Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Entesopatias

Autores:

Carla Gonçalves Schahin Saad

Médica Assistente do Serviço de Reumatologia do Hospital das Clínicas da FMUSP.

Célio Roberto Gonçalves

Professor Colaborador da Disciplina de Reumatologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo – FMUSP. Médico Assistente Doutor do Serviço de Reumatologia do Hospital das Clínicas da FMUSP.

Última revisão: 07/04/2011

Comentários de assinantes: 0

INTRODUÇÃO

As entesopatias são patologias que envolvem as inserções tendíneas, musculares e osteoligamentares no osso, pois a êntese é a união de um tendão, cápsula articular, ligamento ou fáscia muscular a um osso. As entesopatias podem ser degenerativas ou inflamatórias. As formas inflamatórias não localizadas participam da patogenia das espondiloartropatias há mais de 30 anos; no entanto, até o desenvolvimento de técnicas de imagem como ultrassonografia (USG) e ressonância nuclear magnética (RNM), não foi atribuída a devida importância a estas estruturas.

Do ponto de vista anatômico-estrutural, existem dois tipos de ênteses: o tipo fibroso, presente nas metáfises e diáfises dos ossos longos, e o tipo fibrocartilaginoso, que se encontra na união das apófises e epífises dos ossos longos, ossos curtos das mãos e pés e vários ligamentos da coluna vertebral.

As ênteses fibrocartilaginosas são avasculares, geralmente alimentadas por artérias da medula óssea, da região fibrosa do tendão ou de pequenos vasos perfurantes derivados das artérias periostais. As ênteses são estruturas que apresentam grande inervação.

 

AVALIAÇÃO CLÍNICA DAS ÊNTESES

Nas espondiloartopatias, a prevalência de entesites ou entesopatias oscila entre 10 e 60% dos casos, sendo que tal variação ocorre pela dificuldade de caracterizar sinais clínicos de inflamação, por exemplo, o edema. Nos últimos anos, foram desenvolvidos índices de avaliação de entesites, como o índice de Mander, que avalia 66 ênteses, o que o torna pouco prático. Mais recentemente, foi desenvolvido o índice de MASES (Maastricht Ankylosing Spondylitis Enthesitis Score) com a avalição de 13 pontos verificando a presença ou ausência de dor. Este índice é utilizado tanto para espondilite anquilosante quanto para artrite psoriática (Tabela 1).

 

Tabela 1: Doenças metabólicas associadas com entesopatias

Ocronose

Condrocalcinose

Gota

Artroptia por hidroxiapatita

Hiperparatireoidismo

Hipoparatireoidismo primário

Viremia

Fluorose

Raquitismo por deficiência de vitamina D ligada ao X

Tratamento por etetrinato

Tratmento com fluoroquinolonas

 

A radiologia convencional e a tomografia computadorizada detectam somente alterações crônicas das ênteses, o que levou à utilização da RNM com contraste ou supressão de gordura e à USG com power-Doppler para complementar esta avalição clínica. A RNM detecta mudanças precoces, como a presença de edema perientesítico, e, menos frequentemente, o edema e o espessamento da própria êntese.

Pela RNM, é possível evidenciar o edema ósseo dos tecidos subjacentes e visualizar precocemente as lesões entesíticas, como a de Romanus na coluna vertebral, porém a USG é mais sensível. Devido ao seu baixo custo e à capacidade de avaliar múltiplos locais, a USG apresenta vantagens sobre a RNM na aplicação clínica diária, limitando-se pela análise subjetiva do operador.

Os locais mais frequentes de entesopatias são o tendão do calcâneo, a inserção da fáscia plantar no calcâneo, a sínfise púbica, as cristas iíacas, as apófises espinhosas, o manúbrio esternal e as inserções das regiões distais dos dedos dos pés e das mãos.

 

DOENÇAS DAS ÊNTESES

Com o envelhecimento e a perda da massa muscular pela idade, há a presença de locais de hipersolicitação tendínea ligamentar, causando um aumento da prevalência de entesopatia radiológica assintomática, o que deve ser avaliado na investigação de doenças específicas das ênteses.

Ao mesmo tempo, atividade esportiva e outras atividades físicas, como lesões de impacto repetidas, são as principais causas de entesopatias sintomáticas. Os atletas normalmente procuram conselhos médicos por dor no calcanhar, epicondilite (“cotovelo do tenista”), entesopatia patelar e outras. Várias entesopatias comuns ocorrem na ausência de causas identificáveis ou ausência de atividade física extenuante, por exemplo, tendinopatias do manguito rotador ou do tendão trocantérico. A combinação de forças de tração e isquemias regionais podem explicar tendinopatias. No entanto, pacientes com tetraplegia ou paraplegia podem apresentar entesopatia geralmente crônicas e calcificadas.

A doença de Forestier ou DISH (hiperostose espinhal idiopática difusa) é a principal causa de entesopatia e pode constituir um elo entre fatores mecânicos e metabólicos. Várias doenças metabólicas podem estar ligadas a entesopatias, entretanto, a sua associação com diabetes mellitus não foi sustentada.

Ocorrem ainda as entesopatias de causas inflamatórias, geralmente com apresentação polifocal nos sítios já relatados pelos critérios de MASES, e participam precocemente do quadro clínico das espondiloartropatias, isto é, espondilite anquilosante, artrite psoriásica, artrite reativa e enteroartropatias, às vezes como manifestação inicial. Portanto, estas queixas devem ser valorizadas para se estabelecer um diagnóstico diferencial precoce dessas patologias.

 

BIBLIOGRAFIA

1.   Fernandez-Sueiro JL. La entesis como elemento Diana em la espondiloartritis. Reumatol Clin 2006; 2(1):31-5.

2.   Bejia I, Ben Hammouda S, Said M, Ben Salem K, Touzi M, Bergaoui N. Measuring enthesitis in ankylosing spondylitis. Joint Bone Spine 2006; 73(2):216-8.

3.   Jacques P, Mielants H, De Vos M, Elewaut D. Spondyloarthropathies: progress and challenges. Best Pract Res Clin Rheumatol 2008; 22(2):325-37.

4.   Calin A, Taurog JD. The spondiloarthritides. Oxford: Oxford University Press, 1998.

 

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal