FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

diazepam

Última revisão: 03/02/2010

Comentários de assinantes: 0

>Reproduzido de:>>>>>

>Formulário Terapêutico Nacional 2008: Rename 2006 [>Link Livre para o Documento Original>>]>>>>>

>Série B. Textos Básicos de Saúde>>>>>

>MINISTÉRIO DA SAÚDE>>>>>

>Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos>>>>>

>Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos>>>>>

>Brasília / DF2008>>>>>

>> >>>

>>Diazepam>>>>>

>> >>>

>Rachel Magarinos Torres>>>>>

>> >>>

>>Na Rename 2006: itens 1.1.3, 12.1 e 12.5>>>>>

>>> >>>>

>>APRESENTAÇÕES>>>>>>>

>      >>>Comprimido de 5 mg.>>>>

>      >>>Solução injetável 5 mg/mL.>>>>

>>> >>>>

>>INDICAÇÕES>1-4,6-8>>>>>>>>

>      >>>>Ansiedade generalizada >e >insônia transitória >(tratamento de curta duração).>>>>

>      >>>Adjuvante na anestesia geral (fase de pré-anestesia).>>>>

>      >>>>Tratamento do estado de mal epiléptico>.>>>>

>>> >>>>

>>CONTRA-INDICAÇÕES>1,2,>>>5-8>>>>>>>>>

>      >>>>Depressão maior>.>>>>

>      >>>>Coma>.>>>>

>      >>>Choque.>>>>

>      >>>Insuficiência pulmonar aguda.>>>>

>      >>>Depressão respiratória.>>>>

>      >>>Miastenia grave.>>>>

>      >>>Apnéia do sono.>>>>

>      >>>Hepatopatia grave.>>>>

>      >>>Glaucoma de ângulo estreito.>>>>

>      >>>Gravidez.>>>>

>      >>>Hipersensibilidade a diazepam e outros benzodiazepínicos.>>>>

>>> >>>>

>>PRECAUÇÕES>1,2,>>>5-8>>>>>>>>>

>      >>>Cautela em doença respiratória, insuficiência pulmonar crônica, >histórico de dependência de álcool e/ou psicotrópicos>, insuficiência hepática (ver apêndice C) ou renal, porfiria.>>>>

>      >>>Reduzir a dose à metade em idosos ou pacientes debilitados.>>>>

>      >>>Evitar a retirada abrupta, bem como seu uso continuado por período superior a 6 meses.>>>>

>      >>>Risco de reação paradoxal em crianças, adolescentes e pacientes psiquiátricos.>>>>

>      >>> risco de icterícia neonatal grave em neonatos e lactentes com menos de 6 meses.>>>>

>      >>>Pode induzir dependência física e tem efeito cumulativo se não for corretamente intervalado.>>>>

>      >>>É preferível restringir o uso durante a lactação.>>>>

>      >>>Categoria de risco na gravidez (FDA): D. (ver apêndice A).>>>>

>> >>>

>>ESQUEMAS DE ADMINISTRAÇÃO>1-3,6-8>>>>>>>>

>Adulto>>

>>Transtornos de Ansiedade>>>>>>>

>      >>>De 2-10 mg, por via oral, em dose única noturna, por 7 a 10 dias.>>>>

>>> >>>>

>>Transtornos do Sono>>>>>>>

>      >>>De 5 a 15 mg/dia, por via oral, ao deitar, por 7dias.>>>>

>>> >>>>

>>Sedação Pré-anestésica>>>>>>>

>      >>>De 5 a 15 mg, por via oral, com um gole dágua, uma hora antes da cirurgia.>>>>

>>> >>>>

>>Estado de Mal Epilético>>>>>>>

>      >>>Injetar 10 mg, por via intravenosa, em injeção em >bolus >(15 a 30 segundos), seguidos de infusão de 8 mg/hora. Dose máxima: 30 mg no período de 8 horas.>>>>

>>> >>>>

>Crianças>>

>>Sedação Pré-anestésica>>>>>>>

>      >>>De 0,2 a 0,3 mg/kg, por via oral, uma hora antes da cirurgia; dose máxima: 10 mg.>>>>

>>> >>>>

>>Estado de Mal Epiléptico>>>>>>>

>      >>>De 0,05 a 0,3 mg/kg/dose, por via intravenosa, em infusão lenta (não mais que 5 mg/minuto), a cada 15 a 30 minutos, não ultrapassando dose máxima de 10 mg por dia para crianças acima de 10 kg.>>>>

>>> >>>>

>>ASPECTOS FARMACOCINÉTICOS CLINICAMENTE RELEVANTES>1,6-8>>>>>>>>

>        >>>Pico plasmático de dose oral: 30 a 90 minutos.>>>>

>        >>>Pico plasmático de dose intravenosa: 8 minutos.>>>>

>        >>>Início de efeito no estado de mal epiléptico: 1 a 5 minutos.>>>>

>        >>>Duração de efeito no estado de mal epiléptico: 20 a 30 minutos.>>>>

>        >>>Atravessa a placenta e está presente no leite materno.>>>>

>        >>>Metabolização hepática com produção de metabólitos ativos.>>>>

>        >>>Meia-vida de eliminação bifásica: inicial de 7 a 10 horas e secundária de 2 a 6 dias. Circulação entero-hepática produz um segundo pico de concentração plasmática, cerca de 6 a 12 horas após sua administração. >>>>

>        >>>Meia-vida aumentada em recém-nascidos, idosos e hepatopatas.>>>>

>>> >>>>

>>EFEITOS ADVERSOS>1-6>>>>>>>>

>      >>>Depressão respiratória decorrente de doses elevadas e/ou uso parenteral, sedação, ataxia, tonturas, confusão, hipotensão amnésia, vertigem, dor de cabeça reações paradoxais (irritabilidade, excitabilidade, agressividade, alucinação), distúrbios do sono (insônia rebote), tremor, dependência física.>>>>

>      >>>Neutropenia, anemia, pancitopenia, trombocitopenia.>>>>

>      >>>Arritmia cardíaca.>>>>

>      >>>Flebite na administração intravenosa.>>>>

>      >>>Distúrbios gastrintestinais (mudanças na salivação, náusea, vômito, constipação, diarréia).>>>>

>      >>>Reações cutâneas.>>>>

>      >>>Distúrbios visuais.>>>>

>      >>>Mudança na libido.>>>>

>      >>>Retenção ou incontinência urinária.>>>>

>      >>>Fraqueza muscular.>>>>

>> >>>

>>INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS>5>>>>>>>>

>      >>>Pode haver aumento de efeito com: barbitúricos, analgésicos opióides (risco de depressão respiratória), álcool, anestésicos, antidepressivos tricíclicos, anti-histamínicos, inibidores enzimáticos (fluconazol, fluvoxamina, antifúngicos azólicos, isoniazida, omeprazol, ticlopidina, propofol, quinidina, eritromicina, claritromicina), atazanavir (aumento do risco de sedação ou depressão respiratória).>>>>

>      >>>O >efeito do diazepam >pode ser reduzido pelo uso concomitante com: rifapentina, >teofilina>, >Ginkgo biloba>, >carbamazepina>, >fenitoína>, >fenobarbital>, nevirapina e rifamicinas.>>>>

>>> >>>>

>>ORIENTAÇÕES AOS PACIENTES>1,6-8>>>>>>>>

>      >>>Alertar aos idosos para tomar precauções para evitar quedas.>>>>

>      >>>Orientar para a exigência de cautela com atividades que exijam atenção, como dirigir e operar máquinas.>>>>

>      >>>Reforçar para não ingerir bebidas alcoólicas.>>>>

>      >>>Informar mulheres em idade fértil quanto aos riscos e desaconselhar o uso do medicamento na gravidez.>>>>

>> >>>

>>ASPECTOS FARMACÊUTICOS>>4-8>>>>>>>>>

>      >>>Todas as formas farmacêuticas devem ser mantidas ao abrigo de luz, ar e umidade, preferencialmente a temperatura de 15 a 30 ºC.>>>>

>      >>>Por ser lipossolúvel, diazepam é bem dissolvido somente em solventes como propilenoglicol, fenilcarbinol e etanol, assim, não convém diluí-lo em água, solução fisiológica ou glicosada.>>>>

>      >>>As diluições devem ser realizadas imediatamente antes da administração.>>>>

>      >>>Após a diluição, observar se ocorreu precipitação.>>>>

>      >>>Não misturar a solução injetável com outros medicamentos.>>>>

>> >>>

>>SOBRE OS DIREITOS AUTORAIS DO DOCUMENTO>>>>>>>

>Consta no documento:>>>>

>Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução parcial ou total desta obra, desde que citada a fonte e que não seja para venda ou qualquer fim comercial.”>>>>

>O objetivo do site MedicinaNet e seus editores é divulgar este importante documento. Esta reprodução permanecerá aberta para não assinantes indefinidamente.>>>>

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal

×

Em função da pandemia do Coronavírus informamos que não estaremos prestando atendimento telefônico temporariamente. Permanecemos com suporte aos nossos inscritos através do e-mail info@medicinanet.com.br.