Feed

Já é assinante?

Entrar

Posologia de Lisinopril

Como a absorção deste medicamento não é afetada por alimentos, os comprimidos podem ser administrados antes, durante ou após as refeições. O Lisinopril comprimido deve ser administrado em dose única diária.
Hipertensão Essencial: em pacientes com hipertensão essencial, a dose inicial recomendada é de 10 mg uma vez ao dia. A dose usual de manutenção é de 20 mg administrados uma vez ao dia. Em geral, se o efeito terapêutico desejado não puder ser alcançado em um período de 2 a 4 semanas em um certo nível de dosagem, a dose pode ser aumentada. A dose máxima usada por longo prazo em estudos clínicos controlados foi de 80 mg por dia. Doses iniciais menores são necessárias na presença de comprometimento da função renal, em pacientes nos quais a terapêutica diurética não possa ser descontinuada, em pacientes depletados de volume e/ou sal e em pacientes com hipertensão renovascular.
Pacientes Tratados com Diuréticos: pode ocorrer hipotensão sintomática após o início da terapia com este medicamento. Isto é mais provável em pacientes que estejam sendo tratados concomitantemente com diuréticos. Recomenda-se precaução, pois estes pacientes podem estar depletados de volume e/ou sal. A terapêutica diurética deve ser descontinuada dois a três dias antes de iniciar a administração de Lisinopril (vide Precauções). Em pacientes hipertensos nos quais os diuréticos não possam ser descontinuados, a terapia com este medicamento deve ser iniciada com a dose de 5 mg. A posologia subsequente de Lisinopril comprimidos deverá ser ajustada de acordo com a resposta da pressão arterial. Se necessário, a terapêutica diurética pode recomeçar. Posologia em Pacientes com Insufi ciência Renal: a posologia em pacientes com insufi ciência renal deve ser baseada na depuração de creatinina (Quadro 1). QUADRO 1 Depuração de Creatinina (mL/min) Dose inicial (mg/dia) < 10 mL/min (incluindo pacientes em diálise) 2,5 mg/dia* 10 - 30 mL/min 2,5 - 5 mg/dia 31 - 70 mL/min 5 - 10 mg/dia * A posologia e/ou frequência de administração devem ser ajustadas de acordo com a resposta da pressão arterial. A dose pode ser titulada gradativamente até que seja obtido controle da pressão arterial, com o máximo de 40 mg/dia.
Hipertensão Renovascular: alguns pacientes com hipertensão renovascular, especialmente aqueles com estenose bilateral da artéria renal ou estenose da artéria renal em rim único, podem desenvolver resposta exagerada à primeira dose de Lisinopril comprimidos. Portanto, recomenda-se uma dose inicial de 2,5 mg a 5 mg. A partir daí, a posologia pode ser ajustada de acordo com a resposta da pressão arterial.
Insuficiência Cardíaca Congestiva: como tratamento adjuvante com diuréticos e, onde apropriado, com digitálicos, Lisinopril comprimidos pode ser iniciado com dose inicial de 2,5 mg uma vez ao dia. Para reduzir o risco de mortalidade e hospitalização, a dose de Lisinopril deve ser aumentada no máximo 10 mg a cada 2 semanas, até a dose mais alta tolerada pelo paciente, máximo de 35 mg uma vez ao dia. O ajuste da dose deve ser baseado na resposta clínica individual do paciente. Pacientes com alto risco de apresentar hipotensão sintomática, como por exemplo, pacientes com depleção de sal, com ou sem hiponatremia, pacientes com hipovolemia, ou que tenham recebido rigorosa terapêutica diurética, deverão ter estas condições corrigidas se possível antes de iniciar a terapia com este medicamento. O efeito da dose inicial de Lisinopril comprimidos sobre a pressão arterial deverá ser monitorado cuidadosamente.
Infarto Agudo do Miocárdio: o tratamento com este medicamento pode ser iniciado dentro de 24 horas após o início dos sintomas. A primeira dose de Lisinopril comprimidos é de 5 mg administrados oralmente, seguido de 5 mg após 24 horas, 10 mg após 48 horas e então 10 mg uma vez ao dia. Pacientes com baixa pressão sistólica (120 mmHg ou menos) devem receber uma dose menor - 2,5 mg oralmente - quando o tratamento for iniciado ou durante os 3 primeiros dias após o infarto. Se ocorrer hipotensão (pressão sistólica menor ou igual a 100 mmHg), uma dose diária de manutenção de 5 mg pode ser administrada com reduções temporárias a 2,5 mg, se necessário. Se ocorrer hipotensão prolongada (pressão sistólica menor ou igual a 90 mmHg por mais de uma hora), este medicamento deve ser descontinuado. A administração deve continuar por 6 semanas. Pacientes que desenvolverem sintomas de insufi ciência cardíaca devem continuar com Lisinopril comprimidos. Este medicamento é compatível com trinitrato de gliceril transdérmico ou intravenoso.
Complicações renais e retinianas do Diabetes mellitus: em pacientes diabéticos normotensos insulino-dependentes, a dose diária de Lisinopril comprimidos é de 10 mg uma vez ao dia. Tal dose pode ser aumentada para 20 mg uma vez ao dia, se necessário, para que se atinja a pressão diastólica de 75 mmHg. Em pacientes diabéticos hipertensos não insulino-dependentes, a dose é a mesma acima para que se atinja uma pressão diastólica de 90 mmHg. Se o paciente esquecer de tomar uma dose de Lisinopril, não é necessário tomar a dose esquecida, deve-se apenas tomar a próxima dose, no horário habitual.

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal