FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Fentanila Transdérmica

Fentanila (Injetável) (substância ativa)

Referência: Fentanil (Janssen)

Similar: Fentanest (Cristália); Unifental (União Química)

Genérico: não

 

citrato de fentanila equivalente a fentanila

Uso injetável

Injetável (solução) 50 mcg/mL: Fentanil; Unifental

 

Armazenagem antes de aberto

Temperatura ambiente (15°-30°C).

Proteção à luz: sim, necessária.

 

O que é

analgésico opioide [fenilpiperidina (derivado); derivado sintético do ópio; agonista opioide].

 

Para que serve

analgesia de curta duração (durante o período anestésico); analgesia (no pós-operatório imediato); adjunto da anestesia geral.

 

Como age

liga-se a receptores opioides no cérebro, na medula e na musculatura intestinal, inibindo o trajeto do impulso doloroso.

 

Como se usa

Uso injetável

•doses em termos de fentanila.

administração: via intramuscular (IM); via intravenosa (IV), direta ou por infusão; via espinhal (somente o produto sem conservantes).

•em serviços de anestesiologia.

 

Cuidados especiais

Risco na gravidez

Classe C

 

Amamentação

eliminado no leite; não amamentar.

 

Não usar o produto

criança com menos de 2 anos (segurança e eficácia não estabelecidas); reação alérgica a opioides; paciente que esteja usando IMAO (inibidor damonoamina-oxidase) ou tenha utilizado há menos de 14 dias.

 

Avaliar riscos x Benefícios

arritmia cardíaca; comprometimento da capacidade de manter a pressão sanguínea, por diminuição do volume de sangue ou uso de determinados medicamentos (pode ocorrer hipotensão grave); diminuição da função renal (reduzir a dose); diminuição da função hepática (reduzir a dose); idoso e pacientes debilitado (pode ser necessário diminuir a dose ou aumentar o intervalo entre elas); predisposição a hipoventilação (pode ocorrer insuficiência respiratória); paciente com inclinação ao vício; paciente submetido a cirurgia no trato gastrintestinal, hipotireoidismo, doença de Addison, psicose tóxica (reduzir a dose inicial).

Extrema cautela: alcoolismo agudo; anoxia; asma brônquica; choque; cor pulmonale; delirium tremens; grave depressão do sistema nervoso central; depressão respiratória; desordem convulsiva; doença pulmonar obstrutiva crônica; hipercapnia; lesão na cabeça; tumor cerebral; pressão intracraniana aumentada; trabalho de parto.

 

Reações mais comuns (ocorrem em pelo menos 10% dos pacientes):

Cardiovascular: diminuição dos batimentos do coração; inchaço.

Dermatológico: coceira; suores; vermelhidão no local da apli- cação.

Gastrintestinal: boca seca; constipação; náusea; vômito.

Oftálmico: diminuição da pupila.

Respiratório: depressão respiratória; dificuldade para respirar.

Sistema nervoso central: confusão mental; depressão do sis- tema nervoso; dor de cabeça; euforia; fraqueza; sedação; sentidos confusos; sonolência; tontura.

 

Atenção com outros produtos

A Fentanila

•pode ter sua ação aumentada por: benzodiazepínico.

•pode diminuir a ação de: buprenorfina; outro estimulante parcial de receptores mu.

•pode aumentar a depressão do sistema nervoso central com:

álcool; depressor do sistema nervoso central.

•pode colocar em risco a vida de paciente que tenha utilizado:

IMAO (inibidor da monoamina-oxidase) nos últimos 14 dias.

•é antagonizado por: naloxona; naltrexona.

•pode ter a sua eliminação diminuída por: cimetidina; eritromicina.

•pode causar hipotensão, bradicardia e diminuir débito cardíaco com: amiodarona.

•pode ter o efeito analgésico diminuído por: indutor do CYP3A4 (carbamazepina, fenitoína, rifampicina).

•pode ter a ação e os efeitos adversos aumentados por: potente inibidor do CYP3A4 (claritromicina, eritromicina, itraconazol, cetoconazol, nefazodona, nelfinavir, ritonavir); inibidor da protease.

 

Outras considerações importantes

•o produto pode provocar dependência do tipo morfínico, apresentando potencial para abuso.

•paciente em terapia crônica com opioides ou com história de abuso de opioides pode necessitar de doses maiores do produto.

•a duração da depressão respiratória pode ser mais longa do que a do efeito analgésico. Monitorar atentamente o paciente que receber doses repetidas do produto.

•paciente que receber o produto ambulatorialmente deve ficar deitado ou sentado, para aliviar a tontura.

•quando o produto for usado no pós-operatório, incentivar o paciente a se virar na cama, a tossir e a fazer respirações profundas para evitar problemas pulmonares.

•o primeiro sinal de tolerância produzida pelo produto costuma ser a diminuição da duração do seu efeito.

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal