Indústria Brasileira

Data da bula

Dec 20 2006 12:00AM

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal