FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Filtrar

Veja também o resultado via

Exibir resultados de:

Filtrar por:

Resultados de Busca

Sua busca por "Ictericia e Dispneia" obteve 69 resultados.

Página:  de 7

11/07/2009

Casos Clínicos

Icterícia e dispnéia

...urecida. Fez radiografia ao ser admitido - Fig 1 – que foi considerada normal. Foi feito diagnóstico de pancreatite porque a amilase estava sempre alta, apesar de 2 ultra-sons e uma tomografia terem sido normais. O paciente começou a piorar, desenvolveu dispnéia e realizou a segunda radiografia – Fig 2 - , tendo sido levado para a UTI onde faleceu após 4 dias. Radiografias do paciente Ver ......

Ver Índice

11/11/2015

Biblioteca Livre

C

...amentos t Amicacina, gentamicina, tobramicina, netilmicina, canamicina, estreptomicina favorecem a toxicidade do suxametônio (depressão respiratória). Ajustar a dose do suxametônio. Realizar monitoria de pacientes não ventilados quanto à paralisia respiratória. t Donepezila induz prolongamento do bloqueio neuromuscular. Administrar suxametônio com extremo cuidado antes ou depois da anestesia em ......

Ver Índice

08/12/2008

Casos Clínicos

Tempestade tireotóxica

...rnação hospitalar. São alternativas aceitáveis de antibioticoterapia uma cefalosporina de terceira geração associada à macrolídeo ou quinolona respiratória isoladamente. Prescrição Tabela 1: Prescrição da paciente Prescrição Comentário 1 – Dieta hipossódica A dieta hipossódica é uma recomendação praticamente universal nos pacientes com descompensação cardíac......

Ver Índice

24/09/2014

Revisões Internacionais

HIV e SIDA - Christopher J. Hoffmann, Joel E. Gallant

...pidos foram introduzidos para uso nos cenários de obstetrícia e terapia intensiva, sendo amplamente usados nos países de baixa renda. Estes testes incluem o teste da picada no dedo e o teste de saliva. São todos variações dos testes EIA, em que os antígenos do HIV são montados em uma fase sólida e os resultados são fornecidos como leituras colorimétricas. Os resultados positivos devem ser confirma......

Ver Índice

11/11/2015

Biblioteca Livre

A

... a 8 horas (intramuscular). t Início do efeito clínico: 1 a 3 dias. t Meia-vida: 4 a 11 horas.) t Ligação à proteínas plasmáticas: 95,4%. t Metabolismo: hepático (metabólito ativo). t Excreção: urinária. Efeitos adversos t Dor no lugar da injeção intramuscular t Reações alérgicas t Cefaleia, vertigens, zumbidos. t Vômito, náusea, dor abdominal, diarreia. t Aumento transitório da......

Ver Índice

11/11/2015

Biblioteca Livre

I

...vantes t A presença de alimento aumenta a absorção do medicamento em cápsula, porém diminui quando em solução oral. Em pacientes com hipocloridria (HIV positivos), há redução da absorção. t Tempo para pico de concentração: 1,5 a 5 horas; o estado estacionário é alcançado após 15 dias de dose diária. t Meia-vida de eliminação: 21 horas (após dose única de 100 mg), 35 h a 64 h no estado estacioná......

Ver Índice

11/11/2015

Biblioteca Livre

M

...onar; fibrose pulmonar, dor pleurítica. t Distúrbios gastrintestinais (se ocorrer estomatite e diarreia parar o tratamento), perda de apetite, náuseas, vômitos, hemorragia gastrintestinal. t Hepatotoxicidade, hepatite, atrofia do fígado, cirrose hepática, fibrose hepática, necrólise hepática, falência do fígado. t Osteoporose, artralgias, mialgia. t Irritação ocular, visão obscurecida. t Pre......

Ver Índice

11/11/2015

Biblioteca Livre

S

...cio 15 mg, ambos por via oral, a cada 24 horas, durante 3 dias. Depois, sulfadiazina 0,5 a 1 g, por via oral, a cada 6 a 12 horas, combinada a pirimetamina 25 a 50 mg mais folinato de cálcio 15 mg, ambos por via oral, a cada 24 horas, até completar 4 a 6 semanas de tratamento. Aspectos farmacocinéticos clinicamente relevantes t Pico de concentração sérica: 3 a 6 horas. t Meia-vida: 10 horas......

Ver Índice

30/01/2011

Guias Livres do Ministério da Saúde

Doença de Chagas

...rmas congênitas devem ser diferenciadas daquelas causadas pelas infecções STORCH (sífilis, Toxoplasmose, citomegalovirose, Rubéola, herpes, outras). A meningoencefalite chagásica diferencia-se da toxoplásmica pela sua localização fora do núcleo da base e pela abundancia do T. cruzi no líquor. A miocardite crônica e os megas devem ser diferenciados de formas causadas por outras etiologias. Tra......

Ver Índice

30/01/2011

Guias Livres do Ministério da Saúde

Doença de Chagas

...mica pela sua localização fora do núcleo da base e pela abundancia do T. cruzi no líquor. A miocardite crônica e os megas devem ser diferenciados de formas causadas por outras etiologias. Tratamento O tratamento específico deve ser realizado o mais precocemente possível quando forem identificadas a forma aguda ou congênita da doença, ou a forma crônica recente (crianças menores de 12 anos). ......

Ver Índice

Página:  de 7

Índice

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal