Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Vancomicina

Última revisão: 02/08/2010

Comentários de assinantes: 0

Vancomicina (INJETÁVEL) (nome genérico) (substância ativa). Informações sobre interações medicamentosas, formas de administração, posologia, indicações, contra-indicações e efeitos colaterais/adversos.

 

REFERÊNCIA

VANCOCINA CP (ABL)

 

GENÉRICO

Apresentações assinaladas com G

 

SIMILAR

VANCOABBOTT (Abbott); VANCOTRAT (União Química)

Cloridrato de Vancomicina equivalente a Vancomicina.

 

USO INJETÁVEL

Injetável (pó) 500 mg

VANCOCINA CP; G

 

Injetável (pó) 1 g

VANCOCINA CP

 

Injetável (pó) Sistema Fechado 500 mg

VANCOCINA CP Infusão Intravenosa – Sistema Fechado; G

 

Armazenagem Antes de Aberto

Temperatura ambiente (15-30°C).

Aparência do pó seco: amarelo-amarronzado claro a marrom (segundo USP: U.S. Pharmacopeia)

 

O QUE É

A Vancomicina é um antibacteriano [glicopeptídeo tricíclico; cloridrato de Vancomicina].

 

PARA QUE SERVE

Endocardite bacteriana (prevenção e tratamento); infecção articular; infecção grave (por estafilococos, em pacientes que não podem receber penicilina ou cefalosporina); infecção óssea; septicemia bacteriana; pneumonia; infecção da pele e tecidos moles.

[a Vancomicina tem excelente atividade contra microrganismos Gram positivos, incluindo Clostridium difficile, difteroides, a maioria das espécies de enterococos, estreptococos e estafilococos, incluindo Staphylococcus aureus resistente à meticilina (MRSA), Staphylococcus epidermidis resistente à meticilina (MRSE) e enterococos resistentes à penicilina); não atua contra microrganismos Gram negativos]

 

ATENÇÃO: não utilizar a Vancomicina por infusão intravenosa para tratamento da colite pseudomembranosa por Clostridium difficile; neste caso a Vancomicina é utilizada por via oral, visando uma ação local (ver em Indicações especiais).

 

COMO AGE

A Vancomicina inibe a síntese da parede celular da bactéria. É bactericida de um modo geral e bacteriostático para enterococos. Eliminação: urina (75 a 90%) como droga inalterada; bile/fezes: pequena quantidade.

 

COMO SE USA

Uso Injetável

ATENÇÃO:

      Não administrar por via intramuscular. A Vancomicina é altamente irritante para os tecidos, causando dor e mesmo necrose se administrada por via intramuscular.

      A Vancomicina não deve ser misturada (em frascos, bolsas, seringas, tubos) com outros medicamentos. Nenhuma droga deve ser associada à infusão de Vancomicina, a menos que haja clara autorização do fabricante do produto em questão.

      Alguns exemplos de incompatibilidades: a Vancomicina é incompatível com soluções alcalinas; pode precipitar com heparina e com metais pesados. É incompatível com: aminofilina; amobarbital; aztreonam; bicarbonato de sódio; cloranfenicol; clortiazida; dexametasona; fenobarbital; meticilina; pentobarbital; secobarbital. Também não pode ser misturada em soluções contendo: albumina; cefepima; ceftazidima; foscarnet; penicilina G; piperacilina-tazobactam (se utilizada qualquer destas drogas, as soluções devem ser administradas em locais separados).

      A Vancomicina exige diluição prévia antes da administração.

      Para cada 500 mg de Vancomicina a infusão intravenosa deve demorar pelo menos 60 minutos; se administrada mais rapidamente, pode desencadear a denominada “red man syndrome” (síndrome do homem vermelho) (ver em Reações que podem ocorrer)

 

Infusão Intravenosa – Vancomicina (pó) 500 mg

RECONSTITUIÇÃO

Diluente: Água Estéril para Injeção.

Volume: 10 mL.

Aparência da solução reconstituída: incolor ou marrom claro, dependendo da cor original do pó.

Estabilidade após reconstituição com Água Estéril para Injeção: temperatura ambiente (15-30°C): 24 horas. Refrigeração (2-8°C): 14 dias.

 

DILUIÇÃO

Diluente: Cloreto de Sódio 0,9%; Glicose 5%.

Volume: 100 mL.

Aparência da solução diluída: incolor, ou quase incolor dependendo da cor original do pó.

Estabilidade após diluição com Cloreto de Sódio 0,9% ou com Glicose 5%: temperatura ambiente (15-30°C): 24 horas. Refrigeração (2-8°C): 14 dias.

 

TEMPO DE INFUSÃO: nunca inferior a 60 minutos e no máximo a uma velocidade de 10 mg por minuto.

ATENÇÃO: diminui-se a possibilidade de tromboflebite usando soluções entre 2,5 a 5 mg/mL e fazendo rotação nos locais de administração (a menos que a administração se faça por cateter venoso central). Mas mesmo com soluções mais diluídas o tempo de administração não deve ser menor que 60 minutos.

 

Infusão Intravenosa – Vancomicina (pó) 1 g

RECONSTITUIÇÃO

Diluente: Água Estéril para Injeção.

Volume: 20 mL.

Aparência da solução reconstituída: incolor ou marrom claro, dependendo da cor original do pó.

Estabilidade após reconstituição com Água Estéril para Injeção: temperatura ambiente (15-30°C): 24 horas. Refrigeração (2-8°C): 14 dias.

 

DILUIÇÃO

Diluente: Cloreto de Sódio 0,9%; Glicose 5%.

Volume: 200 mL.

Aparência da solução diluída: incolor ou quase incolor dependendo da cor original do pó.

Estabilidade após diluição com Cloreto de Sódio 0,9% ou com Glicose 5%: temperatura ambiente (15-30°C): 24 horas. Refrigeração (2-8°C): 14 dias.

 

TEMPO DE INFUSÃO: nunca inferior a 2 horas e no máximo a uma velocidade de 10 mg por minuto.

 

ATENÇÃO: diminui-se a possibilidade de tromboflebite usando soluções entre 2,5 a 5 mg/mL e fazendo rotação nos locais de administração (a menos que a administração se faça por cateter venoso central). Mas mesmo com soluções mais diluídas o tempo de administração não deve ser menor que 2 horas.

 

Infusão Intravenosa (sistema fechado) – Vancomicina (pó) 500 mg

(com bolsa de Cloreto de Sódio 0,9% específica para sistema fechado)

 

RECONSTITUIÇÃO E DILUIÇÃO (realizadas simultaneamente)

Diluente: Cloreto de Sódio 0,9%.

Volume: 100 mL.

Aparência da solução diluída: incolor ou quase incolor dependendo da cor original do pó.

Estabilidade após diluição com Cloreto de Sódio 0,9% ou com Glicose 5%: temperatura ambiente (15-30°C): 24 horas. Refrigeração (2-8°C): 14 dias.

 

TEMPO DE INFUSÃO: nunca inferior a 60 minutos e no máximo a uma velocidade de 10 mg por minuto.

 

ATENÇÃO: diminui-se a possibilidade de tromboflebite usando soluções entre 2,5 a 5 mg/mL e fazendo rotação nos locais de administração (a menos que a administração se faça por cateter venoso central). Mas mesmo com soluções mais diluídas o tempo de administração não deve ser menor que 60 minutos.

 

USO INJETÁVEL – DOSES

(doses em termos de Vancomicina)

 

Adultos e Adolescentes

Dose usual: 500 mg cada 6 horas, ou 1 g cada 12 horas.

 

Indicações Especiais

      Infecção por S. aureus com CIM < 1 mg/L: 15 a 20 mg por quilo de peso corporal real cada 8 a 12 horas (realizar monitoramento terapêutico – ver Outras considerações importantes).

      Endocardite bacteriana (profilaxia): 1 g, administrado durante 2 horas (administração deve estar completa meia hora antes do início da cirurgia).

 

Idosos

Podem ser mais sensíveis às doses em função da condição renal.

 

Pacientes com Diminuição da Função Renal

      Dose inicial de ataque: 750 mg a 1 g (não menos que 15 mg por kg de peso); as doses subsequentes são dadas em função do clearance de creatinina.

      Clearance de creatinina - maior que 80 mL/minuto: doses usuais de adultos; entre 50 e 80 mL/minuto: 1 g cada 1 a 3 dias; entre 10 e 50 mL/minuto: 1 g cada 3 a 7 dias; menor que 10 mL/minuto: 1 g cada 7 a 14 dias.

 

Recém-nascidos até 1 Mês de Idade

Tratamento Antibacteriano (na 1ª semana de vida)

Dose inicial de 15 mg por kg de peso corporal; a seguir, 10 mg por kg de peso corporal cada 12 horas; a partir de 1 semana de vida e até 1 mês de idade: dose inicial de 15 mg por kg de peso corporal; a seguir, 10 mg por kg de peso corporal cada 8 horas.

 

Crianças de 1 Mês a 12 Anos de Idade

Tratamento Antibacteriano

10 mg por kg de peso corporal cada 6 horas; ou 20 mg por kg de peso cada 12 horas.

 

Crianças em Geral

Endocardite Bacteriana

20 mg por kg de peso, em administração durante 1 a 2 horas (a administração deve estar completa meia hora antes do início da cirurgia).

 

CUIDADOS ESPECIAIS

Risco na Gravidez

Classe C: Não há estudos adequados em mulheres (em experimentos animais ocorreram alguns efeitos adversos para o feto). O benefício potencial do produto pode justificar o risco potencial durante a gravidez.

 

Amamentação

A Vancomicina é excretada no leite; problemas não documentados.

 

Não Usar o Produto

Alergia a Vancomicina.

 

Avaliar Riscos X Benefícios

Audição diminuída (Vancomicina, raramente, pode causar perda auditiva ou surdez); diminuição da função renal (ajustar dose); recém-nascidos prematuros e lactentes jovens (controlar a concentração sérica de Vancomicina).

 

Reações que Podem Ocorrer (sem incidência definida)

EFEITOS LOCAIS: dor e inflamação na veia.

REAÇÕES RELACIONADAS À INFUSÃO: “Red man syndrome” (síndrome do homem vermelho) é uma reação que geralmente ocorre se a Vancomicina for administrada de forma rápida (pode ser consequência da liberação de histamina devida à infusão rápida): arrepios ou febre; desmaio; aceleração dos batimentos do coração; queda de pressão; coceira na pele; náusea ou vômito; erupção e vermelhidão na face, base do pescoço, parte superior do tronco, costas e braços.

OUTROS: reações de hipersensibilidade.

 

ATENÇÃO: suspeitar de ototoxicidade (toxicidade nos ouvidos), nefrotoxicidade (toxicidade nos rins) ou colite pseumembranosa se, após a descontinuação da Vancomicina, ocorrer: dor abdominal severa ou cólicas no estômago, dor ou sensibilidade abdominal ao toque, mudança na frequência e quantidade de urina, diarreia aquosa e severa (podendo ter sangue), dificuldade para respirar, sonolência, febre, sede excessiva, perda do apetite, perda auditiva, náusea, vômito, zumbido ou barulho nos ouvidos, fraqueza.

 

Atenção ao Utilizar Outros Produtos

A Vancomicina:

 

      pode aumentar o bloqueio neuromuscular de: anestésicos; relaxantes musculares não-depolarizantes.

      pode aumentar os riscos de reações tóxicas nos ouvidos e nos rins com: aminoglicosídeos; colistina; estreptomicina; neomicina; canamicina; tobramicina; gentamicina; amicacina; anfotericina B; bacitracina; cisplatina; paromomicina; pentamidina; polimixina B; ciclosporina; ácido etacrínico; furosemida; bumetanida; capreomicina; estreptozocina

 

OUTRAS CONSIDERAÇÕES IMPORTANTES

      Monitorar o paciente (audiograma; função renal; exame de urina; hemograma; concentração sérica de Vancomicina (concentração de vale), particularmente em paciente com diminuição da função renal e em idosos).

      Monitoramento terapêutico: realizado através da Concentração de Vale no estado de equilíbrio da Vancomicina, que pode ser determinado pela retirada de uma amostra de sangue imediatamente antes da 4ª dose. A Concentração de Vale deve estar acima de 10 mg/L para todos os patógenos exceto Staphylococcus aureus. Em infecções causadas por Staphylococcus aureus com CIM = 1 mg/L a Concentração de Vale deve estar entre 15 a 20 mg/L.

      Em infecções causadas por Staphylococcus aureus com CIM > 1 mg/L a Vancomicina não é indicada.

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal