Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Anfotericina B CONVENCIONAL

>>>Anfotericina B >>(CONVENCIONAL) (INJETÁVEL) (nome genérico) (substância ativa). Informações sobre indicações, contra-indicações, efeitos colaterais/adversos, posologia, interações medicamentosas e formas de administração.>>>>>

>>>> >>>>>

>>>REFERÊNCIA>>>>>>>

>>ANFORICIN B (Cristália)>>>>>>

>>>> >>>>>

>>>GENÉRICO>>>>>>>

>>Não>>>>>>>

>>>> >>>>>

>>>SIMILARES>>>>>>>

>>FUNGIZON (Bristol-M-Squibb); FUNTEX B (Meizler)>>>>>>>

>>>> >>>>>

>>>USO INJETÁVEL>>>>>>>

>>Injetável () 50 mg>>>>>>>

>>ANFORICIN B>>>>>

>>>> >>>>>

>>Armazenagem Antes de Aberto>>>>>>>

>>Refrigeração (2-8°C).>>>>>

>>Proteção à luz: sim, necessária.>>>>>

>>> >>>>

>>>O QUE É>>>>>>>

>>A anfotericina B> convencional é antifúngico; antiprotozoário [>Streptomyces nodosus> (derivado)].>>>>>

>>>ATENÇÃO:>> descreve-se aqui a >anfotericina B convencional>. Existem outras anfotericinas, como a anfotericina B liposomal, a anfotericina B em complexo lipídico e a anfotericina B colesteril sulfato, que possuem informações particulares.>>>>>

>>> >>>>

>>>PARA QUE SERVE>>>>>>>

>>Leishmaniose cutâneo-mucosa; meningite criptocócica; aspergilose; blastomicose; candidíase disseminada; coccidiomicose; criptococose; endocardite por fungo; histoplasmose; mucormicose; esporotricose disseminada; septicemia por fungos; infecção urinária por fungos.>>>>>

>>> >>>>

>>>COMO AGE>>>>>>>

>>Na parede celular do fungo, a >anfotericina B> convencional liga-se a esteróis e altera a permeabilidade da parede celular (os componentes intracelulares extravazam).>>>>>

>>> >>>>

>>>COMO SE USA>>>>>>>

>>Uso InjetávelInfusão Intravenosa>>>>>>>>

>>Anfotericina B Convencional () 50 mg>>>>>>>

>>ATENÇÃO: >>soluções contendo cloreto de sódio ou conservantes podem causar a precipitação do produto, portanto não devem ser utilizadas. Se necessário, lavar o cateter com Glicose 5% antes da infusão.>>>>

>>> >>>>

>>1.    >>>>>RECONSTITUIÇÃO>>>>>

>      >>>>Diluente: >>Água Estéril para Injeção. >>>>

>      >>>>Volume:>> 10 mL.>>>>

>      >>>>Aparência da solução reconstituída:>> dispersão coloidal clara.>>>>>>

>      >>>>Estabilidade após reconstituição: >>temperatura ambiente controlada (25°C): 24 h, protegido da luz. Refrigeração (2°-8°C): 7 dias, protegido da luz. >>>>

>>> >>>>

>>2.    >>>>>DILUIÇÃO>>>>>

>      >>>>Diluente:>> Glicose 5%. >Volume:> para se obter uma concentração de 0,1 mg/mL.>>>>

>      >>>>ATENÇÃO:>> o pH da solução de Glicose 5% deve estar acima de 4,2. Se estiver abaixo, utilizar uma solução tampão estéril para ajustar o pH.>>>>

>      >>>>Estabilidade após diluição com Glicose 5%: >>Usar imediatamente; não armazenar.>>>>>>

>>> >>>>

>3.    >>>>>TEMPO DE INFUSÃO: >>2 a 6 h, protegido da luz.>>>>

>      >>>>ATENÇÃO: >>não utilizar filtro de linha com poro de diâmetro menor que 1 µm.>>>>

>>> >>>>

>>>USO INJETÁVELDOSES>>>>>>>

>>Adultos e Adolescentes>>>>>>>

>>Dose de Teste>>>>>>>

>>1 mg em 20 a 50 mL de Glicose 5% por infusão intravenosa durante 10 a 30 minutos. Monitorar o pulso, respiração, temperatura e pressão arterial do pacientes a cada 30 minutos durante duas horas.>>>>>

>>> >>>>

>>Antifúngico>>>>>>>

>>Inicialmente> >0,25 a 0,3 mg/kg de peso por dia durante 2 a 6 horas. As doses podem ser gradualmente aumentadas em 5 a 10 mg por dia até a dose diária máxima de 1 mg/kg de peso.>>>>>

>>> >>>>

>>Crianças >>>>>>>

>>Candidíase >(Disseminada)>>>>>>>

>>Infusão Intravenosa: 0,5 a 1 mg/kg de peso por dia em Glicose 5% durante 6 h.>>>>>

>>> >>>>

>>Antifúngico>>>>>>>

>>Infusão Intravenosa: inicialmente 0,25 mg/kg de peso por dia em Glicose 5% durante 6 h, com aumento gradual da dosagem (incrementos de 0,125 a 0,25 mg/kg de peso por dia ou dias alternados, conforme tolerado até no máximo 1 mg/kg de peso ou 30 mg por metro quadrado de superfície corporal por dia.>>>>>

>>> >>>>

>>>CUIDADOS ESPECIAIS>>>>>>>

>>Risco na Gravidez>>>>>>>

>>>Risco B>:>> Não estudos adequados em mulheres (em experimentos animais não foram demonstrados riscos).>>>>>>

>>> >>>>

>>Amamentação>>>>>>>

>>Não se sabe se a >anfotericina B> >convencional>> >>é excretada no leite; pelo risco potencial de efeitos adversos na criança, não amamentar.>>>>>

>>> >>>>

>>Não Usar o Produto>>>>>>>

>>Hipersensibilidade à droga.>>>>>

>>>> >>>>>

>>Avaliar Riscos X Benefícios>>>>>>>

>>Função renal diminuída ou uso concomitante de outras drogas nefrotóxicas; pacientes que estejam recebendo transfusão de leucócitos (a infusão com anfotericina B deve ser dada o mais longe possível da transfusão citada).>>>>>

>>> >>>>

>>Reações Mais Comuns (ocorrem em pelo menos 10% dos pacientes)>>>>>>>

>>CARDIOVASCULAR: inflamação da veia; pressão baixa; aumento dos movimentos respiratórios.>>>>>

>>DERMATOLÓGICA: erupção cutânea; dor no local da injeção.>>>>>

>>GENITURINÁRIO: função renal anormal; diminuição da densidade da urina; acidose tubular renal; pedra nos rins.>>>>>

>>GASTRINTESTINAL: falta de apetite; náusea; vômito; digestão; diarreia; dor no estômago; cólica; azia.>>>>>

>>HEMATOLÓGICA: anemia.>>>>>

>>METABÓLICA: perda de peso; diminuição de potássio no sangue.>>>>>

>>SISTEMA NERVOSO CENTRAL: dor de cabeça; febre; calafrios; mal-estar.>>>>>

>>OUTRO: dor generalizada.>>>>>

>>> >>>>

>>Atenção ao Utilizar Outros Produtos>>>>>>>

>>>A anfotericina B convencional:>>>>>>

>>>> >>>>>

>      >>>>pode aumentar a ação de:>> bloqueador neuromuscular; digitálicos.>>>>

>      >>>>pode sofrer ou provocar aumento das reações adversas com:>> ciclosporina; corticosteroide; diuréticos espoliadores de potássio; outros medicamentos nefrotóxicos (ver apêndice).>>>>

>      >>>>pode aumentar a chance de anemia com:>> depressores da medula óssea; radioterapia.>>>>

>      >>>>pode causar grave diminuição de potássio no sangue com:>> inibidores da anidrase carbônica; corticotrofina; corticosteroides; digitálicos; agentes bloqueadores neuromusculares.>>>>

>      >>>>pode causar aumento de efeitos nefrotóxicos com:>> diuréticos poupadores de potássio; medicamentos nefrotóxicos (ver apêndice).>>>>

>      >>>>pode ter a ação diminuída por:>> imidazóis (ex.: fluconazol, cetoconazol)>>>>

>>> >>>>

>>>OUTRAS CONSIDERAÇÕES IMPORTANTES>>>>>>>

>>•>      >>>>Não usar o produto para tratar formas comuns de doença fúngica.>>>>>

>>•>      >>>>Para minorar as reações adversas ocasionadas pelo produto, administrar anti-histamínicos e antieméticos, ácido acetilsalicílico e antipiréticos (paracetamol).>>>>>

>>•>      >>>>O tratamento em dias alternados também minimiza os efeitos indesejáveis do produto.>>>>>

>>•>      >>>>A administração das doses iniciais deve ser feita sob observação clínica cuidadosa, pois as reações agudas (ex.: febre, calafrios, náusea, vomito, cefaleia, dispneia e taquipneia) ocorrem geralmente 1 a 3 horas após o início da infusão iv.>>>>>

>      >>>As funções renal, hepática e hematológica devem ser monitoradas.>>>>

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal