Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Recomendações para Uso de Corticosteróides

Última revisão: 31/05/2009

Comentários de assinantes: 0

Reproduzido de:

Dermatologia na Atenção Básica de Saúde / Cadernos de Atenção Básica Nº 9 / Série A - Normas de Manuais Técnicos; n° 174 [Link Livre para o Documento Original]

MINISTÉRIO DA SAÚDE

Secretaria de Políticas de Saúde

Departamento de Atenção Básica

Área Técnica de Dermatologia Sanitária

BRASÍLIA / DF – 2002

 

Recomendações para Uso de Corticosteróides

 

Observações sobre os medicamentos recomendados:

 

CORTICOSTERÓIDES

Sistêmicos

  Dose: são extremamente variáveis, mas em geral utiliza-se como base a Prednisona 0,5mg/kg/dia que é a dose antiinflamatória; ou de 1-2mg/kg/dia, que é a dose imunossupressora. É utilizada uma tabela de equivalência em que 5mg de Prednisona ou Prednisolona equivale a 4mg de triancinolona e ou metiprednisolona; 0,6mg de betametasona e 0,75mg de dexametasona.

 

  Apresentações

-      Prednisona: comprimidos de 5 e 20mg.

-      Prednisolona: comprimidos de 5 e 20mg e solução oral de 5mg de prednisolona em cada 5ml.

 

  Efeitos colaterais: alterações metabólicas - aparecimento e agravamento de diabetes, elevação de triglicerídeos, aumento de peso e disposição da gordura em “corcova de búfalo” e “fácies em lua cheia”.

  Alterações músculo-esquelética: osteoporose, miopatia, necrose asséptica na cabeça do fêmur.

  Alterações hematológicas: leucocitose, diminuição de eosinófilos e linfócitos, tromboses.

  Alterações renais: urolitíase.

  Alterações endócrinas: supressão do eixo hipotálamo-hipófise-suprarenal, prejuízo da curva de crescimento, alterações menstruais.

  Alterações gastro-intestinais: esofagite, úlcera péptica, sangramento e perfuração de úlceras.

  Alterações cutâneas: atrofia, teleangectasias, púrpuras, estrias, hirsutismo, eflúvio telógeno, retardo na cicatrização de feridas.

  Alterações imunológicas: predisposição a doenças infecciosas.

  Alterações cardiovasculares: hipertensão, agravamento de insuficiência cardíaca.

  Alterações do sistema nervoso: agitação, euforia, depressão, agravamento de estados psicóticos.

  Contra-indicações: infecções sistêmicas, hipertensão, depressão, úlceras pépticas, diabetes, tuberculose em atividade, osteoporose, glaucoma e gravidez.

 

Observações: administrar de preferência em dose única no período da manhã. Diminuir a ingesta de sal e alimentos gordurosos. Avaliar a curva de crescimento. Antiácidos e tratamento de úlceras concomitante. Verificar pré tratamento: TB pulmonar, estrongiloidíase, glicemia e triglicerídeos, pressão arterial e, se possível, intraocular.

 

Tópico

São efetivos em ampla gama de dermatoses, tem ação rápida, são bem tolerados, pouco sensibilizantes, e provocam poucos efeitos colaterais sistêmicos quando utilizados corretamente. São classificados pelo nível de potência antinflamatória, sendo os fluorados os mais potentes e também os que têm mais efeitos colaterais, dentre eles:

 

  atrofia cutânea epidérmica e dérmica;

  teleangectasias;

  púrpuras e equimoses;

  estrias, erupções acneiformes e hipertricose;

  facilitam infecções fúngicas, bacterianas e virais.

 

O uso prolongado e aplicações em grandes áreas, principalmente em crianças, pode ter absorção sistêmica, levando a supressão do eixo hipotálamo-hipófise-suprarenal, retardo no crescimento e manifestações cushingóides.

O uso de corticosteróides tópicos em dermatoses crônicas, por tempo prolongado pode apresentar o fenômeno da “taquifilaxia” em que há uma diminuição da ação terapêutica com o passar do tempo.

Os efeitos adversos locais têm início mais rápido nas áreas de pele fina como: face, dobras cutâneas e regiões genitais. Nas dermatites agudas e subagudas, preferir o uso de cremes; e nas crônicas, pomadas ou unguentos.

 

CLASSIFICAÇÃO DA POTÊNCIA DE ALGUNS CORTICOSTERÓIDES COMUMENTE UTILIZADOS EM DERMATOLOGIA

Grupo I - Super potentes

      Propianato de clobetasol 0,05% (creme e pomada)

 

Grupo II - Potente

      Dipropionato de betametasona 0,05% (pomada)

      Valerato de betametasona 0,1% (pomada)

      Halcinonida 0,1% (pomada)

      Valerato de Diflucortolona (creme e pomada)

 

Grupo III - Potente

      Dipropianato de betametasona 0,05% (creme)

      Valerato de betametasona 0,1% (creme)

      Halcinonida 0,1% (creme)

      Acetonido de triamcinolona (pomada)

 

Grupo IV - Potência Média

      Furoato de mometasona 0,1% (pomada)

      Acetonido de fluocinolona (pomada)

      Prednicarbato (pomada)

      Acetonido de triamcinolona (creme)

      Desonida (pomada)

      Aceponato de metilprednisolona (creme)

 

Grupo V - Potência Média

      Furoato de mometasona 0,1% (creme)

      Acetonido de fluocinolona (creme)

      Prednicarbato (creme)

      Desonida (creme)

      Aceponato de metilprednisolona (creme)

 

Grupo VI - Potência Leve

      Fluorandrenolide (creme ou pomada)

      Hidrocortisona (pomada)

      Pivalato de flumetasona (creme ou pomada)

 

Grupo VII - Leve

      Hidrocortisona (creme)

      Dexametasona

      Prednisolona

      Metilprednisolona

 

SOBRE OS DIREITOS AUTORAIS DO DOCUMENTO

Consta no documento:

“Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução parcial ou total desta obra, desde que citada a fonte e que não seja para venda ou qualquer fim comercial.”

O objetivo do site MedicinaNet e seus editores é divulgar este importante documento. Esta reprodução permanecerá aberta para não assinantes indefinidamente.

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal