FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Filtrar

Veja também o resultado via

Exibir resultados de:

Filtrar por:

Resultados de Busca

Sua busca por "Capitulo 1 – Visao Geral Dos Padroes de Controle de Infeccoes da Joint Commission" obteve 13 resultados.

Página:  de 2

26/09/2013

Hospitalar

Capítulo 1 – Visão geral dos padrões de controle de infecções da Joint Commission

...atividades preventivas. Depois que forem tomadas todas as providências em relação a esses riscos, as organizações podem definir as listas de prioridades com base nos recursos disponíveis. Embora as organizações preocupem-se em criar metas específicas para prioridades relevantes de alto risco, que necessitam de atenção especial, a Joint Commission exige o estabelecimento dos seguintes objetivos: ......

Ver Índice

26/09/2013

Hospitalar

Capítulo 2 – Desenho e avaliação de programas

...de infecções responsabiliza-se por responder às perguntas sobre infecções, práticas hospitalares, exigências de isolamento, incidentes de exposição ao sangue e a outros fluidos potencialmente infecciosos e outros tópicos. Além disso, atende às necessidades dos funcionários quando a área de assistência à saúde aos funcionários não está disponível. • Educação Continuada e Redes Profissionais:......

Ver Índice

26/09/2013

Hospitalar

Iniciais

... Joint Commission. O Capítulo 8 – “Colaborando com a Implementação de Programas de Controle de Infecções” – considera os problemas e os desafios enfrentados pelas organizações para assegurar a colaboração dos departamentos e dos indivíduos-chave para implementar programas dessa natureza. O Capítulo 9 – “Papel das Lideranças no Apoio e na Alocação de Recursos” – explora a necessidade de apoio das......

Ver Índice

26/09/2013

Hospitalar

Capítulo 7 – Administração de programas de controle de infecções

...de que alguém esteja acompanhando corretamente os processos. Para tanto, seria prudente realizar avaliações periódicas do processo de monitoramento, bem como da validade e confiabilidade dos dados. Isso poderia ser feito por meio da revisão dos dados coletados ou pela verificação e avaliação de processos usados por outras entidades. Por exemplo, os profissionais de controle de infecções poderiam r......

Ver Índice

26/09/2013

Hospitalar

Capítulo 12 – Controle de infecções no processo de acreditação

...Identificar problemas que exijam investigações posteriores Nota: Quando o rastreamento de um sistema não tiver sido anotado na agenda (p. ex., inspeções curtas), os inspetores devem verificar todos os rastreamentos individuais e o rastreamento do sistema de utilização de dados. Orientações para as Sessões de Rastreamento de Sistemas As aberturas das sessões caracterizam-se pela introdução......

Ver Índice

26/09/2013

Hospitalar

Capítulo 3 – Análise de risco e estabelecimento de metas e objetivos em programas de controle de inf

...a para cada tema com base na probabilidade de ocorrência, na gravidade do impacto e no potencial de prevenção de riscos. Essa metodologia incorpora os planos de redução de riscos ao documento real de avaliação. As avaliações qualitativas indicam o fundamento lógico das pontuações e prioridades preestabelecidas. A identificação e a avaliação de riscos são processos contínuos.7 No mínimo, a Joint C......

Ver Índice

14/05/2013

Qualidade e Segurança

Redução do risco de infecções por meio de programas de saúde ocupacional

...lta de informação ou informação errada, por isso é importante que os hospitais eduquem as PASs em idade fértil sobre a exposição a agentes infecciosos.24 Programas educacionais, folhetos ou informações no site do hospital podem ajudar na orientação. Proteção contra tuberculose A Mycobacterium tuberculosis (M. tuberculosis), bactéria que provoca tuberculose (TB), é transmitida pelo ar em partí......

Ver Índice

14/05/2013

Qualidade e Segurança

Redução do risco de infecções por meio de programas de saúde ocupacional

...ante a avaliação médica anual, se for revelado que o PAS está sob risco. Para vacinações sazonais, como gripe, os hospitais podem oferecer vacinações em clínicas, no local, carrinhos móveis, imunizações fora do turno ou prêmios e incentivos para encorajar os PASs a se vacinarem. Os esforços com educação devem destacar o risco para o PAS e o paciente se não forem vacinados, bem como discutir as que......

Ver Índice

14/05/2013

Qualidade e Segurança

Redução do risco de infecções por meio do controle ambiental

...os exemplos incluem tocar uma pessoa infectada, uma pessoa infectada espirrar em alguém e entrar em contato com secreções orais ou lesões abertas. A transmissão indireta envolve a transferência de um agente infectante por meio de um objeto ou indivíduo intermediário contaminado.1 Os exemplos de contato indireto incluem estetoscópios, termômetros, assentos sanitários e suporte para sistema intraven......

Ver Índice

14/05/2013

Qualidade e Segurança

Redução do risco de infecções por meio do controle ambiental

...riam muito, dependendo do organismo. Existem três formas básicas de transmissão: 1. Transmissão por contato. É a forma de transmissão mais comum. Ela é dividida em dois subgrupos: transmissão direta e indireta. A transmissão direta ocorre quando micro-organismos são transferidos de uma pessoa infectada para outra sem um objeto ou indivíduo intermediário contaminado.1 A transmissão direta, e......

Ver Índice

Página:  de 2

Índice

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal