FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Filtrar

Veja também o resultado via

Exibir resultados de:

Filtrar por:

Resultados de Busca

Sua busca por "Sindrome da Rubeola Congenita" obteve 36 resultados.

Página:  de 4

01/03/2011

Guias Livres do Ministério da Saúde

Rubéola e Síndrome da Rubéola Congênita

...renciar os anticorpos IgG maternos dos produzidos pelo próprio feto, quando o mesmo é infectado na vida intrauterina. Como a quantidade de IgG materno transferido ao feto vai diminuindo com o tempo, desaparecendo por volta do 6o mês, a persistência dos níveis de anticorpos IgG no sangue do RN é altamente sugestiva de infeccao intrauterina. A investigação laboratorial de casos suspeitos de SRC se ......

Ver Índice

01/03/2011

Guias Livres do Ministério da Saúde

Rubéola e Síndrome da Rubéola Congênita

...nais (Sinan NET). · Caso descartado - Quando cumprir uma das seguintes condições: títulos de IgM e IgG ausentes em menores de 12 meses; títulos de IgG ausentes na mãe; títulos de IgG diminuindo em velocidade compatível com a transferência de anticorpos maternos detectados por ensaio imunoenzimático, a partir do nascimento; quando, por qualquer motivo, os resultados do exame sorológico do recé......

Ver Índice

12/08/2009

Guias Livres do Ministério da Saúde

Síndrome da Rubéola Congênita

...incipais manifestações clínicas dessas patologias são descritas no Quadro 1. Diagnóstico Laboratorial O feto infectado é capaz de produzir anticorpos específicos IgM e IgG para rubéola, antes mesmo do nascimento. A presença de anticorpos IgM específicos para rubéola, no sangue do recém-nascido, é evidência de infecção congênita, uma vez que os anticorpos IgM maternos não ultrapassam a barrei......

Ver Índice

11/11/2015

Biblioteca Livre

V

... Vacina Meningocócica C (Conjugada) Rogério Hoefler Na Rename 2010: item 7.2 Apresentação t Suspensão injetável. Indicações t Vacina ativa contra infecção por Neisseria meningitidis sorogrupo C, nas seguintes situações: asplenia anatômica ou funcional e doenças relacionadas; imunodeficiências congênitas da imunidade humoral, particularmente do complemento e de lecitina fixadora......

Ver Índice

30/05/2010

Revisões

Doenças exantemáticas na infância

...pediátrica, mais frequentemente devemos considerar as situações descritas a seguir. ERITEMA INFECCIOSO OU QUINTA DOENÇA OU MEGALERITEMA EPIDÊMICO Denomina-se quinta doença porque foi a última de 5 doenças descritas que exibem exantemas parecidos. As outras 4 são rubéola, sarampo, escarlatina e doença de Filatov- Dukes. 1. Agente etiológico: parvovírus B19 (família Parvoviridae e gênero ......

Ver Índice

01/02/2010

Revisões

Icterícia

...Dependendo da causa de hiperbilirrubinemia, podemos observar predomínio de uma das duas frações da bilirrubina, da não conjugada ou da conjugada. Tabela 1. Classificação fisiopatológica da icterícia Aumento da produção de bilirrubina Hemólise Eritropoiese ineficaz Diminuição da captação hepática/transporte de bilirrubina Drogas Sepse Distúrbio da conjugação ......

Ver Índice

08/03/2012

Revisões Internacionais

Sarampo, caxumba, rubéola, parvovírus, poxvírus – Martin S. Hirsch, MD

...atality, and delayed mortality in children with or without vitamin A supplementation in rural Ghana. Am J Epidemiol 146:646, 1997 7. Progress in reducing global measles deaths, 1999–2004. MMWR Morb Mortal Wkly Rep 55:247, 2006 8. Rota JS, Rota PA, Redd SB, et al: Genetic analysis of measles viruses isolated in the United States, 1995–1996. J Infect Dis 177:204, 1998 9. B......

Ver Índice

04/10/2016

Revisões Internacionais

Distúrbios Leucocitários Não Malignos

...s, ou opsonizadas, por meio das imunoglobulinas ou dos complementos. As inflamações estimulam os neutrófilos a expressar números elevados do receptor FcyRI (CD64) de alta afinidade.13 A partir do momento em que o neutrófilo internalizar uma partícula, ocorre o desenvolvimento de um fagossoma ao redor dele. Este processo estimula a desgranulação e ativa uma explosão de metabolismo oxidativo. De......

Ver Índice

31/05/2009

Biblioteca Livre

Rubéola

...omem. MODO DE TRANSMISSÃO DA RUBÉOLA Direto, através do contato com secreções nasofaríngeas de pessoas infectadas. PERÍODO DE INCUBAÇÃO De 14 a 21 dias, com duração média de 17 dias, podendo variar de 12 a 23 dias. PERÍODO DE TRANSMISSIBILIDADE DA RUBÉOLA De 5 a 7 dias antes do início do exantema e de 5 a 7 dias após. DIAGNÓSTICO DA RUBÉOLA É clínico, laboratorial e epidemioló......

Ver Índice

30/10/2012

Revisões

toxoplasmose

...nte transplantes), a toxoplasmose ocorre como reativação da doença no sistema nervoso (apresentação mais freqüente) e no pulmão, causando um quadro de encefalite e pneumonite, respectivamente. Na forma cerebral, podem ocorrer rebaixamento do nível de consciência, convulsões e sinais neurológicos focais diversos, caracterizados pela área de comprometimento do sistema nervoso. Portanto, a neurotoxop......

Ver Índice

Página:  de 4

Índice

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal

×

Em função da pandemia do Coronavírus informamos que não estaremos prestando atendimento telefônico temporariamente. Permanecemos com suporte aos nossos inscritos através do e-mail info@medicinanet.com.br.