FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Rifampicina

Rifampicina (Oral) (substância ativa)

Referência: Rifaldin (Sanofi-Aventis)

Genérico: não

 

Uso oral

Cápsula 300 mg: Rifaldin

Suspensão oral 20 mg/mL: Rifampicina (Furps)

 

O que é

antibacteriano; tuberculostático [rifamicina (derivado); antimicobacteriano].

 

Para que serve

tuberculose pulmonar (tratamento primário na) (em associação com outra droga antituberculosa).

 

Como age

atua nos ribossomos das bactérias inibindo a síntese de proteínas.

Absorção: gastrintestinal boa. Biotransformação: no fígado. Eliminação - bile/fezes: 60 a 65%; urina: o restante, como droga inalterada e metabólitos.

 

Como se usa

Uso oral – Doses

•doses em termos de Rifampicina.

•com o estômago vazio (1 hora antes ou 2 horas após refeição).

Adultos

600 mg em dose única diária.

Idosos

10 mg por kg de peso em dose única diária.

Crianças

10 a 20 mg por kg de peso corporal, em dose única diária.

Limite de doses para crianças: 600 mg por dia.

 

Cuidados especiais

Risco na gravidez

Classe C

 

Amamentação

eliminado no leite; não amamentar.

 

Não usar o produto

hipersensibilidade ao produto ou outra rifamicina.

 

Avaliar riscos x Benefícios

alcoolismo; diminuição da função do fígado.

 

Reação mais comum (ocorre em pelo menos 10% dos pacientes)

Hepático: testes de função do fígado diminuídos.

 

Atenção com outros produtos

A Rifampicina

•pode diminuir a ação de: analgésico; anticoagulante oral; anticoncepcional oral; anticonvulsivante; antidepressivo tricíclico; antidiabético oral; barbiturato; betabloqueador; ciclosporina; clofibrato; cloranfenicol; corticosteroide; dapsona; digitálico; disopiramida; doxiciclina; estramustina; estrogênio; fenitoína; fluorquinolona; hidantoína; inibidor da protease do HIV; losartana; metadona; mexiletina; nifedipina; ondansetrona; paracetamol; propafenona; quinidina; ritonavir; tacrolimo; tocainida; trimetoprima; verapamil; antifúngico tipo azol; aminofilina; oxitrifilina; teofilina; zidovudina; zolpidem.

•pode aumentar o risco de toxicidade no fígado com: álcool; halotano; isoniazida; outro medicamento hepatotóxico (ver Apêndice).

•pode ter sua concentração e efeitos tóxicos aumentados com: probenecida.

•pode ter a absorção diminuída por: cetoconazol; para-aminosalicilato sódico.

•pode ter a concentração aumentada por e diminuir a concentração de: macrolídeo; inibidor da protease.

•pode diminuir a ação de e ter os efeitos adversos aumentados por: voriconazol.

 

Outras considerações importantes

•não ingerir bebida alcoólica.

•avaliar função hepática, hemograma e creatinina sérica antes de iniciar o tratamento.

•em pacientes com a função hepática diminuída deve-se realizar testes de função hepática a cada 2 a 4 semanas. O tratamento deve ser descontinuado se forem observados sinais de dano hepático.

•o paciente pode apresentar urina, fezes, escarro, suor e lágrimas com coloração laranja-avermelhada.

•lentes de contato podem ter sua coloração alterada permanentemente pela lágrima.

REMÉDIOS COM RIFAMPICINA EM SUA COMPOSIÇÃO

Isoniazida e Rifampicina
Rifaldin
Rifamp
Rifampicina
Rifampicina+isoniazida
Rifocina Intramuscular
Rifocort

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal