FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Filtrar

Veja também o resultado via

Exibir resultados de:

Filtrar por:

Resultados de Busca

Sua busca por "Fenitoina" obteve 369 resultados.

Página:  de 37

02/05/2010

SEÇÃO B – MEDICAMENTOS USADOS EM DOENÇAS DE ÓRGÃOS E SISTEMAS ORGÂNICOS

Fenitoína Sódica

... oral deve ser agitada antes da utilização da dose. Formas Parenterais • Armazenar preferencialmente entre 15 e 30°C, em recipiente bem fechado, protegido da luz. Não congelar ou expor a temperatura superior a 40°C. • Sob baixas temperaturas, a solução de fenitoína pode formar um precipitado que usualmente se dissolve após ser aquecido a temperatura ambiente; entretanto, não utiliz......

Ver Índice

11/11/2015

Biblioteca Livre

F

...casos de: – fatores de risco preexistentes para trombose. – lactação. t Altos níveis deste fator se associam a trombose, sobretudo em mulheres. t O produto proveniente de plasma humano pode conter agentes infecciosos, incluindo vírus. t Em grávidas e pacientes imunocomprometidos há maior risco de transmissão de infecção por parvovírus B19. t Monitorizar para o desenvolvimento de ......

Ver Índice

12/01/2015

Remédios

Fenitoína

... não usar glicose como diluente. Velocidade de injeção: Adultos: menor que 50 mg/minuto; crianças: 0,5 – 3 mg/kg/minuto; idosos ou Pacientes debilitados: 17 – 25 mg/min Fenitoína (solução) 250 mg/5 mL - Infusão intravenosa Diluição Diluente: Cloreto de Sódio 0,9%. Volume: 25-50 mL (máximo 100 mL). Estabilidade após diluição com Cloreto de Sódio 0,9%: temperatura ambiente (15 – 30°C): 24 h......

Ver Índice

11/11/2015

Biblioteca Livre

C

...iciar com dose de 0,25 mg, por via oral, durante 4 dias; aumentar ao longo de 2 a 4 semanas até dose ótima de acordo com a resposta da criança. Dose máxima de manutenção de 1 a 3 mg/dia. t Entre 5 e 12 anos: iniciar com dose de 0,5 mg, por via oral, durante 4 dias; aumentar ao longo de 2 a 4 semanas até dose ótima de acordo com a resposta da criança. Dose máxima de manutenção de 3 a 6 mg/dia. ......

Ver Índice

25/11/2016

Revisões Internacionais

Epilepsia e transtornos relacionados

...mo que, eventualmente, isso tenha de ser feito para se confirmar a adesão ao regime. Os AEDs diferem entre si na propensão para produzir reações alérgicas. O uso da lamotrigina passou a ser observado com mais atenção pelo fato de causar erupção cutânea, o que pode colocar a vida do paciente em risco com a progressão para a síndrome de Stevens-Johnson. Entretanto, com baixa titulação, a propensão ......

Ver Índice

09/06/2009

Biblioteca Livre

Interações medicamentosas

... os níveis séricos (administrar sempre com alimentos). Amiodarona: contra-indicado o uso. Amiodarona: aumento da toxicidade da amiodarona (não co-administrar). Bepridil: não usar. Apomorfina: risco potencial de maior toxicidade. Cisaprida: não co-administrar. Azitromicina: maior toxicidade (monitorar função auditiva; não necessita de ajuste de dose). Dapsona: aumento d......

Ver Índice

22/08/2009

Revisões

Crise Epiléptica

... na excitabilidade elétrica de membranas neuronais, favorecendo despolarização e hiperexcitabilidade neuronal, levando ao aparecimento de crises. Dentre as crises focais, o modelo mais bem estudado é o da esclerose mesial temporal (EMT), que é a etiologia mais freqüente de crises epilépticas refratárias ao tratamento clínico em adultos. Na EMT observam-se alterações anatômicas em estruturas tempo......

Ver Índice

17/09/2015

Biblioteca Livre

anticonvulsivantes

...nício do tratamento farmacológico é ainda questão controvertida, especialmente a indicação de fazê-lo após a primeira crise, pelo necessário balanço dos riscos de recorrência contra os induzidos por tratamento prolongado com antiepilépticos, tanto em adultos como em crianças. A decisão é individual e baseia-se na avaliação de riscos para cada paciente, afastando fatores desencadeantes e estabelece......

Ver Índice

17/09/2015

SEÇÃO B – MEDICAMENTOS USADOS EM DOENÇAS DE ÓRGÃOS E SISTEMAS ORGÂNICOS

anticonvulsivantes

...oram comparados diazepam e opções terapêuticas no manejo inicial do estado de mal epiléptico. Diazepam, que tem rápida ação, foi seguido de pronto por fenitoína, cujo tempo de ação é mais longo, e essa combinação demonstrou eficácia no controle do estado de mal epiléptico. Diazepam intravenoso faz cessar o quadro convulsivo em 60%-80% dos pacientes, e pode ser repetido, em adultos, de 30 a 60 minu......

Ver Índice

21/07/2016

Revisões

Estado de Mal-Epiléptico

...vez mais reconhecida em seres humanos epiléptico após estado de mal. A aldolase neurônio-específica é um marcador de lesão neuronal, que é elevado após crises convulsivas. Formas de Apresentação Clínica Os pacientes com estado de mal convulsivo apresentam as manifestações motoras características, que variam conforme o tipo de crise convulsiva. O achado mais característico são os movimentos tô......

Ver Índice

Página:  de 37

Índice

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal