FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Filtrar

Veja também o resultado via

Exibir resultados de:

Filtrar por:

Resultados de Busca

Sua busca por "Caso 12" obteve 2335 resultados.

Página:  de 234

27/01/2015

Casos Clínicos

Caso Clínico – Qual o diagnóstico hematológico deste caso?

...ão consumidas, mas a produção é capaz de compensar este consumo, e o fígado é capaz de limpar os produtos da degradação da fibrina. Os tempos de coagulação podem ser normais, e a trombocitopenia pode ser leve ou ausente. Tromboses geralmente predominam sobre sangramentos em termos de quadro clínico, embora muitos pacientes sejam assintomáticos com provas apenas em laboratório de aumento da geração......

Ver Índice

01/03/2011

Guias Livres do Ministério da Saúde

Rubéola e Síndrome da Rubéola Congênita

...e para o Documento Original] MINISTÉRIO DA SAÚDE Secretaria de Vigilância em Saúde Departamento de Vigilância Epidemiológica 8ª edição revista BRASÍLIA / DF – 2010 Rubéola e Síndrome da Rubéola Congênita CID 10: B06 e CID 10: P35.0 RUBÉOLA Aspectos Clínicos E Epidemiológicos Descrição Doenca exantemática viral aguda, caracterizada por febre baixa e exantema maculopapular, que s......

Ver Índice

01/03/2011

Guias Livres do Ministério da Saúde

Rubéola e Síndrome da Rubéola Congênita

... síndrome no país, foi realizada, em 2008, campanha de vacinação em massa (vacina dupla viral - VD), para a faixa etária de 12 a 39 anos de idade. Vigilância Epidemiológica Objetivos Conhecer a magnitude da SRC e avaliar o impacto das estratégias de vacinação. Detectar, notificar e investigar os casos suspeitos. Orientar sobre as medidas de controle adequadas e divulgar informações. Noti......

Ver Índice

12/08/2009

Guias Livres do Ministério da Saúde

Sarampo

...nhamento pelo nível nacional, todos os casos suspeitos provenientes de áreas com circulação endêmica ou epidêmica do vírus do sarampo devem também ser imediatamente comunicados à Secretaria de Vigilância em Saúde/MS. PRIMEIRAS MEDIDAS A SEREM ADOTADAS Assistência Médica ao Paciente Geralmente ocorre em unidades básicas de saúde. A hospitalização é necessária quando há infecção bacteriana (co......

Ver Índice

08/08/2009

Guias Livres do Ministério da Saúde

Raiva

...iais (Cries) do Programa de Imunizações das secretarias de saúde dos estados e do Distrito Federal. • Os eventos adversos ao soro anti-rábico humano (heterólogo ou homólogo) devem ser investigados e notificados ao sistema de vigilância de eventos adversos do Programa Estadual de Imunizações da secretaria de saúde dos estados ou do Distrito Federal. Abandono de Tratamento O tratamento pr......

Ver Índice

07/08/2009

Guias Livres do Ministério da Saúde

Leishmaniose Visceral

...disseminação e multiplicação incontrolada do parasito. Só uma pequena parcela de indivíduos infectados desenvolve sinais e sintomas da doença. Após a infecção, caso o indíviduo não desenvolva a doença, observa-se que os exames que pesquisam imunidade celular ou humoral permanecem reativos por longo período. Isso requer a presença de antígenos, podendo-se concluir que a Leishmania ou alguns de seus......

Ver Índice

03/07/2009

Guias Livres do Ministério da Saúde

Hanseníase

...6 2,77 Norte 15.764 11,44 10.488 7,61 Nordeste 33.234 6,73 17.380 3,52 Sudeste 18.079 2,40 10.917 1,45 Centro-Oeste 10.783 8,75 8.057 6,54 *Dados atualizados em 31/3/2004. Fonte: Sinan/ATDS/SES. VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA Objetivos • Detectar e tratar precocemente os casos novos, para interromper a cadeia de transmi......

Ver Índice

11/05/2009

Revisões

Influenza A (H1N1) - Protocolo de Procedimentos  (Livre)

...paração alcoólica (gel ou solução a 70%), lavatório/pia com dispensador de sabonete líquido, suporte para papel toalha, papel toalha, lixeira com tampa e abertura sem contato manual Os profissionais envolvidos na atenção a pacientes suspeitos de infecção por Influenza A (H1N1) devem ser capacitados quanto às medidas de precaução e isolamento. Os hospitais devem elaborar por escrito e manter d......

Ver Índice

28/06/2009

Revisões

Influenza A (H1N1) - Protocolo de Procedimentos - versão 5

... 1.1. Definição de quadro clínico da forma grave: indivíduos de qualquer idade que apresentem doença respiratória aguda (início dos sintomas até 48h), com febre, seguida de tosse OU dor de garganta E dispnéia, apresentando ou não manifestações gastrointestinais. 1.2. Fatores de risco para complicações: crianças menores de dois anos de idade; idosos (acima de 60 anos de idade); pessoas com imunos......

Ver Índice

03/07/2009

Guias Livres do Ministério da Saúde

Difteria

...solamento tipo respiratório por gotículas durante 14 dias após a introdução da antibioticoterapia. O ideal é suspender as medidas relativas às precauções respiratórias somente quando duas culturas de secreções obtidas da narina e da faringe, em meios específicos, forem negativas. Quarto privativo – o paciente com difteria deve ser mantido em aposento exclusivo ou compartilhado por mais de um paci......

Ver Índice

Página:  de 234

Índice

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal