FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Gerilon - Bula do remédio

Gerilon com posologia, indicações, efeitos colaterais, interações e outras informações. Todas as informações contidas na bula de Gerilon têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes com Gerilon devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

Aviso importante

Todas as bulas constantes em nosso portal são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Obs.: A MedicinaNET não vende nenhum tipo de medicamento.

Laboratório

Cifarma

Apresentação de Gerilon

Cápsula gelatinosa mole – Embalagem contendo 30 ou 60 cápsulas gelatinosas mole.

Gerilon - Indicações

Este medicamento é destinado como suplemento vitamínico e também no tratamento dos sintomas associados à fadiga física e/ou mental.

Contra-indicações de Gerilon

O uso do produto é contraindicado em pacientes com antecedentes de hipersensibilidade a qualquer um dos componentes da fórmula. No tratamento de hipovitaminoses específicas graves. O uso de preparados contendo nicotinamida é contraindicado a pacientes portadores de úlcera gastroduodenal evolutiva e naqueles sob dieta com restrição de sal. Em pacientes que fazem uso de levodopa ou salicilatos, e/ou uso rotineiro de medicações que alterem as funções cognitivas, como barbitúricos, anticonvulsivantes, benzodiazepínicos, neurolépticos, álcool e drogas ilícitas.

Não há contraindicações relativas a faixas etárias.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Advertências

O uso do medicamento em pacientes renais crônicos deve ser avaliado.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

Interações medicamentosas de Gerilon

A vitamina B6 diminui a ação da levodopa por estimulação da dopa-carboxilase periférica. Os salicilatos aumentam a excreção urinária do ácido ascórbico.

Reações adversas / Efeitos colaterais de Gerilon

Reações alérgicas e idiossincromáticas não são impossíveis de ocorrer quando do uso de vitaminas. Diante de tais fatos o uso do medicamento deve ser interrompido.
Interferências em exames laboratoriais: O ácido ascórbico pode interferir nos resultados laboratoriais para determinação de glicemia, glicosúria e urina, e dos níveis séricos das transaminases de creatinina e bilirrubina.

Em casos de eventos adversos, notifique no Sistema de Notificações em Vigilância Sanitária – NOTIVISA, disponível em www.anvisa.gov.br/hotsite/notivisa/index.htm, ou para a Vigilância Sanitária Estadual ou Municipal.

Gerilon - Posologia

1 cápsula no café da manhã e 1 cápsula no almoço.
A cápsula deve ser ingerida com auxílio de um pouco de líquido.

Este medicamento não deve ser partido, aberto ou mastigado.

Superdosagem

Não há relatos de superdosagem com o medicamento.

Em caso de intoxicação ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Características farmacológicas

A vitamina A tem várias funções importantes no organismo, exercendo papel essencial na função retiniana. É necessária para o crescimento e a diferenciação do tecido epitelial, o crescimento ósseo, a reprodução e o desenvolvimento embrionário. O papel fisiológico da vitamina D, é melhor caracterizado como regulador positivo da homeostasia do cálcio. O metabolismo do fosfato é afetado pela vitamina de modo paralelo ao do cálcio. Os mecanismos pelos quais a vitamina D atua para manter as concentrações plasmáticas normais de cálcio e fosfato visam facilitar sua absorção pelo intestino delgado, aumenta sua mobilização a partir do osso e diminui a excreção renal. A vitamina A é rapidamente absorvida pelo trato gastrintestinal e grande parte da dose administrada é armazenada pelo fígado principalmente nos hepatócitos do parênquima hepático. É parcialmente conjugado para formar um beta-glicorunídeo, que passa pela circulação êntero-hepática e é oxidado em retinol e ácido retinoico. O retinol e o ácido retinoico e vários outros metabólitos hidrossolúveis são excretados pela urina e pelas fezes. O alfatocoferol (vitamina E) atua como antioxidante para prevenir a peroxidação lipídica dos ácidos graxos polisaturados das células e manter a integridade da membrana. Tem relação metabólica direta com o selênio, uma vez que o elemento é envolvido na reoxidação de glutationa reduzida, e é parte da enzima glutationa peroxidase que é responsável pela destruição de peróxidos derivados de ácidos graxos insaturados. A vitamina C desempenha importante papel no metabolismo celular, participando dos processos de óxido-redução. Através de sua atuação no transporte de elétrons, intervém em diversas reações metabólicas, tais como hidroxilação da prolina durante a formação do tecido conjuntivo, oxidação das cadeias laterais de lisina em proteínas, síntese da noradrenalina, dentre outros processos. A vitamina B1 exerce um papel fundamental no metabolismo dos hidratos de carbono, cujas transformações químicas se produzem por ação de enzimas, entre elas a carboxilase, que é uma proteína conjugada formada pelo pirifosfato de tiamina, esse sistema enzimático provoca a descarboxilação dos alfa-cetoácidos que intervêm no metabolismo dos hidratos de carbono e que entram no ciclo tricarboxílico com o ácido pirúvico, oxalacético, cítrico e alfa-cetoglutárico. A riboflavina (vitamina B2) executa suas funções no organismo sob a forma de uma ou outra das duas enzimas, fosfato de riboflavina conhecida como mononucleotídeo de flavina (FMN) e dinucleotídeo de flavina adenina (FAD). A riboflavina é convertida em FMN e FAD, por duas reações catalisadas por enzimas. Nenhum efeito farmacológico evidente ocorre após a administração oral ou parenteral da riboflavina. As FMN e FAD, formas fisiologicamente ativas da riboflavina, têm papel vital no metabolismo, como coenzimas de muitas flavoproteínas respiratórias, algumas das quais contém metais, a exemplo da xantina oxidase. A piridoxina (vitamina B6) tem papel importantíssimo no metabolismo como coenzima para muitas transformações metabólicas de aminoácidos, inclusive descarboxilação e racemização, bem como para as etapas enzimáticas do metabolismo do triptofano e hidroxiaminoácidos. No caso da transaminação do fosfato de piridoxal ligado à enzima é aminado em fosfato de piridoxamina pelo aminoácido doador e o fosfato de piridoxamina aceptor. A vitamina B6 é um cofator na conversão de triptofano em 5-hidroxotriptamina. A conversão de metionina em cisteína também depende da vitamina B6. A nicotinamida atua no organismo após sua conversão em dinucleotídeo nicotinamida adenina (NAD) ou dinucleotídeo fosfato nicotinamida adenina (NADP). O NAD e NADP, as formas fisiologicamente ativas desempenham papel fundamental como coenzimas para muitas proteínas que catalisam reações de oxi-redução essenciais à respiração tecidual. O ácido pantotênico apresenta atividade biológica na forma de seu isômero dextro-rotatório e atua após sua incorporação à coenzima A, servindo como cofator para diversas reações catalisadas enzimaticamente que envolvem a transferência de grupos acetil: os fragmentos precursores de diversos tamanhos ligam-se ao grupo sulfidrila da coenzima A. Essas reações são importantes para o metabolismo oxidativo dos carboidratos e a gliconeogênese. A cianocobalamina exerce papel fundamental na maturação das hemácias, função neural, síntese de DNA, síntese de metionina e acetato bem como, relacionados à síntese do folato. A biotina atua como co-fator para carboxilação enzimática de 4 substratos: o piruvato, acetil coenzima A, propionil CoA, bmetilcrotonil CoA, participando desta forma do metabolismo dos carboidratos e das gorduras. A rutina promove ação constritora sobre os capilares e redutora de permeabilidade e da fragilidade dos vasos. Quanto aos minerais incluindo os oligoelementos, podemos sintetizar o papel desempenhado pelos mesmos, ilustrando as seguintes funções biológicas: potássio - na atividade muscular, transmissão nervosa, balanço ácido-base intracelular e retenção de água; cálcio - formação de ossos e dentes, coagulação sanguínea, irritabilidade neuromuscular, contratibilidade muscular e condução miocárdica; fósforo - na formação de ossos e dentes, balanço ácido-base intracelular, componente dos ácidos nucleicos e produção de energia; magnésio - condução nervosa, contração muscular e ativação enzimática. O fluoreto participa da formação de dentes através de incorporação nos cristais de hidroxiapatita; ferro participa da formação da hemoglobina e de várias enzimas importantes; iodo participa da formação da tiroxina; manganês é essencial para os tendões, ossos e sistema nervoso central. Ginseng atua no tratamento dos sintomas associados à fadiga física e/ou mental.

Armazenagem

Gerilon deve ser conservado em temperatura ambiente (entre 15 e 30ºC), protegido da luz e da umidade. Gerilon possui prazo de validade de 24 meses a partir da data da sua fabricação.



Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.
Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

Gerilon se apresenta na forma de cápsula de gelatina mole, oval, cor vinho, contendo suspensão oleosa de cor amarelada.

Antes de usar, observe o aspecto do medicamento.
Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

Dizeres legais

MS 1.1560.0084
Farm. Resp.: Dra. Michele Caldeira Landim - CRF/GO: 5122

Fabricado por:
Relthy Laboratórios Ltda.
Av. José Vieira, 446 CEP: 13347-360
Distrito Industrial Domingos Giomi Indaiatuba / SP
CNPJ: 58.884.735/0001-05 – Indústria Brasileira

Registrado por:
CIFARMA – Científica Farmacêutica Ltda.
Rod. BR 153 Km 5,5 – Jardim Guanabara CEP: 74675-090 – Goiânia – GO
CNPJ: 17.562.075/0001-69 – Indústria Brasileira

Gerilon - Bula para o Paciente

1. PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?
Este medicamento é destinado como suplemento vitamínico e também no tratamento dos sintomas associados à fadiga física e/ou mental.

2. COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?
Gerilon, por sua composição atua como suplemento vitamínico e também no tratamento dos sintomas associados à fadiga física e/ou mental.

3. QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?
O uso de Gerilon é contraindicado nos seguintes casos: em pacientes com antecedentes de hipersensibilidade a qualquer um dos componentes da fórmula; em pacientes que fazem uso de levodopa ou salicilatos, e/ou uso rotineiro de medicações que alterem as funções cognitivas, como barbitúricos, anticonvulsivantes, benzodiazepínicos, neurolépticos, álcool e drogas ilícitas; no tratamento de hipovitaminoses específicas graves, além disso, o uso de preparados contendo nicotinamida é contraindicado a pacientes portadores de úlcera gastroduodenal evolutiva e naqueles sob dieta com restrição de sal.

Não há contraindicações relativas a faixas etárias.
Informe ao seu médico a ocorrência de gravidez na vigência do tratamento ou após o seu término. Informe também se está amamentando.

Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

4. O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?
O uso do medicamento em pacientes renais crônicos deve ser avaliado.
A vitamina B6 diminui a ação da levodopa por estimulação da dopa-carboxilase periférica. Os salicilatos aumentam a excreção urinária do ácido ascórbico.

Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento. Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.



Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

5. ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO? Gerilon deve ser conservado em temperatura ambiente (entre 15 e 30ºC), protegido da luz e da umidade.
Gerilon possui prazo de validade de 24 meses a partir da data da sua fabricação.

Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original. Gerilon se apresenta na forma de cápsula de gelatina mole, oval, cor vinho, contendo suspensão oleosa de cor amarelada.
Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo.

Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

6. COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?
Ingerir 1 cápsula no café da manhã e 1 cápsula no almoço, com auxílio de um pouco de líquido.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Este medicamento não deve ser partido, aberto ou mastigado.

7. QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?
Podem ocorrer reações indesejáveis tais como: irritação da pele, coceira e vermelhidão.

Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

8. O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA DESTE MEDICAMENTO?
Não há relatos de superdosagem com o medicamento.

Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

Data da bula

06/03/2017

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal