FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Eczemas

Última revisão: 31/05/2009

Comentários de assinantes: 0

Reproduzido de:

Dermatologia na Atenção Básica de Saúde / Cadernos de Atenção Básica Nº 9 / Série A - Normas de Manuais Técnicos; n° 174 [Link Livre para o Documento Original]

MINISTÉRIO DA SAÚDE

Secretaria de Políticas de Saúde

Departamento de Atenção Básica

Área Técnica de Dermatologia Sanitária

BRASÍLIA / DF – 2002

 

Eczemas

CID-10: L30.9

 

DESCRIÇÃO DOS ECZEMAS

Processo inflamatório da pele com características clínicas e histopatológicas bem definidas. As dermatites eczematosas mais freqüentes são o eczema tópico e o eczema de contato.

 

Eczema Atópico

De caráter alérgico hereditário, freqüentemente associada a manifestações de asma, rinite e urticária. Esta dermatose assume características peculiares em três períodos: infantil, pré-puberal e adulto. Em aproximadamente 80% dos pacientes, o eczema atópico, manifesta-se no primeiro ano de vida (Figura 1). No eczema atópico infantil observam-se lesões vésicosecretantes, crostosas, localizadas preferencialmente nas regiões malares, podendo se estender para toda a face, couro cabeludo, superfícies extensoras dos membros superiores ou inferiores, ou mesmo generalizar-se. O prurido pode variar de moderado a intenso. O Eczema pré-puberal caracteriza-se pelo acometimento de dobras cutâneas (pregas cubitais, poplíteas, pescoço, punhos, tornozelos e unguinais), com lesões eritematosas, podendo haver espessamento da pele (liquenificação). De um modo geral essa dermartose evolui em surtos tendendo a melhorar com o passar dos anos. O eczema tópico do adulto é semelhante ao pré-puberal, com acometimento também das áreas periorbitárias e periorbiculares.

 

Figura 1: Eczema atópico.

 

 

Eczema de Contato

Reação inflamatória de pele desencadeada por agentes externos, decorrente de dois mecanismos etiopatogênicos: por irritação primária ou por sensibilização. Caracteriza-se por lesões eritêmato-vésico-exsudativas, crostosas ou liquenificadas (Figura 2), dependendo da fase evolutiva. Não existem áreas preferenciais de acometimento, estando relacionadas com a presença do irritante ou alérgeno. Nos casos de sensibilização, podem surgir lesões à distância da área de contato.

 

Figura 2: Eczema de contato.

 

SINONÍMIA

Dermatite.

 

ETIOLOGIA DOS ECZEMAS

Eczema Atópico

Ainda não está bem determinada, podendo-se notar correlação com mecanismos imunológicos e/ou não imunológicos. Há relação familiar com rinite e asma.

 

Eczema de Contato

É uma reação inflamatória da pele desencadeada por agentes externos.

 

RESERVATÓRIO

Não se aplica.

 

MODO DE TRANSMISSÃO

Não se aplica.

 

PERÍODO DE INCUBAÇÃO

Não se aplica.

 

PERÍODO DE TRANSMISSIBILIDADE

Não se aplica.

 

COMPLICAÇÕES DOS ECZEMAS

Infecções secundárias por diversos agentes.

 

DIAGNÓSTICO DOS ECZEMAS

Clínico.

 

DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL DOS ECZEMAS

Eczema Atópico

Dermatite seborréica, dermatite das fraldas, dermatite de contato e micoses superficiais.

 

Eczema de Contato

Dermatite seborréica, dermatite atópica e micoses superficiais.

 

TRATAMENTO DOS ECZEMAS

Eczema Atópico

Baseia-se fundamentalmente nos tópicos a seguir relacionados:

 

      orientação aos familiares sobre o caráter crônico e recorrente da doença, da necessidade de afastar-se substâncias tais como sabões, sabonetes e detergentes e que a sudorese constitui-se em fator irritante;

      afastar alérgenos tais como a poeira domiciliar, vestuário de lã e tecidos sintéticos, tapetes, colchões e travesseiros de pena, contatos com animais e brinquedos de pêlo;

      usar roupa de algodão. Evitar lã e tecidos sintéticos em contato com a pele;

      hidratação da pele com cremes e pomadas;

      as infecções secundárias podem ser tratadas com antibiótico tópico (mupirocina, ácido fusídico, gentamicina) ou sistêmico (eritromicina, cefalosporinas).

 

Tópico

      Fase aguda: compressas com soro fisiológico; e cremes de corticosteróides quando diminuir a exudação.

      Fase subaguda: corticosteróides em cremes, de preferência preparados menos potentes: hidrocortisona, desonida.

      Fase crônica: corticosteróides sob a forma de pomada.

 

Sistêmico

Visa à redução do prurido, relaxamento do paciente e o controle da infecção cutânea.

 

      Anti-histamínicos: hidroxizina, na dose de 1 a 2 mg/kg/dia, para crianças e 25-50 mg, duas vezes ao dia para adultos ou dextroclorofeniramina na dose de 2 mg, três vezes ao dia, ou 6 mg ao deitar, para adultos, e 1/2 a 5 mg, três vezes ao dia para crianças de dois a seis anos e 1,0mg, três vezes ao dia, para cirnaças de 6 a 12 anos, ou clemastina ou cipro-heptadina nas doses preconizadas, devido a ação sedante.

      Corticosteróides sistêmicos: nos casos extensos, por um período que não ultrapasse 10 dias.

      Tranquilizantes.

      Antibióticos.

 

Eczema de Contato

Afastar substâncias irritantes ou alergênicas. Na fase aguda usar compressas ou banhos com substâncias antissépticas (permanganato de potássio na diluição de 1:40.000) e cremes de corticóides. Na fase subaguda e crônica - uso de pomadas de corticóides. Usar antibiótico na vigência de infecção secundária.

Observação: o emprego contínuo e em áreas extensas de corticosteróide tópico pode produzir efeitos nocivos à pele e ao organismo por sua absorção percutânea; vide o capítulo com recomendações para uso de corticosteróides.

 

CARACTERÍSTICAS EPIDEMIOLÓGICAS DOS ECZEMAS

Eczema Atópico

Ocorre predominantemente em crianças de 0 a 2 anos de idade.

 

Eczema de Contato

Ocorre em qualquer faixa etária.

 

OBJETIVOS DA VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA

Não se aplica.

 

NOTIFICAÇÃO

Não é doença de notificação compulsória.

 

MEDIDAS DE CONTROLE DOS ECZEMAS

Observar as recomendações no tratamento.

 

SOBRE OS DIREITOS AUTORAIS DO DOCUMENTO

Consta no documento:

“Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução parcial ou total desta obra, desde que citada a fonte e que não seja para venda ou qualquer fim comercial.”

O objetivo do site MedicinaNet e seus editores é divulgar este importante documento. Esta reprodução permanecerá aberta para não assinantes indefinidamente.

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal