Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Fosfato de Codeína

Última revisão: 27/12/2009

Comentários de assinantes: 0

Reproduzido de:

Formulário Terapêutico Nacional 2008: Rename 2006 [Link Livre para o Documento Original]

Série B. Textos Básicos de Saúde

MINISTÉRIO DA SAÚDE

Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos

Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos

Brasília / DF – 2008

 

Fosfato de Codeína

 

Aline Lins Camargo

 

Na Rename 2006: item 2.2

 

APRESENTAÇÃO

      Comprimidos 30 mg.

 

INDICAÇÕES1,2,4,5

      Dor leve a moderada, aguda ou crônica.

 

CONTRA-INDICAÇÕES1,2,4,5

      Depressão respiratória aguda.

      Alcoolismo.

      Íleo paralítico.

      Hipersensibilidade à codeína.

 

PRECAUÇÕES1,2,4,5

      Cautela em condições abdominais agudas, doença de Addison, asma brônquica, doença pulmonar obstrutiva crônica, febre, hipotiroidismo, hipertrofia prostática ou estreitamento uretral, cirurgia recente no trato gastrintestinal ou urinário, dependência a opióides, pressão intracraniana aumentada, insuficiências hepática (ver apêndice C) e renal (ver apêndice D) graves.

      A dose pode necessitar de ajuste individual, pois a resposta clínica é amplamente variável.

      Categoria de risco na gravidez (FDA): C (ver apêndice A).

      Lactação (ver apêndice B).

 

ESQUEMAS DE ADMINISTRAÇÃO1,2,4-6

Adultos

Dor Leve a Moderada

      De 30 a 60 mg, por via oral, a cada 4 horas, quando necessário.

      Dose máxima diária: 240 mg.

 

Crianças

Dor Leve a Moderada

      Neonatos: 0,5-1 mg/kg, por via oral, a cada 4 a 6 horas.

      De 1 a 12 anos: 0,5-1 mg/kg, por via oral, a cada 4 a 6 horas. Dose máxima diária: 240 mg.

 

ASPECTOS FARMACOCINÉTICOS CLINICAMENTE RELEVANTES4,5

      Início de efeito: 30 a 60 minutos.

      Pico do efeito: 60 a 120 minutos.

      Duração de efeito: 4 a 8 horas.

      Meia-vida de eliminação: 2,5 a 4 horas.

      Metabolismo: hepático.

      Excreção: principalmente renal.

 

EFEITOS ADVERSOS1,2,4,5

      Constipação, náusea e vômito.

      Sedação, sonolência, dependência física.

      Dificuldade de urinar.

      Boca seca.

 

INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS1,2,4,5

      Álcool: possível aumento dos efeitos sedativos, hipotensivos e depressores do sistema respiratório. Uso concomitante deve ser evitado.

      Benzodiazepínicos e barbitúricos: possível depressão respiratória aditiva. Monitorar paciente para depressão respiratória. Redução da dose de um ou ambos fármacos pode ser necessária.

      Naltrexona: pode resultar em sintomas de retirada (cólicas abdominais, náuseas, vômitos, lacrimejamento, rinorréia, ansiedade, inquietação, elevação da temperatura ou piloereção) e decréscimo da efetividade da codeína, quando em uso crônico do opióide. Uso concomitante é contra-indicado. Pacientes devem estar sem usar opióides, no mínimo, por 7 a 10 dias antes de iniciar tratamento com naltrexona.

      Agonistas/antagonistas de opióides (por exemplo, naloxona, buprenorfina, nalbufina): pode resultar em sintomas de retirada dos opióides. Antagonistas de opióides devem ser administrados cautelosamente em pessoas com suspeita de dependência física de qualquer agonista de opióide. Se ocorrerem sinais e sintomas de síndrome de retirada, recomenda-se reinstituição da terapia opióide seguida de redução gradual da dose de opióide combinada com suporte sintomático.

      Relaxantes musculares de ação central: possível depressão respiratória aditiva. Monitorar paciente para depressão respiratória. Redução da dose de um ou ambos agentes pode ser necessária.

 

ORIENTAÇÕES AOS PACIENTES4,5

      Reforçar necessidade de aumentar ingestão de líquido, para evitar constipação.

      Evitar uso concomitante de hipnóticos, ansiolíticos, medicamentos para alívio sintomático de gripe e resfriados, antialérgicos, pelo risco de tontura ou sonolência.

      Evitar realizar atividades que exigem atenção e coordenação motora, como operar máquinas e dirigir.

      Reforçar para não ingerir bebidas alcoólicas enquanto estiver utilizando este medicamento.

      Alertar para a possibilidade de desenvolvimento de dependência.

      Alertar para evitar o uso em excesso do medicamento, devido a sérios efeitos adversos e potencialidade para levar ao óbito.

 

ASPECTOS FARMACÊUTICOS4

      Armazenar em temperatura entre 15 e 30 ºC, em embalagens protegidas da luz e bem fechadas.

 

SOBRE OS DIREITOS AUTORAIS DO DOCUMENTO

Consta no documento:

“Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução parcial ou total desta obra, desde que citada a fonte e que não seja para venda ou qualquer fim comercial.”

O objetivo do site MedicinaNet e seus editores é divulgar este importante documento. Esta reprodução permanecerá aberta para não assinantes indefinidamente.

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal