FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Cloridrato de Dopamina

Última revisão: 24/05/2010

Comentários de assinantes: 0

>Reproduzido de:>>>>>

>Formulário Terapêutico Nacional 2008: Rename 2006 [>Link Livre para o Documento Original>>]>>>>>

>Série B. Textos Básicos de Saúde>>>>>

>MINISTÉRIO DA SAÚDE>>>>>

>Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos>>>>>

>Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos>>>>>

>Brasília / DF2008>>>>>

>>> >>>>

>>Cloridrato de Dopamina>>>>>

>> >>>

>Samara Haddad Simões Machado>>>>>

>>> >>>>

>>Na Rename 2006: item 13.6>>>>>

>>> >>>>

>>APRESENTAÇÃO>>>>>>>

>      >>>Solução injetável 5 mg/mL.>>>>

>>> >>>>

>>INDICAÇÕES>1,2,5>>>>>>>>

>      >>>Choque cardiovascular.>>>>

>      >>>Choques de outras naturezas refratários à reposição hídrica.>>>>

>>> >>>>

>>CONTRA-INDICAÇÕES>1,2,5>>>>>>>>

>      >>>Taquiarritmias.>>>>

>      >>>Fibrilação ventricular.>>>>

>      >>>Doença cardíaca isquêmica.>>>>

>      >>>Feocromocitoma.>>>>

>      >>>Hipersensibilidade a dopamina ou sulfitos.>>>>

>>> >>>>

>>PRECAUÇÕES>1,2,4,5,250>>>>>>>>

>      >>>Deve-se corrigir hipovolemia, hipóxia e acidose metabólica antes de iniciar a terapia com dopamina.>>>>

>      >>>Administrar baixas doses em casos de choque decorrentes de infarto do miocárdio ou história de doença vascular periférica (aumento do risco de isquemia de extremidades).>>>>

>      >>>Cautela em pacientes com arritmias ou doença vascular oclusiva ou uso recente de inibidores da monoamina oxidase.>>>>

>      >>>Evitar extravasamento pelo risco de necrose tecidual.>>>>

>      >>>A suspensão da infusão requer redução gradual da dose (enquanto se expande o volume plasmático com fluidos intravenosos), pois a cessação abrupta pode causar hipotensão grave.>>>>

>      >>>O fármaco tem sido estudado em um número limitado de pacientes pediátricos, porém não foram relatados problemas específicos nesta população que limite seu uso.>>>>

>      >>>Categoria de risco gestacional (FDA): C (ver apêndice A).>>>>

>> >>>

>>ESQUEMAS DE ADMINISTRAÇÃO>1,4,5,115>>>>>>>>

>Adultos>>

>      >>>2 a 5 microgramas/kg/minuto, por infusão intravenosa contínua, inicialmente.>>>>

>      >>>Diluir 250 mg em 230 mL de solução glicosada a 5% (concentração de 1 mg/mL). Aumentar gradualmente para 5 microgramas/kg/minuto, a intervalos de 10 a 30 minutos, até que a resposta ótima seja obtida.>>>>

>      >>>A dose pode chegar a 20 a 30 microgramas/kg/minuto. Dose máxima: 50 microgramas/kg/minuto.>>>>

>      >>>Observação: Efeitos hemodinâmicos são dose-dependentes.>>>>

>      >>>Menos de 2 microgramas/kg/minuto, por infusão intravenosa contínua, aumenta perfusão renal e diurese.>>>>

>      >>>De 2 a 5 microgramas/kg/minuto, por infusão intravenosa contínua, aumenta freqüência e volume sistólico, com pouca alteração na resistência vascular periférica.>>>>

>      >>>De 5 a 10 microgramas/kg/minuto, por infusão intravenosa contínua, aumenta pressões arterial, venosa e de enchimento e fluxos mesentéricos renais.>>>>

>      >>>Menos de 20 microgramas/kg/minuto, por infusão intravenosa contínua, com vasoconstrição e redução da perfusão tecidual.>>>>

>> >>>

>Crianças>>

>      >>>1 a 20 microgramas/kg/minuto, por infusão intravenosa. Dose máxima: 30 microgramas/kg/minuto.>>>>

>> >>>

>Neonatos>>

>      >>>1 a 5 microgramas/kg/minuto, por infusão intravenosa, inicialmente. Aumentar a dose até 20 microgramas/kg/minuto, até obter a resposta desejada.>>>>

>>> >>>>

>>ASPECTOS FARMACOCINÉTICOS CLINICAMENTE RELEVANTES>4,5,6>>>>>>>>

>      >>>Início de efeito: 5 minutos.>>>>

>      >>>Duração de efeito: menos de 10 minutos (após dose única).>>>>

>      >>>Meia-vida de eliminação: 2 minutos.>>>>

>      >>>Metabolismo: hepático, renal e sérico.>>>>

>      >>>Excreção: renal (80%).>>>>

>>> >>>>

>>EFEITOS ADVERSOS>1,2,4,5>>>>>>>>

>      >>>Angina, bradicardia reflexa, hipertensão ou hipotensão, palpitações, arritmias ventriculares (especialmente em altas doses).>>>>

>      >>>Cefaléia, náusea e vômito, dispnéia.>>>>

>> >>>

>>INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS>1,2,5>>>>>>>>>>

>      >>>Aumento de efeito de dopamina: bloqueadores adrenérgicos alfa e beta, cocaína, inibidores da MAO, antidepressivos tricíclicos, antiadrenérgicos, anestésicos gerais.>>>>

>      >>>Ergotamina: o uso associado tem apresentado risco de vasoconstrição periférica e gangrena em mãos e pés, sendo contra-indicado.>>>>

>      >>>Pode haver redução de efeito de dopamina por: clorpromazina, haloperidol, fenitoína.>>>>

>> >>>

>>ASPECTOS FARMACÊUTICOS>4,5,6>>>>>>>>

>      >>>A solução é sensível à luz e deve ser armazenada com proteção específica e sem contato com ar. Coloração da solução para amarelo a marrom é indicação de decomposição, e a mesma não deve ser utilizada.>>>>

>      >>>O armazenamento deve ser feito em temperaturas entre 15 e 30°C.>>>>

>      >>>Incompatibilidade com: bicarbonato de sódio, furosemida, tiopental sódico, sais de ferro, insulina, ampicilina, anfotericina B, cefepima, indometacina, aciclovir, gentamicina, cefalotina sódica, oxacilina sódica, benzilpenicilina potássica e metronidazol.>>>>

>      >>>Compatibilidade com: epinefrina, isoprenalina, lidocaína, aminofilina, cloranfenicol, dobutamina, enalapril, flumazenil, heparina, hidrocortisona, meropeném, metilprednisolona, nitroglicerina, oxacilina, propafenona, ranitidina, verapamil.>>>>

>      >>>A diluição deve ser feita imediatamente antes da administração, sendo estável por até 24 horas após a diluição.>>>>

>> >>>

>>ATENÇÃO: dopamina apresenta número elevado de interações medicamentosas. Durante a terapia, monitorar pressão arterial, freqüência cardíaca, balanço hídrico, cor e temperatura de extremidades, débito urinário (regimes de doses superiores a 20 microgramas/kg/min) e fazer eletrocardiograma.>>>>>>

>> >>>

>>SOBRE OS DIREITOS AUTORAIS DO DOCUMENTO>>>>>>>

>Consta no documento:>>>>

>Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução parcial ou total desta obra, desde que citada a fonte e que não seja para venda ou qualquer fim comercial.”>>>>

>O objetivo do site MedicinaNet e seus editores é divulgar este importante documento. Esta reprodução permanecerá aberta para não assinantes indefinidamente.>>>>

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal