Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Efeitos Colaterais de Haldol Decanoato Injetável

reações extrapiramidais: Haldol Decanoato, sendo um neuroléptico potente, pode provocar, principalmente nos primeiros dias de tratamento, reações neurológicas do tipo extrapiramidal. Na maioria dos pacientes estas reações envolvem sintomas do tipo parkinsoniano, sendo de intensidade leve e moderada e habitualmente reversíveis. Outros fenômenos extrapiramidais, incluindo distonias, acatisia e discinesias foram observados bem mais raramente, porém quando surgem se mostram, em geral, de grau mais intenso do que os sintomas de parkinsonismo. A ocorrência e intensidade das reações extrapiramidais estão na dependência da dose administrada. Esses efeitos secundários podem ser evitados se Haldol Decanoato for administrado em doses individualmente adequadas, considerando as características próprias de cada paciente. Pode ser necessária a administração de drogas antiparkinsonianas para o controle de tais reações. Nos casos de reações extrapiramidais mais graves, pode ser necessária a interrupção do tratamento de forma temporária ou mesmo definitiva. Como tem ocorrido com toda medicação antipsicótica, Haldol Decanoato tem sido raramente relacionado com o aparecimento de discinesia tardia persistente, às vezes irreversível. Este fenômeno tem sido mais descrito em mulheres idosas e após tratamento prolongado, com doses elevadas, clinicamente se caracteriza por movimentos involuntários e rítmicos da face, boca, língua ou mandíbula, às vezes acompanhados de movimentos involuntários das extremidades. Como não há até o momento, tratamento eficaz, recomenda-se suspensão de toda medicação antipsicótica, que praticada no início do quadro, pode revertê-lo. Outros efeitos secundários, de mínima incidência, podem estar associados ao uso de Haldol Decanoato, com manifestações assim discriminadas: efeitos sobre o SNC: insônia, inquietação, ansiedade, euforia, agitação, sonolência, depressão, cefaléia, confusão, vertigem, crises tipo grande mal, exacerbação de sintomas psicóticos incluindo alucinações e comportamento de tipo catatônico. Gerais: da mesma forma que com outros neurolépticos, tem-se descrito febre, raramente relacionada com rabdomiólise e insuficiência renal aguda. Efeitos cardiovasculares: taquicardia e hipotensão. Efeitos hematológicos: leve e transitória leucopenia ou leucocitose, diminuição mínima dos eritrócitos ou tendência para linfomonocitose; a agranulocitose é rara. Efeitos hepáticos: alteração funcional e icterícia. Efeitos dermatológicos: reações acneiformes e maculopapulares; casos isolados de fotossensibilidade e perda de cabelo. Efeitos endócrinos: lactação, ingurgitamento mamário, mastalgia, irregularidades menstruais, ginecomastia, impotência, aumento da libido, hiperglicemia e hipoglicemia. Efeitos autonômicos: boca seca, visão indistinta, retenção urinária e diaforese. Efeitos gastrintestinais: anorexia, constipação, diarréia, hipersalivação, dispepsia, náusea e vômitos. Efeitos respiratórios: laringospasmo, broncospasmo e respiração mais profunda.

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal