Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Cloreto de Potássio

CLORETO DE POTÁSSIO (ORAL; INJETÁVEL) (nome genérico) (substância ativa)

 

Referência

SLOW K (Novartis)

 

Genérico

Apresentações assinaladas G

 

Uso oral

Drágea de liberação prolongada 600 mg (8 mEq)

SLOW–K

 

Solução oral 900 mg/15 mL

CLOTÁSSIO

 

Uso injetável

Injetável (solução) 10%

G

 

Injetável (solução) 19,1%

G

 

Armazenagem antes de aberto

Temperatura ambiente (15 – 30°C). Não congelar.

 

O que é

Eletrólito [sal de potássio].

1 g de CLORETO DE POTÁSSIO contém 13,41 mEq de potássio.

 

Para que serve

Hipocalemia (hipopotassemia) (tratamento e prevenção); potássio (reposição).

 

Como age

O potássio é o cátion predominante no interior das células; extracelularmente o potássio é baixo. As concentrações de potássio intra e extracelulares formam um gradiente para que o impulso nervoso seja conduzido. O potássio é importante para a manutenção da função renal, para o balanço ácido-base e para processos metabólicos das células.

 

Como se usa

USO ORAL –DOSES

     doses em termos de CLORETO DE POTÁSSIO.

     após refeição

 

Adultos

     hipopotassemia (tratamento): 40 a 100 mEq por dia, divididos em 2 a 4 doses.

     hipopotassemia (prevenção): 16 a 24 mEq por dia, divididos em 2 a 4 doses.

 

Uso Injetável – DOSES

     doses em termos de mEq de potássio, segundo cálculos dos especialistas.

     via intravenosa, em infusão lenta.

     o potássio deve ser diluído e bem misturado em grandes volumes antes de ser administrado.

     diluição usual: 40 mEq/L de líquido intravenoso.

     concentração máxima desejável: 80 mEq/L de líquido intravenoso (algumas situações podem exigir concentrações maiores).

     potássio sérico maior que 2,5 mEq/ L: infusão intravenosa de até 200 mEq de potássio por dia (numa concentração menor que 30 mEq/ L e a uma velocidade no máximo de 10 mEq por hora).

     potássio sérico menor que 2,0 mEq/ L, com alterações no eletrocardiograma ou paralisia (urgência): infusão intravenosa de até 400 mEq de potássio por dia, em concentração apropriada, mas não excedendo habitualmente a velocidade de 20 mEq/ hora (algumas emergências podem exigir esquemas mais fortes).

 

Cuidados especiais

Risco na gravidez

Classe C.

 

Amamentação

Problemas não documentados.

 

Não usar o produto

Período pós-operatório imediato, até que o fluxo urinário esteja estabilizado; diminuição da função renal grave, com oligúria, anuria e azotemia; insuficiência adrenocortical crônica não tratada (doença de Addison); hipercalemia; desidratação aguda; grande perda de tecido (queimadura grave).

 

Avaliar riscos x benefícios

Diminuição da função renal; doença cardíaca; compressão do esôfago, demora no esvaziamento gástrico, estreitamento ou obstrução intestinal, úlcera péptica (pode haver irritação gastrintestinal); miotonia congênita (pode agravar); diarreia grave ou prolongada com desidratação (risco de toxicidade renal).

 

Reação mais comum (ocorre em pelo menos 10% dos pacientes)

CARDIOVASCULAR: inflamação da veia.

 

Atenção ao utilizar outros produtos

O CLORETO DE POTÁSSIO:

 

     pode ter sua ação aumentada por: inibidor da ECA (enzima conversora da angiotensina); diurético poupador de potássio; heparina; anti-inflamatório não esteroide; betabloqueador; leite com baixo teor de sal.

     pode aumentar os efeitos tóxicos de: digitálico (em pacientes com bloqueio cardíaco grave).

     na forma de drágeas, pode provocar lesões gastrintestinais graves com: anticolinérgico; outro medicamento com atividades anticolinérgicas.

 

Outras considerações importantes

     não infundir rapidamente (pode ocorrer parada cardíaca, arritmia e morte).

     soluções concentradas de potássio precisam ser apropriadamente diluídas. Se injetadas diretamente podem causar morte instantânea.

     perda de potássio acompanha-se frequentemente de perda de cloreto, resultando em alcalose metabólica hipoclorêmica. Usar CLORETO DE POTÁSSIO.

     se houver acidose metabólica, a hipocalemia deve ser tratada com um sal alcalinizador de potássio (acetato, bicarbonato, citrato, glutamato).

     descontinuar infusões de potássio se surgirem sinais de insuficiência renal.

     fazer determinações frequentes de potássio no sangue e acompanhar com eletrocardiogramas.

     em situação crítica, utilizar o CLORETO DE POTÁSSIO diluído em solução salina (desde que esta solução não esteja contraindicada), porque soluções de glicose podem ter o efeito de baixar os níveis de potássio no sangue.

     o potássio deve ser sempre bem diluído na solução a ser injetada. Não adicionar potássio em frascos que estejam em posição suspensa para uso.

REMÉDIOS COM CLORETO DE POTÁSSIO EM SUA COMPOSIÇÃO

Albicon
Babydrax
Clofan
Cloreto de Potássio
Cloreto de Potássio Sandoz
Clotassio
Complete Comfort Plus
Hidrabene
Hidrafix
Hidroten
Muvinlax
Polydrat
Reafix
Rehidrat 50
Rehidrat 90
Reidratante Catarinense
Slow-k

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal