FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Filtrar

Veja também o resultado via

Exibir resultados de:

Filtrar por:

Resultados de Busca

Sua busca por "Caso 3" obteve 2335 resultados.

Página:  de 234

27/01/2015

Casos Clínicos

Caso Clínico – Qual o diagnóstico hematológico deste caso?

...ibrinogênio), e aumento da fibrinólise (o aumento de D-dímero), desde que não haja outra etiologia para esses achados. Ter hemorragias ou tromboses não caracterizam fatores necessários para o diagnóstico. Como curiosidade, neste caso foi fechado um diagnóstico de síndrome de anticorpo antifosfolípide em associação com lúpus eritematoso sistêmico (dias depois a paciente teve um resultado de FAN: ......

Ver Índice

01/03/2011

Guias Livres do Ministério da Saúde

Rubéola e Síndrome da Rubéola Congênita

... em cultura celular. A coleta desse material devera ser realizada sempre que o resultado sorológico indicar a presença de anticorpos IgM para Rubéola. Diagnóstico Diferencial Com outras infecções congênitas: parvovírus B19, toxoplasmose, sífilis, malária, citomegalovírus, herpes, varicela-zoster, HIV, hepatite B, enterovírus, dentre outras. Tratamento Não há tratamento especifico. Ca......

Ver Índice

01/03/2011

Guias Livres do Ministério da Saúde

Rubéola e Síndrome da Rubéola Congênita

...ser considerada para rotina; nesses casos, deve-se reprogramar a vacinação a partir dos 12 meses de idade. · Via de administração - A vacina tríplice viral é administrada por via subcutânea, de preferencia na face externa da parte superior do braço (região deltoide). · Contraindicações e precauções - As vacinas virais atenuadas não devem ser aplicadas em indivíduos com imunodeficiência c......

Ver Índice

12/08/2009

Guias Livres do Ministério da Saúde

Sarampo

...do o mesmo número da ficha de notificação individual; • colher uma amostra de sangue para o diagnóstico laboratorial. Caso a amostra não tenha sido colhida no serviço de saúde que fez a notificação, identificar a provável fonte de infecção; • avaliar a cobertura vacinal da área; • verificar se estão ocorrendo surtos em outras áreas; • tomar decisões quanto às medidas de con......

Ver Índice

08/08/2009

Guias Livres do Ministério da Saúde

Raiva

...em um município, considerando a baixa notificação, pode caracterizar uma epizootia. • A persistência de casos animais, apesar da existência de intervenções, faz pensar na falta de qualidade e eficácia das medidas sanitárias ou, ainda, de que se trata de um problema crônico – endemia ou até mesmo, em uma exacerbação do comportamento da doença, epidemia. • Sobretudo em áreas endêmicas im......

Ver Índice

07/08/2009

Guias Livres do Ministério da Saúde

Leishmaniose Visceral

...s o tratamento e na última avaliação, se permanecer estável, é considerado curado. O aparecimento de eosinofilia ao final do tratamento ou ao longo dos seguimentos é sinal de bom prognóstico. As provas sorológicas não são indicadas para seguimento do paciente. Conceitos Adotados pelo Programa de Controle da Leishmaniose Visceral Tratamento regular – caso que utilizou 20 doses de 20mg/Sb+5 /kg......

Ver Índice

03/07/2009

Guias Livres do Ministério da Saúde

Hanseníase

...cina, dapsona e clofazimina, com administração associada. Essa associação evita a resistência medicamentosa do bacilo que ocorre, com freqüência, quando se utiliza apenas um medicamento, impossibilitando a cura da doença. É administrada através de esquema-padrão, de acordo com a classificação operacional do doente em paucibacilar e multibacilar. A informação sobre a classificação do doente é fund......

Ver Índice

11/05/2009

Revisões

Influenza A (H1N1) - Protocolo de Procedimentos  (Livre)

...sivelmente sujas, em todas as situações descritas a seguir: - Antes de contato com o paciente. - Após contato com o paciente. - Antes de realizar procedimentos assistenciais e manipular dispositivos invasivos. - Antes de calçar luvas para inserção de dispositivos invasivos que não requeiram preparo cirúrgico. - Após risco de exposição a fluidos corporais. - Ao m......

Ver Índice

28/06/2009

Revisões

Influenza A (H1N1) - Protocolo de Procedimentos - versão 5

...) Tratamento de Casos Graves O uso do Oseltamivir no tratamento de casos suspeitos ou confirmados de Influenza A(H1N1) está indicado para pacientes com quadro clínico da forma grave da doença1.1 OU que apresentem fatores de risco para as suas complicações1.2. A utilização do medicamento deve ser realizada em, no máximo, até 48 horas a partir da data de início dos sintomas e devem ser observadas a......

Ver Índice

03/07/2009

Guias Livres do Ministério da Saúde

Difteria

...s iguais de 6/6 horas; • penicilina G procaína – deve ser administrada por via intramuscular, na dose de 50 mil UI/kg/dia (dose máxima de 1.200.000UI/dia), em duas frações iguais de 12/12 horas. Observação • Quando houver melhora do quadro, a penicilina G cristalina pode ser substituída pela penicilina G procaína para completar os 14 dias de tempo total de tratamento. • A clindamicin......

Ver Índice

Página:  de 234

Índice

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal