FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Besilato de Atracúrio

Última revisão: 27/12/2009

Comentários de assinantes: 0

>Reproduzido de:>>>>>

>Formulário Terapêutico Nacional 2008: Rename 2006 [>Link Livre para o Documento Original>>]>>>>>

>Série B. Textos Básicos de Saúde>>>>>

>MINISTÉRIO DA SAÚDE>>>>>

>Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos>>>>>

>Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos>>>>>

>Brasília / DF2008>>>>>

>> >>>

>>Besilato de Atracúrio>>>>>

>> >>>

>Sheila Silva Monteiro Lodder Lisboa>>>>>

>> >>>

>>Na Rename 2006: item 1.3>>>>>

>>> >>>>

>>APRESENTAÇÃO>>>>>>>

>      >>>Solução injetável a 10 mg/mL.>>>>

>>> >>>>

>>INDICAÇÕES>1,2>>>>>>>>

>      >>>Relaxamento muscular durante cirurgia.>>>>

>      >>>Pacientes criticamente enfermos em unidades de tratamento intensivo (ventilação mecânica prolongada, tétano, estado de mal epiléptico, controlar aumento da pressão intracraniana em trauma craniano grave).>>>>

>>> >>>>

>>CONTRA-INDICAÇÃO>1,2>>>>>>>>

>      >>>Miastenia grave.>>>>

>>> >>>>

>>PRECAUÇÕES>2,13>>>>>>>>

>      >>>Hipersensibilidade cruzada entre agentes bloqueadores neuromusculares.>>>>

>      >>>Atividade é prolongada em portadores de miastenia grave e nos casos de hipotermia, tornando-se necessário reduzir doses.>>>>

>      >>>Infusões por longos períodos associam-se a desenvolvimento de tolerância, levando a aumento significativo de doses ou substituição por outro agente não-despolarizante.>>>>

>      >>>Atracúrio pode comprometer seriamente a função respiratória e causar paralisia respiratória.>>>>

>      >>>Pacientes com fatores predisponentes (traumatismo craniano, edema cerebral, encefalopatia hipóxica, encefalite viral, uremia) podem apresentar convulsões (devidas a laudanosina, principal metabólito do atracúrio, destituída de efeito relaxante muscular) durante, infusão intravenosa de atracúrio.>>>>

>      >>>Doses iniciais e de manutenção para infusão contínua em crianças de dois anos ou mais são as mesmas dos adultos. Pode ser necessária administração mais freqüente em lactentes do que em adultos. Para evitar dose excessiva em crianças, ela deve ser calculada com base no peso ideal para a altura.>>>>

>      >>>Lactação (ver apêndice B).>>>>

>      >>>Categoria de risco gestacional (FDA): C.>>>>

>>> >>>>

>>ESQUEMAS DE ADMINISTRAÇÃO>2>>>>>>>>

>Adultos>>

>>Relaxamento Cirúrgico>>>>>>>

>      >>>Dose inicial: 0,2-0,4 mg/kg, por via intravenosa.>>>>

>      >>>Dose de manutenção: 0,1-0,15 mg/kg, por via intravenosa, ou 5 a 10 microgramas/kg/minuto (300-600 microgramas/kg/hora) em infusão intravenosa.>>>>

>      >>>Infusão contínua: iniciar com 9-10 microgramas/kg/minutos; bloqueio é mantido usualmente com 5-9 microgramas/kg/minutos.>>>>

>> >>>

>>Tratamentos em Unidades de Cuidados Intensivos>>>>>>>

>        >>>Inicialmente 300-600 microgramas/kg (opcionais) e depois, por infusão intravenosa, 11-13 microgramas/kg/minuto, diluídos em glicose 5% ou cloreto de sódio 0,9%.>>>>

>>> >>>>

>Crianças>>

>>Relaxamento Cirúrgico>>>>>>>

>      >>>1 mês a 2 anos: 0,3-0,4 mg/kg, por via intravenosa, seguida de manutenção necessária para manter bloqueio.>>>>

>      >>>Acima de 2 anos: 0,4-0,5 mg/kg; após 0,08-1 mg/kg em 20 a 45 minutos, seguidos por doses repetidas de 0,08-1 mg/kg a cada 15 a 25 minutos.>>>>

>>Ver tabela de doses baseadas no peso do paciente ao final dessa monografia.>>>>>

>>> >>>>

>>ASPECTOS FARMACOCINÉTICOS CLINICAMENTE RELEVANTES>2,5>>>>>>>>

>      >>>Atracúrio sofre biotransformação plasmática espontânea, independente de função renal ou hepática.>>>>

>      >>>Início de ação: 2 a 3 minutos (dose dependente).>>>>

>      >>>Duração de efeito: 20 a 35 minutos.>>>>

>      >>>Recuperação da atividade neuromuscular normal: 60 a 70 minutos.>>>>

>      >>>Eliminação: renal e biliar; atracúrio inalterado (menos de 10%).>>>>

>>> >>>>

>>EFEITOS ADVERSOS>2,3,6>>>>>>>>

>      >>>Rubor da pele (5%), eritema (0,6%), prurido (0,2%), urticária (0,1%).>>>>

>      >>>Hipotensão ou hipertensão arterial (2%), taquicardia.>>>>

>      >>>Broncoespasmo (0,01%), sibilos, secreção brônquica (0,2%).>>>>

>>> >>>>

>>INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS>5>>>>>>>>

>      >>>Com isofluranodepressão respiratória. Manejo: redução da dose de atracúrio.>>>>

>      >>>Aumento de efeito de atracúrio por: aminoglicosídeos e outros bloqueadores neuromusculares não despolarizantes, procainamida, quinidina, clindamicina, enflurano, sevoflurano, cetamina.>>>>

>      >>>Redução na duração do efeito do atracúrio: carbamazepina, corticosteróides.>>>>

>      >>>Suxametônio (succinilcolina) – antagonismo do bloqueio neuromuscular.>>>>

>> >>>

>>ASPECTOS FARMACÊUTICOS>5>>>>>>>>

>      >>>Guardar sob refrigeração de 2 a 8°C. Não congelar.>>>>

>      >>>Fora da refrigeração, mantém atividade por 14 dias.>>>>

>      >>>Atracúrio pode ser inativado em soluções alcalinas, não devendo ser usado na mesma seringa com as mesmas.>>>>

>> >>>

>>ATENÇÃO: para evitar dose excessiva em pacientes obesos, a dose deve ser calculada com base no peso corporal ideal. Para evitar dose excessiva em crianças, a dose deve ser calculada com base no peso ideal para a altura.>>>>>>

>>> >>>>

>>Tabela de doses baseadas no peso do paciente (empregando injeção de atracúrio a 10 mg/mL)>>>>>

>

>>Peso do paciente (kg)>>>>>>

>>Dose inicial (mL)>a>>>>>>>

>>Dose inicial (mL)>b>>>>>>>>

>10>>>>>

>0,4-0,5>>>>>

>0,3-0,4>>>>>>

>20>>>>>

>0,8-1,0>>>>>

>0,6-0,8>>>>>>

>30>>>>>

>1,2-1,5>>>>>

>0,9-1,2>>>>>>

>40>>>>>

>1,6-2,0>>>>>

>1,2-1,6>>>>>>

>50>>>>>

>2,0-2,5>>>>>

>1,5-2,0>>>>>>

>60>>>>>

>2,4-3,0>>>>>

>1,8-2,4>>>>>>

>70>>>>>

>2,8-3,5>>>>>

>2,1-2,8>>>>>>

>80>>>>>

>3,2-4,0>>>>>

>2,4-3,2>>>>>>

>90>>>>>

>3,6-4,5>>>>>

>2,7-3,6>>>>>>

>100>>>>>

>4,0-5,0>>>>>

>3,0-4,0>>>>>>

>110>>>>>

>4,4-5,5>>>>>

>3,3-4,4>>>>>>

>120>>>>>

>4,8-6,0>>>>>

>3,6-4,8>>>>>>>>

>>a>> Baseada na dose recomendada de 0,4 a 0,5 mg/kg, em >bolus >intravenoso.>>>>

>>b>> Baseada na dose recomendada de 0,3 a 0,4 mg/kg, após uso de suxametônio (succinilcolina) para intubação sob anestesia balanceada.>>>>

>> >>>

>>SOBRE OS DIREITOS AUTORAIS DO DOCUMENTO>>>>>>>

>Consta no documento:>>>>

>Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução parcial ou total desta obra, desde que citada a fonte e que não seja para venda ou qualquer fim comercial.”>>>>

>O objetivo do site MedicinaNet e seus editores é divulgar este importante documento. Esta reprodução permanecerá aberta para não assinantes indefinidamente.>>>>

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal

×
×

Em função da pandemia do Coronavírus informamos que não estaremos prestando atendimento telefônico temporariamente. Permanecemos com suporte aos nossos inscritos através do e-mail info@medicinanet.com.br.