Feed

Já é assinante?

Entrar

Posologia de Carbamazepina

COMPRIMIDOS:
Os comprimidos podem ser ingeridos durante, após ou entre as refeições. Os comprimidos devem ser administrados com um pouco de líquido.
Em consequência das interações medicamentosas e farmacocinéticas diferentes das drogas antiepilépticas, a posologia de Carbamazepina deve ser ajustada com cuidado em pacientes idosos.

• Epilepsia
Quando possível Carbamazepina deve ser prescrita em monoterapia.
O tratamento deve ser iniciado com uma posologia diária baixa, sendo esta aumentada lentamente até que se obtenha um efeito ótimo. A determinação dos níveis plasmáticos pode ajudar no estabelecimento da posologia ótima (veja Precauções e advertências).
Quando Carbamazepina for adicionada a terapias anticonvulsivantes já existentes, a adição deve ser gradual, enquanto se mantém ou, se necessário, se adapta a posologia do(s) outro(s) anticonvulsivante(s) (veja Interações medicamentosas).

- Adultos
Formas orais: inicialmente, 100 a 200 mg 1 a 2 vezes ao dia; aumentar lentamente a dose, geralmente até 400 mg 2 a 3 vezes/dia, até que se obtenha uma resposta ótima. Em alguns pacientes, a dose de 1.600 ou mesmo 2.000 mg/dia pode ser apropriada.

- Crianças
Para crianças acima de 6 anos, a terapia pode começar com 100 mg/dia, aumentada de
100 mg em intervalos semanais.
Dose de manutenção: 10 a 20 mg/kg de peso corporal ao dia, em doses divididas:
- de 6 a 10 anos: de 400 a 600 mg por dia.
- de 11 a 15 anos: de 600 a 1.000 mg por dia.

• Neuralgia do trigêmeo
A posologia inicial de 200 a 400 mg por dia deve ser elevada lentamente até a obtenção de analgesia (em geral, 200 mg, 3 a 4 vezes ao dia). Reduzir então gradualmente a dosagem para o menor nível de manutenção possível. Em pacientes idosos, indica-se a dose inicial de 100 mg, duas vezes ao dia.

• Síndrome de abstinência alcoólica
A dosagem média é de 200 mg, três vezes ao dia. Em casos graves, esta dosagem pode ser elevada durante os primeiros dias (por ex. 400 mg, 3 vezes ao dia). No início do tratamento de manifestações de abstinência grave, Carbamazepina deve ser administrada em combinação com fármacos sedativo-hipnóticos (por ex., clometiazol, clordiazepóxido). Após o alívio da fase aguda, Carbamazepina pode ser continuada em monoterapia.

• Diabetes insípida central
A dosagem média para adultos é de 200 mg, 2 a 3 vezes ao dia. Em crianças, a dosagem deve ser reduzida proporcionalmente à idade e ao peso corporal.

• Neuropatia diabética dolorosa
A dosagem média é de 200 mg, 2 a 4 vezes ao dia.

• Mania aguda e tratamento de manutenção em distúrbios afetivos bipolares
O intervalo de dose é de 400 a 1.600 mg ao dia, sendo que a posologia usual é de 400 a 600 mg ao dia, em 2 a 3 doses divididas. Em mania aguda, a posologia deve ser aumentada mais rapidamente, enquanto para a terapia de manutenção em distúrbios bipolares, são recomendados pequenos aumentos de dose a fi m de proporcionar tolerabilidade ótima.

SOLUÇÃO ORAL
A Carbamazepina suspensão deve ser agitada antes do uso, podendo ser ingerida durante, após ou entre as refeições.
A seringa cheia contém 10 mL que equivalem a 200 mg e meia seringa contém 5 mL equivalentes a 100 mg. Esta apresentação é particularmente adequada a pacientes que tem difi culdade em deglutir comprimidos ou precisem de ajuste cuidadoso da dose no início do tratamento.
Uma vez que determinadas doses de Carbamazepina suspensão produzem níveis de pico mais elevados que este fármaco em comprimidos, é recomendável iniciar o tratamento com doses baixas e aumentá-las lentamente para evitar reações adversas.
Em consequência das interações medicamentosas e farmacocinéticas diferentes das drogas antiepilépticas, a posologia de Carbamazepina suspensão deve ser ajustada com cuidado em pacientes idosos.
• Epilepsia
Quando possível, Carbamazepina suspensão deve ser prescrita em monoterapia.
O tratamento deve ser iniciado com uma posologia diária baixa, sendo esta aumentada lentamente até que se obtenha um efeito ótimo. A determinação dos níveis plasmáticos pode ajudar no estabelecimento da posologia ótima (veja PRECAUÇÕES E ADVERTÊNCIAS).
Quando Carbamazepina suspensão for adicionada a terapias anticonvulsivantes já existentes, a adição deve ser gradual, enquanto se mantém ou, se necessário, se adapta a posologia do(s) outro(s) anticonvulsivante(s) (veja INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS).
• Adultos
Inicialmente, 100 a 200 mg 1 a 2 vezes ao dia; aumentar lentamente a dose, geralmente até 400 mg 2 a 3 vezes/dia, até que se obtenha uma resposta ótima. Em alguns pacientes, a dose de 1.600 ou mesmo 2.000 mg/dia pode ser apropriada.
• Crianças
Para crianças de 4 anos ou menos, é recomendada a dose inicial de 20 a 60 mg/dia, aumentada de 20 a 60 mg a cada dois dias. Para crianças acima de 4 anos, a terapia pode começar com 100 mg/dia, aumentada de 100 mg em intervalos semanais.
Dose de manutenção: 10 a 20 mg/kg de peso corporal ao dia, em doses divididas:
- até 1 ano: de 100 a 200 mg por dia (5 a 10 mL ao dia, ou seja, meia a 1 seringa cheia).
- de 1 a 5 anos: de 200 a 400 mg por dia (5 a 10 mL 2 vezes ao dia, ou seja, meia a 1 seringa 2 vezes ao dia).
- de 6 a 10 anos: de 400 a 600 mg por dia (10 mL 2 a 3 vezes ao dia, ou seja, 1 seringa cheia 2 a 3 vezes ao dia).
- de 11 a 15 anos: de 600 a 1.000 mg por dia (10 a 15 mL 3 vezes ao dia, ou seja, 1 a uma e meia seringa 3 vezes ao dia).
• Neuralgia do trigêmeo
A posologia inicial de 200 a 400 mg por dia, deve ser elevada lentamente até a obtenção de analgesia (em geral, 200 mg, 3 a 4 vezes ao dia). Reduzir então gradualmente a dosagem para o menor nível de manutenção possível. Em pacientes idosos, indica-se a dose inicial de 100 mg, duas vezes ao dia.
• Síndrome de abstinência alcoólica
A dosagem média é de 200 mg, três vezes ao dia. Em casos graves, esta dosagem pode ser elevada durante os primeiros dias (p. ex.: 400 mg, 3 vezes ao dia). No início do tratamento de manifestações de abstinência grave, Carbamazepina deve ser administrada em combinação com fármacos sedativohipnóticos (p. ex.: clometiazol, clordiazepóxido). Após o alívio da fase aguda, Carbamazepina pode ser continuada em monoterapia.
• Diabetes insípida central
A dosagem média para adultos é de 200 mg, 2 a 3 vezes ao dia. Em crianças, a dosagem deve ser reduzida proporcionalmente à idade e ao peso corporal.
• Neuropatia diabética dolorosa
A dosagem média é de 200 mg, 2 a 4 vezes ao dia.
• Mania aguda e tratamento de manutenção em distúrbios afetivos bipolares
O intervalo de dose é de 400 a 1.600 mg ao dia, sendo que a posologia usual é de 400 a 600 mg ao dia, em 2 a 3 doses divididas. Em mania aguda, a posologia deve ser aumentada mais rapidamente, enquanto para a terapia de manutenção em distúrbios bipolares, são recomendados pequenos aumentos de dose a fi m de proporcionar tolerabilidade ótima.

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal